Conecte-se agora

Governo do Estado participa de Conferência Internacional em Turismo no Ceará

Publicado

em

O Ceará se tornou nos dias 28 e 29 de novembro, na cidade de fortaleza, num palco de discussões sobre a influência do turismo no desenvolvimento social e cultural da humanidade na Conferência Internacional em Turismo, realizada pelo Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria do Turismo do Estado (Setur); Ministério do Turismo (Mtur); Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID); Organização Mundial do Turismo (OMT); e Banco do Nordeste do Brasil (BNB).

Evento conta com a presença de importantes personalidades mundiais do setor, entre elas o Secretário Geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Taleb Rifai, e o do BID, Luis Alberto Moreno.

Taleb Rifai disse acreditar que o turismo seguirá crescendo de forma mais moderada, porém sustentável nas próximas duas décadas. Segundo estudo da OMT, as viagens internacionais serão 1,8 bilhão em 2030. Pelos cálculos da Organização, foram 940 milhões de viagens entre países em 2010.

O Governo do Estado esteve presente, representado ela secretária de Estado de Turismo e Lazer, Ilmara Lima, que contribuiu com os resultados socioeconômicos realizados através dos projetos em turismo, implantados pelo governo do estado dando continuidade a alguns iniciados há duas gestões anteriores.

“A conferência cria no Ceará o terreno propício para se discutir os desafios atuais do desenvolvimento do turismo mundial com base em experiências de instituições internacionais e do Governo Federal brasileiro, governos estaduais e municipais”, defende o Secretário Estadual do Turismo, Bismarck Maia. “O evento permitirá o compartilhamento de experiências de sucesso em turismo sustentável na América Latina a partir do debate de boas práticas, especialmente as voltadas para a redução da pobreza”, completa Maia. As conclusões mais importantes alcançadas no encontro serão difundidas internacionalmente por meio de elaboração e publicação de uma carta ao final do encontro.

Para o Presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, o encontro internacional é ainda uma forma de se discutir a necessidade de mais planos de desenvolvimento do turismo sustentável. “Não podemos pensar na ampliação do setor turístico sem priorizar ações de reparação de passivos ambientais relacionados à execução de obras da área. È sempre necessário o diálogo com a sociedade”, diz Moreno.

O encontro além de nivelar os números gerais do impacto que o turismo mundial trouxe a várias nações, serviu para aumentar o networking da gestão de turismo no estado do Acre, a fim de tornar ascendentes os projetos que estão sendo executados no estado, uma vez que a preocupação de desenvolver o estado de maneira geral é de tornar a população mais envolvida neste processo, e o turismo por sua parte já vem sendo realizando.

 

Acre 01

Mais uma tentativa de triplo homicídio é registrada em Epitaciolândia

Publicado

em

Três pessoas deram entrada no Hospital Regional do Alto Acre na noite desta terça-feira (21) depois de serem alvejadas por uma dupla que se aproximou em uma motocicleta.

O crime aconteceu próximo ao mesmo local onde houve outra tentativa de tripla execução na semana passada, no bairro Liberdade, em Epitaciolândia.

De acordo com o que foi noticiado pelo jornal O Alto Acre, vítimas estavam na frente de uma casa quando a dupla de moto se aproximou e o garupa disparou contra o trio.

As vítimas foram atingidas nos braços e pernas, sendo socorridos por uma equipe do Corpo de Bombeiros e levados ao hospital para atendimento médico.

Após atender a ocorrência e fazer buscas, a polícia prendeu um suspeito de 19 anos, com quem foi encontrada uma arma tipo pistola, calibre 22, municiada, de fabricação argentina

O caso está sendo investigado como possível acerto de contas entre pessoas envolvidas com grupos criminosos, que disputam territórios do tráfico de drogas na fronteira.

Continuar lendo

Acre

Pais de alunos do Colégio de Aplicação protestam na Ufac

Publicado

em

Pais e mães de alunos da 1ª à 5ª séries do Colégio de Aplicação voltaram a se manifestar na UFAC nesta terça-feira, 21, por conta do ano letivo ainda não ter começado para esses alunos, mesmo chegando ao final do mês de junho.

“Sou pai de uma aluna do Colégio de aplicação da UFAC. Os demais alunos do 6⁰ ao 9⁰ anos e os alunos do ensino médio já estão todos estudando e nossos filhos ainda não. Ficaram de fora. Isso tudo porque o prédio do Colégio de Aplicação foi interditado e a UFAC só conseguiu solução para as aulas dos alunos do 6⁰ ano em diante, deixando os do 1 ao 5⁰ sem aula. Já fizemos várias cobranças e até agora só ficam nos enrolando”, diz o Albeci Coelho.

A reportagem do ac24horas entrou em contato com a UFAC. Por meio de sua assessoria, a instituição afirmou que na tarde de ontem o problema foi resolvido. “Acabamos de assinar o contrato com a Estácio/Unimeta e e as aulas vão começar na próxima segunda-feira, dia 27”, informou a universidade.

Continuar lendo

Cotidiano

Mega-Sena: Quanto o prêmio de R$ 70 milhões rende todo mês na poupança?

Publicado

em

Por

A Mega-Sena acumulou novamente e pode pagar nesta quarta-feira (22) um prêmio estimado em R$ 70 milhões. Quanto essa fortuna renderia por mês se fosse investida na poupança ou em títulos de renda fixa?

O UOL conversou com Jhon Wine, educador financeiro do Dsop, que traz dicas de investimentos de baixo risco. Os cálculos consideram os juros e a inflação até esta terça.

O valor do prêmio divulgado pela Caixa já inclui o desconto de 30% da alíquota de Imposto de Renda, ou seja, o vencedor da Mega-Sena receberá a quantia líquida de cerca de R$ 70 milhões.

Poupança oferece R$ 462 mil mensalmente

A caderneta de poupança até pode ser bem aceita entre os brasileiros, mas não é indicada por especialistas em investimentos por causa do baixo retorno. Sua rentabilidade atualmente é de 0,66% ao mês, conforme a última atualização feita pelo BC (Banco Central), na sexta-feira (17).

O vencedor da Mega-Sena teria um rendimento mensal de R$ 462 mil na poupança, segundo os cálculos do especialista.

Wine afirma que o investidor encontra outras opções de títulos públicos e privados mais atraentes para o seu bolso. No caso do Tesouro Direto, o investimento máximo é limitado a R$ 1 milhão ao mês por pessoa.

Tesouro Selic e CDB: R$ 560 mil e R$ 567 mil

Wine lembra que títulos públicos, do Tesouro Nacional, e títulos de instituições privadas, como bancos, rendem mais que a poupança.

O Tesouro Selic, que é atrelado à taxa básica de juros, a Selic —hoje em 13,25%—, oferece um rendimento de 0,8% ao mês. O prêmio milionário da Mega-Sena garantiria uma renda passiva de R$ 560 mil por mês.

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) com 100% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) tem um rendimento ligeiramente maior: 0,81% ao mês. Essa opção de investimento rende R$ 567 mil mensalmente.

As duas modalidades podem ser resgatadas antes da data de vencimento.

Tesouro IPCA rende R$ 735 mil ao mês

O Tesouro IPCA oferece ainda mais dinheiro ao investidor de renda fixa, de acordo com o especialista. Essa aplicação está ligada ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação brasileira, atualmente em 11,73% no acumulado dos últimos 12 meses.

Esse título é mais indicado para quem deseja resgatar o dinheiro em um futuro mais distante para comprar uma casa ou um carro, por exemplo. O governo disponibiliza opções com datas de vencimento de cinco a mais de 30 anos.

Com rendimento mensal de 1,05%, o Tesouro IPCA com resgate em 2055 rende ao vencedor da Mega-Sena exatamente R$ 735 mil a cada 30 dias.

Wine declara que o investidor deve respeitar o prazo de vencimento para resgatar o dinheiro, para evitar perdas causadas pela volatilidade dos preços dos ativos.

Continuar lendo

Destaque 6

Preso, Milton Ribeiro disse em março que cumpria ordens de Bolsonaro

Publicado

em

O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi preso pela Polícia Federal há pouco, na manhã desta quarta-feira (22/6), na operação “Acesso Pago”, que investiga os esquemas de corrupção no MEC.

A prisão pode trazer dividendos ruins não só políticos, como criminais a Jair Bolsonaro.

Em março deste ano, em depoimento à PF, Ribeiro disse que apenas obedecia ordens do presidente.

Aos agentes, o ex-ministro informou que Bolsonaro, de fato, pedia que o Ministério repassasse as verbas para os municípios indicados pelos pastores Gilmar Silva e Arilton Moura, os mesmos que aparecem no centro do escândalo e que também foram presos hoje.

Ribeiro foi exonerado em março após muita pressão do Centrão, que alegava que a permanência do ministro após as revelações seria prejudicial ao governo Bolsonaro.

O presidente, contudo, resistiu à ideia pelo tempo que pôde. Bolsonaro acreditava que o episódio poderia até “fortalecer” Ribeiro, porque o caso demonstraria, na visão dele, que o ministro se preocupava com municípios pobres e atendia devidamente a base bolsonarista evangélica.

Metrópoles

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!