Conecte-se agora

Governo protege empresário e empurra conta para os mais pobres

Publicado

em

O preço do kg de frango está mais caro para o consumidor de Rio Branco. O presente de grego foi do governador Tião Viana que autorizou a majoração de multiplicadores e percentual de créditos limitados na entrada dos produtos oriundos de outros estados. A desculpa, segundo o diretor tributário da secretaria da fazenda, Ednaldo Vieira, é a guerra fiscal. A tentativa de proteger a indústria Acreaves está custando caro ao bolso das classes C e D, consumidoras do frango congelado importado. De baixa renda e sem condições de comprar carne ou peixe, esses consumidores encaram com espanto o acréscimo do custo médio do preço do frango. A variação chegou a 4% no mês de outubro. Especialistas de mercado prevêm mais alta para o período de natal.

A aposentada Risomar Pereira de Almeida ficou surpresa com os preços encontrados nos freezers de uma rede de supermercados em Rio Branco no final da tarde de ontem (22). Entre os importados, o custo médio do quilo do frango congelado varia entre R$ 4,29 e R$ 4,89. Os cortes e embutidos que também sofreram majoração, podem ser encontrados por R$ 6,69% à R$ 9,69 o quilo. O aumento da marca de frango congelado mais consumido pelo rio-branquense, o anhembi,  que vem de Mato Grosso, já chegou a 8%.

O diretor de tributação da secretaria da fazenda não teve nenhum constrangimento em afirmar que sem a glosa do produto a população mais pobre tinha condições de levar dois frangos congelados para casa. Como nenhum deles era produto da Acreaves, para torná-los mais competitivos no mercado interno, a alternativa foi aumentar as taxas de impostos.

– Nós estamos perdendo empregos, financiando empregos fora. Então em função disso o Estado editou o que todo mundo faz, a glosa do benefício – explicou Vieira.

O que Vieira esqueceu de deixar claro é que a Acreaves não possui selo de inspeção federal [SIF], não está habilitada a exportar seus produtos. Outra manobra foi aplicada no mercado interno, onde o quilo de frango congelado produzido pela empresa acriana é encontrado por um valor quase que igual ao importado, variando entre R$ 4,29 à R$ 4,57 nos supermercados de Rio Branco. Com tantos incentivos recebidos pelo governo do Estado, a expectativa era de produtos mais baratos na mesa do consumidor.

O setor supermercadista prevê aumento nos preços de frango congelado no período natalino. Esse fator ocorre pela maior procura do produto pelas classes de renda mais baixa que não tem condições de comprar o frango especial e o peru, aves mais consumidas nesta época. Como o peru é 100% importado, imaginem quais preços serão praticados. Ainda segundo o setor de supermercados de Rio Branco, 350 toneladas de frangos são importados por mês para atender a demanda da capital. Como mostra a tabela abaixo, a majoração acontece de acordo com o estado de origem do produto.

Confira a variação no multiplicador que foi autorizado pelo governador Tião Viana:

Em Rio Branco e Cruzeiro do Sul o frango foi o item que obteve o maior acréscimo em seu custo médio dentre os produtos da cesta básica pesquisados, com variação positiva de aproximadamente 4%. Esses dados são da Secretaria de Planejamento do Estado do Acre.

Jairo Carioca – da redação de ac24horas
jscarioca@globo.com

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas