Conecte-se agora

PSOL do Acre condena apoio do senador Randolfe Rodrigues a Marcus Alexandre

Publicado

em

A direção do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) no Acre divulgou nota a respeito do apoio do senador Randolfe Rodrigues (PSOL/AP) ao candidato petista Marcus Alexandre condenado a aliança do político com o PT do Acre.

Em nota, a direção local, repudia o comportamento do senador , que na noite da ultima sexta-feira (19) apareceu no horário eleitoral gratuito da Frente Popular de Rio Branco (AC) pedindo votos para o petista ungindo pelos irmãos Jorge e Sebastião Viana, ambos Senador e Governador pelo Estado do Acre, respectivamente.

De acordo o PSOL local, o parlamentar afrontou a decisão da Direção Regional do PSOL/AC, que não indicou voto em nenhum candidato neste segundo turno da capital acriana e proibiu qualquer militante de manifestar apoio em nome do partido.

Confira a nota do partido na integra:

Nota de repúdio

A Direção Regional do PSOL/AC vem a público repudiar o comportamento do senador Randolfe Rodrigues (PSOL/AP), que na noite desta sexta-feira (19) apareceu no horário eleitoral gratuito da Frente Popular de Rio Branco (AC) pedindo votos para o petista Marcus Alexandre, candidato imposto pela oligarquia decadente que governa o estado há 16 anos com mão de ferro.

O parlamentar afronta a decisão da Direção Regional do PSOL/AC, que não indicou voto em nenhum candidato neste segundo turno da capital acriana e proibiu qualquer militante de manifestar apoio em nome do partido, por entendermos que ambas as forças políticas que estão neste pleito não oferecem nenhuma novidade, não se diferenciam e não farão mudanças significativas para a sociedade.

Também o senador descumpre as resoluções nacionais do partido, que proíbem expressamente qualquer aliança formal e informal com PT e PSDB, partidos cujas práticas políticas não convergem com o que defendemos para o Brasil e para o Acre, uma vez que alimentam o desmonte do Estado, as políticas conservadoras e os privilégios das elites nacionais.

O senador, que desconhece a realidade local, não sabe que o Acre amarga entre os piores indicadores sociais e econômicos do Brasil e é vítima da corrupção e do mau uso da máquina pública, práticas que se alastram desde quando a velha oposição governava.

A frente comandada pela oligarquia vianista, ao contrário do que fala o senador na TV, implantou um modelo insustentável de desenvolvimento, o qual é apoiado por organismos internacionais e organizações alinhadas com o capitalismo verde. As populações tradicionais continuam abandonadas.

O Acre está longe de ser uma referência em desenvolvimento sustentável. É o que confirmam também líderes seringueiros como Osmarino Amâncio e Dercy Teles, companheiros de Chico Mendes e críticos árduos do modelo de desenvolvimento levado a cabo pelo tal “Governo da Floresta”, uma coalizão de vários partidos díspares e que reúne desde antigos adversários “satanizados” a partidos de esquerda.

Randolfe, que não passou em nenhum momento no estado para apoiar nossa candidatura nestas eleições, declara apoio a um candidato denunciado por peculato e improbidade administrativa. Da mesma forma, ignora fatos históricos como a atuação direta do então senador Tião Viana, hoje governador do Acre, no processo de expulsão no PT dos fundadores do PSOL: Heloísa Helena, Luciana Genro e Babá e outros companheiros.

A postura de Randolfe não nos causa tanta estranheza e espanto, posto que em Macapá seu candidato a prefeito que está no segundo turno recebeu apoio do DEM, PSDB e PTB, sob anuência de Sarney, contrariando todas as orientações do partido. Esse comportamento suspeito para um líder de esquerda é mais visível quando rasga elogios ao senador Jorge Viana, que defendia até há poucos dias anistia aos desmatadores em seu relatório do Código Florestal, intenção que foi reprovada até por Marina Silva.

Embora ainda em fase de construção, o PSOL no Acre tenta consolidar-se como uma referência de esquerda e abrigo para os verdadeiros lutadores do povo, que resistem aos desmandos do estado e à cooptação de todos os partidos e movimentos sociais. O próprio PSOL/AC já foi vítima dessas práticas em 2010, quando, dirigido por pessoas irresponsáveis, desonestas e impudicas, foi, sob pretexto até hoje desconhecido, levado aos braços da Frente Popular. O fato foi contestado na Justiça pelos militantes comprometidos, o que levou à exclusão da sigla desta coligação.

Entendendo que as atitudes individuais do senador Randolfe não condizem com as defendidas pelo conjunto do partido, o PSOL/AC exige providência do Diretório Nacional para o cumprimento das resoluções partidárias e ações enérgicas contra quem tenta macular, negociar e desvirtuar nosso valoroso e combativo partido. O PSOL não pode perder seu caráter de esquerda. A nossa luta é pela emancipação dos trabalhadores e oprimidos, e não pelo fortalecimento das nefastas oligarquias.

Viva o socialismo!

Viva o Partido Socialismo e Liberdade!

Rio Branco- Acre, 22 de outubro de 2012

 

A Direção Regional do PSOL/AC

Acre

Rio Branco tem mais um caso suspeito de Varíola dos Macacos

Publicado

em

A Secretaria Estadual de Saúde anunciou que Rio Branco tem o sétimo caso suspeito de Varíola dos Macacos (Monkeypox).

A nova suspeita se trata de um homem de 69 anos, morador de Rio Branco, que deu entrada na UPA da Sobral na tarde desta quinta-feira, 11, apresentando febre, erupção cutânea, cefaleia, dor nas costas e tosse. O paciente relata não ter viajado e nem ter tido contato com pessoas que viajaram. Foi realizada coleta de amostra laboratorial. O paciente foi medicado e segue em isolamento domiciliar.

O estado do Acre segue com um caso positivo em Rio Branco, que já está de alta médica, e sete casos suspeitos aguardando resultado, um em Cruzeiro do Sul e seis em Rio Branco.

Continuar lendo

Acre

Setor de serviços cai 11,7% no mês de junho no Acre, apontam dados

Publicado

em

Em junho de 2022, o volume de serviços no Acre caiu 11,7%, o maior recuo do Brasil no período. No acumulado do ano, no entanto, o resultado é positivo com crescimento de 3,6% de janeiro a junho.

Com isso, o setor segue oscilando em 2022 no Acre. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (11) pelo IBGE.

Na comparação com junho de 2021, o avanço do volume de serviços no Brasil (6,3%) foi acompanhado por 24 dos 27 Estados. A principal contribuição positiva ficou com São Paulo (7,9%), seguido por Rio Grande do Sul (15,3%), Minas Gerais (7,9%) e Paraná (5,3%).

No Brasil, o setor de serviços cresceu 0,7% frente a maio, na série com ajuste sazonal, acumulando, assim, um ganho de 2,2% nos quatro últimos meses deste ano. Com isso, o setor de serviços se encontra 7,5% acima do nível de fevereiro de 2020 (pré-pandemia) e 3,2% abaixo de novembro de 2014 (ponto mais alto da série).

Regionalmente, dez das 27 unidades da federação tiveram expansão no volume de serviços em junho de 2022, na comparação com o mês imediatamente anterior, acompanhando o avanço (0,7%) observado no Brasil.

Entre os locais em alta, os impactos mais importantes vieram de Rio de Janeiro (2,4%), seguido por Paraná (2,5%), Rio Grande do Sul (2,1%) e São Paulo (0,2%). Em contrapartida, Minas Gerais (-3,0%) exerceu a principal influência negativa (-3,0%), seguido por Amazonas (-5,1%), Ceará (-3,8%) e Pernambuco (-2,4%).

No acumulado do primeiro semestre de 2022, frente a igual período de 2021, o avanço do volume de serviços no Brasil (8,8%) se deu em 25 das 27 unidades da federação. O principal impacto positivo veio de São Paulo (10,4%), seguido por Minas Gerais (11,3%), Rio Grande do Sul (15,4%), Bahia (10,6%) e Paraná (5,5%).

Por outro lado, Distrito Federal (-0,5%) e Rondônia (-1,9%) registraram as únicas influências negativas sobre o índice nacional.

Continuar lendo

Acre

Mais uma morte e 276 casos de Covid-19 são registrados no Acre

Publicado

em

O estado do Acre somou 276 novos casos de coronavírus nesta quinta, 11. O número de infectados notificados agora é de 147.159 em todo o estado.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), um óbito foi notificado nesta quinta, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 suba para 2.023 em todo o estado.
Trata-se da paciente N. S. C, de 75 anos, moradora do Bujari, deu entrada no Pronto-Socorro da capital no dia 4 de julho e faleceu no dia 14 do mesmo mês.

Até o momento, o Acre registra 353.022 notificações de contaminação pela doença, sendo que 205.843 casos foram descartados e 20 exames de RT-PCR aguardam análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 129.329 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 18 continuavam internadas até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS) e estão sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Continuar lendo

Acre

No Acre, 95% das famílias do Auxílio Brasil são chefiadas por mulheres

Publicado

em

No Acre, das 125.557 famílias beneficiárias do Auxílio Brasil de R$600, 104.205 são chefiadas por mulheres -ou mais de 95% do total. O restante, 21.352 famílias tem homens como responsáveis.

Na média nacional, dos 20,2 milhões de famílias, 82,5% dos lares têm como responsável familiar uma mulher. São 16,6 milhões com esse perfil, contra 3,5 milhões em que o responsável é do sexo masculino.

São 20,2 milhões de famílias atendidas com o mínimo de R$ 600. O pagamento já começou.

Na divisão por regiões, a Centro-Oeste é a que conta com o maior percentual de famílias em que a responsável é mulher. São 923 mil num total de 1,05 milhão, ou 87%. Goiás é o estado que puxa o percentual mais para cima. Lá, são 88,9% das famílias com responsável do sexo feminino, ou 417 mil de um total de 469 mil. É o maior percentual registrado no país. Em seguida aparecem Mato Grosso do Sul e Mato Grosso (86%) e o Distrito Federal (85,8%).

No Sul, o total é de 1,1 milhão de famílias com representante mulher em um universo de 1,34 milhão (84%). A divisão estadual é homogênea, com 85% dos lares com responsável mulher em Santa Catarina, 84% no Paraná e 83% no Rio Grande do Sul.

Na sequência aparece o Norte. Lá, há 2,41 milhões de beneficiários, e em 2,03 milhões dos casos a responsável familiar é do sexo feminino (83%). O estado em que a representatividade feminina é proporcionalmente maior é Rondônia, com 88,7%.

Já no Sudeste, 82% das 5,9 milhões de famílias contempladas têm mulheres como representante familiar, um total de 4,93 milhões. O maior percentual está no Espírito Santo, em que 85% dos beneficiários estão em lares com representante do sexo feminino.

Região com o maior número de beneficiários no programa de transferência de renda do Ministério da Cidadania, o Nordeste tem 9,42 milhões de contemplados, e 7,6 milhões são do sexo feminino (80%). Dos nove estados da região, aqueles em que o percentual de mulheres como responsáveis familiares é maior está em Alagoas, Ceará e Maranhão, todos com 83%.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!