Conecte-se agora

Esquema de corrupção no Juruá envolve beneficiária do Bolsa Família

Publicado

em

Jairo Carioca,
Da cidade de Cruzeiro do Sul

Esposas dos vereadores acompanharam o movimento dentro da Delegacia

Por volta das 23h20 de ontem [13] os delegados da Policia Federal em Cruzeiro do Sul, José Roberto Peres e Milton Rodrigues e mais o promotor Rodrigo, concederam entrevista coletiva a imprensa e revelaram detalhes sobre a prisão em flagrante dos vereadores Gilvan Freitas [PMDB] e Francisco Ribeiro [PSD].

O chefe da delegacia de Policia Federal, Roberto Peres, disse que a determinação é o combate a corrupção no município de Cruzeiro do Sul. A entrada da corporação no caso, segundo o delegado Milton Rodrigues, se deu pela situação de flagrante. “Se não atuarmos estaríamos prevaricando”, acrescentou Peres. O delegado Milton Rodrigues esclareceu os passos da operação que culminaram com a prisão dos vereadores.

O MONITORAMENTO

Rodrigues esclareceu que a movimentação por conta do pagamento de assessores da Câmara Municipal passou a ser monitorada a partir de uma denuncia de que A.V.S.S. e P.S.G. receberiam seus vencimentos e repassariam certa quantidade em dinheiro para os vereadores  Gilvan Freitas [PMDB] Francisco Ribeiro [PSD].

O FLAGRANTE

Após acompanhar a movimentação na Câmara, os agentes federais seguiram um dos vereadores, cujo nome não foi revelado, que acompanhou uma das assessoras no Banco. “Ele retornou com a assessora do Banco até a Câmara e em seguida foi deixa-la em casa. No retorno fizemos o flagrante”, revelou o delegado Rodrigues.

O caso específico foi abordado e encontrado com R$ 1.152.  O vereador levou os agentes até a casa da assessora monitorada e depois, ambos foram conduzidos até a sede da Delegacia Federal.

– Ouvindo ela aqui, nos foi revelado que era dona de casa, que recebia Bolsa Família e que não tinha renda fixa. Há quatro meses atrás foi procurada por um vereador oferecendo o cargo de assessor, porém, teria exigido que desse valor parte ficava com ele – acrescentou o delegado.

O fato foi confirmado, a assessora mostrou o contracheque demonstrando o pagamento de R$ 1.300, ela ficando com R$ 100. Ainda segundo o agente federal, dos R$ 100 a assessora já havia comprado R$ 30 de carne.

– Ele estava com R$ 1.152, os R$ 50 que falta foi abastecido em um posto de gasolina no município de Cruzeiro do Sul, fato confirmado por um frentista. Quando ela entrou no carro, a assessora repassou o dinheiro e o vereador abasteceu no Posto de Gasolina.

OS PROCEDIMENTOS

Após a conclusão do flagrante, os vereadores foram encaminhados ao presídio Manoel Neri da Silva onde estão à disposição da Justiça. Segundo o promotor Rodrigo, do Ministério Público Estadual, todos os vereadores e seus respectivos assessores serão intimados e investigados. Ainda segundo Rodrigo, a prisão aconteceu dentro da legalidade e após a conclusão do inquérito, os dois parlamentares deverão enfrentar um segundo processo por improbidade administrativa.

OS CRIMES

Os dois novos vereadores cometeram crime de peculato [Desvio e roubo de dinheiros públicos por quem os tinha a seu cargo] e concussão [extorsão cometida por empregado público no exercício das suas funções].

O OUTRO LADO

O advogado João Tota Filho é quem faz a defesa dos dois vereadores acusados. Ele não revelou detalhes sobre a acusação. Em entrevista exclusiva ao ac24horas, Tota afirmou que a Policia Federal não esclareceu detalhes sobre o processo. Tota fechou a porta que permitia a filmagem dos envolvidos na cela da delegacia.

VALORES ENVOLVIDOS 

Salário de vereador em Cruzeiro do Sul:

R$ 4.500,00 bruto
R$ 3.600,00 líquido

Verba de Gabinete
R$ 3.500,00

Salário de assessoria
R$ 1.350,00 bruto

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas