Conecte-se agora

A paixão pelo futebol de ilustres e desconhecidos acreanos em torno do duelo alvinegro de Vasco e Botafogo

Publicado

em

João Renato Jácome e Luciano Tavares

A final do Campeonato Carioca de Futebol 2018, que ocorre neste domingo, dia 08, tem dois times vestindo branco e preto: Vasco e Botafogo. Do Rio de Janeiro a Rio Branco, a torcida por ambos os clubes promete gritos e boas vibrações. E vai ser preciso mesmo, afinal, ao que tudo indica, será uma partida acirrada.

Enquanto o jogo não começa, os torcedores do Botafogo, que serão acompanhados até o fim da partida pelo ac24horas, se preparam para assistir aos 90 minutos de jogo no Maracanã, que está com a casa cheia. Na da melhor que o sofá de casa, ligados na telelinha.

Osmir Lima, como diz sempre fazer, sentou em frente à TV com o neto Kristoffer e o amigo Normando Sales. E quando fizeram um minuto de silencio em campo [pode acreditar], também teve pausa nas palavras no sofá de Osmir.

O jogo começou e as avaliações [técnicas e de torcedores], também! Osmar faz questão de dizer: “Aqui, só a ‘Diretoria’ se reúne. A gente senta no sofá, ou lá na área, sem apostos para torcer pelo Botafogo. A gente tem que torcer!”, comenta.

E o jogo começou com falta logo nos primeiros minutos, provocada pelo Carli contra o Riascos, quase no centro do campo. Emoção logo ao quinto minuto: Botafogo tenta o contra-ataque e a bola chega em Renatinho. Mas o camisa 7 do Alvinegro tenta o cruzamento e a zaga do Vasco consegue tirar.

Os minutos foram passando e a bola não entrava para o gol, sinal de que o jogo seria ainda mais emocionante. A todos momentos, Osmir fazia apontamentos sobre o esquema de jogo. O zero a zero representaria a vitória do Vasco, tudo que o trio não queria neste domingo.

“Esse ataque não está tendo objetividade”, dizia Normando. “Nem para cravar um pênalti”, completava Osmar, ao dizer: “O Vasco tem um a menos desde o início do jogo, mesmo assim, não fizeram nenhum gol. Kristoffer concorda e reafirma: “Desde o primeiro tempo… é vergonhoso! São faltas muito infantis!”

video

Já no segundo tempo, aos 20 minutos, o trio começou a vibrar: Leo Valencia mandou a bola para a grande área, mas com a intervenção de Breener a bola foi desviada, e Martín Silva (que já vinha defendendo fortemente), voltou a segurar a bola. Foi um “quase gol” para o Botafogo.

“O cara tá passando mal, olha lá, é o Moisés”, dizia Osmir ao neto Kristoffer, e ao amigo Normando, quando as câmeras mostraram a área dos reservas com alguém no chão. Nos próximos minutos, o Botafogo começa a fortalecer o ataque, mas o Vasco marca em cima, e não deixa a bola rodar por muito dentro.

A bola rolava enquanto o trio já não acreditava mais em um gol do time do botafoguense. E quando o cronometro da tela marcada 49 minutos, enfim, saiu o primeiro gol da partida. Assim, o Vasco não era mais o propenso campeão, teria de brigar mais um pouco nos pênaltis.

O responsável por isso? Joel Carli. Isso mesmo! Igor Rabello estava com a bola, mandou para Pimpão, e deixou Kieza ligado. Não demorou e o atacante chutou a bola de bico; passou por entre os dois zagueiros, e rápido como a piscada dos olhos, Carli marcou 1 a 0 para o Botafogo.

Já nos pênaltis, foi o gol de Henrique que garantiu a vitória para o Botafogo. Gatito pegou duas cobranças do Vasco e, com o gol de Henrique, já não se tinha mais o que fazer. Último pênalti, última chance, conquista para os botafoguenses comemorarem o título. “Lamentamos ao Vasco, mas aqui é Botafogo! Foi lindo, foi maravilhoso, foi muita emoção”, diz Osmir.

Um vascaíno de coração

O Vasco tinha a vantagem na final do Campeonato Carioca, mas deixou o Botafogo fazer um gol nos acréscimos do segundo tempo e virar campeão estadual do Rio de Janeiro nos pênaltis, jogando um balde de água fria na torcida vascaína.

O ac24horas acompanhou o jogo na sede da Torcida Força Jovem do Vasco na rua Otávio Rola, em Rio Branco, que ficou lotada.

Nosso personagem é o Ney, que saiu de casa cedo para assistir a final entre o seu time de coração, o Vasco da Gama, e o time da Estrela Solitária.

Quando o Vasco entra em campo é um dia especial para Ney. Mas a emoção é elevada quando o Cruzmaltino chega a uma final. É um título em jogo.


Neste domingo, Ney seguiu seu ritual sagrado, uma espécie de jejum inconsciente pelo seu time. Ele conta que fica sem apetite. Perde a fome. Sequer almoçou ou tomou café neste domingo.

Chega a hora do jogo. Ney, entre as dezenas de vascaínos, é um torcedor agitado. Pula, canta, grita, xinga, comemora. Perde a voz. Anda de um lado para o outro. Bate no peito. Revela sua paixão. “Vamos todos cantar de coração, a Cruz de Malta é o meu pendão”, canta ele acompanhando seus colegas de torcida embalado por uma batucada vascaína.

O jogo inteiro ele fica apreensivo. Atravessa a rua, senta na calçada, abaixa a cabeça e rói a unha nervoso. O Botafogo marca nos acréscimos, vence nos pênaltis e no olhar de Ney a decepção é visível, mas a paixão de torcedor também.

Ney herdou do pai a paixão pelo time de São Januário. Virou vascaíno quando seu time foi campeão da Copa Mercosul em 2000 ao vencer de virada o Palmeiras por 4 a 3 em um jogo histórico que não sai da cabeça dos vascaínos.


Vasco na pele

Há dois anos quando o Vasco da Gama foi rebaixado no Campeonato Brasileiro, Ney inverteu em si mesmo a lógica de um torcedor.

Apaixonado pela Cruz de Malta, símbolo maior de seu time de coração, ele tatuou nas costas as iniciais CRVG (Clube de Regatas Vasco da Gama) e desenhou o escudo do clube carioca em um momento triste e de pronfuda crise. A partir dali a relação entre Ney e o Vasco era mais que um levantar de mãos, xingamentos naturais durante uma partida e gritos de gol. Não à toa, ele é conhecido como Ney Vascaíno. Assim está registrado seu nome no Facebook.

Das loucuras que fez pelo Vasco, Ney lembra o dia em que, ao comemorar um gol sobre o Flamengo, arquival de seu time, quebrou a máquina de lavar de sua esposa, que é flamenguista. “Comemorei tanto que quebrei a máquina de lavar. Mas não teve problema, não.”

Força Jovem do Vasco em Rio Branco

A sede da Torcida Força Jovem do Vasco em Rio Branco tem 60 membros. A página da torcida possui 12 mil seguidores no Facebook. No Acre, a torcida organizada existe há 10 anos.

“Cada torcedor contribui com 20 reais mensais para o aluguel da sede e manutenções”, conta Taynan, vice-presindente da Força Jovem no Acre.

Mas a Força Jovem acreana não é só torcida em dia de jogos. Os torcedores aproveitam para distribuir alimentos e brinquedos em datas simbólicas como o Natal, Dia das Crianças e Páscoa.

Destaque 2

Roberto Vaz canta e se emociona ao visitar Durvalina, fã de 100 anos do programa Sábado Show

Publicado

em

Houve um tempo em Rio Branco, no Acre, em que as pessoas colocavam a melhor roupa e faziam questão de avisar para os amigos e vizinhos que estavam indo assistir ao show de Roberto Vaz, um gordinho que animava as noites de sábados com um talk show pra lá de animado. Lá, as pessoas se divertiam, ajudavam os mais necessitados e sempre ganhavam alguma coisa, nem que fosse um abraço, uma fotografia ou uma dança com o apresentador.

Eram noites alegres, onde era comum o encontro entre amigos para assistir ao Sábado Show pela TV (canal 5/Tv5). Era um programa com 2 horas de duração, onde desfilavam talentos da música acreana, casos comoventes de pessoas que buscavam por ajuda (devido a inércia do poder público) e o famoso show de calouros. “Eram tempos bons e que não volta mais”, diz Roberto Vaz.

Os jovens de atualmente não sabem, mas Roberto Vaz também se aventurou como cantor. Foi na época do Sábado Show que ele resolveu cantar. À época. brigou com a equipe do programa pela insistência. Justificava que o programa tinha que ter alto astral para levantar a estima dos telespectadores que assistiam os casos comoventes que eram apresentados. Como decidiu cantar, a produção do programa criou algumas letras, que juntadas ao talento do músico Mão de Onça, tornaram-se um ingrediente a mais para a alegria na telinha.

Veja o trecho de uma delas:

 A alegria está no ar

Vamos, meu povo, cantar

Roberto Vaz já chegou

Para a festa animar

Sábado Show, Show

Roberto Vaz, Vaz

Tem muita festa, brincadeira e emoção…

Quando essa musiquinha tocava, tinha início, sempre às 20 horas, dos sábados, o show. E entre tantos programas, casos, artistas e pessoas, alguns personagens ganharam vida. E a alegre Durvalina foi, durante anos, destaque nas noites do sábado. Esta semana, atendendo um pedido da família, o jornalista e apresentador Roberto Vaz fez uma visita a uma de suas maiores admiradoras, a carismática Durvalina, que acaba de completar 100 anos de vida. O reencontro entre fã e apresentador foi um pedido da própria família de Durvalina e tocou profundamente o jornalista, que não pensou duas vezes e aceitou o convite.

Durvalina é paranaense, mas mora no bairro Santa Cecília, em Rio Branco há muitas décadas. Possui oito filhos e atualmente vive acamada. Não fala, não enxerga e pouco escuta. Há pouco tempo, antes de apresentar piora no estado de saúde, ela reuniu os filhos e disse: “quero realizar um sonho e rever o Roberto Vaz”, disse a família.

Na década de 90, o programa de auditório Sábado Show era recorde de audiência e contava com a presença de Durvalina sempre que ela podia. A filha conta que ela aos sábados ela se arrumava cedo para participar e dançar na atração televisa, que virou um marco na TV acreana.

“Ela é apaixonada pelo apresentador”, conta a filha Maria Silvarina. Vaz, como é carinhosamente chamado, não se conteve e se emocionou, indo às lagrimas. “No programa, ela era a essência do povo, a alegria do povo. Ela levava a reclamação do povo. Animou muitas tardes nossas na gravação do Sábado Show”. Para ele, Durvalina era a quebra de um paradigma. “Era a nossa estrela”, relembra.

O apresentador conta detalhes daquela época, de quando conheceu a admiradora de longa data. “Ela chegava, ficava no canto dela, mas sempre ia para frente do programa, porque a gente queria mostrar o povo como ele era. E era um compromisso nosso de ajudá-la, assim como fazíamos com outras pessoas, mas ela sobressaia”.

Ao lado da cama onde Durvalina passa a maior parte da vida atualmente, uma fotografia retrata os tempos em que ela participava do programa com o ídolo.

Assista ao vídeo emocionante:

video
Continuar lendo

Destaque 2

Com a presença de Gladson, Fieac protagoniza maior encontro de indústrias da Amazônia Legal

Publicado

em

Ocorre na manhã desta quarta-feira, 1° de dezembro, no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), uma reunião, que não só marca os 30 anos da Ação Pró-Amazônia, mas que reúne nove presidentes das indústrias da Amazônia Legal, na agenda do desenvolvimento sustentável de toda região.

De acordo com o presidente da Fieac, José Adriano, a presença de todas as federações e do governador Gladson Cameli reforça o compromisso com o desenvolvimento de toda a região com um olhar detalhado e atencioso para cada estado. “A presença do governador repercute muito na relação institucional da nossa federação com o poder público”, ressaltou.

Adriano destacou que apesar do ano de 2022 ser curto, é necessário discutir o desenvolvimento do Acre. O presidente contou que há várias propostas a serem debatidas na reunião, dentre elas, a consolidação da infraestrutura, construção do parque industrial, reconstrução da BR-364, implantação de uma região que possa reunir Acre, Rondônia e Amazônia como zona de desenvolvimento de exportação com países andinos e com a Ásia. “São coisas básicas, mas que precisamos ter o apoio de toda a bancada federal do estado e pedindo o apoio da bancada da Amazônia Legal”, comentou.

O governador Gladson Cameli defendeu a união do desenvolvimento sustentável e econômico para o crescimento do Acre. “Antes de ser governador, eu me questionava, mas, é possível? Para fortalecer o agronegócio não precisa prejudicar a nossa floresta. Dá para preservar e fazer um programa de governo atrelado ao desenvolvimento, geração de emprego e sustentabilidade, para isso, só temos que obedecer o que está na constituição e no novo código florestal”, argumentou.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia, Marcelo Thomé, engrandeceu o trabalho do presidente da Fieac, José Adriano. Segundo ele, a entidade realiza um excelente trabalho. “Ele realiza um trabalho extraordinário, promovendo desenvolvimento e formação profissional no Acre”.

Tomé enfatizou que não se pode falar em desenvolvimento sustentável sem mencionar o desenvolvimento econômico. Segundo ele, as duas iniciativas são parceiras. “A destinação do território para investimentos sustentáveis preserva o bioma amazônico. A medida que não se tem um espaço econômico no território, abre espaço para cometimento de ilícitos. “A nossa agenda é sobre eventos sustentáveis na Amazônia, que visa geração de emprego e renda e prosperidade para os mais de 23 milhões brasileiros, mas também de contribuir com a conservação da floresta”, explicou.

A Ação Pró-Amazônia é uma Associação sem fins lucrativos formada pelas Federações das Indústrias dos Estados da Amazônia Legal, com sede em Brasília. Criada em 26 de novembro de 1991, tem como principal objetivo promover a integração das diretrizes e ações das federações associadas, visando ao desenvolvimento socioeconômico da região.

Dentre outros propósitos, busca defender os interesses de suas federações junto à Confederação Nacional da Indústria (CNI), colaborando na discussão de projetos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e de outras entidades não-governamentais.

Participaram da solenidade, a Federação das Indústrias do Estado de Rondônia que tem como presidente, Marcelo Thomé da Silva de Almeida; Federação das Indústrias do Estado do Acre, presidente José Adriano Ribeiro da Silva; Federação das Indústrias do Estado do Amazonas, presidente, Antônio Carlos da Silva; Federação das Indústrias do Estado do Mato Grosso, presidente, Gustavo Pinto Coelho de Oliveira; Federação das Indústrias do Estado do Tocantins, presidente Roberto Magno Martins Pires; Federação das Indústrias do Estado do Pará, presidente José Conrado Azevedo Santos; Federação das Indústrias do Estado do Roraima, presidente Izabel Cristina Ferreira Itikawa e Federação das Indústrias do Estado do Maranhão, cujo presidente é Edilson Baldez das Neves.

Continuar lendo

Destaque 2

Rômulo confirma consulta ao TCE para convocar mais candidatos do cadastro de reserva e reposição só em 2022

Publicado

em

O secretário da Casa Civil, Rômulo Grandidier, em entrevista ao Boa Conversa, exibido pelo ac24horas na noite desta terça-feira, 30, falou acerca de diversas situações envolvendo o governo Gladson Cameli que vai desde o Iapen, do cadastro de reserva, do seu futuro político e da cobrança série de protestos dos servidores públicos acerca de aumentos dos respectivos proventos.

Na entrevista, o Chefe da Casa Civil afirmou que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) impede o Estado de dar aumento para os servidores, permitindo apenas uma reposição inflacionária, que segundo ele, já vem sendo estudada pelo governo.

“Nós não podemos colocar em risco o pagamento da folha, nós temos situações que estão tramitando no Congresso e no STF que são coisas como a redução do ICMS da energia elétrica e das telecomunicações. O governador vai dar esse aumento que vai ser pautado na correção inflacionária, mas tem que ser feito com muito cuidado”, afirmou.

O gestor abordou também a questão envolvendo os cadastros de reserva da Polícia Civil. Segundo Rômulo, o cadastro de reserva só pode ser convocado em caso de vacância, mas que o Governo protocolou uma consulta ao TCE para contornar essa situação, faltando apenas uma deliberação da Corte de Contas

“Nós não podemos desobedecer às ordens dos órgãos de controle que se baseiam numa legislação existente. A consulta será feita ao Tribunal, que será distribuído a um conselheiro relator”, salientou.

Por fim, o secretário da Casa Civil revelou também que é pré-candidato a deputado federal e que contará com apoio de Nicolau Júnior, presidente da Assembleia Legislativa (Aleac).

“Por enquanto, estamos trabalhando para viabilizar a reeleição do governador Gladson. Eu sou pré-candidato a deputado federal e o Alysson Bestene também é pré-candidato. Nós estamos trabalhando até o momento do governador falar que a gente tem que sair pra fazer política. Ainda não sou filiado ao Progressistas, mas irei me filiar e conto com o apoio do presidente Nicolau Júnior”, afirmou.

Veja a entrevista:

video
Continuar lendo

Destaque 2

Sargento Nery, do “trisal acreano”, atira em estudante de medicina

Publicado

em

De acordo com informações que começaram a circular a partir de grupos de rede social o sargento Erisson Nery, da PM, famoso pela história do trisal acreano de Brasiléia, que ganhou grande cobertura midiática nos últimos três anos, atirou em um homem na madrugada deste domingo (28), em um dos bares mais frequentados de Epitaciolândia, o QGIV Gastrobar.

Dois vídeos gravados por testemunhas, momentos após os tiros, mostram parte do tumulto em uma rua. Em um deles, algumas pessoas aparecem aparentemente socorrendo a vítima, que está ferida no chão. No segundo, um homem que seria o sargento Nery surge desferindo um soco contra o rosto do homem no chão, sendo contido por um casal que prestava assistência ao ferido.

Em um áudio que também foi divulgado nas redes sociais, um homem diz que “o Nery acabou de acabar com a vida dele. Acabou de dar dois tiros em um cara, do nada”. Em novo áudio, um outro homem se refere à motivação. “Meu mano, foi porque o estudante de medicina foi dançar com a mulher dele, a Alda. Aí ele endoidou”.

Por meio de seu Instagram, a esposa de Nery, a também sargento Alda Radine, negou essa versão da dança e disse que o real motivo dos fatos foi ela ter sofrido assédio sexual e agressão por parte do estudante. De acordo com Alda Radine, o sargento Nery a defendeu depois de ela ter sido espancada no rosto após ter tomado satisfações com o seu agressor.

“Um cara que eu nem conheço, nunca dirigiu a palavra a mim, meteu a mão na minha bunda e quando eu reclamei me deu um soco na boca me deixando desacordada”, ela disse.

Erisson Neri e Alda Radine ganharam notoriedade a partir de 2018 ao assumir uma relação de poliamor com outra mulher, Darlene Oliveira, e divulgar isso massivamente por meio das redes sociais. O caso ganhou repercussão nacional se tornando pauta de reportagens em diversos veículos de comunicação.

O ac24horas tentou manter contato com a major Ana Cássia, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar em Brasiléia, mas não conseguiu retorno até o fechamento desta nota.

O delegado Luis Tonini, que está de férias, informou que tomou conhecimento do fato por meio do Ciosp – Centro Integrado de Operações de Segurança – e disse que entrou em contato com a comandante Ana Cássia.

“Entrei em contato com ela no sentido de que fosse feito o contato com ele, porque a informação era de que ele teria fugido, para que ele se apresentasse para que fosse feito o flagrante, mas não sei ainda se isso de fato aconteceu, pois ela ainda não me deu retorno. Mas o procedimento não está comigo, mas com o delegado que me substitui nesse período”, explicou.

As últimas informações obtidas pelo ac24horas dão conta de que o sargento Nery está sendo procurado. De acordo com uma fonte que pediu sigilo da identidade, o militar teria informado a seus superiores que se apresentará apenas nesta segunda-feira (29), acompanhado de seu advogado. O caso será conduzido pela delegada Carla Ivane, de Brasiléia, que é esposa do delegado Tonini.

Não há, ainda, informações sobre o estado de saúde do estudante baleado e nem a sua identidade. Fontes no Hospital Regional do Alto Acre informaram que o estudante foi encaminhado para o Pronto Socorro de Rio Branco.

A reportagem também entrou em contato com o proprietário do QGIV Gastrobar, onde o fato ocorreu, o empresário Walter Brega. Ele confirmou o que foi veiculado nas redes sociais, ou seja, que o militar atirou em um estudante e que a vítima não teria ido a óbito até aquele momento.

A reportagem também tentou falar com a defesa do sargento, mas não obteve êxito até o fim da manhã deste domingo. O espaço encontra-se à inteira disposição para qualquer manifestação.

ASSISTA O VÍDEO:

Neri
Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas