Conecte-se agora

Governo quer contratar médicos formados no exterior sem CRM

Publicado

em

Um dos problemas enfrentados pela gestão estadual é em relação ao número de profissionais de saúde para conseguir atender os casos de Covid-19 que crescem diariamente de forma assustadora no Acre.

Tanto que profissionais da UPA do 2º Distrito realizam um protesto nesta tarde para reivindicar a contratação ou remanejamento de mais profissionais.
Ocorre que não é segredo que já há um deficit quando a situação pode ser chamada de dentro da normalidade.

O próprio governador Gladson Cameli confirmou a dificuldade do estado em contratar novos médicos. Durante entrevista à TV Acre, Gladson afirmou que pensa em contratar médicos sem CRM. “Eu preciso falar a verdade. O grande desafio é o número de médicos. Tem muito médico que não quer ter contato com paciente com coronavírus e eu não vou ficar adulando médico para que ele faça o seu trabalho. O CRM tem nos ajudado, mas se não tivermos profissionais atendendo ao nosso chamado eu vou contratar médicos sem CRM formados fora do Brasil”, disse.

Gladson afirma ainda que já fez uma consulta à PGE. “Já falei com a PGE e pedi que faça um estudo de como é possível que isso aconteça”.

Anúncios

Acre

Varejo do Acre liderou vendas no país no mês de novembro

Publicado

em

Em novembro de 2020, o comércio varejista e do Acre cresceu 7,8% de outubro para novembro, líder entre os Estados no período. Rondônia (7,2%) e Rio de Janeiro (4,2%) fazem, com o Acre, o trio de melhor desempenho do varejo em novembro.

Por outro lado, pressionando negativamente, figuram 13 dos 27 Estados, com destaque para: Paraíba (-3,5%), Amapá (-2,7%) e Paraná (-1,9%).

Para a mesma comparação, no comércio varejista ampliado, a variação entre outubro e novembro foi de 0,6%, com predomínio de resultados positivos em 17 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Acre (9,2%), Rondônia (4,2%) e Mato Grosso (2,8%).

Por outro lado, pressionando negativamente, figuram dez das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Tocantins (-5,7%), Amapá (-5,2%) e Goiás (-1,7 %).

Material de construção, Móveis e eletrodomésticos, outros artigos de uso pessoal e domésticos, artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria estão na lista dos produtos que ajudaram a alavancar as vendas do varejo acreano, segundo a Pesquisa Mensal do Comércio divulgada nesta sexta-feira (15) pelo IBGE.

No fim do ano passado a Federação do Comércio do Acre comemorou os resultados e previu dias melhores mesmo com a pandemia da Covid-19. “Os resultados positivos desde o mês de setembro no acumulado do ano, indicaram uma aceleração da retomada econômica do segmento, segundo avaliação do consultor da presidência do Sistema Fecomércio, Egídio Garó, em avaliação no fim do ano passado.

Frente a novembro de 2019, a variação das vendas do comércio varejista foi de 3,4%, com resultados positivos em 19 das 27 UFs, com destaque para o Acre, onde o comércio avançou 20,2%. Em seguida Pará (16,5%) e Piauí (14,6%) somam com o Acre os três melhores resultados.

Por outro lado, pressionando negativamente, figuram 8 das 27 UFs, com destaque para: Tocantins (-7,5%), Paraíba (-5,1%) e Goiás (-5,0%). Quanto à participação na composição da taxa do varejo, destacaram-se positivamente: São Paulo (2,5%), Rio de Janeiro (6,5%) e Minas Gerais (5,7%).

No País, em novembro de 2020, o comércio varejista nacional ficou próximo à estabilidade (-0,1%) frente a outubro, na série com ajuste sazonal, após seis taxas positivas consecutivas, período que o varejo acumulou ganho de 32,2%. A média móvel trimestral foi de 0,4% no trimestre encerrado em novembro. Na série sem ajuste sazonal, houve aumento de 3,4% em novembro de 2020 frente a novembro de 2019, ante 8,4% em outubro de 2020, sexta taxa positiva consecutiva.

Continuar lendo

Acre

Seguro-desemprego é corrigido; parcelas vão até R$ 1,9 mil

Publicado

em

O valor máximo das parcelas do seguro-desemprego passou a ser de R$ 1.911,84 . O benefício máximo aumentou em R$ 98,81 em relação ao valor antigo (R$ 1.813,03) e será pago aos trabalhadores com salário médio acima de R$ 2.811,60.

Os novos valores do seguro-desemprego estão valendo desde a divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2020, que ficou em 5,45%.

Os valores valem para os benefícios que ainda serão requeridos e também para os que já foram liberados – nesse caso, serão corrigidas as parcelas que faltam e que forem emitidas a partir da entrada em vigor do reajuste.

O valor recebido pelo trabalhador demitido depende da média salarial dos últimos três meses anteriores à demissão. No entanto, o valor da parcela não pode ser inferior ao salário mínimo vigente (R$ 1.100). Veja abaixo:

Quem tem direito

Tem direito ao seguro-desemprego o trabalhador que atuou em regime CLT e foi dispensado sem justa causa, inclusive em dispensa
indireta – quando há falta grave do empregador sobre o empregado, configurando motivo para o rompimento do vínculo por parte do trabalhador.

Também pode requerer o benefício quem teve o contrato suspenso em virtude de participação em programa de qualificação profissional oferecido pelo empregador, o pescador profissional durante o período defeso e o trabalhador resgatado da condição semelhante à de escravo.

Não é permitido receber qualquer outro benefício trabalhista em paralelo ao seguro nem possuir participação societária em empresas.

Como funciona

O trabalhador recebe entre 3 a 5 parcelas, dependendo do tempo trabalhado. O trabalhador recebe 3 parcelas do seguro-desemprego se comprovar no mínimo 6 meses trabalhado; 4 parcelas se comprovar no mínimo 12 meses; e 5 parcelas a partir de 24 meses trabalhado.

Para solicitar o seguro-desemprego pela 1ª vez, o profissional precisa ter atuado por pelo menos 12 meses com carteira assinada em regime CLT. Para solicitar pela 2ª vez, precisa ter trabalhado por 9 meses. Já na 3ª e demais, no mínimo 6 meses de trabalho. O prazo entre um pedido e outro deve ser de, pelo menos, 16 meses.

Continuar lendo

Acre

Ribamar Trindade será empossado como conselheiro nesta sexta-feira

Publicado

em

O presidente do Tribunal de Contas do Estado, Ronald Polanco, marcou para esta sexta-feira, 15, a posse do ex-chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade como conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. A cerimônia ocorrerá às 12 horas em sessão do plenário da corte que será transmitida virtualmente.

A posse de Ribamar Trindade ocorre após uma nova decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, que revogou nesta quarta-feira, 13, o efeito de uma decisão liminar deferida por ele próprio requerida pelo então presidente da Corte de Contas, Cristóvão Messias, que impedia [Ribamar] de tomar posse do cargo até que a decisão final do caso.

Com a nova decisão, fica valendo a decisão do desembargador Roberto Barros, do Tribunal de Justiça do Acre, que determinou que Trindade fosse empossado imediatamente no cargo.

Ribamar teve seu nome indicado pelo governador Gladson Cameli para a vaga aberta após a morte do conselheiro José Augusto de Farias, vítima de covid-19, mas sua indicação vinha sendo questionada por membros do TCE que que defendem o nome da Conselheira-Substituta Maria de Jesus, que chegou a ter seu nome avaliado pela Assembleia Legislativa, mas foi reprovada por não cumprir o requisito de idade mínima, que é menos de 65 anos para assumir o cargo.

A reconsideração de Fux cria mais um capítulo na guerra vela pela cadeira de conselheiro. No final de dezembro, o governador Gladson Cameli chegou a resumir com o presidente do Supremo pedindo que ele reconsiderasse a decisão que havia “congelado” o ato de posse de Trindade.

Continuar lendo

Acre

Colono morre esmagado por árvore na zona rural de Rio Branco

Publicado

em

O colono Francisco Rego de Farias, de 58 anos, morreu esmagado por uma árvore nessa quarta-feira, 13, no Seringal Bagaço, localizado na Colônia Seis Irmãos, na região do Quixadá, na zona rural de Rio Branco.

De acordo com informações da polícia, Francisco estava derrubando algumas árvores no ramal Colibri quando uma delas caiu em cima do colono, que foi esmagado e morreu.

Após desconfiarem da ausência de Francisco por muito tempo, os filhos resolveram procurar o pai. Eles encontraram a motosserra, a espingarda e Francisco que estava embaixo de uma árvore já sem vida.

Vários amigos e familiares de Francisco se deslocaram até ao local e retiraram a vítima que estava embaixo da árvore. Em seguida, acionaram a Polícia Militar, que isolou a área para os trabalhos do Perito em criminalística.

O corpo de Francisco foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas