Conecte-se agora

Samuel Pascoal diz que foi desacatado como servidor público e nega demissão

Publicado

em

Ray Melo,
da redação de ac24horas
[email protected]

Acusado por populares de se negar a prestar atendimento a um paciente na Unidade Mista de Saúde, da cidade de Acrelândia, o médico Samuel Pascoal se pronunciou afirmando que a ocorrência foi invertida pelos órgãos de comunicação e redes sociais.

De acordo com Pascoal, foi ele quem registrou a ocorrência contra o paciente, por desacato a funcionário público no exercício da função. O médico negou ainda, que tenha sido detido na delegacia do município ou tenha sido demitido, após o ocorrido.

Samuel Pascoal esclareceu que um paciente estava querendo ser atendido na emergência, como se fosse um ambulatório. “Não me neguei a atender. Simplesmente informei ao paciente que aquele local seria para atendimento de urgência e emergência”,  diz Pascoal.

Sobre a informação de uma suposta demissão, o médico disse que foi apenas transferido. “Fui transferido do hospital, para o plantão da unidade de família. Não fui demitido, até porque a vítima desta história fui eu. Procurei meus direitos na delegacia”, destaca.

O médico disse que o delegado de Acrelândia instaurou um processo que vai ser investigado pelo Ministério Público Estadual (MPE). Pascoal disse ainda que entrará com processo de calunia e difamação contra os órgãos de comunicação que deram a informação equivocada.

Para Samuel Pascoal, ele estaria sendo vítima de perseguição política. “Tive que procurar meus direitos. A direção do hospital não prestou qualquer apoio. Acredito que tudo isso é uma perseguição política. Estão querendo me derrubar”, enfatiza.

MOTIVAÇÃO – O suplente de deputado diz que passou a ser perseguido em Acrelândia, depois que teria feito críticas e ameaçado denunciar a situação da saúde pública no município. Pascoal diz que o hospital estaria sucateado, com falta de remédios, médicos e não oferece condições de atendimento ao público.

 

Acre

Comerciantes denunciam aumento da violência no Shopping Aquiri

Publicado

em

Os comerciantes do Shopping Popular Aquiri, no centro de Rio Branco, afirmam estar sofrendo com a baixa movimentação de clientes, e denunciam que o aumento da violência na região, o fluxo de pessoas em situação de rua e assaltos no local, tem influenciado na diminuição das vendas

Segundo a dona de casa Havaí Araújo, a impunidade e o temor nas ações dos bandidos, tem impedido sua ida até o centro comercial. “Tenho medo de andar sozinha, já que geralmente um cara para ao seu lado e toma o que é seu. Raramente vejo um policial por aqui. Hoje por ação vi dois passando”, comentou.

A representante da Administração do shopping, Fabíola Moreira, declarou que alguns furtos e roubos realmente ocorrem no local, mas com pouca frequência. De acordo com ela, além dos agentes de portaria, o estabelecimento conta com o apoio da Polícia Militar, que tem um box no Terminal Urbano. “Estamos tentando e vamos melhorar”, explicou.

O Coronel Ezequiel Bino, do Gabinete Militar, informou que a corporação mantém equipes todos os dias na área, com o objetivo de manter a calma e a segurança de todos os cidadãos, principalmente os que trabalham no Aquiri.

Continuar lendo

Acre

Nicolau destaca geração de emprego com a ExpoJuruá

Publicado

em

Na manhã deste sábado, 21, foi realizado o lançamento da Feira Agropecuária do Juruá, a Expojuruá, em Cruzeiro do Sul. A estreia contou com a apresentação da Banda Tigres Negros e de um vídeo institucional do evento.

Diversas autoridades estaduais e municipais, estiveram presentes durante a ocasião. Ao lado do governador Gladson Cameli, o presidente da Assembleia Legislativa do Acre, Nicolau Júnior, disse que este momento chega para recolocar a região no caminho da geração de emprego e renda.

“Eu vejo aqui o semblante dos empresários que já estão em contagem regressiva para esse evento. Aqui teremos geração de emprego, renda, oportunidades de negócios para a produção local e o mais importante: dinheiro circulando e ficando aqui no Juruá. Isso é muito importante”, explicou.

Nicolau destacou ainda, o esforço do Governo do Acre pelo planejamento e organização da Feira, que este ano deve contar com mais de 200 expositores.

“Pela estrutura que vi aqui, estou certo que teremos um evento impecável. Parabéns a equipe que está a frente e que tenhamos a maior feira de todos os tempos”, pontuou.

A 17 ª Expojuruá, será realizada no estádio Arena do Juruá, durante os dias 1 a 4 de setembro. Além das atrações nacionais, no cronograma tem ainda definido muito entretenimento, cavalgada, rodeio, noite cristã, provas de esportes radicais, entre outras atividades. Os shows de Wesley Safadão na abertura e Murilo Huff, no encerramento, foram confirmados.

Continuar lendo

Acre

Ataque na Baixada da Sobral deixa três adolescentes feridos

Publicado

em

Criminosos em um carro preto fizeram três ataques e feriram dois adolescentes de 15 anos e outro de 14 anos, na noite desta sexta-feira, 20. Os crimes ocorreram na região da Baixada da Sobral, em Rio Branco.

Segundo informações da polícia, o primeiro ataque aconteceu na Travessa São Jorge, no bairro Airton Sena, três homens não identificados em um carro preto se aproximaram dos dois adolescentes de 15 anos que estavam jogando bola, e em posse de armas de fogo, efetuaram vários tiros na direção das vítimas. Um dos adolescentes foi ferido com dois tiros. Já outro adolescente pegou um tiro na perna. Mesmo feridos, eles ainda conseguiram correr e se entrar dentro de uma residência onde receberam ajuda de um morador.

As vítimas foram colocadas dentro de um veículo e encaminhadas a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Sobral, em seguida, foram levados por uma ambulância do SAMU ao Pronto-Socorro, ambos em estado de saúde estável.

Após o ataque, os mesmos criminosos no carro preto seguiram até a rua do Sol, no bairro São Sebastião, efetuaram 6 tiros na direção de um adolescente de 14 anos que estava sentado na frente de sua casa. A vítima foi atingida com quatro projéteis nas pernas e mesmo ferido, ainda conseguiu correr pra dentro de sua casa e fugir dos bandidos. A ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionada, os paramédicos prestaram os primeiros atendimentos e encaminharam o adolescente ao Pronto-Socorro em estado de saúde estável.

No terceiro ataque, os criminosos passaram atirando dentro do Residencial Cabreúva, mas ninguém saiu ferido. Várias guarnições da Polícia Militar foram acionadas e fizeram patrulhamento na região em busca de prender os criminosos, porém, não obtiveram êxito.

A polícia acredita que os ataques na Baixada da Sobral foram motivados pela guerra entre facções. Os ataques serão investigados pela Polícia Civil.

Continuar lendo

Acre

Auditores agropecuários podem entrar em greve na próxima semana

Publicado

em

Servidores do Ministério da Agricultura (Mapa), os auditores fiscais federais agropecuários (affas) em todo o país alegam descaso do governo federal com as reivindicações da carreira. Na próxima semana, eles podem paralisar as atividades por tempo indeterminado. A decisão será tomada em Assembleia Geral Nacional Extraordinária (AGNE), segundo informa o ANFFA Sindical, sindicato que representa a categoria.

De acordo com o ANFFA, a decisão de realizar a Assembleia foi tomada na última quinta-feira (19), após reunião do Comando Nacional de Mobilização e o Conselho de Delegados Sindicais (CDS) diante da insatisfação da categoria com o tratamento que o governo federal vem dando ao pedido de reestruturação da carreira, que está em operação-padrão desde o final de dezembro do ano passado.

Mesmo antes de definir a data da assembleia, os affas intensificaram a mobilização em todo o país, o que pode gerar atrasos e filas em portos, aeroportos e fronteiras estratégicas para a entrada e saída de cargas do Brasil. Segundo o ANFFA Sindical, o governo não sinalizou positivamente às necessidades da carreira, de recompor perdas inflacionárias e defasagem salarial de mais de cinco anos sem reajustes.

No Acre, a reportagem conversou com duas representantes da categoria no estado. Rejane Santos, delegada sindical do ANFFA, informou que na próxima terça-feira (23), os filiados se reunirão para tratar da pauta.

“Na próxima terça- feira, dia 23 de maio, realizaremos uma reunião com os nossos filiados. Nossa atuação está nos frigoríficos com Serviço de Inspeção Federal (SIF) e junto à Vigilância Agropecuária nas fronteiras através do VIGIAGRO – Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional”, afirmou.

A auditora fiscal federal agropecuária Katherine Silva, que coordena a mobilização da categoria no Acre, diz que os serviços estão sobrecarregados e lentos pela falta crônica de pessoal em todo o Brasil. Segundo ela, no estado esta falta de pessoal é ainda mais grave, pois dos dez auditores fiscais federais agropecuários filiados à Delegacia Sindical do Acre na atualidade, cinco estão aposentados.

“Então, contamos com cinco profissionais na ativa para desenvolver as atividades em todo o estado. Para se ter uma ideia, temos apenas um agrônomo na ativa em todo o Acre e as atividades desenvolvidas por estes profissionais dependem de forças tarefas vindas de outros estados”, explicou.

Katherine Silva também afirmou que a operação-padrão em vigor desde o fim do ano passado torna mais grave a sobrecarga nos serviços desenvolvidos pela categoria, o que resulta em consequências para o fluxo dos processos relacionados à entrada e saída de produtos agropecuários na fronteira nacional.

“A operação-padrão requer rigor no cumprimento de prazos e normas e agrava ainda mais a sobrecarga nos serviços com o atraso na emissão de certificação e expedição de cargas diversas que saem destes estabelecimentos e também saem e entram na fronteira internacional”, acrescentou.

O indicativo de greve em Assembleia Geral Nacional Extraordinária (AGNE) pode sair na quarta-feira (25). De acordo com Janus Pablo, presidente do ANFFA, se a greve for confirmada serão preservados serviços essenciais à saúde e à segurança alimentar do país e mantidos controles de entrada de pragas e doenças, a fim de não comprometer programas de erradicação e controle importantes para o país, como a febre aftosa, a peste suína africana (PSA) e pragas que representam ameaça às políticas sanitárias do setor agropecuário.

“Na operação-padrão os affas vêm obedecendo aos prazos regimentais e emitindo a documentação necessária à liberação de cargas ao produtor. Nas rotinas de trabalho, os affas também vão priorizar as atividades que podem afetar diretamente o cidadão, como a liberação de cargas vivas e perecíveis, a fiscalização de bagagens de passageiros e de animais de companhia (pets), assim como eles têm feito durante a operação-padrão”, garantiu.

O presidente nacional da categoria também destacou que a carreira vem se esforçando para compensar a carência de 1.620 affas, o acúmulo de serviço, o excesso de horas trabalhadas, com turnos estendidos, sem direito a usufruir dessas horas-extras e nem dos bancos de horas. De acordo com o Sindicato, hoje o Mapa tem pouco mais de 2,5 mil Affas na ativa.

Comparado ao número de affas em 2000, quando o contingente era de 4.040, o número acima mostra uma redução de 37,3% no quadro de auditores agropecuários, somente em 2021. Essa diminuição do quadro ocorreu, em grande parte, devido a aposentadoria desses servidores, sem a reposição, conforme dados de maio de 2021.

Diante desse cenário, Janus Pablo reforçou a importância do trabalho dos affas, com impacto anual positivo na manutenção de 183 mil postos de trabalho no agronegócio, contribuindo com os R$ 87,5 bilhões alcançados no resultado da economia brasileira.

“É inadmissível uma carreira que tem desempenho crucial na segurança alimentar do país e nos resultados positivos do agronegócio ser tratada com tanto descaso pelo Planalto”, afirmou.

Sobre os auditores agropecuários

Os auditores fiscais federais agropecuários são servidores de carreira do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). São engenheiros agrônomos, farmacêuticos, químicos, médicos veterinários e zootecnistas, que exercem suas funções há mais de 150 anos no serviço público federal, e como carreira, desde 2000. Trabalham para garantir qualidade de vida, saúde e segurança alimentar às famílias brasileiras.

São responsáveis por garantir a saúde animal, a sanidade vegetal e a qualidade e segurança dos produtos agropecuários que chegam até o consumidor final, seja no Brasil ou no exterior. Atuam nos portos, aeroportos e postos de fronteira, nos campos de produção, nas empresas agropecuárias, nas cidades, nos programas de desenvolvimento agropecuários elaborados pelo Mapa, nas negociações internacionais, entre outros ambientes ligados a atividades agropecuárias.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!