Conecte-se agora

OAB rebate Lucas Gomes: “envie nomes de advogados que colaboram com o crime”

Publicado

em

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Acre (OAB-AC) enviou um ofício ao presidente do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) nessa quarta-feira, 19, para responder às acusações proferidas pelo policial penal à classe dos advogados. Durante entrevista a um veículo de comunicação local, Lucas Gomes teria afirmado que alguns advogados acabam contribuindo com o crime “levando e trazendo informações” dentro do presídio.

As afirmações foram rebatidas pelo presidente da OAB-Acre, Erick Venâncio. “Após tomar conhecimento da referida matéria, determinei uma ampla busca junto aos órgãos da OAB Acre a fim de localizar expedientes oriundos do Iapen dos quais constasse a solicitação de instauração de processos administrativos em face de advogados que praticam essa insidiosa conduta ou mesmo que nos informassem acerca de tais fatos”.

Venâncio garante que nenhuma informação dessa natureza foi localizada. “O que efetivamente impossibilita que tomemos as providências necessárias à exclusão desses profissionais citados dos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil”, explica o presidente.

Erick escreveu no ofício que ao tomar ciência de ocorrências do tipo, providências são tomadas. “Quanto às comunicações oriundas de órgãos do judiciário e do Ministério Público nesse mesmo sentido, já promovemos a exclusão de um advogado e instauração de processo ético-disciplinar contra outros dois”.

Manifestação genérica e inespecífica

A frase dita por Lucas Gomes: “o Estado, mesmo com o regime disciplinar diferenciado, às vezes não consegue fazer o devido glosa… isolamento, porque uma série de garantias, seja através de visitas que acabam trazendo e levando informações, assim como advogados, né, que a gente tem até casos de advogados que foram presos fazendo esse tipo de serviço, levando e trazendo informação e que tem acesso irrestrito a esses criminosos”, foi recebida com indignação pela categoria dos advogados.

Venâncio viu as afirmações do presidente do Iapen como uma “manifestação genérica e inespecífica, que acaba por atingir toda a advocacia criminal acreana, que, certamente, não tem seu contingente formado por advogados que colaboram com organizações criminosas”, ressaltou.

O presidente da OAB aproveitou o ofício para pedir ao Iapen que envie, o mais rápido possível, os nomes dos advogados acreanos que colaboram com organizações criminosas. “Acompanhados de elementos probatórios mínimos, que possibilitem com que possamos promover a exclusão desses maus profissionais do quadro da OAB”, assegura.

A OAB no Acre ainda destaca que assinou no dia 9 de fevereiro deste ano, junto a demais instituições e poderes, um termo de compromisso se propondo a colaborar no combate à criminalidade no estado. “Mas não poderemos fazer se as autoridades públicas, ao invés de buscarem colaboração pra reprimir o crime, permanecerem sob os holofotes a lançar culpa sobre terceiros sem assumir suas reais responsabilidades”, finaliza Venâncio.

Anúncios

Acre

Idosos e cuidadores do Lar Vicentinos fazem novos exames

Publicado

em

Durante reunião do Comitê de Eventos Adversos da Vacina de Covid-19 do Acre, o grupo comentou os casos de contaminação por Covid-19 em 25 pessoas do Lar Vicentinos, em Rio Branco, entre idosos e cuidadores. O Estado diz já ter feito avaliação dessas notificações e descartam que a contaminação tenha se dado pela vacina, uma vez que o vírus utilizado no imunizante é inativado.

O Estado inclusive atesta que a vacina não tem capacidade de provocar a doença. “Avaliamos os casos notificados suspeitos de Covid-19. O que podemos levantar é que existe a necessidade de realizar novos exames confirmatórios. O período em que eles manifestaram a suspeita foi pequeno para relacionar com a vacinação”, garante o Comitê.

O médico Osvaldo Leal diz que há acompanhamento nesses casos, assim como o que ocorrem em outras vacinas aplicadas normalmente no calendário. “A vacina no organismo sadio leva em média de 10 a 14 dias para reagir. O que observamos é que o período dessas notificações foi de 8 dias. Não havia tempo de a vacina fazer o efeito”, explicam.

O grupo ressalta a importância d a população continuar usando máscara, evitar aglomeração e fazer higiene correta das mãos, uma vez que a vacina é apenas uma das formas de prevenção e a mais necessária.

“Temos 25 pessoas, entre idosos e cuidadores no abrigo que estão sendo testadas novamente para confirmar se é Covid-19. Haverá também novas testagens em outras pessoas”, relata o Comitê.

Continuar lendo

Acre

Novo líder do governo, Pedro Longo quer “Refis do IPVA” no Acre

Publicado

em

O novo líder do governo na Assembleia Legislativa do Acre, deputado Pedro Longo (PV), lamentou com pesar a morte de mais de 1.000 acreanos pela Covid-19 durante a sessão virtual desta terça-feira, 2.

Longo aproveitou ainda e fez a defesa do trabalho do governador Gladson Cameli e criticou a postura do governo federal que não tem ajudado na aquisição do imunizante pelos Estados.

Além da convocação do cadastro de reserva, que ele considera “mais uma palavra cumprida do governador”, Longo destacou a criação da CNH Social como elemento de retomada da economia no Acre após a pandemia.

Ele pediu que fosse estudado a possibilidade de “Refis do IPVA” porque muitos motoristas têm dívidas acumuladas e precisam negociá-las. “Peço providências para parcelamento e campanha de regularização dos débitos dos veículos como forma de retomada econômica”, observou.

Continuar lendo

Acre

Lene diz que Gladson pegou Covid-19 por aglomeração com Bolsonaro

Publicado

em

A vereadora Lene Petecão (PSD) usou seu tempo na sessão on-line desta terça-feira (2), para desejar melhoras ao governador Gladson Cameli (Progressistas), que testou positivo para a Covid-19, mas ponderou que a provável causa de Cameli testar positivo teria sido em decorrência das aglomerações feitas com o presidente Jair Bolsonaro, na semana passada em visita ao Acre.

A vereadora aproveitou para pedir mais responsabilidade social de toda população acreana em meio ao crescimento de novos casos da Covid-19.

“A consequência da Covid-19 do governador, do qual desejo melhoras e uma rápida recuperação, foi resultado de uma aglomeração com o presidente, que acredita que não há contágio e que as pessoas não se contaminam com aperto de mão e sem o uso das máscaras. Acho que a gente tem que ter cuidados necessários”, afirmou.

Continuar lendo

Acre

“A ideia é evitar uma carnificina”, diz Frank sobre consórcio de vacinas

Publicado

em

Secretário informou que todos os municípios que estão no consórcio da vacina vão pagar o mesmo preço pelo imunizante

Em entrevista coletiva nesta terça-feira (2), o secretário municipal de saúde Frank Lima, falou acerca da adesão ao consórcio para compra de vacinas contra a Covid-19, que já recebeu mais de 100 adesões de cidade.

O anúncio veio um dia depois do primeiro dia para manifestação de interesse por parte dos prefeitos. Nas redes sociais, vereadores da capital acreana criticaram a proximidade do encerramento do prazo para que os municípios possam aderir ao consórcio, que é nesta sexta-feira (5), sem que o município tenha se manifestado.

Com isso, os municípios terão 15 dias para aprovar um projeto de lei nas Câmaras Municipais que autorizam a adesão ao consórcio público. Não há nenhum custo ao município para a adesão ao consórcio e só após a constituição legal, com a criação de um CNPJ e a escolha de diretoria, o consórcio estaria apto a fazer a compra de vacinas.

“Iremos enviar esse pedido à Câmara de Vereadores para entrar nesse consórcio de vacina. Como é algo novo, todas as possibilidades que a gente tem no gasto de recursos públicos é necessário ter autorização da Câmara de Rio Branco. A ideia é que fazendo um consórcio a gente não ia pra carnificina de quem tem mais compra mais barato e que tem menos vai pro final da fila. Quando se faz o consórcio, todos terão direitos iguais, como o Ministério da Saúde faz hoje com uma distribuição quantitativa aos Estados. O preço no consórcio será igual para todos”, afirmou.

O movimento é liderado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e a previsão é que a associação seja constituída, legalmente, até 22 de março para, depois disso, possa atuar na aquisição de imunizantes.

Em outro trecho, o secretário comemorou os números dos três dias de vacinação em Rio Branco, ao total de 5.800 doses aplicadas. “É um público aberto e não é demérito nenhum adequar o Plano Nacional de Imunização (PNI) já que as doses são do Ministério da Saúde”, ressaltou.

Em outro ponto, Frank Lima afirmou que ocorrerá nas próximas semanas processo seletivo para contratar profissionais para reforçar as equipes de vacinação. Segundo o gestor, a ideia é abrir mais pontos de drive-thru na Ufac, Uninorte e Sest Senat assim que tiver doses suficientes para imunização em massa na capital.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas