Conecte-se agora

Relatório da Conab deixa produção de feijão do Acre de fora da estatística nacional

Publicado

em

 

O secretário de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), Lourival Marques voltou a distribuir sementes de feijão para produtores do Estado. A notícia é nova, as fotografias também, mas os resultados são velhos. Segundo dados do relatório da produção de grãos 2010/2011 da Companhia Nacional de Abastecimento [Conab], com relação à produção de feijão, o Estado só aparece nas estatísticas da segunda safra com a pífia produção de apenas 12,2 mil hectares plantados.

O relatório coloca em xeque todo um trabalho que vem sendo desenvolvido pelo governo desde 2011, quando iniciou a distribuição de sementes do feijão tipo carioquinha, estimulando a produção nas regiões do Alto e Baixo Acre e no Juruá. Pelos dados apresentados a variação da produtividade nas safras de 2010/2011, 2011/2012 foi de apenas 0,9% em quilograma por hectare. Para se ter uma ideia, a média nacional é de 826kg/hec.

Ainda segundo o relatório da Conab, ocorreu um decréscimo na produção por hectare entre 2011/2012. A variação em toneladas permaneceu estagnada. A produção de feijão permaneceu em 6,6 mil toneladas em todo o estado do Acre.

Os números surpreenderam o secretário Lourival Marques. Ele se esquivou de fazer uma análise mais profunda dos dados por desconhecer, segundo o secretário, a metodologia utilizada pela Conab. Lourival não informou qual foi a produção entre as safras de 2010 e 2011.

E não podia mesmo revelar. Segundo o ac24horas apurou, o Estado ficou de fora do levantamento da safra 2011/12 “por não ter uma rotina de produção”. A afirmação é do gerente de estatísticas da Companhia Nacional de Abastecimento, Carlos Bestete, que desembarca dia 22 em Rio Branco para aplicar um treinamento e revelar com detalhes, quanto o Estado produz em grãos.

Carlos conversou por telefone com a reportagem. Os resultados de sua pesquisa de campo que acontecerá em quatro municípios serão apresentados no dia 27 pelo escritório da companhia na capital.

Somente com as 50 toneladas entregues a produtores de economia familiar da Vila Campinas, a 60 km de Rio Branco, a expectativa era de 1.250 hectares plantados na região. O aumento deveria ser de 700 toneladas a mais do que os anos anteriores.

O vizinho estado de Rondônia teve uma variação de 23,1% na área plantada. A variação em quilograma por hectare plantado foi de 0,6%. Em toneladas, o acrescimento na produção foi de 22,5%.

A produtividade em nível nacional do feijão segunda safra deve obter a média por hectare de 826 kg/ha. Há uma variação muito grande de uma região para outra, por consequência do comportamento do clima, da tecnologia aplicada e do tipo de solo em que é cultivado. Na região Centro-Oeste atinge mais de 2.000 kg/ha em alguns estados, na região Sul fica próximo de 1.500 kg/ha, na região Norte oscila perto dos 700 kg/ha e a região Nordeste tem a menor média, ao redor de 500 kg/ha.

Jairo Carioca,
da redação de ac24horas
jscarioca@globo.com

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas