Conecte-se agora

Confronto aberto

Publicado

em

As relações entre o senador Sérgio Petecão (PSD) e o Tião Bocalon (PSDB) estão bem mais arranhadas do que aparecem em público. Petecão revelou rindo a desfaçatez da ameaça recebida do tucano em seu gabinete: “Petecão, assim como lhe elegi, posso lhe derrotar”.

Risada como resposta
Petecão diz que achou tão cômica a despropositada a ameaça que, só riu como resposta.

Má digestão
Bocalon ainda não digeriu Petecão ter colocado a candidatura Fernando Melo (PMDB) no colo.

Última bolacha
Petista de Brasiléia explicou ontem o motivo do crescimento de José Alvanir (PT) para ser o nome a prefeito: “a empresária Marleuda Cavalcante se sente a última bolacha do pacote”.

Foguetes e comemorações
O presidente da Aleac, deputado Élson Santiago (PP) está em alta com os 150 servidores que tiveram suas situações funcionais regularizadas, que comemoraram ontem com foguetes.

Só promessas
Mesas diretoras passadas só empurraram a solução do caso com a barriga

Jogo de cena
Só pode ter sido jogo de cena a ida de Tião Bocalon à Aleac e Câmara Municipal fazer lobby contra a reversão do SAERB ao Estado. Aquilo era um sorvedouro de recursos da PMRB.

Faltou combinar
O curioso é que nas visitas posava de futuro prefeito da Capital, sem combinar com as urnas.

Banca quase tudo
O governo já paga o empréstimo para construção da ETA, dá um subsídio e paga a água que consome.

Enfim, resolvido
Com a aprovação da “Fundação de Comunicação” pelos deputados, enfim, se poderá dar um encaminhamento aos servidores da Difusora Acreana com problemas de contrato.

Mais atuante
A deputada Antonia Sales (PMDB) fecha o ano como a mais atuante da chamada “bancada do batom”, sendo dura quando tem que ser e comedida quando o tema exige, fecha em alta.

Nem um pingo
Não tenho nem um pingo de medo de errar: todos os dirigentes dos partidos nanicos vão apoiar na hora da onça beber água, o PT indicar o nome da FPA para disputar a PMRB.

Muito simples
É uma dedução muito simples: todos eles estão ocupando cargos de confiança no governo.

Nem pensar
E nestes tempos bicudos, jogar no lixo uma boca rica por ideologia, nem pensar.

Muita ingenuidade
Ou alguém acha que esta turma vai deixar as boquinhas para ser adversária do PT?

Reflexos nos preços
Com o pacote de incentivos fiscais dados pelo governo espera-se no mínimo que, com a produção da “Álcool Verde”, o preço do combustível tenha queda substancial nas bombas.

Sem sentido
Ou o incentivo dado pelo governo estadual não terá tido sentido algum.

Era esperada
A absolvição do deputado Walter Prado (PDT) pelo TRE-AC da acusação de compra de votos era esperada, as provas coletadas eram frágeis para motivar uma condenação.

Entregue às moscas
Enquanto o Tribunal de Justiça não julgar o recurso do prefeito afastado Randinho (PMDB), a cidade de Marechal Taumaturgo, com um prefeito-tampão está entregue às moscas.

Questão decidida
Ainda que com chance remota de ganhar, o PMDB vai manter a candidatura a prefeito de Feijó do empresário Abner (PMDB).

Guerra de egos
Em Plácido de Castro está uma guerra de egos, com todo mundo da oposição querendo ser candidato a prefeito. Se não se unirem levam uma surra do desgastado prefeito Paulinho.

Melhor situado
Entre os nomes citados, o da vereadora Jasmiline (PMDB) é o melhor da oposição.

Fechando cerco
A deputada federal Antonia Lucia (PSC), que tem sob a órbita de sua influência o PSC, PRTB e PTC, trabalha agora de forma incessante para ter o comando do PSDC no Acre.

Fato comunicado
Ontem, na Aleac, ela comunicou ao deputado Edvaldo Sousa (PSDC) sobre as démarches.

Nota confirmada
Antonia Lucia confirmou o furo do blog de que apresentará a filha Gabriela Câmara (PTC) para vice na chapa de Tião Bocalon (PSDB).

Não apita
O deputado Luiz Tchê (PDT) diz que o partido não tem que pedir licença ao deputado Walter Prado (PDT) para debater a sucessão municipal por ele nem ser da executiva regional.

Nem aceno
Tchê reclama que nunca foi chamado pelo PT para conversar sobre sucessão. E que só com a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) já se reuniu duas vezes e fará novas reuniões.

Questão de sobrevivência
O deputado federal Gladson Cameli (PP) esteve reunido na semana que passou com o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) e o senador Sérgio Petecão (PSD), com o qual fechou compromisso para levar o PP para uma aliança em torno da candidatura de Fernando Melo (PMDB) à PMRB. Como contrapartida foi lhe dada garantia de apoio para o Senado em 2014.

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Blog do Crica

Pequenos partidos querem deputados fora

Publicado

em

UM FATO político que está mexendo com os deputados estaduais, é a decisão dos partidos pelos quais foram eleitos, de pedir para que deixem suas siglas, porque não terão legenda para disputar a reeleição. É que, como forma de atrair candidatos para formar uma chapa completa para a ALEAC, já que estão vetadas as coligações proporcionais, não querem ninguém de mandato em suas chapas. 

O REPUBLICANOS já avisou ao deputado André da Farmácia (REPUBLICANOS), que não terá vaga no partido para buscar a reeleição e que, deve sair. O mesmo aconteceu com o PTB, que deu o mesmo tipo de aviso para o deputado Marcos Cavalcante (PTB). 

O deputado Pedro Longo (PV), se antecipou e estuda convites para se candidatar por outros partidos. O deputado Wendy Lima (PSL) deve se abrigar no PP. O PSD do senador Sérgio Petecão é outro que fechou a porta para a entrada de deputados na sua chapa para a ALEAC. 

O quadro que se vislumbra é de que os deputados que estão sendo intimados a deixar os seus partidos, se juntem todos numa mesma chapa, para procurar se salvar. O PP e o PDT são os partidos mais visados.

PONTOS A CONSIDERAR

NINGUÉM é imune, nem pode ser, seja grande ou micro o produtor, a sofrer uma fiscalização pelo MAPA e IDAF. A lei é igual para todos. O que pode ser contestado é o aparato com o Exército nas ações realizadas. E, somente.

NOME NO JOGO

DAVID HALL, pelo CIDADANIA, será mais um candidato a governador, na eleição do próximo ano. Vai se somar às candidaturas do Gladson, Petecão, e do Jenilson Leite.

O RESTO É COM O ELEITOR

O PSL conseguiu montar uma chapa com doze nomes para deputado federal. Quase todos passaram pelas urnas sem sucesso. Cada eleição é uma eleição. Mas, o PSL conseguiu um feito pelo qual os partidos grandes lutam para montar a sua chapa para Federal. O resto é com o eleitor.

SERIA JOGAR FOLHA

O GOVERNADOR Gladson está conseguindo fazer bem a travessia da pandemia. Pelo menos, não foi omisso nas ações de combate ao Covid. Querer imitar o Bolsonaro, abolindo o uso de máscaras, será toldar este trabalho.

PROCURAR OUTRO TERREIRO

O DEPUTADO Marcos Cavalcante (PTB) foi convidado pela direção do PTB a procurar outra sigla para disputar a reeleição. O PTB não vai aceitar nenhum parlamentar na sua chapa que vai disputar vagas na ALEAC.

LADO NA POLÍTICA

O LEITOR tem o direito de gostar ou não do trabalho político do ex-senador Jorge Viana (PT) e do senador Márcio Bittar (MDB). Mas ambos têm algo em comum e positivo na política: ter lado e defender suas convicções.

GRANDE INTERROGAÇÃO

O Gladson dá como certo ter os prefeitos Isaac Lima (PT), Fernanda Hassem (PT) e Jerry (PT), no seu palanque, na eleição do próximo ano. O deputado Leo de Brito (PT) nega a debandada, e diz ser balela. Aguardar 2022.

CALADO POR RESPOSTA

ATÉ O MOMENTO, os prefeitos petistas acima citados, não se pronunciaram a respeito da especulação.

BEM ANCORADO

O SECRETÁRIO do Meio Ambiente, Israel Milani, vai para a disputa de deputado federal ancorado numa chapa com apoio de vários prefeitos, e da candidatura da mãe ao Senado, deputada federal Vanda Milani (PROS). Não deve entrar para fazer número, mas para disputar com chance.

ALIANÇA AMPLA

PTB-REPUBLICANOS-PROS-PSL-MDB-SOLIDARIEDADE e PP, devem compor a aliança que vai apoiar o governador Gladson na sua campanha de reeleição, no próximo ano.

CENÁRIO PROVÁVEL

A OPOSIÇÃO não vai pôr nas reuniões que vão se seguir este ano, no debate sobre a eleição de 2022, os nomes para governador, vice e senador. Mas, não deve fugir do provável cenário: Jenilson Leite (PSB) governador, e Jorge Viana (PT) para o Senado. Não vejo outra luz no túnel.

HENRIQUE AFONSO

É, o nome mais falado para disputar a eleição de 2022 para deputado federal, pelo grupo que elegeu o prefeito Zequinha a prefeito de Cruzeiro do Sul.

NICHOS DIFERENTES

A PRINCIPAL disputa para deputado federal no Juruá vai se dar entre o nome a ser apoiado pelo deputado Nicolau Junior (PP) e prefeito Zequinha (PP), e o grupo do ex-prefeito Vagner Sales, com a deputada federal Jéssica Sales (MDB). Ambos possuem nichos eleitorais distintos.

NÃO É INGÊNUO

O Gladson pode até acenar para ter o apoio do prefeito Tião Bocalom à sua reeleição. Mas, não é ingênuo: sabe que o Bocalom vai em 2022 de Sérgio Petecão (PSD).

BARRA PESADA

TENHO ouvido de vários dirigentes políticos que está sendo uma barra montar chapas próprias completas para a Câmara Federal e ALEAC. Principalmente, achar mulheres candidatas para fechar a cota fixada em lei.

GANHOU A POPULAÇÃO

POSITIVA, a luta do vereador Emerson Jarude (MDB), para que a prefeitura ampliasse o volume de vacinação, que estava a passos lentos. E, a secretária municipal de Saúde, ao acatar a proposta, fugiu do sectarismo do debate inócuo, montando um mutirão de imunização, para sábado e domingo. Ganhou o povo e a saúde pública.

PODE PEDIR VOTOS

TENHO ACOMPANHADO o trabalho do deputado federal Alan Rick (DEM), é pelo que se tem lido de suas ações, faz o segundo mandato tão ativo quanto o primeiro. O que o credencia a pedir votos, para a reeleição ou Senado.

CAMINHO TRAÇADO

O PREFEITO DE SENA MADUREIRA, Mazinho Serafim, deve mesmo deixar o MDB para ser candidato a deputado federal pelo PSD. O mesmo deve acontecer com a sua mulher, deputada Meire Serafim (MDB), indo para o PSD.

ELEIÇÃO DOS EXTREMOS

EXTREMA esquerda com o Lula (PT), e extrema direita com o Bolsonaro. Não há ainda nenhum sinal que, um nome alternativo ao presidente, quebrará a polarização.

BESTENE CALADO

O SILÊNCIO do deputado José Bestene (PP), um nome influente dentro do PP, sobre a eleição do próximo ano, faz sentido. Experiente, sabe que a decisão de fato sobre as composições majoritárias, só acontecerá em 2022.

MUITO ATUANTES

NESTES primeiros seis meses de mandato pode-se destacar como tendo boa atuação na Câmara Municipal de Rio Branco, os vereadores Emerson Jarude (MDB), Michele Melo (PDT), Arnaldo Barros (PODEMOS), Adailton Cruz (PSB) e Fábio Araújo (PDT). Todos eles, ativos.

CANDIDATURA SOLO

PELO QUE TENHO ACOMPANHADO, só por um ponto fora da curva, o grupo da oposição, principalmente, o PT, não deve abrir mão da candidatura do Jorge Viana (PT) a senador, para apoiar Sanderson Moura (PSOL). Pelo visto, o preparado Sanderson, terá de sair em carreira solo.

QUANDO MARÇO CHEGAR

QUANDO março de 2022 chegar, que é o mês para as desincompatibilizações de cargos de confiança, se terá uma noção de quem fica ou deixa o governo para ser candidato. O quadro só ficará claro completamente, quando abrir a janela eleitoral para troca de partidos.

FRASE MARCANTE

“O início de um hábito é como um fio invisível, mas a cada vez que o repetimos, o ato reforça o fio”. (Sweet Marden).

Continuar lendo

Blog do Crica

A teia de aranha do Senado

Publicado

em

O GOVERNADOR GLADSON CAMELI se move numa teia de aranha para a escolha de quem será o candidato ao Senado, que vai compor a sua chapa para a reeleição, no próximo ano. Tem que se esgueirar com muita habilidade e prudência para não ser enredado nesta teia.

 A recondução da senadora Mailza Gomes (PP) para a presidência do PP; com carta branca da direção nacional, e com um complemento inesperado, o do nome do prefeito Tião Bocalom (PP) de seu vice, é a mesma composição que brecou na eleição municipal, o governador Gladson de levar o partido para apoiar a candidatura da ex-prefeita Socorro Neri a mais um mandato na PMRB. Traduzindo para o popular: sem o comando partidário, fica difícil, do Gladson levar o PP para apoiar uma outra candidatura a senador, que não seja a da senadora Mailza. Só que, a coisa não é tão simples assim na formatação de uma chapa majoritária. 

Nesta teia tem a candidatura da professora Márcia Bittar (sem partido), ancorada no apoio do MDB, PTB, PSL, e REPUBLICANOS, e como suporte o apoio do ex-marido e senador Márcio Bittar (MDB), que tem carreado fartos recursos extras ao estado. Há ainda as candidaturas de dois aliados fiéis no parlamento federal, que são o deputado federal Alan Rick (DEM) e a deputada federal Vanda Milani (PROS).

 A equação para sair desta teia não é de fácil solução para o governador Gladson Cameli, e por um motivo forte: quatro candidatos aliados para uma única vaga de Senado. Solução? É assunto para Sherlock Holmes.

JV PARA O SENADO

CONVERSEI ontem com um cardeal petista sobre a discussão da participação da sigla na chapa majoritária. Disse ser consenso no PT ter o Jorge Viana ao Senado.

FORA DE COGITAÇÃO

CONSIDEROU que o assunto pode até ser discutido no âmbito dos partidos da esquerda, mas não vê como o Jorge Viana abrir mão para a candidatura do advogado Sanderson Moura a senador.

NOME SIMPÁTICO

DENTRO da composição dos partidos de esquerda, há uma simpatia grande, pela candidatura do deputado Jenilson Leite (PP) para disputar o governo em 2022.

NÃO PASSA PELA VONTADE

NÃO PASSA pela boa vontade ou má vontade do governador Gladson Cameli atender as pautas dos grevistas da Saúde e da Educação. Qualquer ato vai passar pelo teto da Lei de Responsabilidade Fiscal.

OUTRO COMPONENTE

HÁ ainda um outro componente neste cenário. O governo não pode praticar nenhum ato que possa configurar não pagar a folha em dias. Complicada a situação do governo.

EXTREMAMENTE JUSTAS

QUANTO o que reivindicam os profissionais da Saúde e os professores estaduais, são pautas extremamente justas. Não estão fazendo greve por política, mas por direitos.

SEM MELINDRES

VOLTO a insistir que não será nenhuma diminuição de valor a secretaria municipal de Saúde, pedir o engajamento de quadros do estado, que ceda profissionais para ajudar a acelerar a vacinação na capital.

GANHA A POPULAÇÃO

QUEM GANHARIA com a medida seria a população, que seria mais rapidamente vacinada, e assim, se evitaria que mais óbitos possam vir a acontecer pela não imunização.

VEM MESMO COM A JÉSSICA

UMA BOA FONTE DO MDB disse ontem ao BLOG que, caso a deputada federal Jéssica Sales (MDB) apresente o seu nome como opção para vice na chapa do governador Gladson, o partido vai sim referendar a sua indicação.

NENHUMA DÚVIDA

NÃO TENHO nenhuma dúvida de que o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, estará no palanque do senador Sérgio Petecão (PSD), independente, de qualquer cenário.

NADA MAIS NATURAL

E, NADA será mais natural caso isso venha a acontecer, afinal, o senador Sérgio Petecão (PSD) foi o cabo-eleitoral número um da campanha de Tião Bocalom para a PMRB.

PAUTAS DO BOLSONARO

NA CAMPANHA, o Bolsonaro prometeu acabar com os aumentos abusivos dos combustíveis e gás de cozinha. Os preços dos combustíveis dispararam, e novo aumento no preço da botija de gás foi anunciado ontem. Aguentem!

OTIMISMO POLÍTICO

O SENADOR Márcio Bittar (MDB) esbanja otimismo quando fala na eleição do próximo ano ao governo. “O Gladson vai se reeleger governador no primeiro turno”.

DESGRAÇA PARA O ACRE

MÁRCIO BITTAR foi duro ontem no programa “Boa Conversa,” no ac 24 horas, com os governos petistas, que na sua visão levaram o estado ao caos econômico e população para a miséria. Além de impedir o desenvolvimento, fomentaram o atraso, atacou.

LEVA QUEM SE VIABILIZAR

SOBRE quem será o candidato a senador na chapa do governador Gladson, Márcio Bittar acentuou que, será o nome que se “viabilizar” nas pesquisas, e o que mais somar apoios.

ESCOLHIDA PELO BOLSONARO

DURANTE a entrevista, Bittar enfatizou ainda ser a Márcia Bittar, não só a sua candidata ao Senado, mas do presidente Bolsonaro, por quem foi convidada a se candidatar. Será candidata pelo partido do Bolsonaro.

ADEUS AO MDB?

CHAMOU atenção nas suas declarações uma fala em que pode ter sido um sinal claro de que, os seus dias de filiado ao MDB podem estar contados. “Se o Bolsonaro me convidar para ingressar no seu partido, não terei como recusar”, pontuou Márcio Bittar (MDB). Adeus prévio ao MDB?

MOSCA AZUL

UM AMIGO político que acompanhou a FPA desde a sua fundação, comentou ontem numa conversa com o BLOG, não ter dúvida de que o deputado Jenilson Leite (PSB) quer disputar o governo. “Foi picado pela mosca azul”, brincou.

FRASE MARCANTE

“Aquilo que desesperadamente procuramos pode ser aquilo que já possuímos”. (Harvey Cox).

Continuar lendo

Blog do Crica

Nem tudo são flores na esquerda

Publicado

em

 

A ENTREVISTA muito lúcida do advogado Sanderson Moura foto – ao ac24horas mostrou que, a unidade da esquerda para disputar a eleição do próximo ano vai depender da posição do PT. É que, há uma predisposição petista de ter o ex-senador Jorge Viana como candidato ao Senado. O que choca com o PSOL, que não abre mão da candidatura do advogado a senador. A tese defendida por Sanderson na entrevista foi a de que, a esquerda não pode chegar na eleição de 2022 com o velho discurso da hegemonia do PT, sem apresentar novas caras. Deixou claro nas entrelinhas da sua fala que a chapa ideal para ele seria Jorge Viana (PT) para o governo, o qual considera ter sido um excelente gestor quando ocupou o Palácio Rio Branco, e ele para o Senado. Ainda há um componente nesta equação, o deputado Jenilson Leite (PSB), que analisa vir a disputar o governo. Por tudo isso pode se dizer que, nem tudo são flores para a esquerda chegar na disputa eleitoral do próximo ano de forma unida. Carta na mesa.

EXTREMAMENTE QUALIFICADO

DEIXANDO o problema dos partidos de esquerda de lado, não se pode negar ter o Sanderson Moura feito na entrevista uma leitura política muito pertinente, sem mostrar sectarismo. É um quadro extremamente qualificado posto no jogo para a disputa do Senado. TEM QUE TER PROJETO

O DEPUTADO Edvaldo Magalhães (PCdoB) disse recentemente com muita propriedade, que a esquerda tem de mostrar um projeto de governo. Está certo, não pode chegar em 2022 e dizer que vão para a eleição só porque não gostam do Gladson. Seria pregar o óbvio.

MANDATO PRESENTE

NESTES pouco mais de cinco meses de mandato, o vereador Arnaldo Barros (PODEMOS) tem se mostrado sempre presente a todas as manifestações populares.

DIREITA SEGMENTADA

A MOTOCIATA com milhares de motos em São Paulo, mostrou que o presidente Bolsonaro conseguiu trazer para a política a extrema direita, que vivia escondida no país. E, que pode até perder a eleição, mas é parada dura.

ÚNICO ADVERSÁRIO

AS PESQUISAS estão mostrando que, o presidente Bolsonaro terá no ex-presidente Lula o adversário mais ferrenho na disputa da reeleição. Lula continua forte.

VAI CONTINUAR

AINDA QUE o Bolsonaro venha a perder a eleição, o mantra do bolsonarismo deve sobreviver, como o peronismo na Argentina e o chavismo na Venezuela.

FAZER UMA PARCERIA

NÃO CUSTA nada para a prefeitura e o governo unirem esforços para acelerar a vacinação das faixas etárias na capital. Não se trata de competição, mas de salvar vidas.

NENHUM DÉMERITO

NÃO SE TRATARIA de nenhum demérito a secretaria municipal de Saúde pedir ao governo que reforce as equipes que estão atuando na vacinação na capital.

EXEMPLO NA GESTÃO

A REATIVAÇÃO do projeto da BONAL, com a sua fábrica de beneficiamento de palmito de pupunha, há 15 anos parada, foi um ponto para o governo. É exemplo de gestão do secretário de Industria, Ciência e Tecnologia (SEICT), Anderson Lima, que foi quem tocou o projeto.

DIFÍCIL DE ENTENDER

COM A VISIBILIDADE e a boa votação que teve na recente disputa da prefeitura de Rio Branco, a prefeita Socorro Neri, por certo disputaria com chance um mandato de deputada. Este cavalo pode não passar mais selado.

LEGISLAÇÃO ELEITORAL

VAI haver mudança na legislação eleitoral? O “Distritão” será aprovado? Ficará tudo como está? De acordo como ficar, é que as forças políticas se acomodarão.

QUANDO OUTUBRO CHEGAR

O CONGRESSO tem até outubro para mudar ou não as atuais regras eleitorais, que hoje proíbem as coligações proporcionais. O “Distritão” favorece quem tem mandato e base política sólida. Seriam eleitos os mais votados.

NÃO CHEGARIA AONDE CHEGOU

O GOVERNADOR Cameli tem repetido nas entrevistas, que os seus adversários não o subestimem. Para quem foi deputado federal, senador, e agora governador, em eleições emendadas, de fato, não é para subestimar.

JANELA PARTIDÁRIA

COM A ABERTURA da janela partidária no início do próximo ano, é que vai se ter noção de como ficarão as composições de troca de partidos entre os deputados. Até lá, só ilação.

SEM ALTERNATIVA

OS DEPUTADOS estaduais eleitos por partidos pequenos já fizeram as contas e vão ter que procurar partidos grandes para se abrigarem, e disputarem a reeleição.

CHAPAS PRONTAS

O SENADOR Petecão (PSD) comemora ter praticamente montadas as suas chapas de deputado estadual e deputado federal. Para estadual, o PSD não aceitou ninguém com mandato, o que tornou fácil as adesões.

OLHO NO PDT

O DEPUTADO PEDRO LONGO (PV), uma boa surpresa na condução da liderança do governo na ALEAC, não deve se filiar ao PP, como noticiado, ele está de olho no PDT.

PESADÊLO DOS PARTIDOS

O PESADÊLO dos partidos nesta pré-campanha é conseguir mulheres qualificadas como candidatas a deputada, que não entrem nas chapas só para preencher a cota estabelecidas em lei. Poucas aceitam.

 

FRASE MARCANTE

“As idéias devem ser recebidas como hóspedes, cordialmente, mas com a condição de não tiranizarem o dono da casa”. (Alberto Moravia)

Continuar lendo

Blog do Crica

Ninguém vai meter a cabeça agora

Publicado

em

NÃO ESPEREM no decorrer deste ano uma batida de martelo final por parte do governador Gladson Cameli e do senador Sérgio Petecão (PSD), os dois principais personagens que devem disputar o governo em 2022, sobre quem serão os candidatos das suas chapas para Vice e para o Senado. Vai ficar para o próximo ano. No caso do governador, terá que desatar o nó de ter quatro candidatos a senador do seu grupo político, para uma única vaga em disputa. E ver como vai conduzir as discussões com o MDB, que quer indicar o Vice da sua chapa. Já o Petecão, vai esperar a sobra do que vier de algum descontente por não ser o escolhido de candidato a senador pelo governador Gladson. Ao empurrarem a discussão sobre as composições de suas chapas para 2022, agem com sabedoria e prudência. 2021 é ano para se se buscar aliados, formação de chapa majoritária é para 2022. Até lá, vão continuar as discussões periféricas.

LUZ NO FIM DO TÚNEL
DIRIGENTES DO MDB viram no recuo do secretário Alysson Bestene de não se filiar no PSL, a mão do governador Gladson Cameli, para não dar como fato consumado a sua indicação para vice. Acham os emedebistas que, assim, fica aberto o caminho para a sigla discutir um nome seu para vice na chapa de Cameli.

NOME DO PARTIDO
O BLOG apurou ontem que, o nome que o MDB deve apresentar no próximo ano para vice do Gladson, quando as discussões forem abertas, é o da deputada federal Jéssica Sales (MDB). Só não querem antecipar o debate.

DADO COMO CERTA
É DADO COMO certa a reaproximação do governador Gladson com o grupo do ex-prefeito Vagner Sales, com o qual deve manter uma conversa final de recomposição.

LULA NA FRENTE
MAIS UMA pesquisa de opinião pública coloca o Lula na frente do Bolsonaro na corrida presidencial, a da XP IPESP. Lula aparece com 32%, contra 28% do presidente.

NINGUÉM GANHOU A ELEIÇÃO
A pequena diferença entre Lula e Bolsonaro, na verdade um empate técnico, mostra que o PT não está morto, mesmo alvo de escândalos e estando fora do poder.

SEM NOME ALTERNATIVO
EM TODAS as pesquisas que saíram este ano ficou caracterizada a ausência de um nome alternativo forte, para ameaçar as posições de Lula e do Bolsonaro.

O TEMPO VOA
NÃO ESPEREM ver o nome do prefeito Tião Bocalon em qualquer bandalheira. Mas só isso não é suficiente para deslanchar a sua administração, ele tem que ser mais humilde, dialogar com o povo, e fazer o feijão com arroz.

MUITO DESGASTE
O PREFEITO Tião Bocalon acumulou um desgaste muito grande, em pouco tempo de prefeitura de Rio Branco.

GARANTIDO EM LEI
SOBRE a greve dos professores, muito coesa na categoria, o deputado Daniel Zen (PT) argumenta que, o que o governo está apresentando como proposta, já está garantido em lei e são obrigações da Secretaria de Educação, e como tal têm que ser cumpridas.

BELO DE UM ABACAXI
A SECRETÁRIA de Educação, Socorro Neri, navega como pode nas discussões com os professores, mas o seu poder de decisão tem limites, ela esbarra na lei e nas finanças estaduais. Ganhou, ao assumir, um abacaxi de Tarauacá.

NÃO FECHOU AS PORTAS
A SECRETÁRIA Socorro Neri tem pontos ao seu favor: não fechou as portas do diálogo e não defendeu o corte de pontos dos grevistas. Diálogo sempre, é o caminho certo.

SEM CULPA NO CARTÓRIO
DADOS mostram Rio Branco com mais de 15% dos que tomaram a primeira dose da vacina, não tendo voltado para tomar a segunda dose. Não cabe neste contexto, criticar o secretário municipal de Saúde, Frank Lima.

PELO MENOS MONTOU
AO dar uma olhada nos nomes da chapa de deputado federal do PSL, nota-se que, se não é uma chapa dos sonhos, pelo menos o partido foi o primeiro a montar.

DIFICULDADES SÉRIAS
EXISTEM partidos grandes com sérias dificuldades de encontrar nomes que aceitem ser candidato a deputado federal, na eleição do próximo ano. Não será fácil.

NÃO ESTÁ PARADO
O EX-SENADOR Jorge Viana (PT) tem feito visitas a bairros da capital, conversando sobre política. Fora do poder, o petista está naquela de, se não tem cão, caça com o gato.

SIBÁ ANIMADO
A VOLTA do Lula para a disputa presidencial animou o ex-deputado federal Sibá Machado (PT) a ser candidato em 2022. Sibá é PT de DNA, com prestígio na direção nacional, principalmente, com a ala mais ideológica.

EXPERT EM CHAPAS
O PRESIDENTE DO PDT, Luiz Tchê, trabalha para o partido ter chapas competitivas para a ALEAC e Câmara Federal. Tchê é expert em montar chapas para conquistar vagas.

HOMEM DO EMPRESARIADO
O ex-presidente do BASA, Marivaldo Melo, é quem tem ajudado o senador Sérgio Petecão (PSD), a buscar apoio junto ao empresariado, para sua candidatura ao governo.

DÊDA CERTO
O EX-PREFEITO Dêda está correto em esperar como ficarão as composições de chapas para filiar seu grupo. Não vai jogar a esposa e deputada Maria Antonia, numa chapa em que só ela tenha votos, e não se reeleja.

TENDÊNCIA NATURAL
A TENDÊNCIA natural, mantida a proibição de coligações proporcionais, é de que boa parte dos deputados estaduais se juntem num só partido, pela dificuldade em formar chapas próprias. Como aconteceu como PEN.

NEM UM PIO
A EX-PREFEITA de Brasiléia, Leila Galvão (MDB), não deu nem um pio sobre seu futuro político, se será candidata ou não no próximo ano. Não está errada, é muito cedo.

FRASE MARCANTE
“Guarda uma semente na terra que a terra te dará uma flor”. (Gibran Kahilil).

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.