Conecte-se agora

Denúncia de crime contra o sistema financeiro nacional pode tirar Felício Santiago da presidência Credmac

Publicado

em

A Cooperativa Central de Crédito do Norte do Brasil (Central Norte) está sendo denunciada por omissão em um possível crime contra o Sistema Financeiro Nacional. Um grupo de cooperados da Cooperativa de Crédito dos Servidores da Segurança Pública do Estado do Acre (Credmac) é quem faz a denúncia.

Segundo esse grupo de associados, os administradores da Central Norte não tomaram providências contra as possíveis irregularidades e abusos praticados pelo presidente Felício Santiago há mais de quatro anos, as quais foram identificadas nas auditorias semestrais realizadas pela Central.

Segundo informa um grupo de cooperados, um dossiê com farta documentação das possíveis irregularidades será protocolado no Banco Central, em Brasília, como também no Ministério Público Federal e na Polícia Federal para que investiguem as denúncias.

Dentre as muitas irregularidades comprovadas por documentos, está o fato do próprio presidente Felício aparecer como o principal beneficiado com o dinheiro dos empréstimos por ele autorizados utilizando nomes de laranjas como artifício para se autoconceder créditos acima do limite permitido e sem oferecer todas as garantias de pagamento.

Numa dessas operações, com valor de mais de R$ 300 mil, o presidente cobra dele mesmo um juro de apenas 0,60% ao mês para ser pago em 60 parcelas a perder de vista. Este mesmo tipo de operação para outros sócios têm taxa 2,99% de juros por mês, quando a norma do conselho de administração da própria cooperativa determina que os empréstimos devam ser pagos em, no máximo, 24 parcelas.

A sequência de denuncia de irregularidades envolve 13 laranjas em mais de 20 operações financeiras que vinham sendo realizadas desde 2008.

O “Dossiê Santiago” diz que as normas do Banco Central, a Central Norte é obrigada a realizar auditorias a cada seis meses verificando toda a documentação e movimentação financeira nos relatórios de operação de cooperativas a ela filiada, como é o caso da Credmac. Essas auditorias internas são feitas com o objetivo de detectar irregularidades, indicar soluções e no caso de que os erros continuem ocorrendo, a Central Norte tem por obrigação intervir na gestão da cooperativa, convocando inclusive uma Assembléia Geral Extraordinária para destituir o Presidente Felício Santiago.

Isto acontece porque o Banco Central outorgou a Central Norte a função de fiscalizar e até punir erros e abusos cometidos pelos administradores das cooperativas de crédito a ela filiadas, como é o caso das irregularidades praticadas por Felício Santiago à frente da Credmac. Erros que se repetiram sem que as devidas providências fossem tomadas pela Central Norte, a qual agora poderá ser punida pelo Banco Central por não ter assumido sua responsabilidade.

Sócios da Credmac reagem
Diante desta situação, os sócios da Cooperativa de Crédito dos Servidores da Segurança Pública do Estado do Acre (Credmac) reunirão na manhã deste sábado (29/10) na sede da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetacre) convocados pelo Conselho Fiscal para conhecer as denúncias sobre os desmandos praticados pelo presidente Felício Santiago, a fim de que os sócios decidam pela sua destituição ou não do cargo que ele ocupa há 12 anos.

Segundo o grupo de associados que está denunciando a má gestão na Credmac, a saída do presidente Santiago, caso aconteça, tem como finalidade facilitar a apuração dessas e de outras irregularidades que por acaso tenham sido cometidas, como também, para preservar o nome e a saúde financeira da cooperativa, que poderão ser prejudicados se estes abusos continuarem sendo cometidos.

Credmac tem saúde de ferro apesar do Felício
Apesar de todas as irregularidades e abusos cometidos pelo presidente, segundo documentos que comprovam o problema, a Credmac mantêm-se firme e saudável com seus mais de 1.700 sócios acumulando um capital social de R$ 4,21 milhões e têm uma carteira de crédito  com mais de R$  5,5 milhões girando entre seus sócios na forma de empréstimos.

Diante desse quadro, os denunciantes alegam que a cooperativa está muito bem, mas poderá ser prejudicada se o atual presidente continuar à frente da entidade, por isso exigem sua saída imediata para evitar maiores danos. Mas eles informam que não há qualquer risco para os depositantes e aplicadores porque as contas são protegidas pelo fundo garantidor do Sistema Financeiro Nacional.

Responsabilidade da Central Norte à luz da lei
O Banco Central regulamenta o funcionamento de todas as instituições financeiras e de crédito no país, e, considerando as peculiaridades do sistema dos bancos cooperativos com relação à rede bancária pública e privada, o Banco Central do Brasil delega às Centrais de Cooperativas de Crédito a responsabilidade de fiscalizar e corrigir possíveis erros dentro das leis e normas específicas do Sistema Financeiro Nacional.

Assim, de acordo com a circular número 3.400/08 do Banco Central as Centrais de cooperativas de crédito devem incluir em seus relatórios e comunicações ao Banco Central, incluindo todos os fatos relevantes detectados nas inspeções diretas periódicas (auditorias internas) e no processo de acompanhamento indireto e sistemático (acompanhamento dos relatórios das operações financeiras).

A circular determina que essas irregularidades devem ser comunicadas ao Banco Central com um prazo máximo de 30 dias. Essas informações devem ser acompanhadas das providências iniciais adotadas pela cooperativa singular (Credmac, por exemplo) e pela sua central (Central Norte, por exemplo), assim como as providências tomadas para corrigir o caso.

Da redação de ac24horas
Rio Branco, Acre

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Com mais duas mortes, Acre registra 190 novos casos da covid-19 neste domingo

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) registrou neste domingo, 24, 190 novos casos de infecção por coronavírus no Acre, sendo todos casos confirmados por exame de RT-PCR. O número de infectados subiu de 46.239 para 46.429 nas últimas 24 horas.

Até o momento, o Acre registra 131.575 notificações de contaminação pela doença, sendo que 83.866 casos foram descartados e 1.280 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 39.265 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 174 pessoas seguem internadas.

Mais duas notificações de óbito foram registradas deste domingo, 24, sendo todos do sexo masculino, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 850 em todo o estado

Morador de Rio Branco, C.S.F., de 49 anos, deu entrada no dia 9 de janeiro, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), e faleceu neste sábado, 23.

Morador de Rio Branco, M.M.C., de 70 anos, deu entrada no dia 20 de janeiro, no Pronto-socorro de Rio Branco, e faleceu neste sábado, 23.

Continuar lendo

Acre

Estudante cita demora de ônibus no dia do Enem

Publicado

em

A jovem Vitoria Lorrana, 18 anos, moradora da Cidade do Povo, foi uma das várias candidatas ao Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) que teve que usar outro tipo de transporte para conseguir chegar ao local de prova neste domingo (24). 

Apesar do reforço da frota de ônibus neste domingo, 24, mantido pela Prefeitura de Rio Branco de 47 ônibus circulando na capital, a moradora da Cidade do Povo relatou que os candidatos do bairro não perceberam o aumento na frota de ônibus tamanho a demora. 

Ela cita que desde antes da pandemia, a circulação de ônibus no bairro era muito pouco, e com a pandemia, o problema se agravou.  A jovem irá realizar o Exame na Escola Iza Mello, no Ayrton Senna. 

Ela teve que acordar às 7;30h e conseguir um Uber que aceitasse entrar no bairro. “Demorou uns 30 minutos para o uber entrar na Cidade do Povo. A corrida custou R$ 5,00. Valeu muito mais pedir o Uber do que esperar o ônibus”, contou. 

Continuar lendo

Acre

Carreata pró-impeachment de Bolsonaro chama atenção

Publicado

em

Cidades de todo o Brasil foram palco neste sábado, 23, de carreatas em defesa do impeachment de Jair Bolsonaro (Sem partido). As manifestações, que começaram cedo, também pediram vacina para todos e a continuidade do auxílio emergencial.

Em Rio Branco, a carreata saiu por volta das 16 horas da Uninorte com percurso pelas avenidas Ceará e Getúlio Vargas e terminou no Palácio Rio Branco, no centro da capital.

O comboio de carros levava cartazes da União Juventude Socialista (UJS) e de partidos como PT, PCdoB e Psol. Com buzinaços, centenas de acreanos pediram o fim da gestão do presidente da República.

Participaram do movimento pró-impeachment ativistas políticos como: Francisco Panthio (PCdoB), André Kamai (PT), Gabriel Forneck, ex-vereador pelo PT, deputado federal Leo de Brito (PT) e a sociedade civil acreana. Muitas pais, mães e avós também estiveram presentes acompanhados de crianças que seguravam cartazes.

Confira a galeria de fotos de Sérgio Vale:

Continuar lendo

Acre

Léo diz que Bolsonaro foi o maior aliado do coronavírus

Publicado

em

Cidades de todo o Brasil foram palco neste sábado, 23, de carreatas em defesa do impeachment de Jair Bolsonaro (Sem partido).  As manifestações, que começaram cedo, também pediram vacina para todos e a continuidade do auxílio emergencial.

Em Rio Branco, a manifestação começou por volta das 15:30 na Uninorte. Ao ac24horas,  o deputado federal Leo de Brito (PT) defendeu a abertura do processo de impeachment pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). 

Ele destacou que o movimento pró-impeachment é organizado pela sociedade civil brasileira e pontuou que o movimento não tem dono ou cor partidária.

“É um movimento de vacina para todos, em defesa do SUS, pela continuidade do auxílio emergencial e sobretudo um movimento para a volta da dignidade do Brasil. O movimento não tem dono. O Brasil simplesmente está sendo abandonado pela irresponsabilidade de Bolsonaro que resultou nas mais de 200 mil mortes na pandemia, porque ele com a sua irresponsabilidade foi o maior aliado do coronavírus. Não dá mais”, afirmou. 

Ao ser indagado sobre os pedidos de impeachment de Dilma e Bolsonaro, Leo argumentou que existe diferença entre os casos. Segundo o petista, Bolsonaro cometeu mais de 20 crimes de responsabilidade. 

“A diferença é que tem mais de 20 crimes de responsabilidade cometidos por Bolsonaro e não sou eu que estou falando, são juristas do Brasil todo. No caso da Dilma, não houve crime de responsabilidade, tanto que o Eduardo Cunha revelou em seu livro.  No caso de Manaus, ele mostra bem isso. Bolsonaro também usa as estruturas do Estado para salvar os filhos da justiça. O povo tá na míngua e sem emprego, sem auxílio. A miséria tá voltando e o Brasil tá o caos” destacou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas