Conecte-se agora

Os avestruzes do Acre

Publicado

em

Generalizando ao máximo, mas sem perder a visão das reais particularidades, diria que no Brasil há duas classes de miseráveis: os excluídos e os aproveitadores.

A primeira é resultado de um longo processo de exclusão social que perdura há mais de quinhentos anos. São sequelas de um modelo de exploração falido que se juntou aos absurdos feitos por uma elite cabocla que sempre ganhou com a desigualdade. São os filhos excluídos por um sistema imoral, cruel e cínico. Não sei quem disse uma vez que se a miséria fosse assunto sério no Brasil, já teria acabado. Não acaba, porque a própria lógica da sociedade montada flerta com a incapacidade de ascensão e melhorias de boa parte dos brasileiros.

A segunda, a dos aproveitadores, é decorrência tumultuada da primeira, mas que com o tempo ganhou pernas próprias para se movimentar. Não para sair dessa situação, mas para criar mecanismos que os imobilizassem nos mesmos lugares. São, nas palavras de Cazuza, “as pessoas fracas que estão no mundo e perderam a viagem”.

A estes últimos montou-se um espetáculo de filantropia “barata” que os estimula a engessar as mãos, petrificar a piedade na cara e sustentar as saudações religiosas, observadas nas esmolas a nos pacotes e bolsas assistencialistas do governo.

A legitimação da mendicância ajuda a comprovar ainda mais que temos um país perverso, mas caridoso, injusto, mas de coração mole, que inverte a sequência correta de correição social, privilegiando a altruísmo deslavado e inútil: são os que têm que devem se esforçar, com esmolas, para que os que não têm nunca possam ter realmente.

A ordem é: fique na sua pobreza, junte sua falta de coragem e espere que eu possa sustentar sua calçada, sua esquina suja e sua desmotivação. Você é importante pra mim. Afinal sem minhas boas obras, como eu irei para o céu. Oh céus!

Certa vez assistia a um desses programas regionais de televisão e deparei-me com uma cena estranha, macabra, cheia de premonições e que retrata bem o festival da miséria fácil que se instalou no país.

A matéria era um apelo para que fossem feitas doações para uma senhora que corria pelos “50”, mais ou menos, e que, segundo o apresentador, necessitava da ajuda cristã dos acrianos. A bondade não era especifica, poderia ser qualquer coisa, qualquer produto ou dinheiro, pois a música de fundo da matéria, misturada com as perguntas óbvias do repórter, dava a dramaticidade necessária para que corações se comovessem.

Aos mais dinâmicos, aos bondosos sem tempo a perder, aos mais práticos ou criativos, havia uma novidade: a miserável tinha um celular com três chips, para que o piedoso pudesse gastar apenas seus bônus, já que telefonia móvel no Brasil é, antes de mais nada, um crime financeiro contra nossos bolsos. Ainda estamos no clube dos que possuem uma das maiores tarifas de celular do planeta. Sem que isso represente um dos melhores serviços existente por esse mundo.

Claro que isso é um absurdo, pois só temos tempo de dizer um oi, já que nossas moedas, gastando nossos créditos, caem dos nossos bolsos, fazendo tim, tim, tim. Comprovadamente , precisamos ser mais vivos.

Um rapaz que acompanhava a equipe de reportagem, vizinho meu, gente de boa qualidade, confessou para nós, depois de dois copos gelados, que a mulher tinha até mesmo dois cachorros para criar e tinha perguntado ao repórter se cairia bem ela pedir, aproveitando o choro, ração para os seus “filhotes”.

Há exceções! Eu sei! “Por favor, não saque a arma no salão, eu sou apenas o cantor”. Quem arca com tudo isso somos nós. Não estou inventando, nem descobrindo a pólvora. Isso já foi dito e estudado. De um lado os ricos que sufocam e esganam os pobres, e se mantem acima de tudo e de todos eternamente. Do outro lado o governo que, para aliviar os dissabores dos miseráveis, suga covardemente o pobre por meio de seu punhal tributário.

Punhal burro que exige dos que tem e dos que tem pouco a mesma quantia de imposto no quilo de arroz ou na carne. Qualquer mudança econômica, qualquer tentativa de achar culpado, qualquer novidade financeira e lá vem a paulada nessa classe que fica entre a cruz e a espada, motivada a cair de vez no grupo que sustenta com muita dificuldade.

Aos ricos e poderosos a mágica alquimia: qualquer toque em suas algibeiras são automaticamente repassadas à classe mais abaixo. Nunca suportam o fardo. Podem fingir, demonstrar pesar, mas o ônus dessa engrenagem é do pobre. O pobre que tem pouco.

Que raiva!

Sempre tenho esse sentimento, quando não sei o que fazer, ou melhor, quando sei de minhas incapacidades. Mas vamos vivendo! Suplicando a piedade da fera que nos aprecia faminta. Nessa caricatura de mundo, nessa jaula de portas abertas e correntes no pescoço, vamos seguindo, ofertando nossos próprios braços e pernas.

FRANCISCO RODRIGUES PEDROSA   [email protected]

Acre

Aos 60 anos, “Dercy Gonçalves do Acre” sonha em ser atriz pornô

Publicado

em

Moradora do bairro Quinze, em Rio Branco, Celeste Baby (nome artístico) acumula mais de 30 mil seguidores do Instagram e tem sido considerada a Dercy Gonçalves do Acre. Aos 60 anos, a autointitulada “imoral” não escondeu nada sobre suas experiências sexuais cinematográficas, no CipódCast de ontem (28), transmitido pelo canal Na Ponta do Cipó, no YouTube e no Facebook do Ac24horas.

Longe de qualquer vergonha, Celeste conta que sempre foi namoradeira, mas a partir de uma sugestão da irmã, decidiu viajar pelo Brasil e hoje já conhece 18 estados: “em todo canto já aprontei muito, namorei muito dentro do mar. Fui num passeio de barco em Salvador e já fui paquerando o barqueiro, fui lá pro porão com ele. Foi só uma curtição de um dia”. Já em Fortaleza, Celeste Baby conta que durante uma corrida de Uber foi parar no motel: “não paguei nada”.

Amante das relações, Celeste diz não acreditar em fidelidade de relacionamentos. Com várias experiências frustradas, ora sendo traída, ora traindo, diz que fidelidade é coisa do passado.

VONTADE DE FAZER PORNÔ

“Juro por Deus”, diz Celeste ao afirmar o sonho de fazer pornô. “Eu tenho vontade de ficar nua, mostrar meus seios, mostrar meu corpo”. O corpo ideal do ator, ela descreve: negro, na casa dos 50 anos.

Assista a entrevista:

video
Continuar lendo

Acre

Greve dos médicos é adiada para avaliar avanços nas negociações

Publicado

em

A Diretoria do Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) decide adiar a retomada da greve para que, antes da mobilização, seja realizada uma assembleia geral extraordinária, segunda-feira, 4 de julho. O movimento estava marcado para iniciar nesta quinta-feira, 30.

Os sindicalistas planejam reunir primeiro a classe para avaliar a atual situação do estado e verificar os avanços obtidos a partir das cobranças feitas ao governo do estado. A categoria poderá decidir os novos rumos, incluindo continuar ou não com o protesto.

Para o vice-presidente do Sindmed-AC, Rodrigo Prado, a proposta é verificar se existem ganhos e se a população está sendo beneficiada com a melhoria no atendimento. Entre as reivindicações está a realização do concurso público para garantir a ampliação do quadro de servidores e o reconhecimento da classe, por meio de gratificações, devido à exposição dos profissionais que enfrentam o coronavírus, a varíola do macaco e as síndromes gripais.

“Queremos melhorias, concurso público e o reconhecimento do risco enfrentado pelos trabalhadores. Existindo avanços, a população será beneficiada de forma direta”, detalhou o representante sindical.

Continuar lendo

Acre

Acre tem 9 casos, 2 internados e nenhuma morte por Covid-19

Publicado

em

O estado do Acre registrou 9 casos de coronavírus nesta quarta-feira, 29 de junho. Segundo a secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), o número de infectados é de 125.768 em todo o estado.

Nenhum óbito foi notificado nesta quarta, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça em 2.002 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 331.438 notificações de contaminação pela doença, sendo que 205.662 casos foram descartados e 8 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 123.115 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 2 seguiam internadas até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Continuar lendo

Acre

Crédito suplementar de quase R$ 33 milhões para o Saerb é aprovado

Publicado

em

O Projeto de Lei Complementar (PLC), enviado pelo prefeito Tião Bocalom (Progressistas), que dispõe sobre abertura de crédito suplementar de R$ 32,5 milhões que será destinado ao Serviço de água e Esgoto de Rio Branco (Saerb) foi aprovado no plenário da Câmara Municipal na terça-feira, 28. O PL segue para a sanção do prefeito.

De acordo com o texto, o recurso financeiro será utilizado para solucionar problemas de abastecimento na capital e custear despesas da autarquia, como locação de veículos, aquisição de combustível, de produtos químicos, hidrômetros, compra de equipamentos de informática, dentre outras necessidades.

Desde o início do ano, o serviço de saneamento e abastecimento de água da capital acreana passou a ser executado, ainda em parceria com o governo do Estado, pelo Sistema de Água e Esgoto de Rio Branco (Saerb).

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!