Conecte-se agora

Acre promete inovar no I Encontro Latino-Americano de Graffiti

Publicado

em

Por Cristiane Albuquerque, da assessoria FGB

O artista plástico Tiago Tosh viajou na última terça-feira, 9, para representar o estado do Acre no I Encontro Latino-Americano Zig Zag – Graffiti e Street Art que acontece em La Plata, Argentina, nos próximos dias 12, 13 e 14 de outubro.

O grafiteiro promete inovar com aquilo que chama de etnograffiti, um conceito que tomou forma no projeto aprovado pela Lei de Incentivo a Cultura 2011, através da Fundação de Cultura Garibaldi Brasil, e que hoje conta com o apoio do Programa de Intercâmbio e Difusão Cultural do Ministério da Cultura e do Fundo Nacional de Cultura-Edital 2012.

O evento vai reunir artistas brasileiros, argentinos, chilenos, colombianos, venezuelanos, paraguaios e peruanos que além do graffiti e da street art vão apresentar trabalhos ligados a outros ramos da arte como fotografia, ilustração, teatro, pintura e música.

Em meio ao verde da floresta surgiu um espaço multicultural onde as cores, cânticos e saberes indígenas se misturaram a uma variedade de outros processos culturais trazidos por diferentes grupos vindos de diversos pontos do planeta. A cidade de Rio Branco, capital do Acre, representa perfeitamente este cenário e foi nesse clima de conexões, diálogos e encontros que Tosh desembarcou.

Vindo do Rio de Janeiro em 2009, deparou-se com um arcabouço cultural extremamente rico, dotado de material suficiente para aguçar sua criatividade e construir, a partir daí, o conceito de etnograffiti, uma nova forma de conceber a arte de rua, através de um olhar focado na cultura local.

O carioca deu os primeiros passos no mundo das artes ainda na década de 90, quando participou de alguns cursos promovidos pelo Grupo Cultural AfroReggae, em Vigário Geral. A partir de então não parou mais, atuando em uma variedade de trabalhos significativos como o Rio Graffiti e o Raízes em Movimento.

Em Rio Branco ajudou a impulsionar o Hip Hop junto a outros artistas locais através de encontros e oficinas, atraindo um número cada vez maior de jovens a fazer arte de rua. De acordo com Tosh o Hip Hop – movimento cultural sustentado pela conexão entre o rap, o Break, DJ e o graffiti – precisa ser difundido em todo o país e a capital acreana oferece uma excelente abertura para que isso aconteça.

O conceito de etnograffiti, por sua vez, começou a  se construir a partir de seu encontro com as raízes culturais do povo riobranquense. Foi da mescla de sua vivência em uma cidade cosmopolita como o Rio de Janeiro e sua nova experiência em uma outra, bem menor, mas de cultura latente, repleta de histórias a serem contadas e a serem escritas, que Tiago resolveu registrar o “viver acreano”.

Segundo ele o conceito visa valorizar o olhar para os Povos da Floresta. “É uma ferramenta visual enorme que ajuda a quebrar os pré-conceitos e valorizar a arte urbana e a ‘gente da terra’, unindo tradição e modernidade” completa.

Através do Projeto Etnograffiti, realizado pela Prefeitura Municipal por meio da FGB, promoveu oficinas, capacitando jovens iniciantes nas técnicas do graffiti, assim como apontou novas possibilidades de pensar e fazer o Hip Hop em Rio Branco. E foi com o intuito de dar visibilidade ao Acre como um estado que investe e valoriza sua cultura que resolveu levar para o I Encontro Latino-Americano de Grafiti e Street Art, “esta nova forma de viver a arte de rua”.

A expectativa de Tiago para o evento é a melhor possível. “É um momento de troca entre os artistas. É uma excelente oportunidade para dividir minha experiência junto aos seres e saberes acreanos com o restante da América – latina” afirma.

Tosh retorna ao Brasil na próxima quarta-feira, 17, provavelmente repleto de outras histórias a serem compartilhadas através das cores de seus graffitis, colorindo ainda mais a cidade de Rio Branco.

 

Acre

TJAC é Selo Ouro por desempenho aos serviços prestados à sociedade

Publicado

em

O Prêmio CNJ de Qualidade reconhece os tribunais que se destacaram pela gestão estratégica, governança, produtividade, transparência, gestão de dados e tecnologia, resultando na melhoria da qualidade da prestação jurisdicional.

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) manteve o Selo Ouro no prêmio ‘CNJ de Qualidade 2021’, do Conselho Nacional de Justiça. A cerimônia de premiação ocorreu nesta sexta-feira, 3, durante o 15º Encontro Nacional do Poder Judiciário.

O Prêmio CNJ de Qualidade reconhece os tribunais que se destacaram no último ano, pela gestão estratégica, governança, produtividade, transparência, gestão de dados e tecnologia, resultando na melhoria da qualidade da prestação jurisdicional.

“Agradeço a todas e a todos que contribuíram por esse alcance para promover uma melhor prestação de serviço aos cidadãos. Esse prêmio é fruto do desempenho de todas e todos que fazem o Poder Judiciário acreano”, disse a presidente do TJAC, desembargadora Waldirene Cordeiro.

Para ela, o Selo Ouro representa o reconhecimento do trabalho feito para levar uma justiça mais célere e de qualidade. Ela também registra o agradecimento as outras instituições parceiras em tantos projetos que o TJ do Acre executa.

“A manutenção do Selo Ouro, mas agora em uma melhor posição representa o reconhecimento. Os critérios contribuem para uma justiça melhor. Nos comprometemos a lutar por outras comendas que só engrandecem a justiça do nosso país. Essa conquista é fruto de trabalho incansável e desempenho de magistradas, magistrados, servidoras, servidores e colaboradores. Em meu nome, e de todos que fazem parte dessa família Judiciária acreana, agradeço ao CNJ por mais esse reconhecimento”, disse.

Classificação

Na premiação passada, o TJAC alcançou o Selo Ouro ficando na sétima classificação (60,9%) entre os tribunais laureados. Nesta edição, o TJ acreano ficou na terceira posição (75,3%) entre os tribunais ganhadores do ouro.

Para a conquista, uma força-tarefa foi feita na instituição para melhorar a transparência, estratégica, governança, produtividade, gestão de dados e tecnologia. Apesar da pandemia, o TJ Acre se esforçou para cumprir as metas e não parar com os serviços.

A atualização das tabelas processuais no sistema Datajud, por exemplo, foi um desafio relevante. Com a atualização, foi possível fazer o levantamento da contabilidade e remessas da produtividade e movimentações processuais ao CNJ. A implantação do Balcão Virtual, Justiça 4.0 e Juízo 100% digital foram outros pontos de destaque.

Todos os 91 tribunais brasileiros participaram do Prêmio CNJ de Qualidade, incluindo os tribunais superiores. A premiação foi criada em 2019, em substituição ao antigo Selo Justiça em Números, implementado desde 2013.

Durante o evento, que ocorreu nesta quinta e sexta-feira (2 e 3 de dezembro), presidentes dos 91 órgãos da Justiça aprovaram novas metas nacionais e específicas, para cada ramo de Justiça, para nortear os trabalhos da Justiça em 2022. (Assessoria TJAC)

Continuar lendo

Acre

Gladson lava as mãos sobre candidato ao Senado em 2022

Publicado

em

O governador Gladson Cameli deu a entender que praticamente lavou às mãos sobre o candidato único ao senado de seu grupo político. Ao ac24horas, o chefe do Palácio Rio Branco afirmou nesta sexta-feira, 3, que se até o dia 15 de dezembro às forças políticas aliadas do governo não chegarem a um consenso sobre o nome que estará no palanque de 2022, ele não vai se opor a ter várias candidaturas ao senado em seu grupo e deverá focar unicamente em sua reeleição.

“Não vejo movimentação de ninguém abrindo mão de nada por um projeto político coeso e pelo bem maior, então se até o dia 15 não chegarem a um consenso, todos podem ser candidatos. Não vou me opor a isso, quanto mais cabras, mais cabritos. Não terei problema nenhum em está em vários palanques se necessário”, disse Cameli que é candidato a reeleição no ano que vem

No grupo de Cameli, pelo menos 5 nomes são colocados na disputa: os deputados federais Alan Rick (DEM), Jéssica Sales (MDB) e Vanda Milani (Solidariedade), o da atual senadora Mailza Gomes (PP) e o da ex-esposa do Senador Márcio Bittar, Márcia Espíndola Bittar.

Mesmo entendendo que várias candidaturas possam enfraquecer a viabilidade de alguém de seu grupo vencer a disputa ao senado e facilitar o retorno do ex-senador Jorge Viana, apontado em diversas pesquisas na liderança da preferência do eleitorado, Cameli entende que não vale a pena se resgatar com a situação. “Se todos tem esse sonho, que se viabilizem. Eu não tenho interesse de colocar a continuação do nosso governo em risco. Vou trabalhar muito para conseguir ficar nessa cadeira”, frisou.

Continuar lendo

Acre

Portal de entrada do Parque da Maternidade ganha novas cores

Publicado

em

A reforma do Parque da Maternidade, um dos cartões postais de Rio Branco, vem repercutindo nas redes sociais após na tarde desta quinta-feira, 2, o mosaico em tons de azul pintados com uma aparência totalmente diferente da que sempre teve ao longo dos seus quase 20 anos.

As intervenções vêm sendo realizadas desde setembro, a partir do perímetro em frente ao Terminal Urbano e, seguem até o Skate Park.

O Parque da Maternidade foi inaugurado no ano de 2002, na gestão do ex-governador, Jorge Viana (PT), e é um dos pontos turísticos mais importantes da capital. Conta com 7 km de extensão e seu percurso passa pela parte central da cidade.

Continuar lendo

Acre

Rutemberg Crispim deixa a comunicação do governo do Acre

Publicado

em

Nesta quinta-feira, 2, o jornalista Rutemberg Crispim entregou uma carta de demissão ao secretário da Casa Civil, Rômulo Grandidier, pedindo desligamento do comando da Secretaria de Comunicação do governo. Alegando problemas pessoais, Crispim deve ter seu decreto de exoneração publicado nós próximos dias.

Como a jornalista Silvania Pinheiro, assessora do governador e ex-secretária da pasta não sinalizou positivamente com um possível retorno a pasta, quem está sendo cotado para substituir Crispim na Secom é o jornalista Jeferson Dourado, que recentemente foi demitido da TV Acre, onde atuou por mais de 25 anos.

Emissários do governador sondaram Jeferson, mas não existe nenhuma conversa oficial ainda sobre ele assumir a pasta.

Quem deve assumir o comando da Secom interinamente enquanto o titular não é escolhido é a jornalista Nayara Lessa.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas