Conecte-se agora

Empresários e entidades ajudam municípios a combater a crise da Covid-19

Publicado

em

Em tempos de pandemia do novo coronavírus, em que são impostas com restrições e novas medidas, exemplos de solidariedade chamam atenção pelo Vale do Juruá.Em Cruzeiro do Sul, a costureira Maria José Bandeira, que atua no ramo há mais de 30 anos, usa o talento para produzir itens Equipamentos de Proteção Individual – EPIs e doa para os profissionais do Hospital do Juruá.

Maria José, que tem um ateliê, conta com quatro ajudantes para confeccionar as peças como aventais, capotes e pijamas hospitalares de centro cirúrgico, que são doadas para médicos , enfermeiros, técnicos e outros. Ela já entregou gratuitamente mais de 100 peças.

O Centro Educacional Adiles Nogueira Maciel – Ceanom, ligado à Associação Comercial do Alto Juruá, doa a matéria prima utilizada pelas costureiras. “Fico feliz em poder ajudar a preservar a vida desses profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate à essa doença e têm contato direto com os pacientes. Bom saber que, protegidos com nossos itens, esses profissionais podem voltar para suas famílias depois de horas de trabalho junto aos doentes”, afirma.

A coordenadora Regional de Saúde do Juruá, Muana Araújo, agradeceu por atitudes de pessoas como a costureira e grupos, que têm feito doações, que reforçam as ações do governo do Estado. “No Hospital do Juruá, os empresários cruzeirenses ajudaram nas obras de adaptação da enfermaria em espaços de Covid-19. Doaram material de construção e equipamentos como camas, colchões, ar condicionados, geladeiras e outros. As costureiras auxiliam com esses EPIs com a preocupação de preservar a vida de nossos profissionais. Só temos a agradecer”, diz Araújo.

Empresários do setor de supermercados de Cruzeiro do Sul também demonstram solidariedade com os afetados pela pandemia e doam cestas básicas para famílias carentes . Um deles, Neto Tomé, doou mais de 400 garrafas de água mineral em um dia, para pessoas que formaram filas gigantescas em frente à Caixa Econômica Federal para receber o Auxílio de R$ 600 do governo federal. Ação que ele vai repetir na nova etapa de pagamento do benefício, a partir desta segunda-feira. “Faço minha parte como cidadão e empresário e fico feliz com isso”, declara.

Em Mâncio Lima, há 36 km de Cruzeiro do Sul, os funcionários públicos Camila e Emerson Braga formaram o movimento “Corrente do Bem”. Eles arrecadam alimentos, montam cestas básicas e doam para famílias pobres.

Não aceitam a doação nem a presença de políticos durante as entregas dos alimentos. Fazem questão de não tirar fotografia para não expor as pessoas. Camila Saraiva de Melo, funcionária pública municipal, diz: “nosso objetivo é exclusivamente ajudar a essas famílias sem aparecer, sem tirar foto. Só ajudá-los a comer nesta época em que muitos estão sem ganho por causa desse momento difícil de pandemia de Covid-19”.

Anúncios

Na rede

Nova mutação do coronavírus já está em Cruzeiro do Sul, diz médica

Publicado

em

Prefeitura de Cruzeiro do Sul anuncia medidas para reduzir casos de Covid-19 na cidade

A nova cepa do coronavírus que circula em Manaus (Amazonas), segundo profissionais da saúde, já está em Cruzeiro do Sul. A informação foi da por uma médica que atua no Juruá e, para ela, esta seria a causa do contágio maior entre os jovens e aumento da gravidade dos casos e internações que vem ocorrendo no Hospital de Campanha da cidade. A afirmação é da infectologista Rita de Cassia Lima, que atua na saúde do Estado e do município.

Segundo a infectologista, a variante do vírus está levando pessoas jovens sem comorbidades direto para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Na minha opinião, essa variante está causando todo esse aumento de gravidade dos casos, por isso a população precisa se cuidar e usar máscaras”, explica ela, lembrando que o Hospital do Juruá está com problema de falta de médicos e com baixa produção de oxigênio.

Barreiras sanitárias e desinfecção de espaços públicos

No período de 4 a 20 de janeiro foram confirmados 661 novos casos de Covid-19 no município. Esse aumento de casos motivou uma reunião realizada na manhã desta segunda feira, 25, na sede da Associação Comercial do Alto Juruá, entre o prefeito Zequinha Lima, secretário de Saúde, Agnaldo Lima, presidente da de Associação Comercial Luiz Cunha, representantes das forças de segurança e médicos.

Zequinha Lima anunciou que serão montados 4 barreiras sanitárias na cidade, com orientações e distribuição de máscaras e também a desinfeção de prédios públicos.

Na reunião, que contou com participação virtual do promotor de Justiça Ocimar Júnior, o prefeito esclareceu que ainda não vê a necessidade de decretar lockdown neste momento, mas destacou que a cidade está em alerta máximo, devido à ocupação dos leitos no Hospital de Campanha.

“Os números assustam e é por isso que estamos traçando medidas para evitar o avanço da Covid em nossa cidade. Dos 18 leitos de UTIs, 13 estão ocupados. Na enfermaria estão internados 42 pacientes, das 60 vagas. O hospital tem dificuldades para encontrar profissionais aptos, mesmo que tivesse mais leitos. Por isso, estamos pedindo ajuda dos empresários para não precisarmos tomar medidas mais radicais. Estamos pedindo a todos os cidadãos que usem máscaras, façam o distanciamento e usem álcool em gel. Também é importante que os comerciantes façam o controle da entrada e saída de pessoas nos seus estabelecimentos para que adotem as recomendações da saúde”, alertou o prefeito.

Zequinha Lima afirmou ainda que o município apoia o toque de recolher, decretado pelo Governo do Estado, que passa a valer a partir desta segunda-feira.

O presidente da Associação Comercial, Luiz Cunha, afirmou que a categoria está empenhada em cooperar na contenção da pandemia.

“Da parte da classe empresarial, estamos dispostos a colaborar. Estamos colocando as empresas à disposição, porque sabemos que o comércio é um espaço de grande circulação de pessoas e é necessária essa comunicação com os clientes para nos unirmos no combate à pandemia”, garantiu Cunha.

Continuar lendo

Na rede

Problema em usina causa diminuição do oxigênio dos pacientes com Covid-19 do Hospital de Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Em nota emitida neste domingo, 24, a Associação Nossa Senhora da Saúde (Anssau),  responsável pelo Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul, afirma que houve diminuição na oferta de oxigênio para os pacientes internados, o que deve durar alguns dias e só será solucionado mediante a instalação de uma nova unidade geradora.

Segundo o comunicado, a falha no fornecimento aconteceu por causa do  significativo número de pacientes internados nos últimos cinco dias com diagnóstico de Covid-19, tanto na enfermaria como na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). 

“Houve um aumento de modo exponencial no consumo de oxigênio medicinal o que causou sobrecarga em uma das unidades geradoras (usina) fazendo com que a mesma apresentasse uma falha operacional. Tal falha  resultou na diminuição da produção de oxigênio”, explicou em nota. 

A Anssau afirmou que depois da constatação da diminuição do oxigênio,  os técnicos tomaram todas as medidas necessárias para solucionar o problema e que não houve prejuízo no tratamento dos pacientes. Mas ressaltou que a redução do nível de oxigênio,  deverá se estender por alguns dias, até a instalação de nova usina.

“Informamos ainda que a retomada em uma produção maior de oxigênio está prevista para os próximos dias mediante a instalação de uma nova unidade geradora” , explica a Anssau.

Neste sábado,  23, havia 48 pacientes com Covid 19 no Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul, 35 na clínica Covid e 13 na UTI. Foram dadas 4 altas e não houve óbitos. Não foram divulgados os números deste domingo (24) 

O diretor-clínico do Hospital de Campanha,  Marlom Holanda,  disse na última sexta-feira,   que nos últimos 10 dias houve um aumento de 1000% na procura pelo atendimento na clínica Covid e de 300 a 400% nos casos de internação e necessidade de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que tiveram que ser ampliadas.  A Anssau contratou apenas um médico para reforçar o quadro da unidade hospitalar.

Continuar lendo

Na rede

Prefeito de Rodrigues Alves reúne equipe para alinhar planejamento e ações para 2021

Publicado

em

O prefeito de Rodrigues Alves, Jailson Amorim (PROS), se reuniu nesta sexta-feira, 22, na Escola Cunha Vasconcelos com todos os secretários, coordenadores e diretores dos departamentos da Prefeitura para alinhar as ações que serão executadas em 2021. 

O Chefe do Executivo Municipal destacou que a reunião teve o principal objetivo otimizar recursos e equipes. “O nosso grande objetivo é trabalhar de forma organizada para que o nosso povo possa viver melhor aqui em Rodrigues Alves e para isso é preciso planejar para executar”, afirmou. 

O secretário de Planejamento, Hudson Chaves, destacou a necessidade de usar o planejamento como ferramenta de transformação da realidade. 

“É necessário implantar uma cultura de Planejamento, o que não é fácil já que  planejamento é algo metódico e complexo. Mas este grupo entende o quanto isso é determinante para o sucesso da administração”, concluiu. 

Continuar lendo

Na rede

Em 24 horas, preço do litro da gasolina em Cruzeiro do Sul dispara e chega em R$ 6,75

Publicado

em

Na manhã deste sábado, 23, os moradores de Cruzeiro do Sul tomaram um susto ao ver o preço do litro de gasolina nos postos da cidade. Na sexta-feira, 22, o litro custava R$ 5,95 e na manhã de sábado, o preço passou para R$ 6,75, ou seja, um aumento de 0,80 centavos, em 24 horas. 

Apreensivo, o taxista Adriano Amaral lamentou o alto preço da gasolina e disse que assim fica difícil rodar na cidade. “Ficamos parados esperando uma chamada e não rodamos não. Em Rio Branco, na semana passada abasteci de R$ 4,99, mas aqui eu não sei onde vamos parar desse jeito”, afirmou. 

Logo após o reajuste no começo de janeiro,  o chefe do Procon de Cruzeiro do Sul, José Gladson Mota, anunciou que faria uma operação nos postos de gasolina do município,  mas dois dias depois disse em entrevista à imprensa,  que os empresários do ramo não eram culpados pelo aumento do preço da gasolina. 

“A questão não é com os empresários locais e sim com as distribuidoras”, alegou, relembrando que o Procon de Rio Branco também fez fiscalização em Cruzeiro do Sul no ano passado. O Ministério Público tem processo investigativo aberto nesse sentido.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas