Conecte-se agora

Acre tem mais 470 infectados por Covid-19 e 8 mortes em 24 horas

Publicado

em

O Acre parece está longe do momento de comemorar a diminuição dos casos da Covid-19. O que se vê diariamente é o contrário. Cada dia o número de pessoas doentes é maior.

Nas últimas 24 horas, foram confirmados 470 novos casos da doença. O número total de pessoas infectadas ultrapassou a marca dos cinco mil e contabiliza no total agora 5.251 pessoas.

Com mais gente doente, também cresce o número de mortes. No boletim parcial desta quarta-feira, 27, a Secretaria Estadual de Saúde anunciou mais 8 mortes tendo a Covid-19 como causa. O total de vítimas fatais subiu para 113 pessoas.

As vítimas são C. M. C. C., de 33 anos, cuja data de entrada no Pronto-Socorro de Rio Branco não foi divulgada, morreu no último dia 23. Ela tinha como comorbidades, segundo declaração de óbito assinado pelo médico, tromboembolismo pulmonar e obesidade.

A. S. N., de 35 anos, deu entrada na UPA do Segundo Distrito no dia 22 de maio e morreu nesta manhã de quarta-feira, 27. Ela apresentava como comorbidades hipertensão arterial e obesidade.

S. M. A. R., de 56 anos, do município de Capixaba. S. R. deu entrada na UPA do Segundo Distrito, com entrada não divulgada, falecendo no dia 19 de maio. Ela tinha como agravos, segundo a declaração de óbito, diabetes, asma e hipertensão arterial.

M. B. S., de 66 anos, deu entrada no Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre no dia 15 de maio, falecendo nesta terça-feira, 26. Na sua declaração de óbitos, o médico não registrou comorbidades.

M. L. C., de 75 anos, foi levada para atendimento no Pronto-Socorro no dia 19 de maio, falecendo no dia 24. Ela tinha como comorbidade enfisema pulmonar.

A. J. R. O., de 34 anos, que deu entrada no dia 25 de maio na UPA do Segundo Distrito, falecendo no dia seguinte, 26 de maio. Segundo a declaração de óbito, ele tinha problema renal crônico há dois anos.

L. B. F., de 39 anos, que foi internado no Hospital Regional do Juruá, dia 10 de maio, falecendo no último dia 26 de maio, em Cruzeiro do Sul. Segundo a declaração de óbito do paciente, ele tinha problemas de hipertensão arterial.

J. M. S., de 68 anos, que deu entrada no Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre, no dia 13 de maio e faleceu no dia 25. O médico que declarou o óbito registrou hipertensão arterial, diabetes e problemas cardiorrespiratórios.

Anúncios

Cotidiano

PRF apreende mais de 5 kg de cocaína escondidos em carro na capital acreana

Publicado

em

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 5,18 kg de pasta base de cocaína na tarde desse domingo, 15, localizados em compartimento oculto em veículo. A abordagem ocorreu no km 80 da BR 364, no município de Rio Branco/AC.

A droga foi localizada após os policiais verificarem indícios de alteração na estrutura do Fiat Siena de cor cinza. Feito o teste preliminar, foi constatado que em tese o material se trata de pasta base de cocaína.

O condutor foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil em Rio Branco pelo crime de tráfico de drogas. Além do veículo e do entorpecente, foram apreendidos um celular e mais de dois mil reais em espécie.

Continuar lendo

Cotidiano

Roberto Duarte defende venda de vacina contra o novo coronavírus pela rede particular

Publicado

em

Nos últimos dias, o Brasil vibrou com a autorização do uso de algumas vacinas no país e com a distribuição das primeiras doses para os estados. Segundo o deputado estadual Roberto Duarte, a vacina é esperança de que é possível retomar a vida normal. “No entanto, o Brasil deveria liberar a importação, venda e distribuição em clínicas e hospitais particulares. Infelizmente, o Ministério da Saúde proibiu que o setor privado complemente a imunização”, explica.

A venda de vacinas pela rede privada não compete com o Governo Federal. Pelo contrário, ajuda-o. “Quanto mais vacinas estiverem disponíveis para quem deseja tomar, melhor! A liberação para rede privada gerará economia para população, para as empresas – que terão sua força de trabalho imunizada – para o Estado, que será desonerado de milhões de doses, além de aliviar a demanda no SUS”, avalia Roberto Duarte.

Sob a ótica dos custos, o posicionamento do parlamentar faz todo sentido. No início da pandemia, o cidadão pagava em torno de R$ 300 pelo exame para detectar o coronavírus, enquanto o custo da dose das vacinas autorizadas no Brasil varia de R$ R$ 16,50 a R$ 102, segundo estudo divulgado pela CNN Brasil.

“Vivemos uma corrida contra o tempo. O Instituto Butantan tem capacidade de produzir até um milhão de doses de vacinas por dia. Precisamos de mais de 400 milhões para imunizar a população brasileira. Não simplificar a autorização, importação e comercialização das vacinas é um retrocesso”, esclarece Roberto Duarte.

Continuar lendo

Acre 01

Professora da Uninorte publica ensaio científico em revista de medicina conhecida no mundo

Publicado

em

A pesquisa de doutorado busca investigar a doença amazônica lobomicose e se aproxima de possíveis hipóteses de cura

O corpo docente do Centro Universitário Uninorte tem se destacado no ramo da pesquisa acadêmica. Uma das professoras do curso de Fisioterapia, Franciely Gomes Gonçalves, publicou sua pesquisa de doutorado na mais tradicional revista científica do mundo sobre Medicina Tropical.

O American Journal of Tropical Medicine and Hygiene, criado em 1921, está entre os periódicos de medicina tropical mais bem classificados do mundo, publicando artigos científicos originais e as últimas novidades da ciência cobrindo novas pesquisas com ênfase em população, ciência clínica e laboratorial e a aplicação de tecnologia nos campos da medicina tropical, parasitologia, imunologia, doenças infecciosas, epidemiologia, biologia básica e molecular, virologia e medicina internacional.

A pesquisa de doutorado intitulada “Multidrug Therapy for Leprosy Can Cure Patients with Lobomycosis in Acre State, Brazil: A Proof of Therapy Study”, tem como objetivo fazer com que a doença de lobomicose seja detectada de forma compulsória e, futuramente, ser disponibilizado o tratamento via Sistema Único de Saúde (SUS) para que os pacientes possam vir a ser tratados.

Para a professora, o sentimento é de satisfação ao ver o retorno da pesquisa para a sociedade. “A lobomicose é uma doença negligenciada que acomete pessoas que tiveram contato com a floresta Amazônica. O fungo pode estar presente nas árvores, água e solo da floresta. Uma doença que até então não apresentava evidência de possibilidade de cura. O sentimento enquanto pesquisadora é o retorno benéfico do que a pesquisa traz para a sociedade”, diz.

Franciely Gomes Gonçalves é graduada em Educação Física (UFAC/1996) e Fisioterapia (CLARETIANOBT/2001), Mestre em Ciências da Saúde (FMABC/2018) e doutoranda em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina do ABC. Além disso, é professora, desde 2007, do Centro Universitário Uninorte. Como também, trabalha há 18 anos no Serviço Estadual de Dermatologia do Acre, no qual, atualmente, é coordenadora.

Para ler o artigo completo acesse o link: http://www.ajtmh.org/content/journals/10.4269/ajtmh.20-0090

Continuar lendo

Acre 01

Entidades alertam empresariado do Acre para decreto de toque de recolher em meio à Covid-19

Publicado

em

O Sistema Fecomércio-Sesc-Senac/AC emitiu um alerta aos empresários quanto ao toque de recolher decretado pelo Estado para conter o avanço da pandemia no Acre. A medida passa a vigorar nesta segunda, 25, das 22 horas às 6 horas, e vale para todos os municípios acreanos.

O anúncio foi realizado em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 22, por meio do Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19 e, ao longo do evento, foi revelado que a regional do Alto Acre regrediu para Bandeira Vermelha; Baixo Acre e Purus regrediu para Bandeira Laranja e a regional do Juruá e Tarauacá/Envira segue em Bandeira Amarela.

Entre as 22 horas e 6 horas da manhã, a população segue com o direito de ir e vir, mas aglomerações em ambientes públicos e privados estão proibidas. Setores comerciais que não forem essenciais deverão ser fechados e bares e restaurantes só atendem por delivery ou retirada.

O governador do Acre, Gladson Cameli, que participou da coletiva, informou também que o Carnaval 2021 está cancelado e o feriado deverá ser tratado como dia normal de trabalho. A principal preocupação seria evitar que o Estado viva uma situação semelhante à do Amazonas.

Fonte: Ascom/Fecomércio-AC

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas