Conecte-se agora

Gladson e Rocha participam de reunião e ouvem da boca militares que PGE “trabalha contra”

Publicado

em

O clima entre militares e procuradores do Estado não é o mais cordial dentro da estrutura do governo. Após o governo ser obrigado a retirar de pauta da Assembleia Legislativa o projeto de lei que tratava da titulação dos policiais militares após a promotoria de Defesa do Patrimônio Público do Ministério Público do Acre ameaçar o governador Gladson Cameli e o presidente da Aleac, deputado Nicolau Júnior, de responder ação de improbidade administrativa, os cabeças da caserna resolveram mirar no trabalho da Procuradoria-Geral do Estado (PGE).

As associações dos militares, o deputado estadual Cadmiel Bonfim (PSDB) e até mesmo o vice-governador Major Rocha já se manifestaram contra a PGE publicamente. Mas durante o início da reunião na Sala do Estado do Maior, o Comandante da PM, coronel Ulysses Araújo, não fez questão de esconder seu descontentamento ao parabenizar o vídeo feito pelo vice-governador. “O vídeo é muito esclarecedor, mostrando realmente quem é que tem trabalhado contra os anseios da nossa polícia, nós vamos falar claramente que é a PGE,. Eu acho que aquilo ali é para que a gente entenda realmente que há um esforço não somente do governador, do secretário, do comando-geral, mas nós temos um inimigo que é muito forte, inimigos espertos e esperamos que esse obstáculo seja removido para que a gente possa trabalhar com dignidade, com honra e até mesmo pelo PM valorizado’, destacou.

FOTO: DIEGO GURGEL

Ao sair do encontro com o governador com militares, Rocha reforçou uma espécie “aberração” praticada pela instituição. “Tivemos uma reunião agora com o governo e o Estado Maior da Polícia Militar, com o secretário de segurança onde o governador reafirmou a posição dele de conceder aos policiais militares essa correção titulação e voltando a ideia inicial, que era a ideia defendida pelas associações, por todos nós, que essa saída seria através de uma construção jurídica que nós temos um erro que nossa titulação é paga em cima de um soldo que não existe. Essa aberração foi construída dentro da PGE e nós entendemos que hoje, através de um parecer da PGE, nós temos vários, nós podemos corrigir essa distorção. Policiais e bombeiros militares que ganham titulação em cima de um percentual dos vencimentos ao contrários das outras categorias”, disse.

Já Gladson Cameli adotou uma postura mais branda. Ao ac24horas, o chefe do executivo que está em busca de soluções jurídica para resolver o impasse. “Estamos encontrando a solução jurídica para que não haja nenhum contratempo no futuro e eu mantendo o meu compromisso que é apoiar e querer essa valorização dos nossos policiais que tem todo o direito que é a titulação. Agora eu não posso ir contra a lei, eu não tô acima dela”, enfatizou.

Contrariando o que afirmou o comandante da Polícia Militar, coronel Ulysses Araújo, durante o encontro afirmando que a PGE “trabalha contra” os militares, o governador afirmou que “não existe inimigo. Isso ai é o calor da situação. Vamos até relevar isso ai, nós temos até uma pandemia para cuidar, ai vem essa situação. O que que eu digo e quero: se todos estiverem unidos num propósito as coisas acontecem mais fáceis e nós conseguimos agregar mais”, frisou.

Anúncios

Destaque 4

Sem celebrações, Xapuri tem o 20 de janeiro mais diferente da história do município

Publicado

em

O dia mais importante dos xapurienses, do ponto de vista religioso, começou de maneira muito diferente do que ocorre de costume, anualmente, em 20 de janeiro, festa do padroeiro, São Sebastião.

Em razão das medidas relacionadas à pandemia de Covid-19, não houve celebração pela manhã e a única atividade prevista para o dia é uma carreata que fará o percurso da procissão, a partir das 16 horas.

Não havia, até o fechamento desta matéria, grande presença de visitantes na cidade, tendo como base o registro de apenas uma reserva feita na pousada Chapurys, uma das principais da cidade.

É aguardada, no entanto, a chegada de fiéis e devotos no decorrer do dia, até o momento da carreata, quando se espera, apesar das medidas sanitárias, uma grande concentração de pessoas em frente à igreja do padroeiro.

Cidade vazia

A primeira impressão de quem chega à área central de Xapuri nesta quarta-feira, 20, é a de que hoje é um dia normal na cidade. As principais ruas adjacentes à igreja, normalmente ocupadas pelos tradicionais marreteiros, estão quase desertas.

As praças Barão do Rio Branco e São Gabriel, onde se concentram todos os anos os parques infantis, praça de alimentação e feiras de artesanato, além de outras atividades, também destoam do cenário que se vê todos os anos nesta época.

Nesta terça-feira, 19, o prefeito Ubiracy Vasconcelos fez pronunciamento pela internet lamentando a decisão de ter suspendido todos as atividades comerciais da festa e pediu a compreensão da população.

“Lamentamos essa situação, mas o vírus nos obrigou a procedermos assim. Pedimos que as pessoas compreendam que todas as medidas tomadas foram no sentido de se proteger a população e salvar vidas”, disse o prefeito.

A Paróquia de São Sebastião também foi rigorosa com as medidas e suspendeu todas as atividades religiosas que pudessem causar aglomerações. Os nove dias de celebrações do Novenário ocorreram com público reduzido e com transmissão ao vivo pelas mídias sociais da igreja.

Para a visitação dos devotos e pagamento de promessas, a imagem de São Sebastião foi colocada à porta da igreja, que permanecerá fechada ao público durante todo o dia.

Outras informações a qualquer momento.

Continuar lendo

Acre

Apesar de queda no país, índice de confiança do comércio na Região Norte se mantém em alta

Publicado

em

A Região Norte apresentou resultados positivos na confiança do empresário do comércio em todos os indicadores. O entendimento é da Fecomércio após avaliação do Índice de Confiança do Comércio (Icec), medido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Em todo o País, em janeiro de 2021, houve recuo de 2,2%, caindo a 105,8 pontos em relação a dezembro do ano passado.

Apesar de ter registrado a segunda queda mensal consecutiva, o indicador permanece no patamar de otimismo (acima de 100 pontos) pelo quarto mês consecutivo. No comparativo anual, houve variação negativa de 16,4%.

De acordo com Egídio Garó, consultor da Fecomércio, ao contrário do registrado nos índices nacionais, na Região Norte, houve indicação de pequena elevação na confiança, observando variação de +0,2% determinado pelas condições diferenciadas da localidade em relação às demais do País.” Em contrapartida, se observado o índice das condições atuais do comércio que leva em consideração a observação sobre a conjuntura econômica do país, a confiança não foi demonstrada, retroagindo -4,6% em toda a Região Norte e ocasionado principalmente pela elevação no preço da moeda americana”, disse.

Ainda segundo o consultor, esses indicadores levam ao entendimento de que janeiro, de forma geral, será um mês desafiador para as empresas instaladas em toda a região norte, tal qual nas demais regiões do País. “Contudo, nem tudo foi negativo na Região Norte se comparado ao cenário nacional. A expectativa do empresário com relação ao futuro demonstra o otimismo do setor com uma recuperação gradual das atividades ocasionadas pelo controle da pandemia por conta das vacinas, apresentando um índice de 1,3% e, sobre as expectativas da economia brasileira, uma elevação de +2,0%”.

Além disso, segundo informações repassadas por Garó, a expectativa para o setor comércio em todo o Brasil, regrediu em -2,1%, e no Norte tem uma expectativa positiva elevando o índice para +1,2%. “Os índices relacionados aos investimentos demonstram que em todas as regiões do País estão otimistas. No resultado geral, essa intenção de investimento foi de +1,0%, na Região Norte foi de +3,1%. Os investimentos das empresas e a possibilidade de contratação levaram a esse entendimento quando seus índices apresentaram resultados positivos de +2,5% e +4,6% em todo o Norte”, finalizou

Continuar lendo

Destaque 4

Gladson e Zequinha começam vacinação da Covid-19 em Cruzeiro do Sul nesta terça-feira

Publicado

em

Depois de participar do início da aplicação da CoronaVac em Rio Branco, o governador Gladson Cameli lança junto ao prefeito Zequinha Lima, em Cruzeiro do Sul, a vacinação na cidade mais importante do Vale do Juruá. Às 17 horas desta terça-feira, 19, inicia a imunização no Posto de Saúde Mão Amiga, no Aeroporto Velho.

Seis pessoas serão vacinadas no ato de lançamento do início da imunização contra a Covid-19. A segunda dose da CoronaVac deverá chegar ao Estado em cerca de 25 dias.

As cinco cidades do Vale do Juruá deverão receber um total de 4.506 doses de vacina contra o novo coronavírus nesta primeira etapa. São 1.304 para profissionais da saúde e idosos e 3.202 para os indígenas aldeados da Regional.

 

Continuar lendo

Destaque 4

Cinco municípios do Vale do Juruá vão receber mais de 4 mil doses da CoronaVac

Publicado

em

As cinco cidades localizadas do Vale do Juruá deverão receber nesta terça-feira, 19, um total de 4.506 doses da CoronaVac, vacina usada no combate ao novo coronavírus. Destas, 1.304 doses serão para profissionais da saúde e idosos e 3.202 para os indígenas aldeados da regional.

Dos cinco municípios, só Cruzeiro do Sul, que recebe 933 doses, tem idosos em asilos. Para Rodrigues Alves, são 130 doses; Mâncio Lima recebe 118; Marechal Thaumaturgo 68 doses e 55 vão para Porto Walter, somando 1.304 doses do imunizante.

Para as aldeias indígenas, a distribuição será feita da seguinte forma: 327 doses para indígenas de Cruzeiro do Sul , 1.146 para os de Mâncio Lima, 1.349 para Marechal Thaumaturgo, 266 para Porto Walter e 114 para Rodrigues Alves, num total de 3.202 doses.

Segundo a coordenadora estadual do Programa de Imunização, Renata Quiles, todo o transporte será feito por meio de aviões e helicópteros. 50 homens do Grupamento Especial de Fronteira (GEFRON) farão a escolta do produto e vão acompanhar a vacinação.

Em Cruzeiro do Sul, os locais de vacinação serão o Teatro dos Náuas e o campus Floresta da Universidade Federal do Acre (UFAC). Em Mâncio Lima, a secretária de Saúde, Joice Gonçalves, disse que é feita agora uma triagem, já que muitos profissionais atuam em dois locais. “Como tem profissionais que atuam no município e no Estado, estamos fazendo essa triagem”, cita.

Com relação às três aldeias indígenas do município: Puyanawa, Nawa e Nukini, a secretária explica que o município é responsável pelo armazenamento das doses, já a aplicação das vacinas é de responsabilidade do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI).

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.