Conecte-se agora

Major Rocha diz que sua ida para o PSL foi um convite e não imposição dele

Publicado

em

O vice-governador major Rocha (PSDB) disse estranhar o circo armado por alguns dirigentes do PSL no Acre contra sua filiação a convite do presidente nacional do partido, deputado federal Luciano Bivar (PE). Ele lembrou que a ideia de ir para o PSL surgiu ainda quando ele era deputado federal por descontentamento de um grupo de parlamentares tucanos que não concordavam com o apoio a Michel Temer (MDB). E agora foi convidado novamente.

“Nunca defendi a esquerda, muito embora respeita as pessoas. Porém, o que vejo é um grupo que balançava bandeiras vermelhas para governos petistas (como a advogada Joana D’arc) como neodireitistas por conveniência”. Segundo Rocha, enquanto ele enfrentava e fazia oposição ao PT, neodireitistas que se agasalharam no PSL escondem o passado por vergonha.

De acordo com Rocha, a direção nacional vai decidir a questão: Se quer um PSL nanico que a realidade das urnas vai demonstrar ou um partido grande e forte no futuro. Admitiu a possibilidade da vinda da Mara Rocha e outros tucanos para o PSL. Durante a conversa elogiou o governador Gladson Cameli. “Nossa relação nunca esteve tão boa, sou seu vice para ajudar, para somar”. Veja a seguir a entrevista completa no “Boa Conversa” com o jornalista Astério Moreira.

video

Destaque 6

Petecão revela que tem recebido pedidos do PT por aliança em 22

Publicado

em

Sérgio Petecão (PSD) tem sido procurado por uma onda de emissários petistas buscando uma aliança com o PT. Tem escutado e não dado encaminhamento.

O Senador recebeu um pedido de conversa do deputado Jenilson Leite (PSB), pelo que o Blog do Crica apurou, tudo aponta no sentido de que o PT deverá indicar o vice na chapa do deputado Jenilson leite (PSB) ao governo pois os petistas precisam de um palanque para a candidatura do Jorge Viana ao Senado, na eleição do próximo ano. Leia mais política no Blog do Crica.

Continuar lendo

Destaque 6

‘Vem mais aumento de combustível aí’, anuncia Bolsonaro

Publicado

em

Por

Depois de acenar aos caminhoneiros com um auxílio diesel ainda sem valor oficial divulgado, o presidente Jair Bolsonaro disse que os combustíveis devem ter novo aumento nos próximos dias. O anúncio foi feito a apoiadores em frente ao Palácio do Alvorada nesta sexta-feira 22.

“Vem mais aumento de combustível aí. Brent [petróleo bruto] tá subindo, dólar também”, disse o presidente aos bolsonaristas.

Antes, o ex-capitão havia tentado justificar a alta no diesel atribuindo o aumento do preço a refinarias implantadas nas gestões do PT.

“Quem matou o Brasil foram aquelas três refinarias em que se gastou quase 200 bilhões e não fez nada”, disse. Em seguida afirmou que já vendeu duas, destacando que seu governo agora importa 30% do óleo diesel usado no Brasil em vez de refinar.

“Nós importamos 30% do diesel. Mas os caras planejaram aquelas três [refinarias] pra meter a mão”, afirmou, tentando tirar sua responsabilidade pela alta no preço.

Aos apoiadores, Bolsonaro não comentou sobre o auxílio diesel que pretende dar aos caminhoneiros autônomos. A informação preliminar é de que o benefício seja de 400 reais e comece a ser pago apenas em dezembro. A oferta é uma tentativa de conter a greve da categoria marcada para o dia 1º de novembro. A ajuda, no entanto, foi considerada uma ‘piada de mau gosto’ por lideranças que organizam a paralisação, que garantiram que a greve está mantida.

Com a atual gestão, a chamada inflação do motorista disparou em outubro e já é a maior desde o governo de Fernando Henrique Cardoso. A alta é puxada justamente pelo preço dos combustíveis.

Fonte: Carta Expressa

Continuar lendo

Cotidiano

Comissão aprova inclusão de 3 municípios na Área de Livre Comércio de Brasiléia

Publicado

em

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados aprovou proposta que amplia o território da Área de Livre Comércio de Brasiléia (ACLB), no Acre, para incluir os municípios de Assis Brasil, Capixaba e Plácido de Castro.

O relator, deputado Jesus Sérgio deu parecer favorável. Ele recomendou a aprovação do substitutivo elaborado pela Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia , que reúne os projetos de lei PL 1288/19 e PL 2343/19, ambos da deputada Mara Rocha.

Situadas em regiões de fronteira, as ALCs são enclaves dotados de regime fiscal especial para impulsionar a industrialização e o comércio local. Entre os benefícios fiscais concedidos estão a isenção ou suspensão dos impostos sobre Produtos Industrializados e de Importação.

Segundo o relator, a incorporação das cidades acreanas à área de livre comércio poderá melhorar os indicadores sociais e econômicos da região. “O regime fiscal incentivado das ALCs permitirá o acesso da população dos três municípios a bens mais baratos, tanto importados quanto nacionais. A registrar, ainda, o aumento da competitividade do comércio local frente ao das cidades fronteiriças peruanas e bolivianas”, afirmou Sérgio.

O substitutivo altera a Lei 8.857/94, que criou as áreas de livre comércio dos municípios de Brasiléia e Cruzeiro do Sul, esta também situada em território acreano.

O projeto será analisado agora, em caráter conclusivo, pelas comissões de Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Continuar lendo

Destaque 6

Dólar chega R$ 5,75 e acumula alta de mais de 10% no ano

Publicado

em

Por

O dólar é negociado novamente em forte alta nesta sexta-feira (21), em meio aos temores de piora do cenário fiscal do país após as manobras do governo para driblar o teto de gastos e da debandada de secretários do Ministério da Economia além de especulações sobre uma possível saída do ministro da pasta, Paulo Guedes.

Às 13h31, a moeda norte-americana subia 0,91%, cotada a R$ 5,7165. Na máxima do dia até o momento, chegou a R$ 5,7545– uma alta de mais de 10% no acumulado do ano. Veja mais cotações.

Segundo o blog do Valdo Cruz, o presidente Bolsonaro teria dado sinal vermelho para a sondagem de nomes para substituir o ministro da Economia Paulo Guedes.

Já a Bovespa opera em queda, na contramão dos mercados externos.

A exemplo da véspera, o Banco Central ainda não anunciou ofertas líquidas de dólar para esta sessão.

Na quinta-feira, o dólar fechou em alta de 1,92%, a R$ 5,6651 – maior cotação desde 14 de abril e a maior valorização diária da moeda desde 8 de setembro. Com o resultado, a moeda norte-americana passou a acumular avanço de 4,03% no mês e de 9,21% no ano.

Furo do teto de gastos

Na noite desta quinta-feira, a comissão especial criada na Câmara para analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios aprovou uma mudança no teto de gastos para viabilizar o Auxílio Brasil, programa social que deve substituir o Bolsa Família. O texto agora segue para o plenário.

A proposta de furar o teto para bancar o programa social repercutiu negativamente no mercado, elevando os temores de piora do quadro fiscal e de descontrole dos gastos públicos para financiar medidas vistas como populistas.

“Já estamos falando de um quadro inflacionário bastante preocupante e o gestor tem que perceber que está fazendo alguma coisa errada. Se a inflação no Brasil começou a subir antes de todo mundo e sobe mais forte, com o dólar descolado dado o cenário internacional, o gestor de política econômica tem que desconfiar. Então, é obvio que necessitava um maior cuidado na questão macroeconômica. Não é sair fazendo e a inflação é problema do BC. Tem erros sistemáticos cometidos”, disse a economista Zeina Latif, em entrevista à GloboNews.

Veja vídeo abaixo:

Em meio ao retorno de ameaças de greve de caminhoneiros em razão da alta dos combustíveis, o presidente Jair Bolsonaro também anunciou que o governo vai oferecer uma ajuda de R$ 400 a cerca de 750 mil caminhoneiros autônomos para compensar o aumento do preço do diesel, sem informar de onde vai tirar os recursos nem a partir de quando o benefício será pago.

Após a equipe econômica ter sido atropelada pela ala política do governo Bolsonaro na discussão sobre a fonte de financiamento do novo programa social do governo, quatro secretários do Ministério da Economia pediram demissão dos cargos nesta quinta-feira.

A explosão da dívida pública e o risco de um descontrole da situação fiscal é apontado por analistas e investidores como um dos principais fatores de incerteza doméstica, podendo inclusive inviabilizar uma retomada sustentada da economia brasileira.

“Tirar o teto de gasto e precatórios com limitações podem ser entendidos como abertura de porteira para mais gastos ineficientes, tendo em vista as próximas eleições polarizadas de 2022. Vamos perder a âncora, sem colocar nada no lugar”, afirmou Alvaro Bandeira, economista-chefe do banco Modalmais.

Na visão do mercado, as manobras para furar do teto dos gastos colocam ainda mais pressão no dólar e para o Banco Central elevar a taxa básica de juros, atualmente em 6,25% ao ano. “Isso compromete a expansão do PIB em 2022. Para as classes de renda baixa, o efeito parece ser de dar com uma mão e tirar com a outra, considerando inflação ascendente e desemprego elevado”, acrescentou Bandeira.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados