Conecte-se agora

Os tempos são outros

Publicado

em

Há 15 anos o contexto comportava novas experiências políticas no Acre. Quem o PT lançasse estava eleito. Independente do nome. Era o auge, a chamada onda vermelha, que afogava a oposição. Agora é outro quadro. O PT tem que avaliar quem colocará para disputar a PMRB. Não pode mais lançar qualquer um. Cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.

É do ramo
Foi correta a posição dos dirigentes da FPA em chamar o governador Tião Viana para assumir a coordenação do processo de escolha, porque é do ramo e conhece os humores da política.

Cara de velório
Quando o nome do secretário de Educação, Daniel Zen, é citado como possível candidato à PMRB, os deputados da base do governo na Aleac, em peso, desabam numa cara de velório.

Discurso difícil
O deputado Astério Moreira (PRP), que defendia o nome do deputado Ney Amorim (PT) à PMRB, junto com outros colegas de fé, diziam ontem ser difícil vender Zen aos evangélicos.

Voz rouca
Astério diz que antes de anunciar o candidato o PT tem que ouvir a voz rouca das ruas.

Dedução lógica
Da nota oficial de ontem dizendo que a FPA terá nome único à PMRB, se deduz o seguinte: como a cabeça de chapa será do PT, a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) está fora.

Furiosos
Os dirigentes do PV estavam ontem furiosos pelo fato de não terem mandado ninguém à reunião da FPA (a coluna registrou) e ainda assim o nome do PV apareceu no documento.

É candidato
A presidente Shirley Torres (PV) diz estar cansada de falar que o deputado federal Henrique Afonso (PV) disputará a eleição de prefeito da Capital, e já discute a data do lançamento.

Renovar ou morrer
O deputado Geraldo Pereira (PT) tem voz discordante no parlamento sobre a escolha do nome à PMRB: “o PT tem que preparar novos quadros, apostar no novo, não pode ser imediatista”.

Exemplo claro
Pereira citou o caso do PMDB, que não apostou na renovação, e tem hoje apenas o deputado federal Flaviano Melo como referência de liderança, no que o parlamentar está correto.

Sério candidato
O ex-vereador Wagner Galli, candidato do PP a prefeito de Brasiléia, na avaliação de quem mora no município, é um sério candidato a disputar a última colocação.

Sonhando alto
O deputado Jamil Asfury (DEM) voltou maravilhado e visionário do Canadá ao citar ontem a cidade canadense de Quebec, como exemplo de modernidade a ser seguida em Rio Branco.

Caviar e rapadura
Como projeção é válido o Jamil pensar no melhor para o Acre, mas, quando entra em comparações, é um disparate: é como comparar caviar russo beluga com buchada de bode.

A suíça é aqui
No contraponto, o deputado Moisés Diniz (PCdoB), não deixou por menos: transformou o Acre numa Suiça em termos de desenvolvimento, o melhor lugar do mundo para ser viver.

Não seria?
Não seria mais proveitoso a ambos discutir a problemática regional?

Bem impressionado
O deputado Walter Prado (PDT) diz ter ficado impressionado com a gestão do prefeito de Rodrigues Alves, o Burica: “deixou a cidade limpa, organizada e muito bem arrumada”.

Difícil de ser batido
Até políticos da oposição do Juruá dizem ser difícil derrotar o Burica no próximo ano, quando terá fechado dez quilometros de ruas asfaltadas, cobrindo toda a zona urbana do município.

Questão prioritária
E vai pesar também a seu favor a promessa da cúpula do PT de que vai centrar todos os esforços e jogar seu peso para a sua reeleição, fato que consideram como prioritário.

Sem proselitismo
Inexplicável a posição do deputado Werles Rocha (PSDB) ao defender a permanência de moradores do final da Rua 6 de Agosto em região insalubre e que alaga todos os anos.

Lógico e certo
O governo tem que remover mesmo as famílias de locais de risco, pagando um aluguel social em outras áreas até que sejam inseridas em programas habitacionais, é o lógico e o certo.

Vai um baseado?
Grave a denúncia de ontem do deputado Walter Prado (PDT), com base em relato da diretora do Newtel Maia, que a parada de ônibus em frente ao colégio virou uma boca de fumo.

Persona nom grata
O diretório municipal do PT, em Bujari, recusou solenemente a filiação do prefeito Padeiro (PMDB) e fechou as portas. É a velha história de que bolacha oferecida não tem valor.

Prazo fatal
O diretório do PMDB já avisou que se Padeiro não pedir desfiliação do partido até o fim do mês vai decretar a sua expulsão por infidelidade partidária.

Disputa equilabrada
Isac Lima (PT), Cleidson Lima (PMDB) e Luiz Helosman (PP) vão disputar a prefeitura de Mâncio Lima, numa briga que se prenuncia como muito equilibrada.

Não chamem
Não chamem o Tião Bocalon (PSDB) e o senador Sérgio Petecão (PMN) para comerem no mesmo prato um piranambu na brasa na “Praia do Caruta”, em Porto Acre. Alguém vai se engasgar com espinha. Bocalon não perdoa o Petecão pelo seu apoio ao Fernando Melo. A troca de farpas saiu dos bastidores para o público.

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Blog do Crica

Uma disputa renhida para o Senado

Publicado

em

A ELEIÇÃO para a disputa de uma única vaga para o Senado, a acontecer no próximo ano, começa a movimentar os partidos que apoiaram o Gladson Cameli para o governo. O MDB colocou no jogo o nome do experiente deputado federal Flaviano Melo (MDB), como um elo que reaproximaria o partido do governo, do qual se encontra afastado e sem espaços. O DEM lançou o nome do bem avaliado deputado federal Alan Rick (DEM), aliado de primeira hora do governador. O PP trabalha para que a senadora Mailza Gomes (PP) consiga um novo mandato. Há ainda a possibilidade de uma candidatura com força no Juruá, da deputada federal Jéssica Sales (MDB). O governador Gladson Cameli tem dito que, ele disputará a reeleição. A candidatura do senador Sérgio Petecão (PSD) ao governo está só nos bastidores, mas vai despontar no próximo ano. Neste caso, cada candidato teria um nome para o Senado. E, assim, se poderá ter três nomes brigando pela vaga de senador, já que o PT lançará candidato.  É o velho ditado: – quanto mais cabra, mais cabrito.

BOI DE PIRANHA

O EX-PREFEITO de Rio Branco, Marcus Alexandre, deve ser candidato na eleição do próximo ano. Se ele tiver juízo; disputa vaga na ALEAC, ser candidato a deputado federal ou ao Governo, pode servir de boi de piranha.

CARA DE PAISAGEM

OS VEREADORES da capital não foram empossados para fazer cara de paisagem. Poucos se posicionaram contra a abertura do ano letivo, em meio ao pique da pandemia.

DADOS ALARMANTES

PARA SER TER UM EXEMPLO, ontem foram registrados 300 novos casos de contaminação pelo Covid-19, e quatro mortes. Para os negacionistas da ciência, isso é motivo de festa. Ainda bem que não temos um governador insano!

CURIÓ EM MUDA

O VICE-GOVERNADOR Rocha adotou a postura de curió em muda, não dá um pio. O melhor que ele fez foi recuar, não ganhava nada em trombar com o governador.

CONTER A ANSIEDADE

O GOVERNADOR Gladson tem que conter a sua ansiedade ao projetar para a opinião pública a vinda de 160 mil doses de vacina, pois, se não der certo vai se desgastar.

UMA TEMERIDADE

AINDA não se pronunciou, mas se for ser candidato a deputado federal em 2022, o deputado Roberto Duarte (MDB) dará um salto no escuro, não foi bem para a PMRB. E, teria adversários internos fortes, como a Jéssica Sales, o prefeito Mazinho, e o Flaviano Melo.

CONTEXTO DIFERENTE

TODA A BANCADA FEDERAL acreana foi eleita em coligações proporcionais. Em 2022, cada partido tem que ter a sua chapa própria. E, montar uma chapa não é fácil.

DENTRO DAS RECOMENDAÇÕES

ELOGIÁVEL a forma como o Pastor Agostinho, da Igreja Batista do Bosque, conduz os seus cultos. Segue rígido os protocolos para evitar a contaminação pelo Covid.

TEM COMO PEDIR VOTOS

A DEPUTADA FEDERAL Jéssica Sales (MDB) tem moral para chegar nos municípios do Juruá, e pedir votos à sua reeleição. Ninguém mais que ela, destinou recursos à região. Representa bem o Vale do Juruá.

DISPARADA A MAIS ATIVA

DENTRO da bancada feminina do Acre, na Câmara Federal, a deputada federal Jéssica Sales (MDB) é dispara a mais ativa politicamente. A Jéssica firmou o seu nome.

SER COMPETITIVO

O SENADOR Sérgio Petecão (PSD) trabalha para montar um partido competitivo em 2022, quer ter candidatos à Câmara Federal e á ALEAC, em todos os municípios.

NENHUMA DÚVIDA

NÃO HÁ a menor dúvida de que o senador Sérgio Petecão (PSD) será candidato a governador no próximo ano. Todos seus passos políticos têm sido neste sentido.

PSL NÃO SE FIRMOU

O PSL ainda não conseguiu se firmar politicamente no estado, em que pese o esforço da sua direção regional. Não conseguiu eleger um prefeito na última eleição. Dizer que adora o presidente Bolsonaro, não dá voto no Acre.

JV NO COMANDO

A coordenação para a montagem da chapa de deputado federal e deputado estadual no PT, vem sendo feita pelo ex-senador Jorge Viana, que tem gastado muita saliva.

NOMES PARA FEDERAL

O PT poderá ter numa chapa de Federal nomes como Raimundo Angelim, Sibá Machado, Léo de Brito, Fernanda Hassem, Nazaré Araújo e o Marcus Alexandre.

NÃO SE PRONUNCIOU

A EX-PREFEITA Socorro Neri, mesmo derrotada, saiu da eleição e do mandato, com o seu perfil projetado de forma positiva. Não falou se será candidata, em 2022.

NÃO SERÁ TÃO FÁCIL

O PSDB é um partido que terá dificuldade para montar uma chapa para a disputa de vagas na Câmara Federal. O partido esqueceu não ter mais coligações proporcionais.

NÃO TEM DOMÍNIO

VEJO muito dirigentes do PP alardear que são fortes, porque têm o prefeito da capital. Se não conhecerem o Tião Bocalom, ninguém tem domínio político sobre ele.

EDUCAÇÃO É INVESTIMENTO

COM a Educação, não se gasta, se investe. É o que fez o deputado federal Alan Rick (DEM), ao conseguir com sua emenda parlamentar, a reativação da obra da escola Maria Moreira, que estava parada desde o governo anterior.

RESOLVEU TROMBAR

O PREFEITO Bocalom resolveu trombar com os sindicatos da Educação e com os professores, ao manter o reinício presencial das aulas; naquela de que, quem manda sou eu. O agravamento da pandemia não o fez recuar. 

FRASE MARCANTE

“Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler, mas não leem”. Mário Quintana.

Continuar lendo

Blog do Crica

Sindicatos não acatam a volta às aulas em Rio Branco

Publicado

em

A PRESIDENTE DO SINTEAC, Rosana Nascimento, foto, disse ontem ao BLOG DO CRICA de que, os professores não vão abrir o ano letivo na rede municipal, como quer o prefeito Tião Bocalom, em fevereiro. “Os professores só vão retornar com a vacinação e a segurança de que não haverá contaminação pelo Covid-19”, disse Rosana. Esta também é a posição dos demais sindicatos da área da Educação. Para a sindicalista, a decisão da secretária Nabiha Bestene foi unilateral, não conversou com os professores, com os diretores de escolas, e por isso a sua determinação não será acatada. Para o dia primeiro de fevereiro os sindicatos estão programando uma manifestação na frente da prefeitura, para reforçar a posição de que são contra a medida. O retorno agora dos alunos seria colocar em risco os seus familiares em caso de contaminações, e se choca contra as orientações da ciência, é o que o pensam os sindicatos sobre o assunto.

POSIÇÃO SENSATA

A POSIÇÃO do SINTEAC é sensata. Não se pode brincar com vidas, pelo simples fato dos gestores da PMRB serem negacionistas,  tratar o COVID como um vírus que causa uma “gripezinha”. Ninguém tem o direito de expor alunos, professores, familiares, a serem contaminados.

CHORADEIRA SEM SENTIDO

OS PREFEITOS eleitos sabiam desde a campanha, que pegariam prefeituras sucateadas. Cessem, pois, o choro.

JOGANDO PARA A PLATÉIA

DEPUTADO DA BASE do governo comentou ontem com o BLOG, que o deputado Gerlen Diniz (PP) não vai deixar o cargo de líder do governo na ALEAC, porque nunca saiu. “Quis se valorizar, quando disse que ia sair”, ironizou.

SÓ NESSA HIPÓTESE

PELO QUE TENHO ouvido de lideranças emedebistas, o deputado federal Flaviano Melo (MDB) só disputaria o Senado com apenas uma candidatura dos aliados.

PREGO SEM ESTOPA

NUMA HIPÓTESE de termos o governador Gladson e o senador Sérgio Petecão (PSD) de candidatos ao governo, o deputado federal Flaviano Melo (MDB) deve ser candidato a uma reeleição. Não dá prego sem estopa.  

FORA DE COGITAÇÃO

O EX-SENADOR Jorge Viana (PT) descarta disputar uma vaga de deputado federal, por achar que seria pensar apenas em si. Vai com tudo para disputar o Senado.

OS TEMPOS SÃO OUTROS, NABIHA!

A secretária de Educação da PMRB, Nabiha Bestene, ainda deve estar com a cabeça nos tempos que o Kalume foi prefeito. Anunciou a volta ás aulas no município sem consultar os sindicatos e nem com a comissão do Covid.

ATÉ ENTRE OS OPOSITORES

O GOVERNADOR Gladson Cameli está em alta nas redes sociais, pelo empenho em trazer a vacina contra o Covid. A não continuidade da vacinação, não depende mais dele.

FALTOU BOM SENSO

COMO É QUE, se projeta a volta das aulas na rede municipal de forma unilateral, em pleno pico da pandemia, com UTIs lotadas? Não houve bom senso.

AO REI, TUDO, MENOS A HONRA!

O SENADOR MÁRCIO BITTAR (MDB) tem todo o direito de endeusar o Bolsonaro, mas não tem de lhe atribuir a distribuição de vacinas para o Acre, uma inverdade. A Coronavac só existe graças a uma parceria do governador Dória com o instituto BUTANTAN. Bolsonaro sempre foi contra a vacina. Ao Rei, tudo, menos a honra, Bittar!

DEPUTADO FEDERAL

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, está se saindo melhor do que se esperava na condução do combate à pandemia. Seu nome é citado como candidato a deputado federal pelo PP, em 2022. Não seria fraco.

FALSA EXPECTATIVA

FOI CRIADO um clima de euforia com a chegada da vacina, como se todos os acreanos fossem ser vacinados. Sem mais vacina, a tendência é bater a frustração.

ERA PREVÍSIVEL

ERA altamente previsível que o governo da China não mostraria boa vontade em mandar insumos para a elaboração de vacinas no Brasil, após ofensas do governo federal. Foram na onda do trumpismo, e deu no que deu.

MESMO RUMO

TRAPALHADAS nas relações com a Índia também levaram o país a não mandar vacinas ao Brasil. Os brasileiros estão pagando por desacertos nas relações internacionais.

SEM LUZ

E NÃO HÁ uma luz no fim do túnel para que recomece a distribuição de novos lotes de vacinas. Enquanto isso, outros países estão com suas campanhas a todo o vapor.

ACABOU, ACABOU

O PEQUENO lote de vacinas que chegou para o estado, não deu nem para imunizar o público de idosos. A festa da chegada da vacina no Acre foi efêmera, lamentável.

SUMIU O CENÁRIO

O EX-DEPUTADO Ney Amorim (PT), que despontava como uma promessa de renovação política, sumiu de cena após a sua derrota para o Senado, uma aventura impensada.

CHANCE DE SER ELEITO

CASO não tivesse tomado uma decisão pela emoção em disputar o Senado, com o PT num momento difícil, o Ney Amorim teria chance de ser hoje um deputado federal.

FRASE MARCANTE

“A ambição universal das pessoas é viver colhendo o que nunca plantaram”. Adam Smith.

Continuar lendo

Blog do Crica

Um país no fundo do poço

Publicado

em

FOI UMA ALEGRIA que durou pouco, a chegada da vacina contra o Covid-19. Nem a FIOCRUZ e nem o BUTANTAN têm mais insumos para a fabricação da vacina, porque depende do fornecimento da China.

 Isso tudo é o resultado da política maluca do governo federal, que sempre tratou a pandemia com desdém, que nunca levou a sério termos mais de 200 mil mortes por causa da Covid-19, que tratou de maneira jocosa e ofensiva a CoronaVac como uma “vacina chinesa”, com brincadeiras ofensivas de que, quem fosse vacinado poderia “virar jacaré”, e se não fosse o Dória, nem essa mixaria de vacinas que foram liberadas para os estados teria havido. 

O próprio ministro Pazuello pegou um carão público do presidente quando anunciou que compraria a CoronaVac. Tudo isso levou o governo chinês a não ter boa vontade de liberar os insumos para fabricação no Brasil da vacina, afinal, foi avacalhado pelo governo brasileiro. Este quadro dantesco de irresponsabilidade deixa os brasileiros sem saber quando realmente começará a vacinação massiva. 

Estes malucos não tiveram nem a curiosidade de se informar que a maioria dos insumos das vacinas aplicadas ao redor do mundo vêm da China. Enquanto isso, as estatísticas de mortes pela doença vão crescendo, e os negacionistas da ciência, os fanáticos religiosos batendo palmas e os governadores, estes não poderão fazer nada, pois, estão de mãos atadas. Resta ficar na boa vontade e tão somente. Que loucura!

AQUI, NÃO É ACRELÂNDIA!

O PREFEITO TIÃO BOCALOM precisa botar na cabeça que, aqui não é a Acrelândia no tempo que a governou. Aqui, os sindicatos são atuantes. Se uniram e tomaram uma posição que não pode ser criticada, a de que, os professores só voltam às aulas quando forem vacinados e tiverem a sua negociação salarial. Mesmo porque, abrir o período letivo na pandemia crescente seria uma irresponsabilidade.

CARA DE AMÉLIA

O DEPUTADO DANIEL ZEN (PT) comentou que, ao vetar um projeto de reforma administrativa que o próprio governo enviou para ALEAC e foi aprovado, foi como um chute na base de apoio no Legislativo, que brigou pela aprovação. E, todos agora ficaram com cara de Amélia.

BANCADA DOS MUDINHOS

RAROS foram os integrantes da base do governo que, ao longo dos últimos dois foram para o debate franco contra a oposição, mesmo tendo dezenas de cargos no governo. 

COLOCANDO VIDAS EM RISCO

DE UM GESTOR, exige-se que seja sensato em suas decisões. Com sua atitude negacionista da ciência, o prefeito Tião Bocalom quer o retorno das aulas em pleno pico da pandemia, e com uma cepa nova do vírus. A sua atitude vai pôr em risco famílias e aumentar os casos.

CADEIA DE TRANSMISSÃO

AO IR PARA A AULA, um jovem que pode pegar o vírus e ficar assintomático, ao voltar para casa pode transmitir o vírus para os pais e avôs. Esta decisão é uma insanidade.

AULA COM A FERNANDA

DEVERIA pegar uma aula com a prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, que ao ser indagada sobre a volta às aulas, disse que só acontecerá quando houver segurança.

NÃO DEPENDE DO GLADSON

A VINDA de um lote maior de vacinas contra o Covid-19 não depende exclusivamente do governador Gladson, que fica na dependência do envio pelo governo federal.

VAMOS DEIXAR CLARO

QUEM ESTÁ intermediando a vinda de vacinas é o estado. As prefeituras apenas participam da vacinação. Certo?

CONTINUA A PREVENÇÃO

ENQUANTO o restante do lote de vacinas não chega, para imunizar outras faixas da população, é continuar não aglomerando, usando máscaras, formas de prevenção. Deixemos de lado os negacionistas e suas ideias malucas.

OPOSIÇÃO CERTINHA

A OPOSIÇÃO está certinha ao não estar criticando o governo do Gladson, seria criticar o que está dando certo na pandemia. Tudo tem o seu tempo na política.

SARDINHA PARA A BRASA

O DEPUTADO Gerlen Diniz (PP) defende que os secretários de estado sejam candidatos a deputados. Quer repetir a bagunça, ocorrida no governo anterior?

PRIORIDADE É A PANDEMIA

ATÉ ENTENDO que a reforma administrativa não seja feita agora, porque a prioridade é a pandemia. Mas terá que ser feita para corrigir a bagunça política no governo.

CAPITANIAS HEREDITÁRIAS

O GOVERNO DO GLADSON, politicamente, se assemelha ao modelo das Capitanias Hereditárias do período do Império, onde cada área tinha um donatário, um dono.

CAMINHO CERTO

O EX-SENADOR JORGE VIANA está no caminho correto de reorganização do PT, conversando com todo mundo, sem ranço ideológico. O foco da sua candidatura é o Senado.

NINGUÉM MAIS INDICADO

NÃO TEM ninguém mais indicado para fazer um trabalho de reestruturação do PT, que o ex-senador Jorge Viana. Não se reelegeu, pela burrice do PT, de ter dois nomes ao Senado.

DERROTA DA ARROGÂNCIA

A DERROTA do PT na última eleição para o governo, quando praticamente foi varrido do mapa no estado, teve como componente a arrogância que elegeria um poste.

ERRO ESTRATÉGICO

O VICE-GOVERNADOR Rocha reconhece hoje que, cometeu um erro estratégico ao lançar a candidatura do Minoru Kinpara (PSDB) ante das demais, o que o desgastou. Ao sair liderando as pesquisas, virou alvo fácil.

LIDERANÇAS FORTES

O JURUÁ tem duas novas lideranças fortes. A diferenciada deputada federal Jéssica Sales (MDB) é o deputado Nicolau Júnior (PP), artífice da vitória para a prefeitura de Cruzeiro do Sul. Há espaços para ambos na região, na disputa de vagas na Câmara Federal, na eleição de 2022.

CAVALO SELADO

NA POLÍTICA, nem sempre o cavalo passa selado mais de uma vez. Não saber avaliar o momento leva a um nome de qualidade, como a ex-prefeita Socorro Neri ficar sem mandato.

FATURA ESTARIA LIQUIDADA

CASO a Socorro Neri tivesse se filiado ao PP, como foi convidada pelo Gladson, poderia ter a Marfisa Galvão (PSD) de vice; o Petecão ao lado, e nem existiria a candidatura do Tião Bocalom pelo PP. O erro da Socorro Neri foi ouvir os tocadores de bumbo furado do PSB.

DEBATE PREMATURO

É UM DEBATE prematuro se colocar em discussão a muito mais de um ano para a eleição, quem será o candidato ao Senado e a Vice, na chapa a ser puxada pelo Gladson.

CENÁRIO DESCONHECIDO

A EXPLICAÇÃO de que isso é um erro, é simples: não se sabe ainda como ficarão as alianças, e como se comporão os partidos em 2022. Ninguém ganha eleição majoritária só.

CENÁRIO PETISTA

NÃO ENTRO no mérito jurídico, isso está acima de qualquer suspeita, o comentário é apenas político: o Tribunal de Justiça virou um repositório de petistas ilustres. Tem o Marcus Alexandre, a Andréa Zílio, e está assumindo o Angelim. A cúpula do PT, se acomodou.

COMO FICARÁ O PCDOB?

O PCdoB sempre foi um puxadinho político do PT. Se beneficiou das coligações proporcionais. Em 2022, terá de ter chapa própria para a ALEAC, e para a Câmara Federal.

FRASE MARCANTE

“Se você for bem sucedido, entra pela porta da frente, com as flores; caso contrário, sai pela porta do fundo com o lixo.”

Continuar lendo

Blog do Crica

Não se pode deixar de registrar 

Publicado

em

EM TODO este episódio da elaboração da vacina CoronaVac, há de se registrar como positiva a ação do governador Gladson Cameli. Recusou-se a formar na fileira dos negacionistas da ciência, tomou as medidas que tinham que ser tomadas para combater a pandemia;  sempre disse que não interessava a origem da vacina, não entrou na estéril discussão ideológica, e optou pela ciência e pela preservação da vida. 

Vamos deixar o palanque de 2022 para 2022. Não se pode contestar que o governador Gladson Cameli vai sair deste triste ciclo da pandemia como fortalecido, e como um gestor que entre a politicagem negacionista e a vida, optou pela preservação da vida dos acreanos. Isso é o que importa!

 Aos negacionistas, aos fanáticos, fica o ralo da história.

UMA VITÓRIA DA CIÊNCIA

HABEMUS VACINA! Foi uma derrota dos negacionistas, do bolsonarismo, dos fanáticos evangélicos religiosos, e uma vitória dos defensores da ciência; e antes de tudo, uma vitória da vida. Vacina não tem ideologia, salva vidas.

TIRO NO PÉ

OS NEGACIONISTAS fizeram tudo para desmoralizar a CoronaVac, chamada de “vacina chinesa”; que quem tomasse iria virar “jacaré”, brincaram com a eficácia, mas a vacina é a única que temos para vacinação do povo brasileiro. O governo federal acabou dando um tiro no pé.

AO DÓRIA O QUE É DO DÓRIA

NÃO vejo como política, mas como fato real. A CoronaVac foi também uma vitória do governador de São Paulo, João Dória, cujo governo fez investimentos altos na pesquisa da vacina. O governo federal não deu uma simples ruela.

NÃO SERIA POSSÍVEL

NÃO FOSSE a ação do governador Dória em investir na fase de pesquisa da CoronaVac, o governo federal não estaria hoje anunciando que vai se iniciar a vacinação.

MAIS IMPORTANTE

O MAIS IMPORTANTE de todo este cenário é que, enfim, temos um instrumento da ciência que vai salvar vidas, num país em que já morreram mais de 200 mil pessoas.

NÃO SE GOVERNA COM ADVERSÁRIOS

O JORNALISTA Silas Cavalcante, que encarna o personagem palhaço “Alegria”, foi um ativista da campanha do Bocalom. Assim como o “Coveiro”. Por isso, registro como acertadas as suas nomeações para a PMRB.

A LEALDADE É ESSENCIAL

NA POLÍTICA, a lealdade é algo essencial. Quando se chega ao poder não se pode deixar fora da gestão, os aliados competentes, para nomear os adversários.

NÃO PODE SER UM FEUDO

O GOVERNO não pode ser feudo do PP. Quando o Gladson diz que, vai para a reeleição; que escolherá seu vice, e que a vaga do Senado é do PP, simplesmente, ele convida as siglas aliadas a ficarem fora do seu palanque na eleição de 2022. Ninguém ganha eleição majoritária só! É equívoco ouvir vozes que ecoam pelo isolamento.

NÃO TIREM DE TEMPO

A LÓGICA de 2022 é que teremos disputando o governo o Gladson e o senador Petecão (PSD). E que por isso, este campo terá dois candidatos ao Senado. Isso poderá favorecer uma candidatura ao Senado do Jorge Viana (PT).

ALÉM DOS MUROS DO PT

NEM SE DISCUTE que o desgaste do PT é alto. Mas o ex-senador Jorge Viana tem um prestígio bem além dos muros petistas, e numa pulverização de votos dos adversários pode se beneficiar. E, ele torce pelo quadro.

PODE FICAR SEM MANDATO

O VICE-GOVERNADOR Major Rocha já admite nas conversas com amigos que pode até não ser candidato a nada em 2022. Sua chance de voltar a ser vice na chapa do governador Gladson, é zero. Fez por onde, isso acontecer.

PARA EVITAR O FRACASSO

O PT tem que começar a pensar na montagem de uma chapa competitiva para disputar vagas na ALEAC, para não repetir o fracasso da chapa para vereador da capital.

VARREDURA EM CARGOS

CALMARIA é sinal de tempestade. Em fevereiro não haverá como o governo não fazer cortes de cargos nos seus quadros, ou enseja crime de responsabilidade. Está além do teto da Lei de Responsabilidade Fiscal.

NÃO PODE ABRIR A GUARDA

O FATO de tomar a primeira dose da vacina CoronaVac não pode ser motivo para se abrir a guarda na prevenção. Terá uma segunda dose, antes que venha a imunização.

VÍRUS CIRCULANDO

O VÍRUS do Covid-19 continua circulando, e quem aglomerar vai correr o risco de ser contaminado. E, quem quiser correr o risco e pagar para ver, que pague.

CADA DIA MAIS OUSADOS

A SEGURANÇA tem de dar uma resposta célere. Já são muitos os registros de execuções, invasões de casas, para roubar principalmente veículos. As vias de acesso à Bolívia para trocar carros por drogas continuam livres.

ATENTOS AOS PRIVILÉGIOS

A SESACRE e o MP têm de ficarem atentos para que, o cronograma estabelecido para vacinação seja cumprido, sem que haja a fura da fila e desviar vacinas para beneficiar A ou B. Sempre aparecem os espertos para dar um jeitinho.

DIVULGAÇÃO CLARA E MASSIVA

E, COMO a vacinação está sendo anunciada para a próxima quarta-feira, o governo tem de iniciar hoje uma divulgação clara e massiva, sobre os locais de imunização.

FRASE MARCANTE

“Devemos ter sempre velhas lembranças e esperanças novas”. Houssaye.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.