Conecte-se agora

Gladson, herdeiro político de Orleir

Publicado

em

Gladson Cameli (PP), se já era forte para o Senado, ficou mais forte ainda. Dona Bety Cameli o citou nas televisões do Juruá, como “herdeiro político” do marido, o ex-governador Orleir.

Fora do barco
Prefeitos da oposição que estavam inclinados em filiar-se ao PROS para apoiar a reeleição de Tião Viana recuaram. O motivo é que o presidente do PROS, Roberto da Princesinha, segundo um deles, é candidato a deputado federal e exige apoio para sua eleição a quem vier se filiar.

Fardo pesado
A alegação principal desses prefeitos é que Roberto da Princesinha é um fardo pesado de se carregar, por não ter bases políticas, o que torna improvável sua eleição à Câmara Federal.

Outra história
O senador Petecão (PSDS) negar ter alguma dívida política com Márcio Bittar da sua eleição. “O convidei para disputar o Senado no meu lugar e ele tremeu: não lhe devo nada”, garante.

Franco e direto
Perguntei ontem  ao prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, se sua candidatura ao governo era  para valer. Foi pragmático: “em abril renuncio a prefeitura e começa a campanha no Vale do Acre”.

Plena confiança
Sobre seu vice Mazinho Santiago (PMDB) disse ter nele “plena confiança”, por ser uma das pessoas mais honradas que conheceu, o que o deixa tranqüilo para tocar a sua campanha.

Queda nas vagas
O deputado federal Flaviano Melo (PMDB) lamenta a oposição não ter um candidato único ao governo. Acha que isso fará com que a oposição eleja no máximo dois deputados federais.

Barriga cheia
Flaviano Melo está chorando de barriga cheia, se a oposição fizer dois deputados federais, um será ele, sem a menor sombra de dúvida, claro que uma maior dose de dificuldade.

Procurar outro caminho
O senador Sérgio Petecão (PSD) recomendou ontem ao deputado Chico Viga (PSD) a procurar outro caminho político. “Não vou dar legenda para o Chico, que sempre votou no PT”, disse.

Para baixo
Quem conversou com o deputado federal Márcio Bittar (PSDB) nesse último fim de semana o sentiu muito para baixo. Perder o apoio do PMDB foi fatal para sua candidatura ao governo.

Proposta na mesa
A bancada do PEN na Aleac (sete deputados) deve procurar o governador Tião Viana para lhe dizer que devem apresentar um nome para vice-governador para ser discutido no FPA.

Um dos nomes
O nome do deputado Élson Santiago (PEN) é que o que mais reúne consenso do partido para ser indicado como opção de vice para o conselho político da FPA.

Sem preferência
O deputado Gilberto Diniz (PTdoB) diz não ter preferência por nenhum candidato da oposição ao governo. E explica: “vou para a chapa onde eu tiver melhor condição de reeleição”.

Vice-presidente
O ex-prefeito de Epitaciolândia, Luiz Hassem, será o vice-presidente do PROS.

Caminho aberto
Quem quiser ir para a oposição tem um novo caminho aberto, filiar-se ao partido Solidariedade, que tem o ex-vereador Luiz Anute (PPS) na sua presidência.

Mudança no PTB
A ex-deputada federal Regina Lino será a nova presidente do PTB, o que levará o partido de volta para a FPA, numa reviravolta política. Regina será candidata à Câmara Federal.

Ato sacramentado
O ato foi sacramentado ontem em Brasília, chancelado pelo governador Tião Viana.

Nem atendeu
O deputado federal Márcio Bittar (PSDB) ligou dezenas de vezes ao deputado federal Benito Gama (PTB), tentando mudar a situação, que nem atendeu as insistentes ligações.

Ficou na conversa fiada
Não vou me admirar se aparecer um político querendo assumir uma paternidade que não é sua, no caso da liberação para a contração de acreanos formados em Medicina, na Bolívia.

Fica na FPA
O PSB, no Acre, continuará na FPA, mesmo apoiando a candidatura de Dilma Roussef à presidência. Foi a notícia que a coluna conseguiu ontem de fonte importante, em Brasília.

Coligação de peso
Com a adesão do PTB e do PROS, a FPA vai para a disputa do governo com 16 partidos.

Equação a resolver
Mas, a FPA tem uma equação problemática a resolver, quem será o candidato ao Senado? Se a eleição fosse hoje cravaria que sairia com Perpétua Almeida (PCdoB) e Anibal Diniz (PTdoB).

Depende exclusivamente
Tudo vai depender exclusivamente como estará Tião Viana, no meado de 2014, nas pesquisas.

Vale pouca coisa
Pesquisa para o Senado este ano serve apenas como referência de momento, o que pesa é saber que candidato ao Senado conseguirá congregar mais apoios entre os partidos da FPA.

Matou a pau

O governador Tião Viana conseguiu ontem, o que muitos tentaram e não conseguiram: o compromisso do Ministério da Saúde de que, a partir de novembro estará legalizada a contração de 358 acreanos formados em Medicina na Bolívia e no Peru, pelo governo do Acre, dentro do programa do governo federal “Mais Médicos”, o que até então era proibido. Tião Viana disse ontem por telefone de Brasília à coluna ser essa uma vitória a se comemorar.

 

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.