Conecte-se agora

Governo do PT não é transparente, diz Alyson Bestene

Publicado

em

Líder da oposição desafia Angelim a comprovar gastos, revela tentativa de crime e diz que prefeito zomba da generosidade do povo

Ray Melo,
da redação de ac24horas
[email protected]

As principais marcas do PT, quando a sigla administrava apenas prefeituras na década de 80, eram a transparência e a participação popular. Era parte de uma estratégia para se diferenciar das demais legendas. Isso contribuiu para transformá-lo em um partido de massa e, consequentemente, alternativa de poder.

O prefeito da pequena Icapuí (CE), pasmem, chegou a afixar a prestação das contas municipais em uma das paredes de sua casa.

Hoje, no entanto, o PT se afastou de suas bases e a falta de transparência e controle social passaram a ser a tônica do partido. Comandada por uma elite predatória e conservadora, a legenda acumula um acentuado desgaste, sobretudo na capital, justamente porque se tornou um partido da ordem, nivelando-se, dessa forma, por baixo na já combalida política partidária.

O recente episódio do empréstimo de R$ 3,5 milhões pretendido pela prefeitura junto à Caixa Econômica Federal, e acertadamente rejeitado pela Câmara Municipal, demonstra o estado de degradação ideológica e de praxe do partido.

O prefeito Raimundo Angelim ainda não prestou contas do que foi arrecadado, entre donativos e repasses, para os atingidos pela enchente. Agravando mais essa situação, ele teve a desfaçatez de assumir que a prefeitura estava sem caixa, inclusive, para dar a contrapartida do empréstimo pleiteado. De forma vil, o alcaide ainda foi para os meios de comunicação mentir, querendo colocar a população contra os vereadores.

O desabafo acima é do líder da oposição no parlamento municipal, o vereador Alysson Bestene (PP). Ele tem sido a espinha atravessada na garganta dos petistas. Numa rápida entrevista, o progressista tacha a administração do PT de incompetente, irresponsável, antidemocrática e não-transparente.

Leiam os principais trechos.

ac24horas – Como o senhor explica os recentes episódios envolvendo os vereadores na rejeição de um empréstimo pleiteado pelo PMRB?
Alysson Bestene
 – Era um projeto que pretendia contrair um empréstimo de R$ 3,5 milhões junto à Caixa. O dinheiro seria para a prefeitura entrar com a contrapartida de um empréstimo de R$ 80 milhões, cuja destinação seria para obras de infra-estrutura. A equipe técnica da prefeitura, até hoje, não explicou a finalidade desses R$ 3,5 milhões. Pelo que eu pude entender, seria para entrar com a contrapartida. Ora, esse dinheiro tem que ser, obrigatoriamente, oriundo da arrecadação do município. Quer dizer que a prefeitura não tem caixa nem para entrar com a contrapartida? Cadê a arrecadação do IPTU deste ano? Tem muita coisa errada aí.

ac24horas – Em recente entrevista, veiculada em uma emissora de TV, o prefeito disse que tinha “torrado” o caixa para assistir aos desabrigados. Como o senhor analisa essa declaração?
Alysson Bestene
 – O prefeito vai ter que dar muitas explicações. A principal delas é quem vai pagar essas dívidas. Ele não prestou contas do dinheiro arrecadado com as doações, zombando, com isso, da generosidade dos acreanos. Os vereadores também querem saber o que foi feito dos R$ 10 milhões repassados pelo governo federal. Também queremos saber quem está fornecendo marmitas para a Defesa Civil. E, por ultimo, o que foi feito do dinheiro do orçamento para a referida pasta, tendo em vista que existe uma reserva de contingência de R$ 22 milhões, além de mais R$ 12 milhões alocados para o gabinete do prefeito.

ac24horas – Com relação ao orçamento de 2012, o senhor afirma que foi apenas R$ 12 mil o recurso contigenciado para a Defesa Civil?
Alysson Bestene
 – Por mais incrível que possa parecer, foi sim. Isso é o que eu chamo de inversão de prioridades. Enquanto o gabinete do prefeito recebe uma quantia exorbitante, destinada principalmente para pagar a mídia, pastas como a Defesa Civil, o Bem-Estar Social e a Agricultura têm recursos bastante modestos.

ac24horas – O senhor afirma que os técnicos da prefeitura cometeram ilegalidades ou a administração não é transparente?
Alysson Bestene
 – Os dois. Pelo menos foi o que a gente pôde constatar, principalmente depois desse imbróglio. Usar o dinheiro de empréstimo como contrapartida é crime, segundo a Lei de Responsabilidade Fiscal. Quanto à transparência eu acho desnecessário falar. Eu quero acrescentar mais uma coisa: na administração petista não existe participação popular e nem controle social.

ac24horas – Fale mais sobre esse empréstimo de R$ 3,5 milhões…
Alysson Bestene
 – Com relação especificamente a esse projeto, ou seja, o de R$ 3,5 milhões, afirmo e reitero que a administração petista não é transparente. Os técnicos, até o momento, não colocaram às claras o que querem. Os vereadores de oposição fizeram questionamentos, que, até o momento, não foram respondidos. Por que estamos iniciando o mês de abril e, até agora, o carnê do IPTU não chegou às nossas casas? Ao assinar o contrato de R$ 80 milhões, em 2011, por que a prefeitura não alocou a contrapartida de R$ 3,5 milhões, que é exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal? E por que eles não dizem onde foi gasto esse dinheiro? Se realmente foi com a alegação, então façam a prestação de contas. Tem ainda a reserva de contingência de 22 milhões, sem contar com mais R$ 12 alocados no gabinete do prefeito? O que feito com todo esse dinheiro? Responda, prefeito, responda…

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Acre não registra mortes por Covid-19 pelo terceiro dia seguido

Publicado

em

Pelo terceiro dia consecutivo, o Acre não registra morte de pacientes contaminados com o novo coronavírus. Com isso, o número de óbitos permanece em 1.802 óbitos desde abril de 2020 quando foram confirmadas as primeiras mortes pela pandemia.

Já os novos casos somam 59 pessoas infectadas nas últimas 24 horas, sendo 10 casos confirmados por exames RT-PCR e 49 resultados de testes rápidos. Com esse acréscimo, o número total de infectados chega a 87.291 pessoas no Acre.

Até o momento, o Acre registra 239.846 notificações de contaminação pela doença, sendo que 152.490 casos foram descartados e 65 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 84.953 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 27 seguiam internadas até o fechamento deste boletim.

Continuar lendo

Acre

Governo do Acre decreta ponto facultativo nesta sexta-feira

Publicado

em

O governo do Acre decretou ponto facultativo nas repartições públicas para esta sexta-feira, 6 de agosto, em comemoração aos 119 anos da Revolução Acreana. As agências bancárias irão funcionar normalmente nesta sexta-feira.

Nas unidades de Saúde do Estado, incluindo os serviços de atendimento médico especializado, serviços de apoio diagnóstico, de internação, centros cirúrgicos, UTIs e central de agendamento de cirurgias, os atendimentos não sofrerão alteração.

Ficam os secretários de Estado e as demais autoridades administrativas públicas autorizados a convocar seus servidores por necessidade do serviço, dispensado da respectiva compensação os servidores que cumprirem horário nesse período.

Continuar lendo

Acre

Servidores da educação realizam protesto em frente à prefeitura

Publicado

em

Os servidores da Secretaria Municipal de Educação (Seme) realizaram na manhã desta quinta-feira, 5, mais um protesto em frente à Prefeitura de Rio Branco. No ato, os professores estão pedindo a reposição inflacionária dos salários e o piso para o salário mínimo da categoria.

Além disso, os profissionais de educação também cobram auxílio de internet e computadores para as aulas remotas e que as escolas sejam equipadas para garantir a segurança neste período de pandemia.

“A gestão do prefeito diz que tem dinheiro, mas até hoje, não entregaram internet, nem notebooks e os funcionários de escola continuam trabalhando e não tem os EPIs de trabalho”, disse a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento, ao vídeomaker do ac24horas, Whidy Melo.

Segundo os servidores, ocorre que a prefeitura informou que não poderia fazer a correção inflacionária devido a lei de socorro aos estados do governo federal, sancionada em 2020 que proíbe os reajustes até dezembro de 2021, mas a situação vem sendo contestada pelo sindicato.

Eles argumentam que a correção inflacionária não se encaixa no critério da Lei Federal, já que se trata apenas de uma reposição da inflação, portanto, a prefeitura poderia realizar a correção e não de um aumento no salário.

Continuar lendo

Acre

Jarude diz que é “ensurdecedor” o silêncio de Socorro após operação

Publicado

em

O vereador Emerson Jarude (MDB), na sessão presencial da Câmara de Rio Branco, comentou a Operação Candeeiro, que foi desencadeada nos estados do Acre, Rio de Janeiro e Espírito Santo nesta quarta-feira (04) pela Polícia Civil do Acre.

A Operação tem objetivo de apurar a existência de um suposto grupo criminoso que agia no contra administração pública na contratação dos serviços de iluminação pública.

Em sua fala, o parlamentar afirmou que a Câmara de Vereadores perdeu uma oportunidade enorme de ajudar a Polícia Civil ao não abrir a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do LED. Na época, eram necessárias seis assinaturas para abertura da CPI, mas apenas quatro vereadores assinaram: Hildegard Pascoal (PSL), Samir Bestene (Progressistas), Lene Petecão (PSD) e Emerson Jarude (MDB).

“O combate à corrupção não pode ser apenas de uma parte, tem que ser de todos nós, vereadores. Eu quero parabenizar esses heróis da Polícia Civil que não fecharam os olhos e que tiveram a coragem de fazer aquilo que a Câmara não teve, que foi de investigar esses contratos. Queria que a Socorro Neri tivesse aqui nesse momento pra ela dizer as mesmas coisas que ela disse no Gazeta Entrevista quando ela falou que estranhava que uma pessoa formada em direito estava fazendo colocações como a minha referente a CPI”, afirmou

“É ensurdecedor o silêncio da ex-prefeita Socorro Neri após a Operação Candeeiro, que pode resultar no maior esquema de corrupção ocorrido na sua gestão. Prometeu iluminar 100% Rio Branco. Entregou escuridão, fraude e tentativas de desqualificar nosso combate à corrupção”, acrescentou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas