Conecte-se agora

Funcionário do Depasa é exonerado após fazer denuncia na rede social

Publicado

em

Após denunciar o Departamento Estadual de Águas e Saneamento (Depasa) por péssimas condições de trabalho, por meio de vídeo em sua rede social, o Operador de Estação Elevatória, Weverton de Lima da Silva, foi demitido no dia 29 de novembro, por meio de uma mensagem de Whatsapp.

Weverton Silva, em contato com o ac24horas, alegou que foi vítima de perseguição e sua demissão teria ocorrido logo após o vídeo viralizar em redes sociais. Ele relatou que o Depasa em nenhum momento explicou o motivo da sua exoneração. Silva tinha contrato com o Depasa até janeiro de 2020.

“Vieram me pedir ajuda para trabalhar na campanha do Railson e do Raimundinho da Saúde. Eu falei que não ia ajudar ninguém. Aí colocaram as pessoas para me perseguir. Hoje eu moro no Abraão Alab, e tem um reservatório próximo a minha casa e quando a gente começou a trabalhar no Depasa falaram que a gente ia trabalhar perto de casa, mas eles me colocaram para trabalhar no Santo Afonso”, relatou.

No vídeo postado, ele mostra as condições de trabalho, onde segundo Lima, não havia bebedouro, nem cadeira pra sentar e nem sequer um ventilador, no reservatório .

“A gente trabalha num lugar perigoso e o Depasa nunca pagou por periculosidade e insalubridade. A gente nunca recebeu vale transporte por parte da empresa. Logo após meu desabafo nas redes sociais, aconteceu a minha exoneração”, lamentou.

[videopress l5Mr9aAu]

Acre

Familiares de presos voltam a fechar ponte do Rio Envira na BR-364

Publicado

em

Familiares de presos voltaram a fechar na manhã desta segunda-feira, 29, a ponte do Rio Envira na BR-364 em Feijó, interior do Acre. As informações são da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com informações, o fechamento é em razão das más condições do presídio da cidade e pela falta de comunicação com os seus respectivos familiares.

Desde da última quinzena, diversos municípios, inclusive, a capital vem tendo ruas, avenidas e pontes fechadas por familiares de apenados.

O protesto na última sexta, 26, em Sena Madureira, ocorreu devido a suspensão de visitas nos presídios devido à paralisação dos policiais penais, que estão em um movimento pela aprovação da Lei Orgânica (LO) que regulamenta a categoria.

O projeto foi enviado no último dia 8 para a Casa Civil depois de passar por reformulação pelo grupo de trabalho criado pelo governo do Acre, em julho do ano passado, no entanto, o PL segue parado na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), que consequentemente decidiram suspender o banco de horas.

Os policiais penais afirmam que o projeto não contempla todas as pautas deles, como equiparação de salários com as outras forças de Segurança, incorporação da gratificação aos salários e passá-los para nível superior.

Continuar lendo

Acre

Preço do ovo aumenta 35% em Rio Branco nos últimos 12 meses

Publicado

em

Uma pesquisa econômica aplicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou que o Rio Branco é a capital onde a inflação do ovo apresentou alta de 35% nos últimos 12 meses.

De acordo com os dados, antes, a unidade do item alimentício custava em média, 25 centavos e máxima de 50, nos últimos meses analisados, a unidade do ovo está custando R$ 75 centavos nos estabelecimentos comercias.

O economista Rubicleis Silva, disse em entrevista à Rede Amazônica nesta segunda-feira, 29, que o cenário tende a piorar. Para ele, o aumento no ovo tem a ver com as recentes altas no preço da carne, galinha e demais proteínas. “Com o aumento na demanda, as pessoas tenderam a consumir mais ovos, naturalmente houve aumento. Não temos perspectiva de melhora, ela tende a piorar, o Banco Central errou todos os números da inflação, eles deram margem de 5% e já estamos em 10%”, explicou.

O economista destacou que a inflação no Acre está em alta em 2021, gerando o aumento excessivo dos preços. “Vamos chegar a 15%. Com isso a inflação tende a ser maior do que projetado”, encerrou.

Continuar lendo

Acre

Policiais Penais deixam quase 600 presos nas mãos do governo

Publicado

em

Na noite deste domingo, 28, todos os chefes de equipes e coordenadores administrativos, de inteligência e de segurança do presídio Evaristo de Moraes, situado em Sena Madureira, interior do Acre, decidiram em comum acordo entregar seus cargos ao mesmo tempo. No total, foram entregues 9 cargos, entre eles 4 chefes de equipe, coordenador de segurança, administrativo, produção, inteligência e monitoramento eletrônico.

A decisão foi motivada após o governo enviar ao presídio homens do GEFRON e do GPOE em meio a um movimento dos policiais penais, que entenderam se tratar de uma tentativa de enfraquecer a classe.

O presídio de Sena Madureira abriga atualmente quase 600 presos. “Sem a atuação dos chefes de equipes, é impossível o bom andamento
do serviço diário, a atualização do sistema e outras necessidades. Não sabemos como o IAPEN vai lidar com isso”, informou um policial.

A intenção do movimento é sensibilizar os policiais penais que possuem cargos em outros presídios para que adotem a mesma postura. Uma outra decisão é seguir apenas o chamado Procedimento Operacional Padrão, chamado POP, e não estão aceitando o banco de horas.
A reportagem do ac24horas tenta falar com Francisco de Assis, diretor do presídio em Sena Madureira, mas não obteve retorno até o momento.

Continuar lendo

Acre

Acre interrompe Réveillon e deve decidir até final de dezembro

Publicado

em

A pedido do governador Gladson Cameli (Progressistas), secretarias do estado do Acre resolveram suspender a organização para o Réveillon 2022, pelo menos por enquanto, tendo em vista a possibilidade de um novo aumento dos casos de contaminação pelo coronavírus.

A ideia é aguardar mais tempo até verificar a real situação da pandemia no estado para ter certeza de deve ou não haver a tradicional festa de fim de ano organizada pelo governo.

A suspensão veio mesmo depois de a festa já ter sido dada como certa há semanas atrás. O que o governo diz nesse momento é que a festa popular não está 100% garantida. A coordenação da festa vinha sendo feita pela Fundação Elias Mansour (FEM) e Casa Civil, com o apoio das demais secretarias.

Ao ac24horas, Jhon Douglas da Costa, secretário estadual de empreendedorismo e turismo, informou que a escolha da atração principal da festa ainda não foi feita, já que de acordo com o gestor, o governador pediu cautela por conta da Covid-19. A intenção do governo é aguardar uma data mais próxima ao final do ano para decidir se realiza ou não a tradicional festa na rua ou se cancela por conta de um possível aumento dos casos e da taxa de transmissão.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados