Conecte-se agora

Diretoria afirma que saúde financeira da Unimed é boa e que denunciantes usam a cooperativa como trampolim político

Publicado

em

A diretoria da Unimed/Rio Branco encaminhou a redação de ac24horas documento intitulado como “direito de resposta”, pelo qual contesta reportagem publicada no dia 04 de novembro de 2011, “Com rombo aproximado de cerca de R$ 8,3 milhões, Unimed/Rio Branco poderá sofrer intervenção”.

Segundo o documento, “os agravos sofridos, que tem por objetivo repor a verdade quanto aos fatos narrados pelos cidadãos George Sampaio Pires e Donald Fernandes. Leia teor do documento:

DIREITO DE RESPOSTA
Ilustríssimo Senhor Editor do sítio de notícias ac24horas.com,

Dentro das bases democráticas tão caras à sociedade brasileira, bem como atentos aos preceitos de envergadura constitucional insculpidos no art. 5º, incisos IV e V, da Carta Magna de 1988, a Diretoria da Unimed Rio Branco, vilipendiada que foi em sua honra por matérias publicadas neste conceituado veículo, vem à presença de Vossa Senhoria, solicitar a publicação de Direito de Resposta, nos mesmos destaques dos agravos sofridos, que tem por objetivo repor a verdade quanto aos fatos narrados pelos cidadãos George Sampaio Pires e Donald Fernandes, o que faz nos seguintes termos:

  1. Inicialmente, cumpre destacar que o primeiro denunciante, senhor George Sampaio Pires, encontra-se inapto a participar das atividades sociais da Unimed Rio Branco – votar e ser votado – em razão de ausência de produção e do descumprimento de deliberações sociais.
  2. No que diz respeito ao segundo denunciante, este não comparece às assembleias gerais da Cooperativa desde o dia 31/03/2009, tendo faltado a 16 (dezesseis) convites para as reuniões, ordinárias e extraordinárias, que discutem os rumos da instituição.
  3. Como se vê, os denunciantes apenas se utilizam da Cooperativa como trampolim para seus intentos políticos e pessoais, aproveitando-se de fatos concernentes à rotina administrativo-financeira da sociedade para assacar inverdades sobre os seus gestores, o que fazem desprovidos de qualquer elemento comprovador de suas denúncias.
  4. Afirmam os desavisados e desinformados denunciantes que a Unimed Rio Branco está falida. Todavia, desconhecem que cooperativas não falem, mas sim se dissolvem, e, por sempre terem sido omissos e alheios às atividades sociais ao longo dos anos, também desconhecem a saúde financeira da instituição.
  5. A Unimed Rio Branco não possui dívidas de “8, 10 ou 12 milhões”. A Cooperativa possui saúde financeira, honra seus compromissos e atua com responsabilidade perante seus cooperados, prestadores de serviços e usuários. Além disso, se submete permanentemente ao crivo da Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, a auditorias interna e externa, à fiscalização de seu Conselho Fiscal, além de disponibilizar inteiramente suas contas aos sócios para análise.
  6. A Unimed Rio Branco nunca teve, em sua carteira de clientes, o número de 36 mil vidas – como afirmam os desinformados. Em dezembro de 2006 éramos 24.811 vidas e agora em 2011 somos 26.253 (extraído em 31 de outubro). Um crescimento na carteira da ordem de 5%.
  7. Querer transformar um aporte de capital (aprovado em assembleia geral e realizado para garantir o cumprimento de normas regulamentares da ANS, cujos valores podem ser levantados a qualquer tempo pelos cooperados que pretendam retirar-se da cooperativa), em prejuízo decorrente de desonestidade de seus gestores, constitui ato calunioso, difamatório e injurioso, cujas reparações pessoais, cíveis e penais, já estão sendo ajuizadas nesta data.
  8. Os Diretores da Unimed Rio Branco são profissionais honestos, conhecidos da sociedade acreana, aqui tendo construído suas bases familiares e profissionais, sem qualquer mácula que os desabone.
  9. A atual Diretoria Executiva da Unimed Rio Branco, ELEITA DEMOCRATICAMENTE PELOS COOPERADOS, apenas e tão somente implementa/executa as diretrizes fixadas pelos seus conselhos e órgãos deliberativos, em especial, a assembleia geral, sempre atenta aos princípios e valores do cooperativismo, com transparência, equidade, ética e profissionalismo.
  10. Por outro lado, infelizmente, os detratores de plantão, amesquinhados pelas suas vaidades pessoais, não conseguem assimilar que o movimento que operam apenas serve para lançar descrédito a uma instituição respeitada, acreditada e querida pela sociedade acreana, que pode ter suas questões resolvidas pelo conjunto dos sócios.
  11. Neste contexto, não custa nada perguntar: a quem interessa o enfraquecimento da Unimed Rio Branco? Aos cooperados que a construíram, certamente, não.

Atenciosamente,
EURACY DE SOUSA BONNER
MARIO GIL DE PAULA AFONSO
FRANCIS KASHIMA
JÚLIO EDUARDO GOMES PEREIRA

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas