Conecte-se agora

Em debate na TV, candidato do PPS mostra que não conhece problemas da cidade e diz que passagem de ônibus custa R$ 2,60

Publicado

em

Luciano Tavares, da redação de ac24horas
lucianotavares@ac24horas.com

Os pré-candidatos a prefeito de Rio Branco, o economista e ex-deputado estadual Luiz Calixto (PSL) e o historiador e ex-vereador Airton Rocha, ambos do bloco de oposição à Frente Popular do Acre, protagonizaram um debate com um misto de humor, criticas centralizadas no pré-candidato petista Marcus Alexandre e propostas de trabalho, com parcerias entre os governos estadual e federal.

Leia também:
Pré-candidatos Fernando Melo e Leoncio Castro falam de propostas e não poupam críticas a Angelim

O debate começou polêmico. Ao ser perguntado sobre a forte influência do deputado federal Márcio Bittar (PSDB) dentro do PPS, inclusive com poderes de rifar sua pré-candidatura a prefeito, Airton Rocha se mostrou irritado, classificou o assunto como “questões do campo da metafísica” e disse que ia perder pouco tempo “com essa resposta e que estava ali para discutir proposta para o povo de Rio Branco”.

E apesar de não responder questões de seu partido, o professor não titubeou em revelar que há conversas entre o PPS e o Democrata, que tem como pré-candidato a prefeito de Rio Branco, o deputado Jamyl Asfury, para uma possível coalizão entre os dois partidos. “Há conversas, só não sabemos quem vai abrir pra quem”, acrescentou Rocha.

Já Luiz Calixto teve que responder se irá usar sua pré-candidatura com o tempo de aparições na mídia para galgar retorno a Assembleia Legislativa. Ele refutou dizendo que “isso é conversa de pessoas que não o desejam ver prefeito de Rio Branco. Por isso eles vão falar nas esquinas isso. Eu também falo dos outros. A política é um terreno em que é permitido esse tipo de especulação”, ressaltou.

Para justificar programa de trabalho, Airton Rocha alerta o advento de um apocalipse

O pré-candidato Airton Rocha disse que seu pré-plano de governo prevê três eixos de investimentos, com base na sustentabilidade.

A “cidade sustentável”, pregada pelo pepesista se baseia no mais atual debate mundial: o aquecimento global e suas consequências.

Para explicar suas propostas, Airton Rocha, que é historiador, lançou mão de seu conhecimento, explicando que a raça humana vive um momento escatológico. “A humanidade pode ser extinta da face da terra. Essa humanidade que existe há quinhentos mil anos na terra, lá do paleolítico inferior, que se desenvolveu há dez mil anos atrás, como diz o Raul Seixas, em sua música. Há um risco dessa humanidade ser dizimada da terra”, prevê Airton Rocha.

Calixto critica Mauri por ter “fechado” a Benjamin Constant e propõe shopping popular

Luiz Calixto criticou duramente o sistema de saúde municipal. Ele citou exemplos de postos do setor no Segundo Distrito que funcionam sem a mínima estrutura, sobretudo, pela falta de profissionais.

“A estrutura de saúde que temos é boa. Mas é preciso que ela tenha médicos e enfermeiros. Sem contar que os módulos de saúde devem cuidar da assistência de saúde as crianças e as gestantes”, propõe.

Sobre o transito da cidade, Calixto disse que “tem estudado o assunto a fundo”. Para ele o governo erra quando constrói sua estrutura administrativa na região central. “O governo continua construindo no centro da cidade para congestionar mais ainda. O Mauri fez uma coisa equivocada, que foi fechar a Benjamin Constant. E eu, se eleito, vou construir o shopping popular num local adequado. O tratamento preferencial será na Avenida Ceará, que é onde concentra todo o transito”, propõe Calixto.

Airton Rocha comete gafe ao dizer que passagem de ônibus custa R$2,60

No segundo bloco do programa, momento em que os pré-candidatos fazem perguntas entre si, Luiz Calixto indagou seu oponente sobre o custo da passagem de ônibus. Airton Rocha respondeu sem hesitar e ainda argumentou: “a passagem de ônibus é R$ 2,60… não é um preço justo. Nós temos uma população de baixo poder aquisitivo. O coletivo é uma concessão pública. Nem todos os ônibus são limpos e existe a questão dos horários que não funcionam direito”.

Calixto não perdeu tempo e ironizou: “Airton faz um bom tempo que você não anda de ônibus. A passagem de ônibus custa R$ 2,40”.

Confira os próximos debates:
12/05: Tião Bocalom (PSDB) x Jamyl Asfury (Dem);
19/05:Marcus Alexandre (PT) x Luiz Calixto (PSL).

Segunda rodada:
26/05: Airton Rocha (PPS) x Marcus Alexandre (PT);
02/06:Leoncio Castro (PMN) x Jamyl Asfury (Dem);
09/06: Tião Bocalom (PSDB) x Fernando Melo (PMDB).

Os debates vão ao ar nos sábados às 22h, e reprise às 13h, das segundas-feiras.

 

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas