Conecte-se agora

VOCÊ AINDA CONFIA NO IBOPE?

Publicado

em

Evandro Ferreira/Blog Ambiente Acreano
Com informações do site G1/Globo

No mês passado a cidade de Rio Branco viveu uma intensa disputa política e jurídica envolvendo a proibição da divulgação de uma pesquisa do IBOPE sobre a preferência dos eleitores da capital na corrida pela prefeitura da cidade.

O candidato da oposição, e franco favorito para vencer o pleito, Tião Bocalom (PSDB), alegou que o IBOPE havia utilizado um formulário de pesquisa que favoreceu a declaração, por parte dos entrevistados, de intenção de voto no candidato situacionista, Marcus Alexandre, do PT, que governa o estado e a cidade de Rio Branco.

Isso aconteceu, segundo Bocalom, porque além das perguntas relativas à eleição, o formulário do IBOPE incluiu questões relativas ao nome, endereço e empregadores dos entrevistados. Como no Acre a maior parte das pessoas atua no setor público, muitas com contrato de trabalho temporário no governo estadual e na prefeitura da capital, os entrevistados nessa condição, temendo possível represália caso os dados da pesquisa cheguem às mãos dos atuais administradores do estado e da cidade, terminaram por declarar intenção de voto no candidato governista.

Apesar da querela jurídica que retardou a divulgação da pesquisa, o resultado da mesma foi surpreendente pelo fato de Marcus Alexandre, o candidato apoiado pela atual administração municipal e pelo governo do estado, ter aparecido como o líder nas intenções de votos.

O histórico do IBOPE no Acre não é dos melhores quando o assunto é indicar corretamente – dentro da margem de erro – a votação recebida pelos candidatos majoritários oposicionistas que concorrem com candidatos do grupo político liderado pelo Partido dos Trabalhadores. Em 2010, uma pesquisa do IBOPE divulgada na véspera do primeiro turno da eleição para o governo do estado indicava que Tião Bocalom iria alcançar apenas 39% dos votos, considerando uma margem de erro de ± 3%. A apuração dos votos pelo Tribunal Regional Eleitoral, entretanto, mostrou que Bocalom teve 49,18% dos sufrágios. Um erro de mais de 10%! Mais um pouco e Bocalom teria ganho a eleição no primeiro turno.

Por esta razão, partidários da oposição acreana ficam irados e desdenham do instituto de pesquisa, alegando que o mesmo manipula de forma descarada os resultados das mesmas para favorecer os candidatos situacionistas. Provas concretas ainda não foram apresentadas para justificar a tal manipulação. Pelo menos no caso do Acre.

Mas um fato envolvendo o IBOPE na cidade de João Pessoa, Paraíba, serviu para alimentar ainda mais a fogueira daqueles que desconfiam de possíveis manipulações por parte do referido instituto. Na terça-feira (04/08), a justiça eleitoral paraibana suspendeu a realização de uma pesquisa do IBOPE para determinar a intenção de votos para prefeito em João Pessoa porque um dos formulários usados na pesquisa omitia o nome de uma das candidatas concorrentes.

O pesquisador do IBOPE, Ricardo Miranda, detido enquanto realizava a pesquisa, trazia consigo uma cédula do questionário em que não constava o nome de Estelizabel Bezerra, candidata pelo PSB (veja imagem acima). O coordenador jurídico da campanha da candidata prejudicada, Marcelo Weick, explicou que decidiu acionar a Justiça depois que um dos entrevistados, Joel Cavalcanti, informou à assessoria jurídica da candidata que recebeu o pesquisador em sua casa e percebeu a falta do nome de Estelizabel Bezerra.

Depois que o assunto se tornou público na imprensa local, e antes da justiça eleitoral paraibana se pronunciar, o IBOPE emitiu nota tentando minimizar a ‘falha’. Ele reconheceu que o nome de Estela Bezerra estava mesmo ausente da cédula de pesquisa, mas que continuaria a realizar o trabalho, pois o problema não causaria (sic) qualquer interferência nos resultados da pesquisa.

Após a justiça eleitoral se pronunciar em favor da suspensão da pesquisa, o IBOPE emitiu outra nota afirmando que havia decidido cancelar a pesquisa. Na nota ele reafirma que a pesquisa iniciada ‘não apresentava qualquer irregularidade’ e que a falha na impressão da cédula sem o nome da candidata do PSB não iria trazer qualquer impacto sobre o resultado da pesquisa. A nota se encerra com a afirmação de que “o IBOPE, comprometido com a lisura de suas pesquisas e com sua credibilidade, decidiu interromper e cancelar a pesquisa que estava sendo conduzida neste momento. Oportunamente será agendada uma nova rodada de pesquisa eleitoral neste município.”

O que dizer de tudo isso? E se não tivesse havido a denúncia?

Ser eleitor não é fácil. Afora a dificuldade de escolher um, entre centenas de candidatos que tudo prometem para se eleger, o eleitor tem que ser bastante criterioso para não se deixar influenciar com os resultados de pesquisas divulgadas em profusão durante o período eleitoral. Existem pesquisas eleitorais de ‘pesquisas eleitorais’. Não é fácil diferenciá-las, pois as diferenças são muitas vezes detalhes sutis, quase imperceptíveis.

Por isso, com tudo que tenho lido e observado, estou me convencendo de uma coisa: “quem quiser que acredite e se iluda com as pesquisas eleitorais realizadas pelo IBOPE no Acre”.

Acre

Boletim na Mão: eleitor pode acompanhar resultado das eleições

Publicado

em

A Justiça Eleitoral disponibiliza ferramentas que facilitam o acesso público ao resultado das eleições. Disponível gratuitamente nas lojas virtuais Google Play e App Store, o aplicativo Boletim na Mão permite que qualquer pessoa faça essa conferência por meio da leitura do QR Code disponível no Boletim de Urna (BU). Assim, eleitoras e eleitores têm acesso rápido e digitalizado aos conteúdos dos BUs impressos no encerramento das atividades de votação em cada seção eleitoral.

O aplicativo possibilita ainda a mesários, auxiliares, fiscais de partidos e eleitores em geral constatarem a lisura das eleições, ao realizar a verificação da correspondência com os resultados totalizados e divulgados na internet pelo TSE após a votação.

Passo a passo

Funciona assim: o BU é o relatório que traz o total dos votos registrados em cada urna eletrônica em determinada seção eleitoral, contendo os votos recebidos por cada candidata e candidato, os nulos, os em branco e as abstenções contabilizadas, entre outras informações. O BU vem com um QR Code, cuja leitura permitirá consultar as mesmas informações do Boletim, mas digitalizadas.

Ao acessar o aplicativo Boletim na Mão, a câmera do celular fará a leitura do código, e o app guardará a imagem gerada automaticamente no aparelho. Será possível ainda compartilhar os BUs lidos com outras pessoas por diversas plataformas.

Para realizar a leitura do QR Code impresso no Boletim de Urna, não é preciso conexão com a internet. A conexão será exigida apenas no momento de visualizar o primeiro conteúdo do Boletim lido. Pelo aplicativo, o cidadão poderá obter cópia de quantos boletins quiser, bastando que realize a captura do código impresso nos BUs das seções eleitorais.

As informações poderão ser comparadas com os dados disponibilizados na internet no mesmo dia da votação, por meio do aplicativo Resultados, também da Justiça Eleitoral, ou na página Resultados, do TSE.

Lançado em 2016, o app Boletim na Mão recebe atualizações para cada pleito. A versão deste ano conta com o aprimoramento de critérios de usabilidade, a fim de proporcionar uma melhor experiência à eleitora e ao eleitor, e com a atualização tecnológica para garantir maior segurança.

O app é um instrumento que contribui para aumentar ainda mais a transparência das eleições, já que, com essa cópia digital, é possível comparar os Boletins de Urna das seções com os BUs que foram totalizados e divulgados pelo TSE. Além disso, a aplicativo acelera a divulgação do resultado da votação nas urnas.

Os resultados das Eleições 2022 podem ser conferidos na página disponível no Portal do TSE ou pelo aplicativo Resultados, que pode ser baixado gratuitamente na Google Play e na App Store. No app, a sociedade em geral pode conferir a apuração dos votos para todos os cargos, bem como os candidatos eleitos e os que irão disputar o segundo turno, marcado para o dia 30 de outubro, entre outras informações.

Continuar lendo

Acre

Disque-Eleições funciona das 6h às 16h no dia da votação no Acre

Publicado

em

Com o objetivo de tirar dúvidas dos eleitores em relação aos locais de votação e à regularidade do título, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Acre disponibiliza para a população o Disque-Eleições, no número 0800 649 9218. O serviço funciona de segunda à sábado, no horário das 8h às 18h e no dia do pleito será das 6h às 16h.

Por meio do 0800 649 9218, pode-se obter informações sobre local de votação e documentos necessários para votar e justificar. Além disso, é possível verificar a situação eleitoral, multas, dentre outras informações.

É importante destacar que o Disque-Eleições não deve ser utilizado para denunciar irregularidades. As denúncias sobre crimes eleitorais ou propaganda irregular devem ser feitas por meio do Aplicativo Pardal.

Continuar lendo

Acre

Candidatos ao Senado no Acre receberam R$12,6 milhões do Fundão

Publicado

em

Os candidatos ao Senado da República pelo Acre já receberam R$12.652.331,42 do Fundo Especial de Financiamento de Campanha e gastaram R$ 8.156.558,86. A quatro dias da votação, os candidatos aparentemente tem saldo de ao menos R$4 milhões, segundo os dados declarados por eles à Justiça Eleitoral do Acre.

Além do Fundo do PT, a candidata Nazaré Araújo recebeu R$272.200,00 do diretório estadual do PV, que integra a Federação Brasil da Esperança junto com o PC do B e o próprio PT.

Vanda Milani, do PROS, recebeu o maior volume de recursos do Fundão (R$3.100.000,00) e gastou R$1.025.810,85.

Dimas Sandas (Agir) recebeu R$950,00 doados por ele mesmo e não declarou nenhuma despesa até a manhã desta quarta-feira (28).

Em junho deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou o montante a ser destinado aos 32 partidos políticos nas eleições majoritárias de 2022. Inicialmente definido em até R$ 5,7 bilhões na Lei de Diretrizes Orçamentárias, os repasses foram posteriormente fixados em R$ 4,9 bilhões na Lei Orçamentária Anual de 2022.

Com 15,77% do total do fundo, o União Brasil, maior partido do Brasil, criado em 2021 a partir da fusão do Democratas (DEM) com o Partido Social Liberal (PSL), terá R$ 782,5 milhões para a campanha eleitoral.

Na sequência de valores aparecem o PT, com 10,15%, o equivalente a R$ 503,3 milhões e o MDB, com 7,2%, R$ 363,2 milhões. PSD tem 7,05%, totalizando R$ 349,9 milhões e o PP, com 6,95%, receberá R$ 344,7 milhões, seguido pelo PL, com 5,82%, e pelo PSB, com 5,42%. O Novo renunciou ao repasse destinado à legenda. Veja aqui a tabela completa do TSE.

O fundo eleitoral foi criado em 2017 para suprir as doações antes feitas por empresas, mas proibidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2015. A verba é distribuída em anos de eleições municipais ou gerais.

Os recursos devem ser utilizados somente para financiamento das campanhas eleitorais, com prestação de contas à Justiça Eleitoral.

Veja quanto cada candidato recebeu do Fundão e gastou nesta campanha:

Receitas

Alan Rick (União) R$2.735.314,50

Dimas Sandas (Agir) Não declarou recursos do Fundo

Jenilson Leite (PSB) R$1.577.000,00

Vanda Milani (PROS) R$3.100.000,00

Marcia Bittar (PL) R$1.000.000,00

Nazaré Araújo (PT) R$2.835.433,18

Ney Amorim (Podemos) R$1.099.900,00

Sanderson Moura (PSOL) R$303.733,74

TOTAL R$12.652.331,42

Despesas

Alan Rick (União) R$1.860.527,82

Dimas Sandas (Agir) Não declarou despesa

Jenilson Leite (PSB) R$678.056,87

Vanda Milani (PROS) R$2.778.135,05

Marcia Bittar (PL) R$1.025.810,85

Nazaré Araújo (PT) R$1.223.743,37

Ney Amorim (Podemos) R$451.994,40

Sanderson Moura (PSOL) R$138.290,50

TOTAL R$ 8.156.558,86

Continuar lendo

Acre

Confira a agenda dos candidatos ao governo do Acre nesta quarta

Publicado

em

O ac24horas reúne diariamente informações sobre os encontros, reuniões e compromissos dos candidatos do Estado do Acre neste período oficial de campanha. Aqui você fica sabendo de tudo sobre as eleições 2022.

Veja abaixo a agenda dos candidatos ao governo acreano nesta quarta-feira, 28.

Gladson Cameli

– 08h30: Caminhada no Shopping Popular;

– 17h: Desfile Cívico do aniversário de Cruzeiro do Sul.

Mara Rocha

– 07h15: Encontro com empresários da construção civil;

– 08h15: Encontro na Hidropônica Buriti;

– 10h30: Encontro com lideranças da Assembleia de Deus.

Sérgio Petecão

– 06h: Reunião com trabalhadores do centro de distribuição Arasuper da Floresta;

– 09h: Receber sugestões de propostas da categoria da educação para o futuro governo do Estado do Acre, na Sede do Sinteac;;

– 09h30: Apresentação do plano de governo para os associados da Acisa;

– 16h30: Bandeiraço na Havan;

– 18h: Reunião com coordenadores e gerentes de saúde, na Tenda amarela;

– 19h: Reunião com moradores da regional Calafate, no Bairro Valdemar Maciel.

*As assessorias de David Hall, Jorge Viana, Márcio Bittar e Professor Nilson não informaram as agendas dos candidatos.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.