Conecte-se agora

DNIT diz que governo se esqueceu que foi o principal executor das obras na BR 364

Publicado

em

unnamed-2

O supervisor do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT) no Acre, Thiago Caetano, resolveu quebrar o silêncio com relação aos contratos feitos pelo governo do estado através do Deracre e os termos de entregas dos trechos da BR 364 que vem sendo alvo de muitas críticas pelas redes sociais e parlamentares ligados ao Palácio Rio Branco que fazem, segundo o engenheiro, uma verdadeira inversão de valores quando o assunto é manutenção da BR 364 que liga Rio Branco à Cruzeiro do Sul tentando repassar a culpa pelo caos atual para o governo federal.

“É preciso deixar mais uma vez claro que a condição atual da rodovia é uma herança dos serviços que foram executados sob a gestão do governo do Estado que só repassou a obra para o DNIT em 2015 com diversos trechos transformados em verdadeiros atoleiros e pontos de rompimento que tiveram de ser resolvidos às pressas”, comentou.

De acordo com Caetano, o maior problema enfrentado no inverno deste ano está entre os trechos de Jurupari e Feijó, extensão que segundo o órgão foi o último entregue pelo governador quando se esgotaram as tratativas no sentido de manutenção que não vinha sendo feita pelo Deracre e nenhuma empresa contratada.

“Quando assumimos esse trecho já se encontrava em condições caóticas sem muito o que ser feito. Se hoje a população está revoltada é porque vendeu-se uma imagem de obra concluída sem isso nunca ter saído do papel” acrescentou o supervisor.

Caetano lembra que em função dessa propaganda enganosa feita pelo governo levou a empresários da cidade de Cruzeiro do Sul a venderem as balsas que transportavam produtos pelos rios, promovendo mais um transtorno no setor de abastecimento da população do Juruá.

“Tanto é que essa obra nunca foi concluída que pouco tempo depois de receber a rodovia iniciamos projetos para que ela seja reconstruída projeto que nós estamos trabalhando intensamente para garantir recursos junto com a bancada federal em Brasília” desabafou.

Curto prazo – colocar contratos de manutenção é uma das ações de planejamento de curto prazo feito pelo DNIT com o objetivo de evitar o fechamento da rodovia. Caetano destaca que além dessa ação emergencial, os técnicos vem se desdobrando para entregar em fevereiro deste ano o projeto de reconstrução da rodovia para ser licitado.

“Apesar de não ser o projeto definitivo vamos conseguir manter a rodovia com pleno tráfego até que se inicie a reconstrução. E o melhor, faremos isso sem jogar dinheiro fora, mas de forma técnica e transparência, a população precisa ter calma e confiar que vamos resolver todos os problemas”, destacou o supervisor.

Acre

Reversão do Saerb só voltará a ser debatido em janeiro de 2022

Publicado

em

A discussão em torno da reversão do sistema de água e esgoto de Rio Branco só deve voltar a ocorrer entre a prefeitura e o governo do estado a partir de 1° de janeiro de 2022. Isso porque o gestor municipal Tião Bocalom (Progressistas) oficializou nesta semana o adiamento do prazo para transferência junto ao governador Gladson Cameli (Progressistas).

Ambos se encontraram nessa segunda-feira, 27, no Palácio Rio Branco, para assinar o termo de prorrogação da transferência do serviço de água e esgoto para o município, que só deve se concretizar no ano que vem. Para Bocalom, o principal problema foi a questão orçamentária. “À princípio a gente achava que daria para fazer esse ano, acontece que nós esbarramos numa questão técnica, que chama-se orçamento do município”, declarou. Segundo o prefeito, o orçamento do Saerb e do município não deu condições de a prefeitura assumir o serviço de água e esgoto neste momento.

“Não tem como gastar o dinheiro. O dinheiro a gente tem, o problema é em como gastar, que chama-se orçamento. Nós não conseguimos nenhuma brecha dentro do orçamento para poder fazer a reversão esse ano”.

Continuar lendo

Acre

Prestação de contas de Kiefer Cavalcante é irregular, diz TCE

Publicado

em

O prefeito de Feijó, Kiefer Cavalcante (Progressistas), teve sua prestação de contas referente ao exercício de 2019 considerada irregular pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). A decisão foi publicada nesta terça-feira, 28, no Diário Oficial do TCE. Em março, o TCE reprovou a prestação de contas do exercício de 2017, do prefeito de Feijó, Kiefer Cavalcante.

Segundo a conselheira-relatora, Maria de Jesus Carvalho de Souza, em parecer prévio, foram constatadas diversas irregularidades na prestação de contas da prefeitura de Feijó.

Na decisão, a Corte de Contas entendeu que o prefeito cometeu infringência ao não realizar pagamento de dívidas referentes a Obrigações Trabalhistas, Previdenciárias e Assistenciais, além da ausência de comprovação de bens imóveis, no valor de R$ 6.959.222,52 tendo em vista que consta no processo uma relação desses bens, porém não apresenta os valores monetários.

Por fim, o TCE decidiu encaminhar a cópia da prestação de contas à Câmara de Feijó para adoção de medidas cabíveis e pela abertura de processo de Tomada de Contas Especial, considerando válida a reprodução da documentação acostada nestes autos para o novo processo, a fim de apurar possíveis danos.

Continuar lendo

Acre

Vereador de Rio Branco é alvo novamente de operação da PF

Publicado

em

Agentes da Polícia Federal estiveram na manhã desta terça-feira, 28, cumprindo um mandado de busca e apreensão na casa do vereador de Rio Branco, Raimundo Neném (PSB). As autorização foi expedida pelo juiz Eleitoral da 1ª Zona Eleitoral da capital e 8 policiais federais participaram da operação batizada de Sine Vox 2. Em maio deste ano, o parlamentar já havia sido algo da primeira fase da ação policial.

De acordo com a PF, durante as investigações, verificou-se a existência de indícios de formação de uma organização criminosa com a finalidade de cometer os crimes de corrupção eleitoral, transporte irregular de eleitores e falsidade ideológica eleitoral durante as eleições de 2020 na capital acreana. O alvo da operação é o núcleo administrativo da organização.

A operação é resultado do aprofundamento das investigações referentes à operação SINE VOX deflagrada no dia 20 de maio de 2021, ocasião em que foram cumpridos 4 mandados de busca e apreensão, incluindo o gabinete de vereador da cidade de Rio Branco/AC, bem como na residência deste parlamentar.

As investigações tiveram início em março de 2021 após chegar ao conhecimento da Polícia Federal a existência de mensagens, em um grupo de aplicativo de mensagens instantâneas, na qual um dos alvos afirmou que angariou o valor de R$ 50,00 por ter votado em determinado candidato a vereador nas eleições municipais. O alvo ainda frisou que, se soubesse que obteria aquele valor, teria avisado a todos os componentes do grupo.

Na operação Sine Vox 2, quatro pessoas ligadas ao parlamentar municipal são investigadas, suspeitas de serem as responsáveis por organizar o pagamento de votos a eleitores, bem como realizar o transporte ilegal de eleitores no dia das eleições. Somadas, as penas do crime de corrupção eleitoral, transporte irregular de eleitores e organização criminosa podem chegar a 18 anos de reclusão.

O nome da operação (SINE VOX), em tradução livre do latim para o português, significa “SEM VOZ”. Este nome foi escolhido pois quando uma pessoa vende o seu voto ela perde o direito de falar, ou seja, de exigir dos seus representantes eleitos melhorias para toda a sociedade.

Continuar lendo

Acre

Em Rondônia, variante Delta atinge pessoas de 20 a 45 anos

Publicado

em

Foto: Mineia Capistrano e Frank Néry

A Fiocruz Rondônia está divulgando o resultado do sequenciamento genético do vírus Sars-CoV-2, realizado com amostras referentes ao mês de agosto naquele Estado. De 73 amostras recolhidas, 35 foram caracterizadas como variante Delta (B.1.617.2), o que representa 47,94% das amostras analisadas.

O estudo comprovou ainda que 38 amostras foram caracterizadas como P.1 e subvariantes (52,5%), e 22 amostras como exclusivamente P.1 (58%).

Ao todo, 16 municípios de Rondônia participaram do estudo e, dentre os fatores que chamam a atenção, os pesquisadores destacam que oito pacientes, já com o ciclo vacinal completo (duas doses, ou dose única), foram diagnosticados com a variante Delta. Outro fator também observado é a faixa etária.

Na maioria dos casos em que houve diagnóstico positivo para a variante Delta, o paciente tem idade entre 20 e 45 anos. Dos oito pacientes com o esquema vacinal concluído e que contraíram a variante Delta, apenas três têm idades abaixo de 50 anos.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas