Conecte-se agora

Em Porto Walter, avião do TFD ‘atola’ e é empurrado pelo governador eleito Gladson Cameli

Publicado

em

Um avião que é usado para transportar pacientes do TFD ‘atolou’ na pista do aeródromo do município de Porto Walter na manhã deste sábado (27) e o governador eleito Gladson Cameli (Progressistas) teve que empurrar para a aeronave sair do buraco. O episódio reforça as denúncias sobre estruturas precárias dos aeródromos dos municípios do interior do Acre.

A pequena aeronave teria saído de Marechal Thaumaturgo para o município de Porto Walter, onde atolou. No momento em que o piloto tentava desatolar o avião, a comitiva de Gladson Cameli estava no local para participar de um agenda de agradecimento de votos realizada por Cameli e lideranças dos partidos de partidos aliados nos municípios isolados do Estado.

Com ajuda de populares, Cameli empurrou o avião bimotor para desatolar e poder seguir viagem para atender pacientes que se deslocam em busca de atendimento médico. O episódio foi registrado em vídeo e fotografias por pessoas que estavam no local para acompanhar a comitiva do chefe do executivo em evento organizado pelo prefeito Zezinho Barbari, do MDB.

A falta de manutenção das pistas dos aeródromos dos pequenos municípios do interior do Estado é mais um problema que novo governador terá que encontrar uma solução. Não é a primeira vez que passageiros precisam empurrar aeronaves atoladas nos buracos de pistas de pouso para pequenas aeronaves.

Os aeródromos que mais apresentam problemas nos últimos anos foram os dos municípios de Jordão, Marechal Thaumaturgo, Santa Rosa, Porto Walter e Manoel Urbano. O órgão responsável pela manutenção das pistas no interior é o Departamento de Estradas e Rodagens do Acre (Deracre).

[videopress JmOAiXZ5]

 

Destaque 2

Contrariando a Sefaz, STN diz que Acre ultrapassou em 0,16% o limite de gastos com pessoal

Publicado

em

Dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) apontam que Rio Grande do Norte, com 52,10%, e Acre, com 49,16%, ultrapassaram o limite previsto pela Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF para Despesa Total com Pessoal sobre a Receita Corrente Líquida – RCL – no Poder Executivo que é de 49%.

Os dados acima, além de outros, estão no Relatório de Gestão Fiscal – Estados + Distrito Federal (RGF em Foco – Estados + DF) do 1º quadrimestre de 2022. O documento apresenta demonstrativos dos Estados e do DF relativos ao primeiro quadrimestre de 2022, permitindo visualizar a situação de cada Unidade Federativa em comparação às demais.

Em relação ao limite da Dívida Consolidada Líquida – DCL – sobre a Receita Corrente Líquida, o Acre e todos os demais estados estão dentro do limite de duas vezes o valor da RCL. Os quatro estados que têm as maiores relações DCL/RCL apresentaram queda entre o valor da DCL/RCL no fim de 2021(31/12/2021) e o 1º quadrimestre de 2022: Rio de Janeiro reduziu de 199% para 174%, Rio Grande do Sul de 183% para 163%, Minas Gerais de 169% para 153% e São Paulo de 127% para 120%.

O documento traz, ainda, a relação do volume de precatórios sobre a RCL. No 1º quadrimestre de 2022, três estados apresentaram um volume de precatórios sobre a RCL acima de 20%: Rio Grande do Sul (22%), Distrito Federal (21%) e Rondônia (20%). Na outra ponta, dois estados não possuem precatórios: Alagoas e Amazonas.

Por fim, o relatório apresenta o volume de operações de crédito em relação à RCL. Esse dado se refere ao fluxo de ingresso do recurso ocorrido no quadrimestre e não necessariamente à assinatura do contrato. Nesse recorte, o estado do Amazonas se destaca com 5,6% do valor da sua RCL sendo utilizada em operações de crédito, seguido de Espírito Santo com 0,9% e Ceará com 0,8%.

Com a divulgação do RFG em Foco – Estados e DF, o Tesouro reforça seu compromisso com a transparência dos dados fiscais e com a divulgação de informações, tanto da União quanto dos entes da Federação, que venham a contribuir para a realização de um debate qualificado em torno da importância de se buscar a solidez das contas públicas.

“Esse foi o percentual informado tanto para o TCE quanto para a STN, embora esteja acima, nos encontramos em decrescente. Isso mesmo contratando na Segurança, Educação e pagando prêmios e promoções, inclusive anteriores a esta gestão. Neste percentual já consta valores pagos com reajuste e auxílio alimentação aprovado pela Aleac e sancionado pelo governador. Ontem (22/6) foi aprovado no senado a exclusão dos gastos com Organizações Sociais no cômputo do gasto com pessoal, assim podemos em breve sair deste patamar e ficar dentro do limite prudencial. Vale ressaltar que fatores econômicos e de arrecadação, como redução de alíquotas e essencialidade de alguns produtos que estão em trâmite no Congresso podem afetar este cenário”, disse Amarísio Freitas, titular da Secretaria de Estado da Fazenda do Acre.

Continuar lendo

Destaque 2

Taxa de inadimplência do Acre está entre as 10 maiores entre estados brasileiros

Publicado

em

Dados divulgados pela Serasa Experian na terceira semana de junho, mas referentes ao mês de abril deste ano, indicam que o Acre está entre os estados com população mais endividada do Brasil.

Apesar de outros órgãos já terem divulgado dados mais atuais sobre o tema, a Serasa traz alguns números que chamam a atenção na última edição do Mapa da Inadimplência: o endividamento no Acre é maior que em 18 estados brasileiros.

Com 45% da população adulta com alguma dívida, o Acre só tem menos devedores que Amazonas, Distrito Federal, Amapá, Rio de Janeiro, Mato Grosso e Roraima. Sobretudo, diz o Mapa, a inadimplência do Acre em abril é 0,57% maior que em março, dando sinais que voltou a crescer após queda em comparação a fevereiro, quando 45,35% da população adulta estava devendo.

Além disso, a inadimplência acreana é 3,99% superior à média brasileira – 41,01% em abril. O estado que atualmente mais devedores possui entre seus habitantes é o vizinho Amazonas, onde 52,55% da população está enterrada em contas não pagas.

Contudo, a inadimplência não cresceu só no Acre, segundo o Mapa. O levantamento da Serasa indica que o número de inadimplentes no Brasil cresceu 0,67% em relação a março, apresentando crescimento no endividamento pelo quarto mês consecutivo. Com relação ao perfil dos inadimplentes, os brasileiros de 26 a 40 anos se destacam na faixa etária, representando 35,5% do total dos inadimplentes.

No período, a soma total dos descontos concedidos no Serasa Limpa Nome chegou a mais de 4 bilhões em total de descontos, evitando que o volume de endividados no país crescesse ainda mais. O valor médio de cada acordo ficou em R$ 679,42 e a região que se destacou no total de acordos foi o estado de São Paulo.

Continuar lendo

Destaque 2

Médicos acusam governo de omissão na morte de crianças e revelam “caça às bruxas” para esconder negligência

Publicado

em

O Sindicato dos Médicos no Estado do Acre (Sindmed-AC) emitiu uma nota de repúdio por meio de vídeo na tarde desta quarta-feira, 22, chamando as atitudes do governo do estado de politiqueiras e anti científicas que estariam sendo adotadas para tentar calar as mães das crianças falecidas por Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag).

O presidente da entidade, o médico Guilheme Pullici, diz que essas mães merecem respostas, pedido formal de desculpas e reparação do estado, além de punição dos gestores que deixaram de fornecer estrutura hospitalar necessária. “Não existe vacina contra o principal vírus causador da Srag, que compromete predominantemente as crianças de até 2 anos. Precisamos combater a fake news de que a falta de vacinação poderia ter causado a morte dessas crianças”.

Para o Sindmed, houve atitudes levianas dos gerentes de unidades de saúde, que, de acordo com o sindicato, iniciaram uma verdadeira caça às bruxas cobrando relatórios que tentam esconder os verdadeiros culpados: os governantes.

“Algo que ficou muito claro nessa tragédia foi o empenho e angústia dos médicos pediatras envolvidos nesses casos que infelizmente tiveram desfecho fatal. O Sindmed alertou sobre esses problemas. Nos reunimos com representantes da saúde e propusemos soluções para este caos anunciado na pediatria, mas os apelos foram ignorados”.

Os profissionais da saúde ainda afirmam que a abertura de novos leitos aconteceu de forma tardia e eleitoreira. “Falta medicamentos em todas as unidades, dificultando o tratamento dos pacientes. Essa negligência trará novas mortes”.

Por fim, a entidade garante que fará o início de paralisação das atividades médicas em Rio Branco a partir do dia 30 de junho, mas que irão fazer atendimento de crianças com doenças respiratórias nos postos de saúde da capital acreana. “Todo ato de protesto da classe médica é para buscar melhores condições de trabalho, concurso público e avanços no atendimento à saúde de todos os acreanos”, concluiu Pullici.

O ac24horas consultou a Secretaria Estadual de Saúde sobre o assunto que respondeu que não irá responder as acusações do presidente do Sindmed.

Continuar lendo

Destaque 2

Bocalom decreta caducidade nos contratos com empresas de ônibus e dá primeiro passo para nova licitação do transporte coletivo em Rio Branco

Publicado

em

O prefeito Tião Bocalom assinou na manhã desta quarta-feira, 22, a caducidade dos contratos das empresas que atuam no transporte coletivo na capital acreana. A caducidade é um instrumento quando uma lei deixa de vigorar por força de qualquer circunstância inerente à própria lei, independentemente da publicação de uma nova legislação. Na realidade, o decreto de caducidade coloca fim nas relações da prefeitura com as empresas que operaram no sistema público de transporte desde o ano de 2004.

Este é o primeiro passo para que a prefeitura realize uma nova licitação para a escolha de novas empresas que vão operar na capital acreana. “Eu sempre disse que iria mexer nessa caixa preta que é o sistema de transporte. Na época em que essas empresas ganharam muito dinheiro nem os direitos trabalhistas eram recolhidos. Temos trabalhadores com 15 anos de trabalho que não têm 1 real de FGTS. Quando a gente assumiu decidimos ir para cima e mostrar para a população que nunca soube, por exemplo, que o estudante pagava 1 real, a prefeitura pagava outro, mas o restante era a população que custeava, assim como era no caso dos idosos”, disse Bocalom.

O prefeito afirmou também que o município vai fazer todo o esforço para que não haja aumento no preço da passagem. “Agora se inicia o processo licitatório para a contratação de mais empresas, enquanto isso a Ricco continua de forma precária. Nosso processo é não aumentar o preço da passagem e a diferença, a prefeitura vai custear”, disse Bocalom.

Além dos secretários municipais, quem também participou da solenidade foi o vereador Samir Bestene (PP), presidente da comissão de transportes na Câmara de Vereadores. “Queria parabenizar o prefeito por ter tido a coragem de mexer no transporte coletivo de Rio Branco. Nós fiscalizamos esses recursos e vimos que esses recursos repassados pela prefeitura foram para pagamento dos trabalhadores. Sabemos que tivemos um passo a passo para que chegássemos nesse momento da caducidade dessas empresas. Isso é um sinal de melhora e nos alegra bastante”, disse Bestene.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!