Conecte-se agora

Inquérito que investiga “Prato Extra” terá desfecho com prisões a qualquer momento em todo o estado

Publicado

em

“Pagavam por carne e ofereciam café com biscoito aos alunos”. É o que aponta o inquérito da Polícia Civil, segundo revelou um agente policial que pediu reserva sobre o seu nome. Procurado, delegado-geral José Henrique diz que conclusão das investigações “é prioridade da Polícia Civil do Acre”, mas evitou detalhar a investigação

A qualquer momento deve ocorrer desdobramentos das denúncias contra um grupo de empresas que atua “supostamente” desviando recursos da merenda escolar no Acre. Embora não tenha repassado informações sobre o caso – que corre em sigilo absoluto – delegado-geral de polícia, José Henrique revelou a reportagem do ac24horas que a conclusão das investigações é prioridade absoluta.

Economizando palavras, Henrique disse que “esse é um tipo de processo que depende muito do Ministério Público e do Tribunal de Justiça. E concluiu: “não posso dar muitas informações porque corre [o processo] em sigilo absoluto”.  Mesmo assim garantiu que por determinação do governador os culpados serão identificados e denunciados à justiça.

Como a reportagem apurou, mesmo usando a conhecida “pró-forma” – estratégia que dificulta o controle fiscal dos órgãos controladores – e a prática do “guarda-chuva” com atividades heterogêneas, um rastro de provas foi deixado pelos supostos empresários na montagem dos processos licitatórios.

Outro ponto que as investigações apontaram é que os “personagens” da suposta fraude são velhos conhecidos de setores internos da Secretaria de Estado de Educação (SEE). Por conta disso, ontem, alguns servidores da educação foram afastados após o caso vim à baila nessa gestão.

Modus operandi – Como a entrega de produtos perecíveis seguindo a modalidade do contrato licitado, ocorre nas escolas, as empresas? Segundo apuração da PC, os responsáveis pela distribuição da merenda entregavam os produtos em horários de pouca movimentação de servidores, muitas vezes, para vigias e merendeiras que assinavam as notas de entrega sem conferir a qualidade e a quantidade dos alimentos que estavam recebendo.

“Pagavam por carne e ofereciam café com biscoito aos alunos”, disse um servidor que colabora com a reportagem. Ainda de acordo esse servidor, isso é de conhecimento de todos. Ele cita dificuldades de controle interno na entrega dos produtos, principalmente, nas regiões mais distantes, em escolas rurais.

O longo caminho das investigações até a conclusão do inquérito

A reportagem do ac24horas apurou que um longo caminho de investigação foi seguido e, provas robustas contra o suposto esquema foram encontradas.

O secretário de educação Mauro Sérgio não fala mais sobre o assunto. Para ele, o caso é de Polícia. Uma auditoria interna solicitada pelo secretário foi que apontou os primeiros indícios de desvio de finalidade na aplicação dos recursos. Ele, quando convidado para o cargo, havia pedido ao governador autonomia para indicação dos cargos de confiança da sua equipe. O pedido foi negado e acabaram acontecendo indicações políticas.

Da secretaria de educação, no final de 2019, Mauro enviou a conclusão da auditoria à Controladoria Geral e a Procuradoria Geral do Estado, levando ao conhecimento do governador Gladson Cameli o que havia descoberto.

Da Casa Civil, partiu a determinação para uma investigação severa dos fatos e a prisão dos supostos envolvidos. O governador Gladson Cameli tem revelado a assessores que através desse caso quer dar exemplo de corrupção zero em sua gestão.

Não há informações de quantas pessoas já foram ouvidas pela Polícia Civil e da documentação solicitada até aqui. Também, ainda, continuam só nas suspeitas a possível ligação de algumas empresas com um suposto deputado estadual.

A primeira reportagem da série “Prato Extra” levantou uma série de debates nas redes sociais. Os internautas levantam questionamentos e até dúvidas se o caso realmente vai pegar os famosos “peixes grandes”.

 

 

 

 

Anúncios

Acre

Na Base, motorista estanca e cai com caminhonete no rio Acre

Publicado

em

Na tarde deste domingo, 24, o motorista de uma S10 acabou caindo com a caminhonete no rio Acre, em Rio Branco, após estancar o veículo na rampa do bairro da Base. O fato chamou atenção dos curiosos que passavam pelo local. 

Segundo informações, houve apenas danos materiais. Para retirar o veículo das águas do rio Acre foi necessário um cabo amarrado a uma SW4.  

Uma testemunha informou que o condutor, ao dar marcha à ré no veículo para desembarcar um jet ski na descida da rampa, teria ficado nervoso e por isso acabou estancando. 

Continuar lendo

Acre

Com mais duas mortes, Acre registra 190 novos casos da covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) registrou neste domingo, 24, 190 novos casos de infecção por coronavírus no Acre, sendo todos casos confirmados por exame de RT-PCR. O número de infectados subiu de 46.239 para 46.429 nas últimas 24 horas.

Até o momento, o Acre registra 131.575 notificações de contaminação pela doença, sendo que 83.866 casos foram descartados e 1.280 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 39.265 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 174 pessoas seguem internadas.

Mais duas notificações de óbito foram registradas deste domingo, 24, sendo todos do sexo masculino, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 850 em todo o estado

Morador de Rio Branco, C.S.F., de 49 anos, deu entrada no dia 9 de janeiro, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), e faleceu neste sábado, 23.

Morador de Rio Branco, M.M.C., de 70 anos, deu entrada no dia 20 de janeiro, no Pronto-socorro de Rio Branco, e faleceu neste sábado, 23.

Continuar lendo

Acre

Estudante cita demora de ônibus no dia do Enem na capital

Publicado

em

A jovem Vitoria Lorrana, 18 anos, moradora da Cidade do Povo, foi uma das várias candidatas ao Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) que teve que usar outro tipo de transporte para conseguir chegar ao local de prova neste domingo (24). 

Apesar do reforço da frota de ônibus neste domingo, 24, mantido pela Prefeitura de Rio Branco de 47 ônibus circulando na capital, a moradora da Cidade do Povo relatou que os candidatos do bairro não perceberam o aumento na frota de ônibus tamanho a demora. 

Ela cita que desde antes da pandemia, a circulação de ônibus no bairro era muito pouco, e com a pandemia, o problema se agravou.  A jovem irá realizar o Exame na Escola Iza Mello, no Ayrton Senna. 

Ela teve que acordar às 7;30h e conseguir um Uber que aceitasse entrar no bairro. “Demorou uns 30 minutos para o uber entrar na Cidade do Povo. A corrida custou R$ 5,00. Valeu muito mais pedir o Uber do que esperar o ônibus”, contou. 

Continuar lendo

Acre

Carreata pró-impeachment de Bolsonaro chama atenção

Publicado

em

Cidades de todo o Brasil foram palco neste sábado, 23, de carreatas em defesa do impeachment de Jair Bolsonaro (Sem partido). As manifestações, que começaram cedo, também pediram vacina para todos e a continuidade do auxílio emergencial.

Em Rio Branco, a carreata saiu por volta das 16 horas da Uninorte com percurso pelas avenidas Ceará e Getúlio Vargas e terminou no Palácio Rio Branco, no centro da capital.

O comboio de carros levava cartazes da União Juventude Socialista (UJS) e de partidos como PT, PCdoB e Psol. Com buzinaços, centenas de acreanos pediram o fim da gestão do presidente da República.

Participaram do movimento pró-impeachment ativistas políticos como: Francisco Panthio (PCdoB), André Kamai (PT), Gabriel Forneck, ex-vereador pelo PT, deputado federal Leo de Brito (PT) e a sociedade civil acreana. Muitas pais, mães e avós também estiveram presentes acompanhados de crianças que seguravam cartazes.

Confira a galeria de fotos de Sérgio Vale:

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas