Conecte-se agora

Servidor do Depasa é demitido após denunciar assédio moral

Publicado

em

Em meados do mês de maio passado, o operador de uma das estações de tratamento de água do Departamento de Água e Saneamento (Depasa) em Xapuri, Mirclei Neves Soares, de 32 anos, entrou em contato com a redação do ac24horas para fazer uma grave denúncia contra a gerência da autarquia no município. Um mês depois, o servidor voltou a fazer contato com o jornal para informar que foi demitido sem qualquer justificativa.

No cargo desde janeiro deste ano, tendo ingressado por meio de um processo seletivo simplificado, cujo contrato assinado com o estado tinha a validade de 24 meses, o servidor, que dizia representar outros cinco colegas, relatou que ele e os demais operadores estavam sendo expostos a condições insalubres de trabalho na principal estação de tratamento de Xapuri.

Segundo o operador, eles estavam sem receber o adicional de insalubridade, o que é previsto em lei, além de receberem do gerente do escritório do Depasa em Xapuri, Marcos Mansour, um tratamento que ele classificou como assédio moral. Mirclei disse, à época, que o gestor não os tratava com respeito, fazia ameaças de demissão e exigia deles o cumprimento de tarefas impossíveis de serem realizadas.

Outro operador, que pediu o sigilo de sua identidade, relatou que as condições de trabalho na estação são desumanas. Ele afirmou em áudio enviado ao ac24horas que desde janeiro os plantonistas trabalham sem EPI’s e que equipamentos de uso individual são usados de maneira coletiva pelos funcionários.

“O alojamento estava cheio de goteiras, tendo os funcionários tirado dinheiro do próprio bolso para fazer melhorias no telhado da sala onde ficam as caixas d’água que estavam sendo atingidas pela queda de fezes de ratos e morcegos”, disse.

Por fim, o servidor relatou que a eles não era permitido pela gerência deixar a estação durante o plantão de 24 horas para almoçar ou ir buscar marmitas, sendo que o local de trabalho não oferece condições para que eles preparem ali sua alimentação. Segundo ele, todas essas informações foram comunicadas tanto à direção estadual do Depasa quanto ao Sindicato dos Urbanitários.

Sobre as denúncias, o jornalista Leônidas Badaró entrou, à época, em contato com o gerente do Depasa em Xapuri, Marcos Mansour, que negou todas as acusações feitas pelos funcionários e enfatizou a sua própria dedicação aos serviços do órgão estadual, onde diz que praticamente reside.

“Essas denúncias dos servidores não procedem. O que eu tenho para falar é que tenho quase morando dentro desse Depasa. A minha dedicação é total, afinal quem paga o meu salário é a população. Eu deveria ficar no escritório, mas não faço isso. Eu fico na rua visitando as estações, tirando vazamentos, tento fazer ligação de água e trocamos boia, que não é atribuição nossa, desconversou”.

Mirclei Soares afirma que a partir das denúncias feitas a situação piorou muito no ambiente de trabalho, tendo ele passado a receber novas ameaças de demissão. Marcos Mansour teria lhe dito em certa ocasião que ele estava de aviso prévio, mesmo sem lhe apresentar nenhum documento. Dias depois, quando o diretor-presidente do Depasa, Tião Fonseca, estava em viagem de trabalho a Brasília, ele diz que recebeu um Termo de Rescisão, assinado pelo diretor interino, Rodrigo de Aquino Meireles, datado do dia 9 de junho, sem qualquer justificativa ou comunicado prévio.

Mirclei garante que não existe outra motivação para a sua demissão que não seja represália pelas denúncias que fez e por suas divergências com a gerência local da autarquia. Ciente de que o contrato firmado com o Depasa prevê a rescisão de parte a parte, a qualquer tempo, por simples comunicação escrita, ele fiz que sua demissão deveria ser explicada, uma vez que o quadro de operadores das estações de tratamento em Xapuri está deficitário.

A reportagem entrou em contato com o presidente do Sindicato dos Urbanitários, Marcelo Jucá, que informou que o departamento jurídico da entidade já está cuidando da situação do servidor. Segundo ele, mesmo que sua admissão tenha se dado por meio de processo simplificado e o contrato seja temporário, ele faz jus a um processo administrativo para ser demitido antes do fim do período da prestação dos serviços, tendo direito à ampla defesa.

“Ele é concursado, passou por um processo legal e tem o direito de se defender. Já acionamos o nosso jurídico e vamos tomar as medidas cabíveis. Ao término do contrato, ele pode ser dispensado sem direito à indenização como preveem os termos do documento, mas dessa maneira, sem justificativa nenhuma, não.

Também tentamos falar com o diretor-presidente do Depasa, Tião Fonseca, que já teria voltado de viagem, mas até o fechamento desta matéria ele não respondeu à mensagem encaminhada na manhã desta sexta-feira com pedido de posicionamento da direção do órgão a respeito das alegações do servidor demitido.

O caso foi parar na Delegacia de Polícia de Xapuri, onde o trabalhador registrou Boletim de Ocorrência contra o gerente Marcos Mansour, na última quarta-feira, 10, acusando-o de lhe causar transtornos psicológicos no ambiente de trabalho, usando da superioridade do cargo para lhe diminuir e fazer ameaças de demissão.

Acre

Duarte visita municípios do Juruá para prestar conta do mandato

Publicado

em

Desde o início da semana, o deputado estadual Roberto Duarte cumpre agenda nos municípios do Vale do Juruá. O objetivo é prestar contas do seu mandato, apresentando as suas principais ações e como isso está contribuindo com as demandas dos municípios.

“Estou aproveitando o recesso parlamentar para visitar os municípios. Estou em Cruzeiro do Sul, hoje, e retornarei para Rio Branco na semana que vem. Vamos parando nas cidades para prestar contas do mandato e mostrar tudo que estamos fazendo pelo Acre”, comentou Roberto Duarte.

Ao longo desta semana, o parlamentar utilizou as suas redes sociais para apresentar algumas reivindicações, como, por exemplo, a necessidade de contratação de médicos para a Unidade Básica de Saúde de Rodrigues Alves. “Eles estão há dois meses sem médicos aos domingos e terças-feiras, à noite, causando transtornos para a população”, disse Roberto Duarte.

Em uma das suas agendas em Cruzeiro do Sul, o parlamentar visitou o Loteamento Terças e denunciou o abandono do local. “Simplesmente falta tudo. Os moradores convivem com esgoto a céu aberto, matagal e muito lixo. Eles não querem nenhum privilégio, apenas o que é de direito. Vamos levar esse assunto aos gestores para tomada de providências”, destacou Duarte sem suas redes sociais.

Seguindo o planejamento, o deputado estadual Roberto Duarte visitará os municípios do Baixo e Alto Acre ainda durante o recesso parlamentar da Assembleia Legislativa do Estado do Acre.

Continuar lendo

Acre

FIEAC comemora avanços na indústria nos últimos 6 anos

Publicado

em

Série de reportagens documenta conquistas obtidas pela instituição visando ao fortalecimento e desenvolvimento do ambiente de negócios no estado

A indústria é o setor que movimenta a economia. Produz, cria empregos, mantém emprego, paga impostos, trabalha muito, transforma não somente matérias-primas, mas toda uma sociedade. Mesmo em meio a incontáveis dificuldades, a FIEAC tem como uma das maiores missões trabalhar a fim de melhorar o ambiente de negócios para o ramo industrial – e, em consequência, todo o setor produtivo. Nos últimos seis anos, a instituição já contabiliza conquistas significativas, que serão abordadas nesta série especial de reportagens ancorada no tema “Reage, Indústria”, que, mais do que um slogan, tornou-se palavra de ordem para a instituição.

Com a ajuda de parceiros, como o Governo do Estado, prefeituras e Poder Legislativo, que abraçaram a causa da iniciativa privada, fazendo uma aliança suprapartidária pelo desenvolvimento definitivo, a FIEAC enumera diversas demandas exitosas. Para o presidente da instituição, empresário José Adriano, é importante elencar e evidenciar cada superação sobre entraves burocráticos, dificuldades estruturantes e adversidades de toda sorte.

Entre as principais demandas solucionadas, destacam-se as melhorias realizadas no Parque e Distrito Industrial, por meio da campanha “Reage, Indústria”, que visa à valorização e o resgate da autoestima do setor; Programa de Estímulo à Construção Civil (PEC-GER); Programa de Compras Governamentais; passivo da COPIAI; campanha de vacinação prioritária para trabalhadores da Indústria contra a Covid-19; licenciamento de operação para marceneiros em Cruzeiro do Sul; Plano Acreano da Cultura Exportadora; planejamento estratégico da Secretaria de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict) 2021/2022.

“Precisamos valorizar cada conquista. A FIEAC tem se esforçado para vencer cada obstáculo que o setor empresarial no estado enfrenta e não são poucos. É preciso revolucionar nossas ações cotidianas, sempre nos pautando pelo dever de fazer uma grande mudança e conquistar a independência do setor produtivo, tornando-o forte e desenvolvido”, ressalta Adriano.

Assessoria FIEAC

Continuar lendo

Acre

Rio Branco quer chegar a 70% dos moradores imunizados com mutirão

Publicado

em

Mais pontos de vacinação contra Covid-19 foram acrescentados para o mutirão que governo e prefeitura realizarão neste fim de semana em Rio Branco. A população da Cidade do Povo, por exemplo, pode recorrer à Escola Cívico-Militar Wilson Barbosa para obter a imunização nesta sexta-feira (23) e no sábado (24), das 8h às 22h.

Na região central, os moradores podem procurar a Biblioteca Estadual, em frente a Praça Plácido de Castro.

A meta de vacinar 70% da população estimada de 284 mil rio-branquenses com idade acima dos 18 anos.

“No domingo, 25, a vacinação não será interrompida. Em parceria com a Universidade Federal do Acre, vamos vacinar das 8h da manhã até às 17h, no Centro de Convenções da instituição. Então não tem desculpa, fique esperto e não deixe de se vacinar”, pede Frank Lima, secretário de Saúde de Rio Branco.

Continuar lendo

Acre

Levantamento mostra Gladson em cima do muro sobre voto impresso

Publicado

em

O governador Gladson Cameli não divulga seu posicionamento na questão do voto impresso, segundo sugere levantamento do Poder 360 publicado nesta sexta-feira (23).

O portal consultou todos os governadores sobre voto impresso e, conforme publicou, o governador do Acre “não externou posição favorável ou contrária”.

Nesse contexto, Gladson teria respondido que “apoia o que a justiça eleitoral decidir”.

Quase metade dos governadores brasileiros é contra a adoção do voto impresso no sistema eleitoral, segundo esse levantamento do Poder360. São 13 dos 27 chefes do Executivo estadual, que afirmam ainda que o método atual, a urna eletrônica, é seguro e moderno.

Uma PEC tenta retomar o voto impresso no País. Uma campanha do presidente Jair Bolsonaro lança desconfianças sobre o processo, que já se mostrou seguro.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas