Conecte-se agora

Sibá e CIA Ltda

Publicado

em

A prisão do ex-ministro Antônio Palocci, na 35ª fase da Lava Jato, colocou a Polícia Federal no limiar da porta do ex-presidente Lula. E, na opinião unânime dos petistas, a operação contribuiu com o processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Por essas razões é que o deputado federal licenciado e secretário de Desenvolvimento, Indústria e Comércio do Acre, Sibá Machado (PT), continua a martelar a tecla de que o “golpe” orquestrado pelas elites recebeu suporte dos Estados Unidos.

Convidado a depor perante Moro, conforme reportagem da revista Época desta semana, Sibá nos poupou de outras declarações depreciativas contra o juiz, conforme já o fizera na condição de líder do Partido dos Trabalhadores na Câmara Federal.

Em fevereiro deste ano, já destituído da função, Sibá defendeu o marqueteiro da campanha eleitoral de Dilma Rousseff, João Santana, afirmando serem infundadas as denúncias contra ele.

Passados alguns meses da “absolvição”, tanto Santana quanto a mulher, Mônica Moura, admitiram ter recebido, no exterior, recursos desviados dos cofres da Petrobras. Ambos fizeram acordo de delação premiada, dispostos a não pagar o pato pelas traficâncias dos companheiros com dinheiro público.

A pressa de Sibá Machado e outros membros do PT em inocentar os investigados do partido na Lava Jato, e acusar Moro de servir aos adversários, destoa da indignação demonstrada sempre que as denúncias apontam o envolvimento de adversários políticos em crimes semelhantes. Sempre que isso acontece, os membros da sigla vestem a toga para condenar os acusados.

Fosse apenas isso, tudo estaria bem. Ocorre que no decurso das investigações da operação coordenada por Moro, Sibá usou argumentos do arco da velha para explicar reiteradas e certeiras ações da Justiça, do Ministério Público Federal e da PF contra o PT.

Assegurou que Moro seria um agente treinado pela CIA – a Central de Inteligência Norte-americana – entre outras sandices que seriam apenas cômicas se proferidas por um adolescente nos anos 60 ou 70. Sendo Sibá um adulto escolado na vida política nacional, soam mais do que patéticos seus argumentos em defesa do partido que o guindou a três mandatos em Brasília – sendo que a um deles, no Senado, chegou sem ter recebido um único voto, como suplente da ex-ministra Marina Silva.

Ao defender João Santana, em fevereiro deste ano, Sibá também criticou a perseguição ao seu partido. “Toda vez que tratam do PT é esse negócio, um show de malabarismo da Justiça que não bota freio no Sergio Moro. Isso ainda vai acabar muito mal para o Brasil”, disse.

Oito meses depois desse pronunciamento, o transcurso do tempo prova, uma vez mais, a sua inexorabilidade contra as teses dos ingênuos e também dos ladinos. Considerando que Sibá nada tem ingenuidade, é de sua matreirice mesmo que tratamos aqui.

Pois bem, a tese da candura dos companheiros tem sido derrubada a cada investida de Moro, do MPF e da Polícia Federal.

Entre a ingenuidade e a esperteza, os companheiros sempre usam a segunda ao fingirem a primeira. Lula de nada sabia. Dilma tampouco. E Sibá Machado, o que poderá saber para interessar Sérgio Moro?

A CIA certamente já tem essa informação.

Destaque 7

Gladson propõe agronegócio sustentável em reunião no Pará

Publicado

em

O governador Gladson Cameli é uma das autoridades nacionais que participam do Fórum Mundial de Bioeconomia, que ocorre até o próximo dia 20 de outubro na cidade de Belém (PA). Pela primeira vez, o evento, que antecede a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 21), é realizado fora da Europa.

Durante a cerimônia de abertura nesta segunda-feira, 18, Cameli pontuou que o Acre possui 88% de sua cobertura vegetal intacta, sendo um dos estados da Amazônia brasileira referência mundial na preservação do meio ambiente. Por isso, defendeu o agronegócio sustentável,  modelo que, para ele,  concilia geração de riqueza com a proteção das florestas.

“O Acre possui terra fértil, clima bom e todas as condições para que o agronegócio prospere. Nos últimos anos, temos visto colheitas batendo recordes e isso é a prova daquilo que defendemos. Como governo, estamos fazendo nossa parte em não atrapalhar quem queira investir no nosso estado. Porém, estamos atentos e cobrando o cumprimento da legislação ambiental, que não permite excessos e pune quem insiste em derrubar a floresta de maneira ilegal”, enfatizou.

O evento propõe aliar a preservação da Amazônia, a maior e mais biodiversa floresta tropical do mundo, com o desenvolvimento socioeconômico sustentável de sua população por meio da bioeconomia será o grande desafio do encontro, que terá uma extensão programação de oficinas e debates sobre a temática.

“Devemos que criar mais oportunidades para o povo que vive na Amazônia e, ao mesmo tempo, temos que proteger aquilo que temos de mais valioso. Nossas florestas são as nossas maiores riquezas, não precisamos derrubar mais nenhuma árvore. Basta aproveitarmos as áreas abertas e criar mecanismos para que sejamos recompensados por fazer a nossa parte”, declarou o gestor.

Representando o Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, o governador do Amapá, Waldez Góes, destacou a realização do evento no Norte do país e falou da relevância dos estados amazônicos estarem unidos em prol do fortalecimento da região.

“O fato do fórum estar sendo realizado no Pará, em plena Amazônia, torna ainda mais significativo seus debates. O Consórcio de Governadores se consolida como respeitada representação dos estados da Amazônia brasileira, buscando a conversão de interesses que nos unem”, pontuou.

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo

Destaque 7

Governo anuncia pavimentação da Variante e da Ponte da Sibéria

Publicado

em

Foi o maior anúncio de investimentos em obras de infraestrutura no município de Xapuri, pelo governo do estado, desde o asfaltamento da rodovia estadual AC-485, conhecida como a Estrada da Borracha, que liga a cidade à BR-317, pelo então governador Jorge Viana, inaugurada no ano 2000.

Na manhã deste sábado (16), em cerimônia realizada na Praça da Juventude do município, foi assinada a ordem de serviço para o início da obra de pavimentação da rodovia AC-380, a Estrada da Variante, a segunda via de acesso a Xapuri que vai consumir recursos da ordem de R$ 24 milhões.

No ato oficial, o governador Gladson Cameli também anunciou oficialmente a abertura do processo licitatório, cujo edital foi publicado no Diário Oficial do Estado nesta sexta-feira (15), para a construção da Ponte da Sibéria, outra reivindicação histórica da população local, que vai custar cerca de R$ 40 milhões.

Ao lado de Cameli estava o senador Marcio Bittar, responsável pela destinação dos recursos para o asfaltamento da Variante e também de grande parte da verba anunciada para a ponte – R$ 25 milhões. Os deputados Antônio Pedro e Manoel Moraes também estavam no evento, assim como o prefeito Ubiracy Vasconcelos.

“É um dia histórico para Xapuri, essa data em que a gente, com muito esforço e dedicação de toda a nossa equipe de governo, sem esquecer de destacar a contribuição dos nossos parlamentares, anunciamos esse importante pacote de obras nessa cidade tão querida para o Acre”, disse o governador.

Marcio Bittar também destacou a relevância do momento, ressaltando a importância que as obras da Estrada da Variante e da Ponte da Sibéria terão para o município. Segundo ele, os investimentos são resultados dos esforços que a bancada federal acreana faz, em Brasília, para trazer investimentos ao estado.

“Isso tudo é resultado de muitos esforços e não podemos deixar de dizer da importância que é o Acre possuir três senadores em Brasília que não fazem oposição ao presidente Jair Bolsonaro. São três mísseis que temos na capital federal que têm o mesmo peso dos senadores dos demais estados da federação”, afirmou.

Reivindicações históricas

Estiveram presentes no evento representantes de várias comunidades rurais das regiões que serão diretamente beneficiadas pelas obras da Estrada da Variante e da Ponte da Sibéria. Ambos os investimentos têm origem em antigas reivindicações populares que chegaram a se tornar bandeiras de luta em Xapuri.

Morador da região cortada pela Variante durante 34 anos, o empresário Vânio Miranda falou durante a cerimônia sobre a história de luta de várias famílias vizinhas à sua e lembrou seu pai, o pecuarista Toninho Miranda, falecido há alguns meses, que foi um dos maiores entusiastas da pavimentação da estrada.

“Foram muitos anos de sofrimento, andando de carro e bicicleta, muitas vezes chegando à cidade a pé, por conta de tanta lama. Sei que meu pai, onde estiver, está feliz com o que está acontecendo hoje. Agradeço, em primeiro lugar, a Deus e, depois, ao senador Marcio e ao governador Gladson por essa alegria”, disse.

Ao ac24horas, o ex-presidente da Associação de Moradores do bairro Sibéria, o professor João Jorge Cosmo da Silva, disse que o anúncio da abertura da licitação da ponte é a demonstração de que com pressão popular e vontade política é possível se conseguir coisas que aparentam ser impossíveis.

“Eu queria hoje poder falar com algumas pessoas históricas de nossa comunidade que encamparam essa luta pela ponte para poder dizer a eles como tudo o que fizemos valeu à pena. Nada é impossível para quem luta pelo que é justo e nós temos plena confiança de que o governador vai fazer essa ponte”, afirmou.

Pacote de Obras

Constam ainda no pacote de obras que foi lançado em Xapuri neste sábado, a já realizada recuperação da Estrada da Borracha, com serviços de tapa-buracos e a revitalização da pista de pouso do município, que receberá microrrevestimento e sinalização vertical, com custos previstos de quase R$ 1 milhão.

No total, são cerca de R$ 66 milhões em investimentos nas obras da Estrada da Variante, da Ponte da Sibéria, da recuperação da Estrada da Borracha e da revitalização do Aeródromo, além de obras de recuperação e melhoramento de ramais em várias localidades do município.

 

Continuar lendo

Destaque 7

Alto Acre passa para bandeira verde; Purus e Baixo Acre regridem para fase amarela, diz Comitê

Publicado

em

Em uma nota técnica divulgada nesta sexta-feira, 15, o Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19 informou que a regional do Alto Acre passa para o nível de cuidado, bandeira verde, enquanto o Baixo Acre e Purus regridem para faixa de cuidado, ou seja, amarela. As regionais Juruá/Tarauacá-Envira permanecem na fase verde.

Segundo o comitê, a regional do Alto Acre com a nova classificação pode ter os setores e atividades comerciais e sociais a funcionando com lotação de 80% da capacidade de público; devendo, no entanto, ser observado que as restrições para eventos ainda permanecem vigentes, enquanto as regionais do Purus e Baixo Acre funcionam com 50% de lotação.

Em outro trecho, o comitê explicou que permanecem em vigor todas as medidas já implementadas até o momento, adicionalmente às medidas de fortalecimento da capacidade laboratorial para diagnóstico de Covid-19 a fim de intensificar o rastreamento e análise de novos casos para a VOC Delta, bem como fortalecimento das campanhas de vacinação, reforço das medidas sanitárias, e intensificação das ações integradas de fiscalização.

“A manutenção de tais medidas é essencial para a flexibilização, em maiores proporções, de todas as atividades comerciais e sociais. Somado a esses esforços, conscientização e seguimento de todas as medidas sanitárias, por parte dos cidadãos, fazem-se necessários para o alcance de um cenário epidemiológico e assistencial estável e controlado”, diz o Comitê em nota.

Continuar lendo

Destaque 7

Preço da botija de gás em Rio Branco varia entre R$ 108 e R$ 125

Publicado

em

O preço médio da botija de gás de 13 kg é de R$ 113,26 em Rio Branco, com mínimo de R$ 108 e máximo de R$ 125. O desvio padrão é de R$ 4,76. Os menores preços são encontrados em distribuidoras do Bosque (onde também se praticam valores altos), Comara e Santa Helena. Os pontos mais caros estão no Vitória, Vila Acre, Praia do Amapá e Baixa da Colina.

Em Cruzeiro do Sul os preços para o mesmo produto e quantidade variam de R$ 118 a R$ 120. Os dados foram coletados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) entre 3 e 9 de outubro.

Segundo a Agência, o período indicado representa a semana de referência do dado pesquisado e disponibilizado pela ANP, respeitando o critério histórico de divulgação e a metodologia da pesquisa -os quais podem ser acessados em seu portal.

Nesse mesmo período, o Acre registrou o 5º maior valor médio para o litro da gasolina comum (R$ 6,50).

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas