Conecte-se agora

Movimento feminino declara apoio a Marcus Alexandre

Publicado

em

Pablo Mendes

A campanha Marcus Alexandre e Márcio Batista rumo a prefeitura de Rio Branco ganhou mais uma importante adesão, são as “Mulheres Pra Frente”, um movimento de apoio a candidatura do 13 composto por lideranças femininas dos partidos da Frente Popular, dos Conselhos das Regionais, das candidatas mulheres e que tem como principais articuladoras a primeira dama do Estado, arquiteta Marlúcia Cândida e a futura primeira dama do município, engenheira Gicélia Viana.

O tempo em que política não era assunto de mulherficou para trás, prova disso é a nossa Presidenta Dilma que demonstra a cada dia o poder feminino e marca uma nova era da mulher brasileira, que é mãe, trabalha, é profissional e é competente. No Acre, a Frente Popular sempre esteve na vanguarda da política, foi uma das pioneiras a dar espaço para as mulheres e os jovens no cenário político, quando a velha política ainda governava o Estado.

Agora os tempos são outros, a mulher mostrou seu valor e competência, tem seu espaço na sociedade e na política não poderia ser diferente. “Eu sei bem o valor que as mulheres têm, não consigo imaginar como seria a minha vida sem a minha esposa e sem a minha mãe, que são pessoas que me dão todo o apoio necessário”, comenta Marcus Alexandre.

Esse movimento das “Mulheres Pra Frente” dará um toque feminino na candidatura de Marcus Alexandre e Márcio Batista e isso vai dar ainda mais sensibilidade a campanha. “Estaremos unidas nessa campanha e mostraremos a força da mulher acreana na política, pois sabemos que sem dúvida o melhor nome para Rio Branco é o Marcus Alexandre”, ressalta Marlúcia.

O compromisso com as mulheres é claro nas propostas de Marcus Alexandre, prova disso é que no Plano de Governo existe um capítulo que trata das políticas públicas para mulheres, entre as principais propostas está a criação da Secretaria Adjunta de Mulheres e a criação de Centro de Referência de Atendimento a Crianças, Adolescentes e Mulheres vítimas de violência, integrando vários órgãos municipais em torno desse tema.

 

Acre

Rede Amazônica diz que vai acionar desembargadora no CNJ

Publicado

em

A Rede Amazônica – afiliada da Rede Globo no Acre, informou que irá acionar o [Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pela decisão judicial assinada pela desembargadora Denise Bonfim – que acatou o pedido do candidato David Hall (AGIR/ para participar da programação com os demais postulantes ao cargo de Governador do Acre na noite da última terça-feira, 27, em Rio Branco.

De acordo com a emissora, a decisão de Bonfim foi considerada como “abuso de autoridade”. O impasse ocorreu após Hall, antes impedido de participar do debate, ter conseguido uma liminar que permitia seu ingresso no estúdio para debater com os candidatos. Porém, a emissora não acatou o pedido e iniciou a programação sem Hall ocasionando posteriormente o encerramento da transmissão.

“Por ordem da desembargadora Denise Castelo Bonfim, que determinou a participação do candidato David Soares Hall, do partido Agir, sem representação no Congresso Nacional, encerraremos o debate. A emissora informa que irá impetrar todos os recursos judiciais cabíveis e representação no CNJ [Conselho Nacional de Justiça] pelo evidente abuso de autoridade ocorrida hoje no Acre, que impediu que o debate com os candidatos com representatividade no Congresso Nacional pudessem debater e apresentar suas propostas aos eleitores”, diz trecho da nota pública.

A emisora global alegou ainda que Denise foi a única desembargadora a conceder liminar favorável em todo o país para candidatos sem a devida representação no Congresso Nacional. “Infelizmente, o maior prejudicado por essas decisões judiciais foi o eleitor acreano”, lamentou a direção.

Continuar lendo

Acre

Boletim na Mão: eleitor pode acompanhar resultado das eleições

Publicado

em

A Justiça Eleitoral disponibiliza ferramentas que facilitam o acesso público ao resultado das eleições. Disponível gratuitamente nas lojas virtuais Google Play e App Store, o aplicativo Boletim na Mão permite que qualquer pessoa faça essa conferência por meio da leitura do QR Code disponível no Boletim de Urna (BU). Assim, eleitoras e eleitores têm acesso rápido e digitalizado aos conteúdos dos BUs impressos no encerramento das atividades de votação em cada seção eleitoral.

O aplicativo possibilita ainda a mesários, auxiliares, fiscais de partidos e eleitores em geral constatarem a lisura das eleições, ao realizar a verificação da correspondência com os resultados totalizados e divulgados na internet pelo TSE após a votação.

Passo a passo

Funciona assim: o BU é o relatório que traz o total dos votos registrados em cada urna eletrônica em determinada seção eleitoral, contendo os votos recebidos por cada candidata e candidato, os nulos, os em branco e as abstenções contabilizadas, entre outras informações. O BU vem com um QR Code, cuja leitura permitirá consultar as mesmas informações do Boletim, mas digitalizadas.

Ao acessar o aplicativo Boletim na Mão, a câmera do celular fará a leitura do código, e o app guardará a imagem gerada automaticamente no aparelho. Será possível ainda compartilhar os BUs lidos com outras pessoas por diversas plataformas.

Para realizar a leitura do QR Code impresso no Boletim de Urna, não é preciso conexão com a internet. A conexão será exigida apenas no momento de visualizar o primeiro conteúdo do Boletim lido. Pelo aplicativo, o cidadão poderá obter cópia de quantos boletins quiser, bastando que realize a captura do código impresso nos BUs das seções eleitorais.

As informações poderão ser comparadas com os dados disponibilizados na internet no mesmo dia da votação, por meio do aplicativo Resultados, também da Justiça Eleitoral, ou na página Resultados, do TSE.

Lançado em 2016, o app Boletim na Mão recebe atualizações para cada pleito. A versão deste ano conta com o aprimoramento de critérios de usabilidade, a fim de proporcionar uma melhor experiência à eleitora e ao eleitor, e com a atualização tecnológica para garantir maior segurança.

O app é um instrumento que contribui para aumentar ainda mais a transparência das eleições, já que, com essa cópia digital, é possível comparar os Boletins de Urna das seções com os BUs que foram totalizados e divulgados pelo TSE. Além disso, a aplicativo acelera a divulgação do resultado da votação nas urnas.

Os resultados das Eleições 2022 podem ser conferidos na página disponível no Portal do TSE ou pelo aplicativo Resultados, que pode ser baixado gratuitamente na Google Play e na App Store. No app, a sociedade em geral pode conferir a apuração dos votos para todos os cargos, bem como os candidatos eleitos e os que irão disputar o segundo turno, marcado para o dia 30 de outubro, entre outras informações.

Continuar lendo

Acre

Disque-Eleições funciona das 6h às 16h no dia da votação no Acre

Publicado

em

Com o objetivo de tirar dúvidas dos eleitores em relação aos locais de votação e à regularidade do título, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Acre disponibiliza para a população o Disque-Eleições, no número 0800 649 9218. O serviço funciona de segunda à sábado, no horário das 8h às 18h e no dia do pleito será das 6h às 16h.

Por meio do 0800 649 9218, pode-se obter informações sobre local de votação e documentos necessários para votar e justificar. Além disso, é possível verificar a situação eleitoral, multas, dentre outras informações.

É importante destacar que o Disque-Eleições não deve ser utilizado para denunciar irregularidades. As denúncias sobre crimes eleitorais ou propaganda irregular devem ser feitas por meio do Aplicativo Pardal.

Continuar lendo

Acre

Fundão: candidatos ao Senado no Acre receberam R$12,6 milhões

Publicado

em

Os candidatos ao Senado da República pelo Acre já receberam R$12.652.331,42 do Fundo Especial de Financiamento de Campanha e gastaram R$ 8.156.558,86. A quatro dias da votação, os candidatos aparentemente tem saldo de ao menos R$4 milhões, segundo os dados declarados por eles à Justiça Eleitoral do Acre.

Além do Fundo do PT, a candidata Nazaré Araújo recebeu R$272.200,00 do diretório estadual do PV, que integra a Federação Brasil da Esperança junto com o PC do B e o próprio PT.

Vanda Milani, do PROS, recebeu o maior volume de recursos do Fundão (R$3.100.000,00) e gastou R$1.025.810,85.

Dimas Sandas (Agir) recebeu R$950,00 doados por ele mesmo e não declarou nenhuma despesa até a manhã desta quarta-feira (28).

Em junho deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou o montante a ser destinado aos 32 partidos políticos nas eleições majoritárias de 2022. Inicialmente definido em até R$ 5,7 bilhões na Lei de Diretrizes Orçamentárias, os repasses foram posteriormente fixados em R$ 4,9 bilhões na Lei Orçamentária Anual de 2022.

Com 15,77% do total do fundo, o União Brasil, maior partido do Brasil, criado em 2021 a partir da fusão do Democratas (DEM) com o Partido Social Liberal (PSL), terá R$ 782,5 milhões para a campanha eleitoral.

Na sequência de valores aparecem o PT, com 10,15%, o equivalente a R$ 503,3 milhões e o MDB, com 7,2%, R$ 363,2 milhões. PSD tem 7,05%, totalizando R$ 349,9 milhões e o PP, com 6,95%, receberá R$ 344,7 milhões, seguido pelo PL, com 5,82%, e pelo PSB, com 5,42%. O Novo renunciou ao repasse destinado à legenda. Veja aqui a tabela completa do TSE.

O fundo eleitoral foi criado em 2017 para suprir as doações antes feitas por empresas, mas proibidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2015. A verba é distribuída em anos de eleições municipais ou gerais.

Os recursos devem ser utilizados somente para financiamento das campanhas eleitorais, com prestação de contas à Justiça Eleitoral.

Veja quanto cada candidato recebeu do Fundão e gastou nesta campanha:

Receitas

Alan Rick (União) R$2.735.314,50

Dimas Sandas (Agir) Não declarou recursos do Fundo

Jenilson Leite (PSB) R$1.577.000,00

Vanda Milani (PROS) R$3.100.000,00

Marcia Bittar (PL) R$1.000.000,00

Nazaré Araújo (PT) R$2.835.433,18

Ney Amorim (Podemos) R$1.099.900,00

Sanderson Moura (PSOL) R$303.733,74

TOTAL R$12.652.331,42

Despesas

Alan Rick (União) R$1.860.527,82

Dimas Sandas (Agir) Não declarou despesa

Jenilson Leite (PSB) R$678.056,87

Vanda Milani (PROS) R$2.778.135,05

Marcia Bittar (PL) R$1.025.810,85

Nazaré Araújo (PT) R$1.223.743,37

Ney Amorim (Podemos) R$451.994,40

Sanderson Moura (PSOL) R$138.290,50

TOTAL R$ 8.156.558,86

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.