Conecte-se agora

Mulher leva 10 pontos no pescoço após acidente com linha de cerol em Rio Branco

Publicado

em

Uma motociclista sofreu um corte grave na região do pescoço enquanto dirigia na Estrada da Sobral, em Rio Branco, na tarde dessa sexta-feira (12). A mulher voltava do trabalho quando foi surpreendida com uma linha de pipa com cerol – mistura de cola com vidro moído aplicada em linhas de pipas. Foram necessários 10 pontos para fechar o corte.

A vítima estava próximo ao supermercado Arasuper quando foi atingida com a linha altamente cortante. Testemunhas informaram que ela, ao sentir ardência no pescoço, parou a moto e percebeu que tinha sangue escorrendo. Tamanho foi o susto que a mulher desmaiou no local.

A mulher foi levada em um táxi até Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Sobral. Na unidade, os profissionais de saúde constaram que a vítima precisaria de 10 pontos por conta do tamanho do corte.

A aglomeração de jovens e adultos nas ruas da capital acreana para a prática de empinar pipa tem sido vista em diversos bairros, inclusive na Estrada da Sobral. O ac24horas já denunciou que no bairro Adalberto Sena, há menos de um mês, um casal de idosos precisou mudar para outra casa após ter a rede de cerca elétrica deteriorada dezenas de vezes por conta da brincadeira com os papagaios. Os moradores ainda reclamam de perturbação por conta da aglomeração de pessoas soltando pipa.

Destaque 4

Vereador no Acre é atacado após dizer que movimento autista é levantado por politicagem

Publicado

em

Em meio à dificuldade e sem ter atendimento específico, como diagnóstico e tratamento para crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA), um grupo de pelo menos 70 mães que faz parte da Associação Família Azul de Senador Guiomard (Asasg), no interior do Acre, realizaram uma manifestação cobrando que a prefeitura da cidade possa atender e dar condições mínimas às crianças portadoras do TEA.

No entanto, a manifestação que deveria ganhar apoio, gerou polêmica e revolta após o presidente da Câmara Municipal de Senador Guiomard, Magildo Lima (Progressistas), ter dito, em sessão plenária na terça-feira (22), que haviam, supostamente, pessoas fazendo política por trás do movimento. “Essa causa é de todos e é da prefeita Rosana Gomes, é que muitas vezes tem pais sendo manipulados através de política. Essa palavra não é minha, muita gente já percebeu isso, tem gente se promovendo, fazendo política usando da situação daquelas famílias, como se os vereadores não tivessem ajudando”, argumentou.

Segundo Lima, os vereadores estão empenhados em amparar projeto para beneficiar as famílias. Vai ser aprovado por unanimidade e quando chegar na mãos da prefeita ela vai ajudar”, declarou.

Ocorre que a fala gerou revolta, pro se tratar de uma pauta delicada e de saúde infantil. A professora Adriana Rogéria, presidente da Asasg, usou as redes sociais para relatar que sofreu inúmeros ataques de representantes do povo, no intuito de calar as famílias de autistas. “Pra eles, calar as famílias é mais fácil do que resolver o problema. As represálias chegaram!”, escreveu.

Já a profissional de educação, Márcia Silva, se manifestou contra a fala de Magildo, dizendo que quem se diz “representante do povo” e questiona quem luta por seus direitos está precisando rever seu papel de figura pública. “É incrível como certas pessoas têm a (nada invejável) capacidade de menosprezar a dor alheia e, isso, é uma habilidade tão inerente ao caráter delas que nem devíamos mais nos admirar com alguns tipos de atitudes e comentários de gente assim, mas nós ainda nos surpreendemos, ainda nos irritamos, ainda nos magoamos”.

Ela sugeriu que, antes de criticar uma causa, deve-se procurar conhecer e se informar a respeito da mesma. “O mal do ser humano é medir os outros por si próprio. Nem sempre pessoas engajadas estão em busca de favorecimento pessoal. Quem não se dispõe a ajudar deveria no mínimo respeitar”, ressaltou.

Adriana contou que no município não existia qualquer tipo de informação sobre dados dos autistas. “Eu fiz um senso via Associação, localizei 95 crianças com laudo e outras ainda em investigação. Mas com laudo fechado temos 95 crianças na Associação. Não existe nenhum tipo de atendimento por parte do Município, nem clínico e nem social. As que têm atendimento não chegam a 10% e fazem particular. E outras no Dom Bosco, em Rio Branco. A maioria se encontra na lista de espera do Dom Bosco, Mundo Azul e APAE há mais de 1 ano”, revelou.

Presidente nega ofensa às famílias

Após a repercussão do caso, Magildo conversou com a reportagem do ac24horas e disse que sempre tem ajudado a classe na região. Segundo ele, nesse ano, deverá doar R$ 2 mil reais para a associação realizar o Dia das Crianças.

Acerca da polêmica, Lima disse que a presidente da associação, Adriana Rogéria, estaria fazendo politicagem. “Ela tá fazendo política no tocante aos autistas. Falei na sessão que, infelizmente, têm pessoas que estão fazendo política, O chapéu caiu para ela”, comentou.

Continuar lendo

Destaque 4

FIEAC, Mulheres da Indústria e primeira-dama discutem apoio a casas de passagem

Situação crítica de entidades de apoio a pessoas em tratamento na capital sensibiliza ala feminina do setor produtivo

Publicado

em

Sensibilizados pelas condições financeiras e até sanitárias de algumas casas de passagem de Rio Branco, o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC), José Adriano, e o Grupo de Mulheres da Indústria estiveram reunidos com a primeira-dama do Estado, Ana Paula Cameli, e a secretária de Estado de Assistência Social, Ana Paula Lima, na tarde desta quarta-feira, 23 de junho. O encontro foi realizado na Sala de Reuniões do Palácio Rio Branco, com objetivo de buscar soluções para que tais entidades não fechem as portas, deixando de atender pacientes que vêm de diversos municípios para a capital, tratamento.

“É uma situação muito preocupante e urgente. As pessoas que trabalham nesses lugares são verdadeiros anjos que se colocam à disposição de outras que estão em sofrimento. Os três municípios que mais demandam essas casas de passagem são Cruzeiro do Sul, Feijó e Tarauacá, a maioria dessas pessoas com problemas cardíacos, câncer e até a parte de dependentes químicos”, resumiu Adriano. “Por menor que seja o trabalho feito em solidariedade a essa situação, significará muito a essas pessoas que estão sem perspectivas sequer de alimento”, complementou.

O Grupo acenou com a possibilidade de o Gabinete da Primeira-Dama intervir junto aos parlamentares para auxiliar o trabalho dessas entidades ou a criação de um programa emergencial de solidariedade e apadrinhamento, unindo outras instituições. A secretária Ana Paula Lima se colocou à disposição para auxiliar, alertando que as entidades precisam regularizar sua documentação. “Nós ficamos tristes porque, muitas vezes, esbarramos nesse problema. Vamos conversar com o secretário de Saúde, Alysson Bestene, para sugerir que as pastas se unam e, assim, podermos fazer mais por essas entidades, um grande mutirão”, garantiu. 

Pelo Grupo de Mulheres da Indústria, a empresária Zulene Oliveira se comprometeu em fazer um levantamento da real situação documental das casas de apoio. “Também gostaríamos de trazer representantes das casas em situação mais emergenciais para uma segunda reunião”, sugeriu. Por sua vez, a primeira-dama Ana Paula Cameli informou que o Ministério Público Estadual fará uma doação em dinheiro para a área social, indo ao encontro das necessidades emergenciais apresentadas na reunião. “Então, passaremos uma lista dessas entidades para a Procuradoria-Geral do Ministério Público e contamos com o apoio de vocês para fazer esse levantamento”, finalizou.

Continuar lendo

Destaque 4

Representantes do FBI e DEA devem ministrar cursos para forças de Segurança do Acre em julho

Publicado

em

O secretário de Segurança Pública, coronel Paulo César, declarou ao ac24horas na tarde desta quarta-feira (23), que se reuniu com a embaixada americana para tratar de assuntos relacionados à melhoria e aperfeiçoamento da segurança pública.

No encontro, ficou estabelecido que membros do FBI – Federal Bureau of Investigation ou Departamento Federal de Investigação e a Drug Enforcement Administration que é um órgão de Polícia Federal do Departamento de Justiça dos Estados Unidos devem fazer uma visita técnica ao Acre no mês de julho. “Seis membros da embaixada devem vir ao Acre nos dias 19 a 22 de julho o FBI e DEA e devem estar reunidos com as forças de segurança do estado afim de levantar as demandas e ofertarem uma série de cursos e equipamentos de tecnologia de informações no sentido de melhorar o combate ao narcotráfico”, declarou.

O coronel ressaltou que a reunião ocorrida na embaixada serviu para tratar de assuntos referentes a migração ilegal, atuação de grupos terroristas na região amazônica e, principalmente, em combate ao narconegócio na região do Alto Acre e Vale do Juruá

César ponderou que na ocasião foram feitas algumas tratativas, como por exemplo, capacitação de profissionais, recursos e banco de dados de reconhecimento de pessoas e documentos falsos.

Continuar lendo

Destaque 4

Voo de R$ 6 mil para o Acre faz Marcelo Bimbi chamar parlamentares de ‘vergonha’

Publicado

em

O modelo acreano Marcelo Bimbi, que ficou conhecido nacionalmente após participar do reality show A Fazenda, na Record, e engatar romance com a também modelo Nicole Bahls, fez uma publicação de desabafo em suas redes sociais nesta terça-feira, 22, após verificar o preço de R$ 6.174 num único bilhete de ida partido do Rio de Janeiro para o Acre. Por isso, questionou o trabalho dos parlamentares acreanos na Câmara e no Senado Federal.

“Senadores e deputados federais do Acre, os senhores são uma vergonha. Pra quê usam o plenário da câmara e do senado? Só para benefício próprio?”, questionou ao publicar uma fotografia constando um único bilhete de avião custando mais de R$ 6 mil em voo para o Acre.

“Os senhores estão aí, para lutar pelos interesses do povo acreano, sejam eles quais forem. Vocês deveriam fiscalizar esses preços abusivos. A pandemia está acabando. Aproveitem e voltem a trabalhar. Já que nesses mais de 1 ano nessa pandemia, vocês não ajudaram em nada o governador Gladson Cameli e nem o povo do Acre”, completou.

Para Bimbi, o valor elevado nas passagens de avião ao estado faz com que piadas e falta de turismo envolvam o Acre. “Por essas e outras que dizem que o Acre não existe! Quem vai pagar mais de 6 mil reais apenas num bilhete de ida, pro Acre?”, finalizou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas