Conecte-se agora

Acre + 13: Dossiê desnuda premiação de Rio Branco como “Eco Cidade 2011”

Publicado

em

Por Jairo Carioca,
da redação de ac24horas
[email protected]

A reportagem do ac24horas teve acesso ao documento denominado como Dossiê-Acre, que desnuda o jogo de interesses que impulsiona a construção discursiva de uma determinada ‘identidade’ do povo acreano. O relatório de 44 páginas condena o que chama de “vozes oficiais” que propaga ao mundo um Estado auto realizado por meio da economia verde.
O trecho mais critico diz que a imagem de Chico Mendes foi forjada supostamente como “patrono da economia verde” com o objetivo de viabilizar ambiciosos planos de manejo e de facilitar o comércio de carbono e serviços ambientais, gerando lucros para empresas e ONG´s.

Leia mais sobre o assunto:
>>> Rio+20: Jorge Viana defende manejo florestal que é questionado em dossiê do Conselho Indigenista Missionário

Ainda de acordo o dossiê, o esverdeamento da economia tem resultado na multiplicação dos conflitos territoriais, o aumento da degradação ambiental, da concentração de renda e na reprodução ampliada da pobreza.

– Observadas de perto, ver-se-à que o verde da propaganda é insuficiente para ocultar a cinza da realidade. O fracasso social e o despotismo da experiência acreana são provadas pelo fato de que, nas paragens acreanas, conjuga-se sempre o “falar manso” com “o uso do porrente” – diz um dos trechos iniciais do dossiê.

A entrevista com a presidente do sindicato dos trabalhadores rurais da cidade de Xapuri, Dercy Teles, é um dos pontos mais importantes do relatório que trazem contundentes detalhes da vida dentro da floresta, das represálias que seus trabalhadores sofrem por parte dos órgãos ambientais e o sofrimento das comunidades indígenas, quase impotentes para denunciar a invasão de suas terras e os descasos de saúde e educação nas suas comunidades.

O documento diz que o Acre não pode ser tomado como exemplo a ser seguido, mas como um alerta contra a espoliação representada pela economia verde.

A cheia que atingiu ¼ da população é a reflexão inicial trazida pelo dossiê que assegura como grave conseqüência da cheia, o número alarmante de famílias pobres vivendo nas áreas de risco. Os ambientalistas afirmam que o baixar das águas revelam as entranhas da “Eco Cidade de Rio Branco e que os indicadores econômicos e políticos trazem à tona a essência da economia.

O documento é fruto da continuidade do trabalho de ambientalistas, pesquisadores e extrativistas que assinaram a Carta Acre, em novembro do ano passado. A assinatura da carta culminou com o extenso debate sobre o Projeto de Manejo da Floresta Estadual do Antimary.

O ac24horas vai continuar apresentando em uma série de materiais especiais, os principais pontos do Dossiê: o Acre que os mercadores da natureza escondem.

 

Acre

Acre gerou mais de mil novos empregos no mês de outubro

Publicado

em

O Acre gerou 1.027 postos de trabalho em outubro, 77 a mais que em setembro, quando 950 novas vagas foram abertas no Estado. Os dados são do Novo Caged, divulgados na tarde desta terça-feira (30) pelo Ministério do Trabalho.

Com esse resultado, o Acre consolida trajetória de manutenção da oferta de trabalho com carteira assinada, tendência que vem desde o mês de janeiro -e também chancela os dados do IBGE, que vê redução no desemprego.

No plano nacional, o resultado é igualmente positivo: 253.083 novos postos de trabalho em todo o País em outubro. No acumulado de janeiro a outubro de 2021, o saldo é de mais de 2,6 milhões de novas vagas de emprego.

26 Unidades da Federação registraram saldo positivo na geração de empregos, com destaque para a região Sudeste. Os estados que mais abriram postos de trabalho foram: São Paulo (76.952 postos); Minas Gerais (21.327) e Rio de Janeiro (19.703)

Continuar lendo

Acre

Concurso do Ibama já tem edital com 15 vagas para o Acre

Publicado

em

O Diário Oficial da União publicou, nesta terça-feira (30), edital do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) com 568 vagas para diversos cargos.

São 432 vagas para técnico ambiental, com remuneração inicial de R$4.063,34, valor que já inclui o auxílio-alimentação de R$ 458 e a gratificação de desempenho de R$ 1.382,40; 96 vagas para analista ambiental. É necessário curso superior e os vencimentos podem chegar a R$ 8.547,64, já com o auxílio-alimentação;

40 vagas para analista administrativo. É necessário curso superior e os vencimentos podem chegar a R$ 8.547,64, já com o auxílio-alimentação.

Para o Acre são 15 vagas de analista ambiental. A banca organizadora do certame será a Cebraspe e as inscrições estarão abertas entre os dias 1 e 20 de dezembro. A aplicação das provas objetivas e discursiva está prevista para o dia 30 de janeiro de 2022.

Acesse o edital:  https://www.in.gov.br/web/dou/-/edital-n-1-de-29-de-novembro-de-2021-ibama-363376382

Continuar lendo

Acre

Reforma do prédio da PM deve ser entregue antes do dia 3 de janeiro

Publicado

em

Após seis meses de trabalho, as obras de reforma do Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, situado em Rio Branco, poderão acabar antes do prazo determinado. A obra deve ser entregue antes da data prevista, no dia 3 de janeiro de 2022.

O prédio localizado na zona central da cidade é um dos mais antigos de Rio Branco e sofreu uma reforma quase que total.

De acordo com o contrato 042/2021, a reforma foi iniciada no dia 3 de maio e deveria ser entregue em 3 de janeiro de 2022. A obra, sob a responsabilidade da Empresa Borges Comércio e Construções, já está bem adiantada e certamente será concluídas antes do prazo estipulado. O valor total da obra é de R$ 2.653.044,00.

Continuar lendo

Acre

Senadora Mailza é campeã de emendas pagas para o Acre

Publicado

em

Dos três senadores acreanos, a senadora Mailza (Progressistas-AC) foi a que mais teve emendas individuais pagas em 2021 para o estado. Foram R$ 13,7 (treze milhões e setecentos mil) segundo levantamento do Portal Siga Brasil, sistema de informações sobre o orçamento público do Senado Federal. Os recursos da parlamentar já foram aplicados em infraestrutura urbana, aquisição de equipamentos e custeio da área de saúde, segurança das fronteiras, educação e social.

De acordo com dados disponíveis no Painel de Execução de Emendas, o senador Sérgio Petecão (PSD) aparece em segundo lugar com 13 milhões pagos e em terceiro, Márcio Bittar, com R$ 4 milhões. As informações podem ser consultadas no site https://www12.senado.leg.br/orcamento/sigabrasil.

“Isso é resultado de um trabalho que vem sendo feito desde que iniciamos o nosso mandato em 2019. Tenho ido aos municípios para ouvir as necessidades e, a partir disso, fizemos o levantamento das demandas. Foram mais de 41 mil km rodados ouvindo prefeitos, indo nas comunidades rurais, conversando com agricultores, vereadores, quem conhece de verdade a realidade. Também tenho atuado em parceria com o governador Gladson atendendo pedidos para o estado. Então, além de ouvir as necessidades, nossa equipe técnica identifica e produz um estudo que viabiliza o total entendimento do recurso necessário. Com a sensibilidade que o presidente Bolsonaro tem pelo Acre e o ministro Ciro, nossos pedidos tem sido atendidos. Depois que os recursos são liberados, nós voltamos para os municípios para acompanhar de perto a execução”, destacou a parlamentar.

R$ 233 milhões para o Acre

Senadora municipalista, Mailza já enviou R$ 233 milhões para o estado em 3 anos de atuação parlamentar. “Mandamos emendas para a agricultura familiar, investimento nos municípios, valorização das polícias e da segurança pública, o empreendedorismo, a infraestrutura urbana (asfalto) e rural (estradas vicinais), melhorias na saúde, o fortalecimento de ações a favor das mulheres e defendo muito o aumento da participação feminina na política”, finalizou.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas