Conecte-se agora

Governo, Fieac e Acisa definem que trabalho na construção civil será liberado; comércio e restaurantes só poderão funcionar em delivery

Publicado

em

Em uma reunião na noite desta segunda-feira, 23, com a mediação da Federação das Indústrias do Acre (FIEAC) e a Associação Comercial do Acre (ACISA), o governo do Acre anunciou novas medidas para tentar diminuir o impacto negativo nas contas de comércios e indústrias acreanas por conta do coronavírus.

Como resultado da reunião ficou decidido que a construção civil continua a trabalhar no mesmo ritmo, respeitando os cuidados necessários para o momento e evitando qualquer tipo de aglomeração.

Já os comércios vão poder voltar a trabalhar, mas de portas fechadas. Quem quiser retomar suas atividades vai ter que atender aos clientes pelo sistema de delibery, ou seja sem atendimento presencial da clientela. Além dos comércios, essa também é a condições para os restaurantes que podem voltar a funcionar, mas as refeições devem ser entregues nas residências.

O presidente da Fieac, José Adriano, classificou como estratégicos os encaminhamentos decididos na reunião. “Dentre desse processo da construção civil solicitamos que todos os pagamentos que estão hoje no governo e em discussão de medições sejam todos priorizados”, afirma.

Adriano lembrou que as medidas são positivas, mas que não se pode perder de vista os cuidados com o coronavírus. “Se Deus quiser, a gente já volta nesta terça a trabalhar mais tranquilo, porém, todos, independente do tamanho não podem esquecer as medidas de prevenção”, lembra.

Alívio foi a palavra usada pelo presidente da ACISA, Celestino Bento. “Saio aliviado. Estou vendo que a equipe, assim com a iniciativa privada, está comprometida em buscar alternativas. Esse é um momento de lucidez, que precisamos caminhar juntos em busca de soluções”.

Além dos representantes do setor produtivo,, representando o governo participaram da reunião Ricardo Brandão, Secretário de Planejamento e Gestão, Ribamar Trindade, chefe da Casa Civil, Semírames Dias, Secretária de Fazenda, e Paulo César, secretário de Segurança Pública.

Destaque 2

Atendente de maternidade é afastado sindicância é aberta após mulher dar à luz na rua

Publicado

em

A maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco, decidiu abrir uma sindicância para apurar os fatos que envolvem o caso da moradora de rua de 26 anos que teve de dar à luz numa calçada por suposta falta de atendimento na unidade de saúde. O caso aconteceu no início desta semana e gerou revolta entre os moradores.

Além de abrir a sindicância, a maternidade também resolveu afastar de suas funções o atendente que estava escalado para trabalho no dia em que a mulher entrou em trabalho de parto.

Centenas de pessoas fizeram campanha e doaram roupas, fraldas, utensílios de higiene, entre outros para a mãe do bebê e a criança, uma menina. Após ocorrido, mãe é recém-nascido ficaram internadas na maternidade.

O Conselho Tutelar cogitou se responsabilizar pela criança, mas voltou atrás após um familiar se identificar e ficar responsável pela mulher e a filha. O caso segue sendo acompanhados por autoridades locais.

Continuar lendo

Destaque 2

Com 790 toneladas no ano, Acre é o 8º estado com maior exportação de carne suína do país

Publicado

em

O estado do Acre apareceu no ranking nacional na última semana como o oitavo do país com maior número de exportações de carne suína dentre as 27 unidades federativas do Brasil. A posição foi comemorada pela pasta que gerencia a Produção e o Agronegócio no estado. Segundo o gestor Nenê Junqueira, foram 790 toneladas de suínos exportados em 2021.

A indústria Dom Porquito figura como a principal do estado com abertura de mercado na carne suína. O planejamento da marca é dobrar a produção de abate de 250 para 500 neste ano de 2022 e conseguir alavancar para a 7ª posição no ranking nacional em 2023.

De acordo com Junqueira, esse é um dos mercados que possui vários importadores para o estado. “Estão sendo feitos mais pedidos de habilitação de exportação, que estão aguardando vistorias de outros países, como Peru, Vietnã, Chile, Cuba, entre outros”, declarou.

A pretensão é que nos próximos meses a indústria acreana Dom Porquito possa estar exportando para mais de 10 países. “Hoje ela vende 50% de sua produção no estado e 50% para fora. A tendência é manter a produção aqui, aumentar o abate e elevar a exportação, mantendo o excedente também para fora”.

O estado vê essa a cadeia produtiva da suinocultura do Acre cada dia mais forte e consolidada, principalmente na região do Alto Acre. “Temos uma indústria de ponta, com produtos de ponta, brigando em outros países com carne acreana sendo exportada”, conclui Junqueira.

Continuar lendo

Destaque 2

No Acre, Ômicron faz média de casos sair de 3,3 para 440 desde 1º de janeiro de 2022

Publicado

em

Alavancada pela variante Ômicron, a 3ª Onda da Covid-19 no Acre saiu de 3,3 casos na média móvel de 7 dias em 1º de janeiro para 440,6 casos (média móvel 7 dias por 100.000 habitantes) no dia 23.

Para efeito de comparação, em 2021 a média móvel foi de 14,3 casos por 100.000 habitantes.

Os dados são do painel “Redes sociais e Covid-19 – sintomas e comportamentos dos internautas”, mantido pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

O painel usa os resultados da Pesquisa de Sintomas Mundiais Covid-19, uma parceria entre o Facebook e instituições acadêmicas (University of Maryland e Carnegie Mellon University). Uma amostra de usuários do Facebook é selecionada diariamente com o uso de uma metodologia de amostragem capaz de otimizar a escolha dos participantes (desenho amostral) para que os respondentes representem melhor a população-alvo para reduzir a falta de resposta e o viés de cobertura.

O questionário aborda tópicos como, por exemplo, sintomas, comportamento de distanciamento social, aceitação de vacinas, problemas de saúde mental e restrições financeiras. Mais de meio milhão de respostas são coletadas diariamente, sendo que no Brasil já foram coletadas mais de 5 milhões de respostas desde abril de 2020, sendo mais de 10 mil por dia. O número de respostas é afetado conforme o número de usuários no local analisado.

O painel fornece a visualização diária dos casos notificados de Covid-19 e as médias móveis (7 dias) do percentual de pessoas que relataram sintomas semelhantes aos da Covid-19 (definido como febre junto com tosse, falta de ar ou dificuldade para respirar). Os sinais de mudanças na tendência da pesquisa de sintomas têm se mostrado com potencial para prever o aumento de casos de forma antecipada, o que é muito útil visto que temos um atraso considerável no registro de casos.

Continuar lendo

Destaque 2

Presidente da Câmara de Tarauacá nomeia estudante de medicina da Bolívia como gerente

Publicado

em

O estudante de medicina Alexsandro da Silva Oliveira, que cursa faculdade na Bolívia, apareceu como o mais novo nomeado a gerente de departamento na Câmara de Vereadores do munícipio de Tarauacá. A informação consta no Diário Oficial do Estado (DOE) desta segunda-feira (24).

A nomeação que causou estranheza foi realizada pelo presidência da Câmara de Vereadores de Tarauacá, o vereador Chico Batista (PDT). O estudante, também conhecido como “Dico”, já foi candidato à vereador nas últimas eleições pelo partido do presidente da casa legislativa,  mas atualmente estuda medicina na Universidade Amazônica de Pando e, como, consta em suas redes sociais, mora em Cobija.

Alexsandro foi nomeado no cargo de gerente de Departamento da Câmara Municipal com salário de R$ 2, 3 mil reais.

A reportagem do ac24horas procurou o vereador Chico Batista para que o mesmo pudesse explicar a nomeação. Batista disse que o estudante está em Tarauacá e que, se decidir voltar para Cobija, será exonerado. “Ele tá aqui em Tarauacá, por isso foi nomeado. Se amanhã ele decidir ir embora estudar, vai ser exonerado”, afirmou.

Alexsandro também foi procurado. Num primeiro momento, respondeu que estava de férias no município. Após ser questionado se achava correto ser nomeado apenas durante seu período de férias na universidade, declarou que não sabe se vai voltar a cursar medicina. Caso decida continuar com os estudos, garantiu que irá pedir exoneração. “Eu estou aqui em Tarauacá no momento e não sei se irei retornar, mas se for fazer o curso, vou pedir demissão, jamais faria algo diferente, afinal é um cargo público”, afirmou.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Content is protected !!