Conecte-se agora

Jair Presidente: O que o Acre pode reivindicar para alavancar seu desenvolvimento?

Publicado

em

Há três dias das eleições, as pesquisas de opinião apontam que Jair Bolsonaro, candidato à Presidência da República pelo PSL, pode se sagrar vencedor ainda no 1º turno. Foram em vão os ataques que a esquerda fez ao “Mito”. Especialmente a campanha denominada “EleNão”. O tiro saiu pela culatra. Bolsonaro cresceu 04 pontos percentuais nas intenções de votos.

Depois que as pesquisas de intenção de voto apontaram o crescimento de Bolsonaro, e maior rejeição do candidato do Partido dos Trabalhadores – PT, os ataques contra o franco favorito se intensificaram. O PT, que vinha poupando o candidato do PSL, em inserções televisivas, elevou o tom e os ataques ao seu principal adversário. Sem sucesso! Nada mais pega no candidato que reacendeu as esperanças do povo brasileiro por um Brasil decente.

Os candidatos ao governo do Estado do Acre, sem divergências, todos apontam como solução para retirar o Acre da crise em que se encontra a retomada do agronegócio que foi abandonado desde meados dos anos 70, quando Francisco Wanderley Dantas deixou o governo (1971/1974). A partir de então o Acre foi assimilando uma mentalidade socialista, que culminou na implantação da política da “Florestania”, como é chamado aqui o comunismo. Não deu certo! Tudo errado! Duas décadas perdidas! Empresas fechadas, desemprego em massa, violência descontrolada. Não há esperança para os mais jovens!

A pergunta a ser feita. A solução é apenas o agronegócio? Entendemos que não! Somos daqueles que vêm defendendo a retomada do agronegócio como advogou o ex-governador Francisco Wanderley Dantas. Mas, não basta. Urge que o Acre crie outras possibilidades de retomada do crescimento. E, sem dúvida, a geração de emprego e renda através dos serviços também pode contribuir, e muito, para retomada do crescimento do nosso estado falido.

Os Estados Unidos possuem 71 mil quilômetros de estradas duplicadas. O Brasil possui apenas 11 mil quilômetros. A ideia da construção de estradas duplicadas é do presidente americano Dwight D. Eisenhower. Como militar, ainda na segunda guerra mundial, conheceu a rede de Autobahn alemãs e se impressionou como tais estradas facilitavam a
movimentação das tropas daquele país. Ao voltar para os Estados Unidos quis que seu país se modernizasse com estradas duplicadas. As estradas alemãs não tinham como objetivos apenas a movimentação de tropas. Contribuíram para geração de emprego e renda com os serviços oferecidos às suas margens.

Ora, nós já temos uma ligação com o Oceano Pacífico. Hoje é possível sair de carro de Rio Branco até os portos de Ilo e Matarini, no referido Oceano Pacífico. Isso como fruto de um sonho de Francisco Wanderley Dantas, que, no início dos anos 70 já dizia: “Produzir no Acre, Investir no Acre e exportar pelo Oceano Pacífico”. Integração via
estrada foi feita. Entretanto, em decorrência da política (errada) da Florestania, nada se produz no Acre para exportação. Dantas queria exportar pelo Pacífico, mas antes queria o agronegócio para ter o que exportar. A política do PT (Florestania), não produz nada. Não tem o que exportar.

Bolsonaro presidente se retoma a política de agronegócio do Estado do Acre, mas, agora, com um plus. Nós, liberais do Acre, vamos reivindicar a duplicação da BR-317, de Caquetá até Assis Brasil. Com que objetivo? Em primeiro lugar maior segurança. Uma estrada duplicada implica em menos acidentes. Em segundo lugar fazer com que, ao longo da Br 317, de Rio Branco a Assis Brasil, se organizem milhares de empresas, tais como: postos de gasolina, borracharias, restaurantes, pousadas, hotéis, agências de viagens, transportadoras, motéis, locadoras de veículos, e inúmeras propriedades rurais produtoras de hortifrutigranjeiros.

Sem se falar que, uma estrada duplicada de Assis Brasil a Rio Branco, muito pode contribuir para intensificação do turismo histórico que chega às cidades Peruana, especialmente Cuscu. Quem vier da Europa e Estados Unidos para fazer turismo histórico no Peru, poderá, tranquilamente vir fazer turismo ecológico na Amazônia, entrando no Acre pela BR-317.

“Brasil acima de tudo!

Deus acima de todos!

Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.

Valdir Perazzo é Advogado e Fernando Lage é empresário e Senador da República (suplente).

Cotidiano

Ruas vazias e chuva forte marcam momentos antes de jogo da seleção brasileira

Publicado

em

Na tarde desta segunda-feira, 5, o Brasil volta a entrar em campo pela Copa do Mundo. Desta vez, contra a Coreia do Sul pelas oitavas de final, ou seja o primeiro jogo da fase de mata-mata do mundial.

O Acre mais uma vez, assim como todo o Brasil vai parar para assistir a seleção verde e amarela.

Exemplo disso são as ruas de Rio Branco que, cerca de uma hora antes da partida, estavam completamente vazias.

Quem saiu atrasado do trabalho para assistir o jogo ainda teve que driblar a forte chuva que cai em Rio Branco.

O temor é que se repitam as imagens da última sexta-feira, 2, quando por conta de uma outra chuva forte, Rio Branco ficou com diversos pontos alagados.

Continuar lendo

Cotidiano

Prefeitura fecha rua para conclusão de decoração natalina e causa engarrafamento no Centro

Publicado

em

Foto: Whidy Melo

Na manhã desta segunda-feira, 5, o trânsito no centro de Rio Branco ficou congestionado devido ao trabalho de conclusão da decoração natalina – realizado pela prefeitura de Tião Bocalom.

Para a instalação das luzes de natal na Avenida Getúlio Vargas, na altura da Praça da Revolução, o trânsito teve de ser interditado na esquina da avenida com a rua Rui Barbosa, e posteriormente na altura da Avenida Ceará.

Com os trabalhos da gestão municipal, o trânsito ficou bastante lento – causando engarrafamento na área central da capital.

Agentes da RBTrans e o Policiamento de Trânsito estiveram no local para garantir a trafegabilidade.

Continuar lendo

Cotidiano

Maioria do STF mantém decisão que rejeitou ação de Bolsonaro contra Moraes

Publicado

em

Por maioria de votos, o plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF) manteve decisão do ministro Dias Toffoli, que negou o prosseguimento da ação apresentada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) contra o ministro Alexandre de Moraes.

Com a definição da maioria, o pedido feito pelo mandatário deve ser arquivado nos próximos dias.

Bolsonaro havia apresentado, em maio, uma a notícia-crime contra Moraes, alegando suposto abuso de autoridade por parte do ministro. Com a negativa de Toffoli, ele recorreu.

O principal argumento do presidente da República foi o de que o chamado inquérito das fake news, no qual é investigado, não se justifica.

Toffoli, responsável por determinar a abertura do inquérito em março de 2019, quando estava à frente da presidência do Supremo, disse que a notícia-crime apresentada por Bolsonaro se debruça sobre atos que já foram apreciadas e sedimentadas pelo plenário da Corte — como a própria validação da apuração, por 10 votos a 1, em 2020.

Na mesma decisão, Toffoli também determinou a retirada do sigilo do processo.

Os ministros Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Edson Fachin, Luiz Fux, Luís Roberto Barroso, Gilmar Mendes, Rosa Weber e André Mendonça votaram para rejeitar recurso de Bolsonaro contra decisão do ministro Dias Toffoli. O ministro Alexandre de Moraes se declarou impedido.

O único a apresentar divergência foi o ministro Nunes Marques. Para ele, compete ao Ministério Público a apreciação inicial da existência de elementos indiciários mínimos a justificar o pedido de investigação.

Continuar lendo

Cotidiano

Com Neymar recuperado, Brasil enfrenta Coreia do Sul pelas oitavas de final da Copa

Publicado

em

Contando com o retorno do atacante Neymar, o Brasil enfrenta a Coreia do Sul, a partir das 16h (horário de Brasília) desta segunda-feira (5) no Estádio 974, em busca de uma vaga nas quartas de final da Copa do Catar.

O retorno do camisa 10 à seleção brasileira é uma ótima notícia, após a ausência na vitória sobre a Sérvia e na derrota para Camarões por causa de uma lesão no tornozelo direito. A confirmação da presença do atacante do PSG (França) na equipe veio após o último treino da equipe, no último domingo (4).

“Sobre o Neymar, ele vai treinar na tarde de hoje. Treinando, estará sim no jogo”, declarou Tite em entrevista coletiva antes da atividade. Como o atacante treinou bem, o retorno está certo.

Outro retorno importante confirmado pelo treinador foi Danilo, que pode ser improvisado na lateral-esquerda, posição para a qual os jogadores convocados não estão disponíveis (Alex Telles foi cortado e Alex Sandro continua se recuperando de lesão). Desta forma, a equipe titular deve ser: Alisson; Éder Militão, Marquinhos, Thiago Silva e Danilo; Casemiro, Lucas Paquetá e Neymar; Raphinha, Richarlison e Vinícius Júnior.

Brasil e Coreia do Sul já se enfrentaram em sete oportunidades na história, com seis vitórias brasileiras e apenas um triunfo sul-coreano. O último encontro foi uma goleada de 5 a 1 da equipe de Tite em partida amistosa disputada em junho deste ano. Mas, mesmo com prognóstico tão positivo, o zagueiro Thiago Silva afirma que espera um confronto difícil nas oitavas de final: “Nosso confronto de amanhã é muito difícil. Sabemos da qualidade da Coreia, time que joga para a frente e gosta de ter a bola. Temos que minimizar o ímpeto deles para obter a classificação. Temos que trabalhar muito para isso. O jogo passado não tem relação alguma com as oitavas de final de uma Copa do Mundo”.

A presença de Neymar é uma preocupação a mais para a Coreia do Sul, como afirmou em entrevista o técnico da equipe, o português Paulo Bento: “Seríamos hipócritas se disséssemos que seria melhor enfrentar o Brasil tendo Neymar. Porém, para ser justo e verdadeiro, prefiro que os melhores jogadores estejam presentes”. Mas o treinador afirmou, que independente da formação do Brasil, tentará fazer o melhor: “Faremos o melhor jogo possível e traçaremos a melhor estratégia para competir com uma grande equipe”.

A equipe sul-coreana chega animada à disputa após se classificar em segundo em um grupo que contava com equipes mais tradicionais como Portugal e Uruguai. Além disso, a equipe do atacante Son Heung-Min ganhou uma dose extra de motivação depois de vencer a seleção de Cristiano Ronaldo por 2 a 1 na última rodada da fase de grupos.

Japão e Croácia

A partir das 12h desta segunda, Japão e Croácia medem forças no Estádio Al Janoub, na cidade de Al Wakrah, para saber quem enfrenta o vencedor de Brasil e Coreia do Sul.

Os europeus, atuais vice-campeões mundiais, são considerados os grandes favoritos. Porém, os nipônicos chegam muito animados após vencerem na primeira fase duas seleções que já conquistaram o título da Copa do Mundo, a Espanha e a Alemanha.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.