Conecte-se agora

Faroeste florestano 

Publicado

em

Ninguém quer tirar os méritos dos que comandam o sistema de segurança pública e nem os avanços obtidos neste primeiro ano do novo governo. O secretário de Segurança, Coronel Paulo Cezar, e o Comandante da PM, Ulysses Araújo, são qualificados. Tampouco desconhecer o esforço dos policiais. Mas não se pode cobrir o sol com a peneira para mascarar que a violência fugiu ao controle e a cada dia os bandidos estão mais ousados. Este assalto a uma viatura do SAMU, com a humilhação dos seus integrantes; assalto a um supermercado, execuções quase que diárias, os crimes contra o patrimônio subindo numa espiral incontrolada é de deixar todo mundo perplexo. O cenário de um grupo fora da lei mostrando um poderoso arsenal de armas nas redes sociais foi uma afronta ao Estado de Direito; as manifestações públicas de criminosos de caras limpas, desafiando a justiça, em Tarauacá, nos levam a uma única dedução: um novo planejamento tem de ser traçado pela equipe da segurança, porque a imagem que vai se solidificando na opinião pública é que estamos vivendo uma era sem lei, como nas cidades dos filmes de faroeste americano. Vivemos o nosso faroeste florestano. Esta guerra pode ser dada como perdida pelo Estado? É a pergunta que a população faz, e que precisa ser respondida pelas autoridades. O governo dotou as forças policiais de armamentos, viaturas, equipamentos de proteção, mas ainda não houve uma resposta que leve a comunidade a ter uma sensação de segurança. Pelo contrário, a cada dia os cidadãos ficam mais inseguros. Até quando vamos ter que esperar para se dizer que, enfim, vivemos numa capital tranquila, num Estado tranqüilo? E não me venham com estatísticas mortuárias, que foi herança do governo passado e outras alegações, vivemos agora e queremos paz agora. 

INVESTINDO EM SACO VAZIO

Basta consultar o preço de uma passagem para Cruzeiro do Sul para chegar à conclusão de que o governo investiu em saco vazio, ao reduzir o ICMS de 27% para 3% das empresas áreas que operam no Acre. Está dando a quem já tem muito e não beneficia quem tem pouco.

MUITO MAIS

Se o governo baixasse o ICMS cobrado sobre a tarifa da energia, teria um ganho popular.

BRIGA POR ESPAÇO

Este pedido de expulsão do prefeito André Maia do PSD é mais uma briga paroquial do grupo do ex-deputado Jairo Carvalho, que age em represália por não ter secretarias na prefeitura.

ANOTEM E CONFIRAM

A coluna tem informação de que o presidente regional do PSD, senador Sérgio Petecão, vai dar um tempo para os grupos antagônicos se entenderem em Senador Guiomard, mas que não vai dar aval para que o prefeito André Maia seja expulso do partido. Anotem para conferir.

APRENDEU RÁPIDO

Para quem tem quase um ano de mandato a senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS) é a grata surpresa da bancada federal. Fez uma série de ações políticas pragmáticas como ser favorável à prisão em segunda instância, no combate às fraudes do INSS e em apoio à cessão onerosa, que favorece o repasse para Estados e municípios, e por isso foi avaliada por órgão especializado como a 1º no ranking das políticas acreanas. Para uma novata, já foi bem longe.

AFASTAMENTO POLÍTICO

Não estou falando em rompimento, a notícia que chegou ontem ao BLOG é de que, por conta da ânsia do governador em acabar com as pensões de ex-governadores, o humor do deputado federal Flaviano Melo (MDB) não é agradável com o aliado. A parte que mais dói é o bolso.

TRATADA COMO ESTRELA

A presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, é sempre citada pela cúpula do PSD, como uma das “estrelas” que deverá se filiar ao partido no congresso marcado para dia 21 próximo, na Fazenda “Boi Cagão” do senador Sérgio Petecão (PSD).

NÃO PODE ALONGAR

A prefeita Socorro Neri não espere pelo apoio do PT à sua candidatura se sair para a reeleição, hoje, o grupo do PT que quer candidatura própria é o mais numeroso dentro do partido.

SÓ COMO PROTAGONISTAS

Converso sempre com amigos do PT e PCdoB, e o que ouço é que, numa eventual aliança com a prefeita Socorro Neri (a cada dia mais distante), seria exigido dela que na campanha sejam protagonistas, e a fatura começaria com a abertura de espaços já nesta gestão. É o jogo.

DERROTA NA JUSTIÇA

O deputado federal Flaviano Melo (MDB) sofreu derrotas na justiça para manter a pensão.

ROXINHO, O NOVO RICO

Enquanto você fica reclamando da vida, que o dinheiro está curto; está desempregado, o diretor da FUNTAC, o Roxinho, que transita bem no andar de cima do governo, aparece em uma postagem se abanando com um leque formado por várias notas de cem reais. É mole?

FALTA DE URBANIDADE

O deputado Fagner Calegário (PR) adentrou ontem o gabinete da secretária de Comunicação, Silvânia Pinheiro, gravando e exigindo de forma rude comprovantes de pagamentos feitos pela SECOM. E foi à tribuna da ALEAC lhe acusar de ser “truculenta”. Foi uma falta de urbanidade.

DOIS ERROS

O deputado Fagner Calegário (PR) tem o direito de saber o que se passa nas secretarias, mas para isso tem de ser pelo instrumento legal do pedido parlamentar de informações. E a secretária Silvânia Pinheiro não tem o perfil da truculência, pelo contrário, sempre foi afável.

DIREITO AO CONTRADITÓRIO

O BLOG tem mão dupla com a notícia. O vereador Marcos Luz (MDB) pediu espaço para se queixar que lamenta o veto ao seu projeto que cassava Alvarás de Funcionamento de empresas flagradas vendendo produtos roubados, e que a prefeita Soorro foi mal orientada, e confundiu sanção penal com sanção administrativa. Acha que o veto foi por ser da oposição.

NÃO TINHA SAÍDA

Neste presente caso a prefeita Socorro Neri não adotou uma posição pessoal, foi orientada pela Procuradoria Jurídica da prefeitura a vetar o referido projeto, sob o fundamento que era inconstitucional. Além de ferir a Lei de Liberdade Econômica sancionada pelo presidente Bolsonaro, que tira competência do município para este tipo cassação. Não foi perseguição.

CANDIDATOS CONFIRMADOS

Deputada federal Vanda Milani (SD), em Rio Branco; Maurício Praxedes, em Marechal Taumaturgo, e Diego Paulista, são nomes confirmados pelo SOLIDARIEDADE, para a disputa destas prefeituras, em 2020. Na capital, o SD costura alianças com vários partidos.

NÃO COLOQUEM NA CONTA

Não coloquem na conta de que a candidatura da deputada federal Vanda Milani (SD) se trata apenas de um jogo de cena. É para valer. O presidente do partido, Israel Milani, diz que está sendo feito todo um trabalho para levar a candidatura de Vanda Milani ao segundo turno.

NÃO É UM MOSTEIRO

Os duros ataques trocados nas últimas sessões entre deputados da oposição e da base do governo devem ser contabilizados como algo normal dentro do parlamento. Os debates são necessários para que seja exercido o contraditório. O parlamento não é mosteiro budista.

FICA NO PSL

O ex-prefeito Tião Bocalom foi convidado para se filiar ao PROGRESSISTAS, mas não deve atender ao pedido, teme deixar o PSL, já que joga as suas esperanças na cassação do deputado federal Manuel Marcos (PRB), para assumir no seu lugar. É uma aposta no imponderável.

PERDEU POR SER TURRÃO

Não fosse um turrão político teria disputado a eleição para a Câmara Federal dentro da coligação que elegeu o atual governador, e pela votação que obteve estaria hoje no mandato.  

SÓ SOB ESCOLTA

Os profissionais do SAMU somente vão atender chamados em bairros perigosos se for com a escolta policial. Isso é o reconhecimento do domínio de territórios por grupos criminosos.

NOME NOVO NA CORRIDA

O deputado Josa da Farmácia (PODEMOS) diz quando se comenta a sucessão municipal em Cruzeiro do Sul de que, não tem nenhum compromisso com os grupos na disputa, porque estuda a possibilidade dele ser candidato a prefeito na eleição do próximo ano.

BELA HOMENAGEM 

Muito da história de Rio Branco passou pelo salão das antigas barbearias e pelos papos com os barbeiros sexagenários, por isso muita justa a homenagem prestada a esses profissionais pelo vereador Jackson Ramos (PT). O barbeiro Ziza, nos seus 81 anos, é um exemplo de bom papo.

VOLTOU AO NORMAL

O deputado Roberto Duarte (MDB) voltou ao normal nos ataques ao governo. Falou na ALEAC que os novos carros da Segurança estão servindo para “passeios e festas”. Duarte sendo Duarte.

FRASE DO DIA

“Os políticos não conhecem nem o ódio, nem o amor. São conduzidos pelo interesse e não pelo sentimento”. Philip Chesterfield.

 

Blog do Crica

Nem tudo são flores na esquerda

Publicado

em

 

A ENTREVISTA muito lúcida do advogado Sanderson Moura foto – ao ac24horas mostrou que, a unidade da esquerda para disputar a eleição do próximo ano vai depender da posição do PT. É que, há uma predisposição petista de ter o ex-senador Jorge Viana como candidato ao Senado. O que choca com o PSOL, que não abre mão da candidatura do advogado a senador. A tese defendida por Sanderson na entrevista foi a de que, a esquerda não pode chegar na eleição de 2022 com o velho discurso da hegemonia do PT, sem apresentar novas caras. Deixou claro nas entrelinhas da sua fala que a chapa ideal para ele seria Jorge Viana (PT) para o governo, o qual considera ter sido um excelente gestor quando ocupou o Palácio Rio Branco, e ele para o Senado. Ainda há um componente nesta equação, o deputado Jenilson Leite (PSB), que analisa vir a disputar o governo. Por tudo isso pode se dizer que, nem tudo são flores para a esquerda chegar na disputa eleitoral do próximo ano de forma unida. Carta na mesa.

EXTREMAMENTE QUALIFICADO

DEIXANDO o problema dos partidos de esquerda de lado, não se pode negar ter o Sanderson Moura feito na entrevista uma leitura política muito pertinente, sem mostrar sectarismo. É um quadro extremamente qualificado posto no jogo para a disputa do Senado. TEM QUE TER PROJETO

O DEPUTADO Edvaldo Magalhães (PCdoB) disse recentemente com muita propriedade, que a esquerda tem de mostrar um projeto de governo. Está certo, não pode chegar em 2022 e dizer que vão para a eleição só porque não gostam do Gladson. Seria pregar o óbvio.

MANDATO PRESENTE

NESTES pouco mais de cinco meses de mandato, o vereador Arnaldo Barros (PODEMOS) tem se mostrado sempre presente a todas as manifestações populares.

DIREITA SEGMENTADA

A MOTOCIATA com milhares de motos em São Paulo, mostrou que o presidente Bolsonaro conseguiu trazer para a política a extrema direita, que vivia escondida no país. E, que pode até perder a eleição, mas é parada dura.

ÚNICO ADVERSÁRIO

AS PESQUISAS estão mostrando que, o presidente Bolsonaro terá no ex-presidente Lula o adversário mais ferrenho na disputa da reeleição. Lula continua forte.

VAI CONTINUAR

AINDA QUE o Bolsonaro venha a perder a eleição, o mantra do bolsonarismo deve sobreviver, como o peronismo na Argentina e o chavismo na Venezuela.

FAZER UMA PARCERIA

NÃO CUSTA nada para a prefeitura e o governo unirem esforços para acelerar a vacinação das faixas etárias na capital. Não se trata de competição, mas de salvar vidas.

NENHUM DÉMERITO

NÃO SE TRATARIA de nenhum demérito a secretaria municipal de Saúde pedir ao governo que reforce as equipes que estão atuando na vacinação na capital.

EXEMPLO NA GESTÃO

A REATIVAÇÃO do projeto da BONAL, com a sua fábrica de beneficiamento de palmito de pupunha, há 15 anos parada, foi um ponto para o governo. É exemplo de gestão do secretário de Industria, Ciência e Tecnologia (SEICT), Anderson Lima, que foi quem tocou o projeto.

DIFÍCIL DE ENTENDER

COM A VISIBILIDADE e a boa votação que teve na recente disputa da prefeitura de Rio Branco, a prefeita Socorro Neri, por certo disputaria com chance um mandato de deputada. Este cavalo pode não passar mais selado.

LEGISLAÇÃO ELEITORAL

VAI haver mudança na legislação eleitoral? O “Distritão” será aprovado? Ficará tudo como está? De acordo como ficar, é que as forças políticas se acomodarão.

QUANDO OUTUBRO CHEGAR

O CONGRESSO tem até outubro para mudar ou não as atuais regras eleitorais, que hoje proíbem as coligações proporcionais. O “Distritão” favorece quem tem mandato e base política sólida. Seriam eleitos os mais votados.

NÃO CHEGARIA AONDE CHEGOU

O GOVERNADOR Cameli tem repetido nas entrevistas, que os seus adversários não o subestimem. Para quem foi deputado federal, senador, e agora governador, em eleições emendadas, de fato, não é para subestimar.

JANELA PARTIDÁRIA

COM A ABERTURA da janela partidária no início do próximo ano, é que vai se ter noção de como ficarão as composições de troca de partidos entre os deputados. Até lá, só ilação.

SEM ALTERNATIVA

OS DEPUTADOS estaduais eleitos por partidos pequenos já fizeram as contas e vão ter que procurar partidos grandes para se abrigarem, e disputarem a reeleição.

CHAPAS PRONTAS

O SENADOR Petecão (PSD) comemora ter praticamente montadas as suas chapas de deputado estadual e deputado federal. Para estadual, o PSD não aceitou ninguém com mandato, o que tornou fácil as adesões.

OLHO NO PDT

O DEPUTADO PEDRO LONGO (PV), uma boa surpresa na condução da liderança do governo na ALEAC, não deve se filiar ao PP, como noticiado, ele está de olho no PDT.

PESADÊLO DOS PARTIDOS

O PESADÊLO dos partidos nesta pré-campanha é conseguir mulheres qualificadas como candidatas a deputada, que não entrem nas chapas só para preencher a cota estabelecidas em lei. Poucas aceitam.

 

FRASE MARCANTE

“As idéias devem ser recebidas como hóspedes, cordialmente, mas com a condição de não tiranizarem o dono da casa”. (Alberto Moravia)

Continuar lendo

Blog do Crica

Ninguém vai meter a cabeça agora

Publicado

em

NÃO ESPEREM no decorrer deste ano uma batida de martelo final por parte do governador Gladson Cameli e do senador Sérgio Petecão (PSD), os dois principais personagens que devem disputar o governo em 2022, sobre quem serão os candidatos das suas chapas para Vice e para o Senado. Vai ficar para o próximo ano. No caso do governador, terá que desatar o nó de ter quatro candidatos a senador do seu grupo político, para uma única vaga em disputa. E ver como vai conduzir as discussões com o MDB, que quer indicar o Vice da sua chapa. Já o Petecão, vai esperar a sobra do que vier de algum descontente por não ser o escolhido de candidato a senador pelo governador Gladson. Ao empurrarem a discussão sobre as composições de suas chapas para 2022, agem com sabedoria e prudência. 2021 é ano para se se buscar aliados, formação de chapa majoritária é para 2022. Até lá, vão continuar as discussões periféricas.

LUZ NO FIM DO TÚNEL
DIRIGENTES DO MDB viram no recuo do secretário Alysson Bestene de não se filiar no PSL, a mão do governador Gladson Cameli, para não dar como fato consumado a sua indicação para vice. Acham os emedebistas que, assim, fica aberto o caminho para a sigla discutir um nome seu para vice na chapa de Cameli.

NOME DO PARTIDO
O BLOG apurou ontem que, o nome que o MDB deve apresentar no próximo ano para vice do Gladson, quando as discussões forem abertas, é o da deputada federal Jéssica Sales (MDB). Só não querem antecipar o debate.

DADO COMO CERTA
É DADO COMO certa a reaproximação do governador Gladson com o grupo do ex-prefeito Vagner Sales, com o qual deve manter uma conversa final de recomposição.

LULA NA FRENTE
MAIS UMA pesquisa de opinião pública coloca o Lula na frente do Bolsonaro na corrida presidencial, a da XP IPESP. Lula aparece com 32%, contra 28% do presidente.

NINGUÉM GANHOU A ELEIÇÃO
A pequena diferença entre Lula e Bolsonaro, na verdade um empate técnico, mostra que o PT não está morto, mesmo alvo de escândalos e estando fora do poder.

SEM NOME ALTERNATIVO
EM TODAS as pesquisas que saíram este ano ficou caracterizada a ausência de um nome alternativo forte, para ameaçar as posições de Lula e do Bolsonaro.

O TEMPO VOA
NÃO ESPEREM ver o nome do prefeito Tião Bocalon em qualquer bandalheira. Mas só isso não é suficiente para deslanchar a sua administração, ele tem que ser mais humilde, dialogar com o povo, e fazer o feijão com arroz.

MUITO DESGASTE
O PREFEITO Tião Bocalon acumulou um desgaste muito grande, em pouco tempo de prefeitura de Rio Branco.

GARANTIDO EM LEI
SOBRE a greve dos professores, muito coesa na categoria, o deputado Daniel Zen (PT) argumenta que, o que o governo está apresentando como proposta, já está garantido em lei e são obrigações da Secretaria de Educação, e como tal têm que ser cumpridas.

BELO DE UM ABACAXI
A SECRETÁRIA de Educação, Socorro Neri, navega como pode nas discussões com os professores, mas o seu poder de decisão tem limites, ela esbarra na lei e nas finanças estaduais. Ganhou, ao assumir, um abacaxi de Tarauacá.

NÃO FECHOU AS PORTAS
A SECRETÁRIA Socorro Neri tem pontos ao seu favor: não fechou as portas do diálogo e não defendeu o corte de pontos dos grevistas. Diálogo sempre, é o caminho certo.

SEM CULPA NO CARTÓRIO
DADOS mostram Rio Branco com mais de 15% dos que tomaram a primeira dose da vacina, não tendo voltado para tomar a segunda dose. Não cabe neste contexto, criticar o secretário municipal de Saúde, Frank Lima.

PELO MENOS MONTOU
AO dar uma olhada nos nomes da chapa de deputado federal do PSL, nota-se que, se não é uma chapa dos sonhos, pelo menos o partido foi o primeiro a montar.

DIFICULDADES SÉRIAS
EXISTEM partidos grandes com sérias dificuldades de encontrar nomes que aceitem ser candidato a deputado federal, na eleição do próximo ano. Não será fácil.

NÃO ESTÁ PARADO
O EX-SENADOR Jorge Viana (PT) tem feito visitas a bairros da capital, conversando sobre política. Fora do poder, o petista está naquela de, se não tem cão, caça com o gato.

SIBÁ ANIMADO
A VOLTA do Lula para a disputa presidencial animou o ex-deputado federal Sibá Machado (PT) a ser candidato em 2022. Sibá é PT de DNA, com prestígio na direção nacional, principalmente, com a ala mais ideológica.

EXPERT EM CHAPAS
O PRESIDENTE DO PDT, Luiz Tchê, trabalha para o partido ter chapas competitivas para a ALEAC e Câmara Federal. Tchê é expert em montar chapas para conquistar vagas.

HOMEM DO EMPRESARIADO
O ex-presidente do BASA, Marivaldo Melo, é quem tem ajudado o senador Sérgio Petecão (PSD), a buscar apoio junto ao empresariado, para sua candidatura ao governo.

DÊDA CERTO
O EX-PREFEITO Dêda está correto em esperar como ficarão as composições de chapas para filiar seu grupo. Não vai jogar a esposa e deputada Maria Antonia, numa chapa em que só ela tenha votos, e não se reeleja.

TENDÊNCIA NATURAL
A TENDÊNCIA natural, mantida a proibição de coligações proporcionais, é de que boa parte dos deputados estaduais se juntem num só partido, pela dificuldade em formar chapas próprias. Como aconteceu como PEN.

NEM UM PIO
A EX-PREFEITA de Brasiléia, Leila Galvão (MDB), não deu nem um pio sobre seu futuro político, se será candidata ou não no próximo ano. Não está errada, é muito cedo.

FRASE MARCANTE
“Guarda uma semente na terra que a terra te dará uma flor”. (Gibran Kahilil).

Continuar lendo

Blog do Crica

Uma disputa embolada sem favorito 

Publicado

em

PODEREMOS ter na eleição do próximo ano uma das disputas mais emboladas para o Senado, com seis candidaturas, sem um pré-favorito: Alan Rick (DEM), Vanda Milani (PRO), Márcia Bittar (partido a definir), Mailza Gomes (PP), Sanderson Moura (PSOL) e Jorge Viana (PT). 

O problema maior fica por conta do grupo do governador Gladson Cameli, que tem quatro dos seis candidatos sendo seus aliados.

 É incerto, pois, como este assunto será resolvido pelo governador, para conseguir apenas uma candidatura de consenso para integrar a sua chapa. Não há por parte de nenhum deles a inclinação até agora para recuar. Com os seis nomes postos na mesa vai ganhar o eleitor, que terá uma gama grande de opções para votar. 

É prematuro apontar um nome que entrará na disputa da única vaga do Senado, ostentando a capa do favoritismo. Isso será definido na campanha. Jogo feito.

FATO INDISCUTÍVEL

PODE-SE criticar o Gladson em outras facetas da sua administração, mas não se pode deixar de reconhecer que, ele foi incisivo em suas ações de combate da pandemia do Covid, e não seguiu os negacionistas.

TEVE VONTADE POLÍTICA

PODE-SE se falar que veio muito recurso do governo federal. Mas, em outros estados, muitos governadores usaram mal a verba, o que não ocorreu no Acre. Se o Gladson não foi perfeito, também não foi um omisso.

NINGUÉM ENTENDE O BOLSONARO

A CAMPANHA do presidente Jair Bolsonaro de acabar com o uso de máscaras para evitar a infecção pelo Covid, vai contra todas as recomendações médicas mundiais.

E TEM GENTE QUE APLAUDE

E, o mais grave é que, os seus seguidores o aplaudem.

OUTRO CONTEXTO

O ARGUMENTO que, nos EUA acabou a recomendação do uso de máscaras, não pode ser usado no Brasil. Lá, boa parte do povo foi vacinada e o número de casos caiu.

NÃO É PARA CURTO PRAZO

FOI POSITIVA a largada da construção do Anel Viário, em Brasiléia, pelo governador Gladson. Mas, esta não será uma obra de conclusão curta, vai entrar por todo 2022.

15 DE CARA NOVA

OS recursos estão garantidos. O governo deveria correr para acelerar o início do projeto de revitalização da orla do 15, que mudará a cara de um dos bairros mais tradicionais da capital. O projeto é da deputada federal Vanda Milani (PROS), que alocou a verba para a obra.

CAMPO DA ESPECULAÇÃO

ATÉ O RESTANTE deste ano, tudo o que se falar sobre candidaturas ao Senado e do espaço de vice no grupo do governador Gladson, ficará no campo da especulação.

O JOGO É PARA 2022

NEM o portão do estádio onde se dará a disputa da escolha dos candidatos ao Senado e de vice, na chapa do Gladson, foi aberto. O jogo só começa no próximo ano.

OPÇÃO POLÍTICA

O Jenilson Leite (PSB) é um bom deputado, e teria uma reeleição bastante favorável. Mas, disputar o governo é uma decisão que deve ser pensada, ele entra de zebra.

PURGATÓRIO DOS SEM MANDATOS

SE ELEITO governador, aleluia! Mas caso não ganhe, ficará um bom tempo no purgatório dos políticos sem mandato. Teria que esperar 2024 para, se quiser, disputar a PMRB.

QUASE CERTA

A POLARIZAÇÃO na ponta entre as candidaturas ao governo do Gladson Cameli e do Sérgio Petecão, é quase certa. Não será fácil a outro candidato quebrar este polo.

ELEIÇÃO DURA

E, não tenham dúvida que, será uma disputa muito dura.

COISAS DO MDB

O MDB está assim: o grupo do Flaviano Melo (MDB) e do Márcio Bittar (MDB), fechou com a reeleição do Gladson. O do prefeito Mazinho, com o senador Petecão (PSD), e o grupo do Vagner Sales (MDB), ainda não definiu o rumo.

NINGUÉM LEVA INTEIRO

NENHUM candidato ao governo levará o MDB inteiro para o seu palanque, na eleição do próximo ano.

PROJETO SOCIAL

O projeto “Passaporte para a Vitória,” do lateral direito do Flamengo, Léo Moura, vai ter dois núcleos no Acre, atendendo em média 300 crianças. Emenda do deputado federal Alan Rick (DEM) vai bancar viabilidade da ação.

NOMES DE PESO

O JURUÁ vem com três nomes de peso para deputado estadual, em 2022, todos eles com ampla chance de conseguir a reeleição: Luiz Gonzaga (PSDB), Nicolau Junior (PP) e Antônia Sales (MDB).

PANORAMA INDEFINIDO

A GRANDE expectativa da classe política, principalmente, os deputados federais, é de como ficará a legislação eleitoral. Se mantidas as regras, sem coligação proporcional, forçará os partidos a terem chapa própria.

APOSTA NA PULVERIZAÇÃO

O PT aposta na pulverização dos votos do grupo do governador, com vários nomes ao Senado, para inflar a candidatura do Jorge Viana (PT), com a esquerda unida.

FRASE MARCANTE

“Não arriscar nada é arriscar tudo”. (Césare Cantú)

Continuar lendo

Blog do Crica

Jéssica toca fogo na escolha do vice

Publicado

em

O ALVO principal da deputada federal Jéssica Sales (MDB), foto, na sua entrevista de ontem ao programa “Boa Conversa” do ac24horas, foi o secretário de Saúde Alysson Bestene, aos quais fez duras críticas ao seu trabalho. 

Jéssica, ao mesmo tempo em que procurou mostrar o que chamou de “incompetência” de Alysson, se colocou como uma opção de qualidade para ser a vice, numa eventual escolha do seu nome para estar na chapa do governador Gladson Cameli, na eleição do próximo ano. O que dá para se deduzir? Ficou bastante claro que o grupo da parlamentar não avaliza a indicação do secretário para vice do Gladson Cameli, que deve brigar dentro do MDB para que o partido ocupe o espaço da vice na chapa do governador. 

Isso mostra que a disputa para ser o vice na chapa de Cameli ainda vai ter desdobramentos até que venha ser oficializada. Apontar o vice continua sendo o cenário pelo qual o MDB vai brigar até o último round.

CHAMOU ATENÇÃO

O QUE CHAMOU também atenção na entrevista da desenvolta deputada federal Jéssica Sales (MDB), foi o relato das conversas de bastidores. Já conversaram com o grupo Sales o governador Gladson Cameli, o senador Sérgio Petecão (PSD), e o ex-senador Jorge Viana, mas com a ressalva que não houve acordo com nenhum deles.

APOIADA EM FORTE BASE

CONVERSEI ontem com importante figura política da oposição, e essa me disse que, a indicação da deputada federal Jéssica Sales (MDB) para ser a vice da chapa do governador Gladson deverá ser ancorada no apoio do MDB, PTB, REPUBLICANOS e PSDB. Ou seja, o jogo para vice ainda será jogado até a prorrogação.

CHAPA NA MESA

NO ATO da manutenção do Pedro Valério na presidência do PSL, a acontecer segunda-feira, deverão ser apresentados alguns nomes com nichos eleitorais de candidatos a deputado federal como Ulysses Araújo, Eduardo Veloso, Ana Beirute, Sargento Adonis, Fernando Lage, Lucila Brunetta, o próprio Valério e Rodrigues Pires.

A SE DESTACAR

É BOM RESSALVAR ser o PSL um dos partidos com maior Fundo Eleitoral para financiar as suas candidaturas proporcionais. O que interessa a uma sigla é ter em Brasília um maior número de deputados federais.

LARGADA DA OPOSIÇÃO

A OPOSIÇÃO faz a sua primeira grande reunião para discutir a eleição de 2022 e a chapa majoritária, só na próxima segunda-feira, a pedido do presidente do PSB, César Messias. PSB, PCdoB, PSOL e PT comporão o grupo.

APENAS NOS BASTIDORES

A OPOSIÇÃO vinha tendo manifestações pontuais, mas não discutiu ainda o projeto do grupo para 2022. Uma alternativa é uma chapa com o deputado Jenilson Leite (PSB) para o governo e Jorge Viana (PT) ao Senado.

QUESTÃO DECIDIDA

AMIGO próximo do ex-prefeito Raimundo Angelim revelou ontem ser questão decidida que este não seja candidato a deputado federal. Ficará apenas nos bastidores, ajudando as candidaturas do PT.

NOME MUITO FORTE

COSTUMO ouvir muitos comentários positivos sobre a candidatura do ex-prefeito Marcus Alexandre a deputado estadual. Deixou o poder, mas não perdeu a simpatia do povo. O que não é muito comum por estas bandas.

NÃO ME PERGUNTE

QUEM será o candidato ao Senado ao compor na chapa do governador Gladson Cameli, não sei responder. Acho que, hoje nem o Gladson tem resposta para a indagação.

NÃO VEJO ALTERNATIVA

AO NÃO ser que, surja algum nome fora do ponto da curva na disputa presidencial como alternativa, a polarização deve acontecer entre o Lula e o Bolsonaro.

GANHOU TODAS

OS BOLSONARISTAS querem a todo custo tirar o Tite do comando da seleção brasileira, sob o cômico argumento que, ele é “comunista” e ligado ao Lula. Querem tirar um técnico que ganhou todas partidas das Eliminatórias para a próxima Copa do Mundo. 

PÉS NO CHÃO

O GOVERNADOR Gladson Cameli está com os pés no chão. Foi taxativo na sua última entrevista de que não tem reeleição ganha, e que não se baseia na aceitação do governo.

LEI IMPEDE

POR MAIS boa vontade que o governador Gladson Cameli tenha de resolver as pautas da Educação e Saúde, ainda assim será difícil: o governo passou do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal com o gasto de pessoal.

 PP CALADO

ATÉ aqui o PP é o partido que não tem se manifestado sobre a disputa do Senado e da vice na chapa do governador Gladson Cameli. Seus dirigentes querem ver primeiro que rumo as discussões vão tomar em 2022.

NÃO ESTÃO ERRADOS

OS DIRIGENTES do PP não estão errados quando ficam calados, tudo o que se falar no momento é baseado em suposições, sobre como ficarão as composições eleitorais.

FRASE MARCANTE

“Não há prazer mais complexo do que o de pensar”. (Roberto Shinyaschiki).

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.