Conecte-se agora

Márcio Bittar acredita que a unidade da oposição passa pela candidatura tucana

Publicado

em

Ato de filiação dos partidos que apoiam a pré-candidatura de Márcio Bittar

Ato de filiação dos partidos que apoiam a pré-candidatura de Márcio Bittar

Os partidos que apoiam a pré-candidatura do deputado federal Márcio Bittar ao governo do Acre realizaram na manhã desta terça-feira (1o ), um ato de filiação na sede do PSDB. Bittar reafirmou sua candidatura e anunciou a formação das chapas proporcionais dos partidos aliados a legenda tucana.

Márcio Bittar acredita que a unidade da oposição passa pela candidatura do PSDB. “A unidade da oposição passa pela candidatura do PSDB, porque agora, só Deus para tira-la. Vou continuar lutando pela unidade. O PSDB terá candidato à Presidência da República e ao governo do Acre”, afirma.

O líder do ninho tucano destacou que a chapa proporcional do PSDB está formada com 40 candidatos, faltando apenas quatro mulheres para completar os 30% de candidatura do sexo feminino que estabelece a lei eleitoral. Os cinco partidos aliados concorrerão com 60 candidatos em nível estadual.

“O PSDB é o único partido de oposição que pode fazer pode fazer quatro deputados estaduais. Preparamos uma campanha de legenda. Os demais partidos do bloco tem a possibilidade de ocupar mais três cadeiras. Não há canto no Acre que não vamos ter candidatos”, destaca Márcio Bittar.

O presidente regional do PSDB ressaltou que a intenção de seu partido é eleger dois deputados federais. “Temos uma chapa com seis candidatos a federal. Temos bons nomes. Se deixarem a Márcia vai ser candidata, ela é solução não problema. Temos ainda nomes nos outros partidos”.

O deputado federal reafirmou sua pré-candidatura. Bittar voltou a criticar o modo petista de governar. Ele também confia que Bocalom e Petecão não serão seus adversários. “Muito menos o PMDB. Eu apoiei Bocalom e Petecão em duas eleições, espero que os dois retribuam”, enfatiza Bittar.

Para Bittar, se o PMDB tiver uma candidatura própria ao governo do Acre não poderá contar com o apoio do PSDB. “Respeito a todos, mas o PSDB terá candidato a presidente e terá candidato ao governo. Ou vou ser candidato a governador ou não vou mais tentar”.

O evento serviu para apresentar a coligação de Solidariedade/PPS/PR/PMN e PTS. O bloco de partidos apresentará os nomes de Ilderlei Cordeiro (PR) e Luiz Anute (SDD), como os principais nomes da coligação.

 

 

 

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas