Conecte-se agora

PT resolve romper definitivamente com a prefeita Socorro Neri

Publicado

em

Uma nota divulgada na manhã desta terça-feira, 21, pela direção estadual e de Rio Branco do Partido dos Trabalhadores, põe fim a qualquer possibilidade de aliança da sigla com a atual prefeita Socorro Neri (PSB), que pleiteia a reeleição este ano.

No comunicado, o partido que governou o Acre por duas décadas e a prefeitura de Rio Branco por quase igual período, afirmou que desde que se iniciou o debate sobre as eleições de 2020, as Direções Estadual e Municipal do PT, do Acre e de Rio Branco, assim como nossas lideranças, têm se manifestado sempre de forma paciente, leal e respeitosa para com a prefeita Socorro Neri, mas por falta de posicionamento da gestora em relação a uma possível aliança, o PT entende que o silêncio é uma resposta.

“Compreendemos que esse mandato é fruto de uma vitória eleitoral do ex-prefeito Marcus Alexandre (PT) – então candidato à reeleição – e de partidos aliados (PRB, PDT, PODE, PROS, PCdoB, PSB, PV, PSOL, PHS, PRTB, DC, PPL e PMB), com Socorro Neri compondo a chapa majoritária, como sua vice-prefeita; que somos parte desta gestão, que deu sequência às boas mudanças do mandato do ex-prefeito Angelim; que sempre trabalhamos para a sustentação da atual gestão na Câmara de Vereadores, onde tivemos, até abril de 2020, a maior bancada; e, por fim, que a prerrogativa de conduzir os processos e diálogos de sucessão cabe ao mandatário – no caso à prefeita – e ao partido ao qual ela é filiada, o PSB”, argumentou o PT.

O partido afirmou que como foi confirmada a pré-candidatura da atual prefeita, passados quase 4 meses dessas tratativas a sigla não obteve resposta sobre uma aliança. “E, enquanto aguardávamos, foram noticiadas diversas tratativas da prefeita com lideranças políticas de partidos que estiveram no campo oposto ao nosso em 2016 e 2018. E nós não fomos procurados uma única vez”, pontuou.

“Sendo assim, em face da ausência de uma resposta da prefeita Socorro Neri no que diz respeito ao entendimento dela com o PT para as eleições de 2020, o que entendemos como falta de consideração para com o nosso partido e suas lideranças, consideramos, a partir de hoje, o silêncio como resposta. Lamentamos muito a postura da prefeita que, desde a saída do ex-prefeito Marcus Alexandre, buscou se distanciar dos principais aliados da vitoriosa campanha de 2016, demonstrando pouco apreço, lealdade e gratidão àqueles que lutaram pelo atual mandato que ocupa”, revelou trecho do comunicado petista.

O PT finaliza afirmando que diante disso e dado os prazos da legislação eleitoral, não há mais a possibilidade de aguardar por uma proposta, sob pena de não ter tempo hábil para construir alternativas para o processo eleitoral e “nem para debater novos e importantes projetos para a nossa cidade”.

“É chegada a hora do PT abrir diálogo com suas lideranças, filiados, simpatizantes e partidos que dialogam no campo progressista como o PCdoB, o PSOL, o PV, o próprio PSB e outros partidos e pessoas que estejam dispostos a construir uma proposta que possa unir aqueles que se preocupam com o presente e o futuro da nossa cidade, trabalhando para que Rio Branco avance ainda mais, com base nos exemplos das gestões dos ex-prefeitos Jorge Viana, Raimundo Angelim e Marcus Alexandre”, finalizou.

Acre

Acre pode cancelar a compra de 700 mil doses de vacina da Sputnik V

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) declarou, nesta terça-feira (15), que pode cancelar a inclusão do Acre para a compra de 700 mil doses da vacina russa Sputnik V, por meio do acordo realizado pelo Consórcio de Estados do Nordeste.

De acordo com Cameli, o cronograma do Ministério da Saúde prevê um aumento no envio de imunizantes. Segundo ele, a autorização de uso da Sputnik V foi em caráter excepcional e deve atinge apenas 1% da população do nordeste. “Pelo planejamento de vacinas que deva chegar eu acredito que não será preciso comprar”, ressaltou.

Cameli acredita que até o fim de julho a população acima de 18 anos deverá ser imunizada em Rio Branco. “Se não criarem dificuldades, até julho a população de 18 anos deve estar vacinada”, argumentou.

A aquisição das vacinas para o Acre faz parte do acordo realizado pelo Consórcio Nordeste com o Fundo Soberano Russo para a compra de um total de 37 milhões de doses da vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Moscou, para combater a Covid-19. Já para os estados do norte, foi realizado um acréscimo de 10 milhões de doses.

Continuar lendo

Acre

Governo não descarta realização da 48ª edição da ExpoAcre neste ano

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) garantiu na manhã desta terça-feira (15) que estuda a realização da tradicional 48° edição da feira agropecuária do Acre, a Expoacre, que ocorre anualmente na segunda quinzena de julho.

Segundo o chefe do executivo, a decisão não está fechada e depende do avanço na vacinação contra a Covid-19. “Estamos estudando a possibilidade de ter Expoacre esse ano, diante do cenário que temos de combate à pandemia”, disse.

“Não será de imediato, mas dependendo dos dados que eu tenha acesso pode ser que semana que vem eu edite um decreto flexibilizando as regras e poderemos, sim, ter Expoacre, desde que seja tudo dentro de um ambiente seguro”, ressaltou.

O evento é o maior no campo do agronegócio no estado. Em 2019, durante nove dias, a Expoacre movimentou mais de R$ 74 milhões e atraiu mais de 200 mil pessoas.

Continuar lendo

Acre

Tribunal de Justiça do Acre celebra 58 anos de instalação no Estado

Publicado

em

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) completa, nesta terça-feira (15), 58 anos de instalação. A primeira Corte de Justiça do Estado do Acre foi instalada oficialmente no dia 15 de junho de 1963, um ano depois da Lei nº 4.070, de 15 de junho de 1962, que criou o Estado do Acre.

Para celebrar a data, um ato cívico foi realizado na sede-administrativa para o hasteamento das bandeiras do Brasil, Mercosul, do Acre e de Rio Branco ao som do Hino Nacional, interpretado pela banda do Exercito Brasileiro.

A presidente do TJAC, desembargadora Waldirene Cordeiro, ressaltou que a celebração dos 58 anos do Judiciário Acreano de serviços prestados ao povo do Acre é missão cumprida diariamente pelo trabalho conjunto de seus desembargadores, juízes e servidores.

“Infelizmente, as instituições públicas são cotidianamente colocadas em xeque. Mas, a segurança social, os direitos, a existência e permanência da democracia depende de um Judiciário, Executivo e Legislativo fortalecidos, independentes e que dialogam entre si. Nossa história como instituição pública que cuida das pessoas, seja resolvendo seus conflitos, provendo Justiça aos injustiçados, ou no caso, do Estado, com os serviços públicos essenciais, como Saúde e Educação é motivo de orgulho e comemoração, sim”, disse a desembargadora-presidente.

Ela também ressaltou ser preciso continuar acreditando que no meio de momentos de crise, tenebrosos, a melhor solução é resistir com esperança e insistir em aperfeiçoarmos e melhoramentos na sociedade.

“Parabéns as nossas instituições públicas e a cada acreano e acreano que acredita, resiste e insiste em viver com dignidade, ética e solidariedade”, ressaltou.

Obedecendo às regras da prevenção à COVID-19, a solenidade teve partição de público restrita. Estiveram presentes os desembargadores Roberto Barros (vice-presidente), Pedro Ranzi, Samoel Evangelista, Francisco Djalma, Laudivon Nogueira, Regina Ferrari, Júnior Alberto, o juiz Edinaldo Muniz, a juíza presidente da Associação dos Magistrados do Acre, Maria Rosinete dos Reis e representantes do Sindicato dos Servidores do Judiciário.

Corte Acreana de Justiça

Atualmente, a Corte é composta por doze desembargadores, sendo dois provenientes da carreira do Ministério Público; um da Ordem dos Advogados Seccional Acre e nove juízes de Direito de Entrância final, promovidos pelos critérios de antiguidade ou merecimento. Mas no início da história, a primeira Corte de Justiça do Acre contava com três desembargadores: Paulo Ithamar Teixeira, José Lourenço Furtado Portugal e Mário Strano.

História

A história da Justiça Acreana tem seu primeiro marco em 1899, quando Luiz Galvez, então chefe do governo provisório do Estado Independente do Acre, assina um decreto instituindo a Justiça Cível e Criminal, que durou pouco tempo, com a deposição e prisão de Galvez.

Vem a Revolução Acreana e a criação do Território do Acre. Na primeira organização judiciária foram criados três departamentos: Alto Acre, Alto Juruá e Alto Purus. Havia os juízes de Paz, do Distrito e do Júri, mas as apelações eram enviadas para Manaus, no Estado do Amazonas. Somente em 1908 se criou o 1º Tribunal de Apelação do Acre no Departamento do Alto Purus, com sede em Sena Madureira.

Em 1912, com a reordenação dos departamentos, cria-se o 2º Tribunal de Apelação do Alto Juruá, sede em Cruzeiro do Sul. Cinco anos mais tarde, os Tribunais de Sena Madureira e de Cruzeiro do Sul são extintos e cria-se o Tribunal de Apelação da capital do Território, em Rio Branco, que funciona somente até 1940, quando as atribuições do Tribunal do Acre foram transferidas para o Rio de Janeiro, Capital Federal, à época.

Vinha da Capital Federal a nomeação dos juízes e servidores para atuar nas comarcas do Acre. Quando Brasília passa a …

Continuar lendo

Acre

Servidores da saúde fecham avenida Getúlio Vargas em protesto

Publicado

em

Servidores da saúde fecharam nesta terça-feira, 15, a avenida Getúlio Vargas ao lado do Hospital de Urgência e Emergência (Huerb), no Bosque, cobrando do governo do Acre propostas com o intuito de pôr fim à greve da categoria.

A saúde iniciou a greve geral na segunda-feira, 14, com carreata pelas ruas de Rio Branco e encerraram com um ato em frente ao Palácio Rio Branco.

De acordo com o presidente dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac), Adailton Cruz, as propostas apresentadas pelo Governo até o momento precisam melhorar para que o movimento grevista seja suspenso.

De acordo com o sindicalista, um dos principais empecilhos para que um acordo seja selado é a intenção do governo de repor as perdas salariais da categoria apenas para os anos de 2020 e 2021 em um contexto de 10 anos sem reposição. Para ele, esse item é o que mais está dificultando as negociações.

A decisão pela greve foi tomada devido às sucessivas recusas de tratativas de reajuste do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) por parte do governo do estado e diversos outros problemas que afetam todos os empregados da área.

Serviços tido de Urgência e Emergência não serão prejudicados e tampouco o atendimento para casos Covid-19, informou o presidente do Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC), Guilherme Pulici.

A proposta do movimento é chamar a atenção da sociedade sobre os empecilhos que comprometem a qualidade do atendimento nas unidades públicas, além de pressionar os gestores a implementar as melhorias necessárias.

Outras reivindicações são a recomposição das perdas inflacionárias, o pagamento retroativo do adicional Covid-19 de dezembro de 2020, a gratificação de 20% de insalubridade até a regularização do novo LTCAT, além da revisão da Lei do Igesac, fornecimento de insumos necessários para o exercício profissional e concurso público.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas