Conecte-se agora

SUS é homenageado em sessão solene na Assembleia Legislativa do Acre

Publicado

em

Atendendo ao requerimento do deputado Eduardo Farias (PCdoB), a Assembleia Legislativa (Aleac) realizou na manhã de hoje (04) sessão solene para comemorar os 25 anos de criação do Sistema Único de Saúde (SUS).

O deputado Jamyl Asfury (PEN) dirigiu os trabalhos do dia. A mesa de honra foi composta pelo ex-deputado Federal Osmir Lima, o ex-deputado federal Narciso Mendes, o presidente do Conselho Estadual de Saúde, Elenilson Silva e a Secretária Estadual de Saúde, Suely Melo.

Durante horas, as autoridades comentaram sobre os avanços e as falhas do Sistema de Saúde que foi implantado pelo parlamento constituinte do Brasil.

A secretária do governador Sebastião Viana (PT), Suely Melo, comentou sobre os investimentos do governo estadual e federal no Sistema. Durante sua fala, ela indagou a participação do governo federal na responsabilidade de enviar os recursos.

“O SUS é um dos sistemas mais ousados do mundo. Posso dizer que é universal onde 100% dos habitantes brasileiros podem ter acesso a ele. No entanto, identifico uma falha na responsabilidade do governo federal. O estado tem 12% de obrigatoriedade no sistema, os municípios têm de 15% de obrigatoriedade no repasse e o governo federal?”, indagou completando “precisamos tirar essa disparidade. Quem sobre com tudo isso são os municípios e as regiões pobres”.

O deputado Majó Rocha (PSDB) aproveitou para criticar e relatar as dificuldades de implantação do sistema nos municípios do interior. Rocha relatou uma visita que fez ao hospital das Clinicas em Rio Branco onde apurou séries de irregularidades.

“Faz com que alguns meses que fui visitar o hospital e deparamos com uma cena interessante. Uma sala estava cheia de amostras para saber se o paciente tem ou não câncer maligno, daí, ficamos sabendo que o aparelho estava quebrado há meses. Fico me perguntando se essas pessoas dão conta de esperar quatro meses para ter um resultado na mão, só por causa do Micrótomo que estava quebrado e não mandaram concertar”, indagou.

Rocha relatou ainda que o hospital de Manoel Urbano estava com o raio X quebrado e que parte dele foi enviado a Tarauacá. Ele citou que existia um aparelho novo naquele hospital mais que estava ao relento esperando ser instalado.

“Nós temos que reconhecer que houve avanços e temos que combater, a precariedade dos serviços da saúde publica, precisamos de gestão e disponibilizar os serviços, que estão comprados e danificadas”, finalizou.

Ao término, Osmir Lima e Narciso Mendes que participaram da Lei que aprovou a criação do SUS, foram homenageados no centro do plenário com um certificado.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas