Conecte-se agora

Mais de cem famílias estão ameaçadas de despejo; Governo nega informação

Publicado

em

Um bilhete escrito por uma senhora identificada como “Fram” e abaixo o telefone da Funbesa. Isso é tudo que mais de cem famílias tem como garantia para procurarem uma casa para alugar, no prazo máximo de 48 horas a partir desta segunda-feira (12), sob ameaças de serem despejados. Para os resistentes a promessa é de cortar luz e água.

– Eles nunca falaram em nos tirar daqui, agora vem e exigem nossa saída no prazo de dois dias e ainda ameaçam cortar nossa água e luz, disseram que não temos saída – afirmou dona Maria Magalhães.

Clique para ampliar

Quem não estava em casa, como é o caso de dona Judith Alves, o recado foi deixado com um de seus seis filhos. “As crianças estão aterrorizadas perguntando se vão desmanchar a nossa casa”, acrescentou a dona de casa.

Segundo o senhor Sanderson Carvalho, os agentes da prefeitura passaram nas casas fazendo um cadastramento para o Bolsa Família. “Eles nunca disseram pra gente que iam nos despejar desta forma. Depois que inauguraram a ponte passaram pintando as casas para ficar bonita”, disse Carvalho. Ele mora há 38 anos no local.

Por telefone, a diretora de imprensa do governo, Andrea Zilio, disse que não há nenhum tipo de ameaça. Ela explicou que o trabalho realizado pela equipe foi apenas de consulta aos moradores. A diretora reconheceu que houve “uma trucagem de informações”.

– Isso foi imediatamente corrigido pelo coordenador de equipe – garantiu a diretora.

Ainda segundo a assessoria de imprensa, o projeto faz parte de uma parceria entre o governo federal com o governo do Estado que tem como objetivo retirar as famílias da área de risco. O polígono da 06 de agosto foi escolhido por ser a primeira área que alaga sempre que ocorre a cheia do Rio Acre.

Andrea também confirmou a alternativa dada aos moradores da chamada Bolsa Transitória que corresponde ao pagamento de um aluguel no valor de R$ 300,00 até que as famílias sejam contempladas com uma nova moradia. Os moradores reclamam que nenhuma proposta de indenização foi feita pelo governo.

A diretora de imprensa do governo, Andrea Zilio questionou o fato da reportagem se basear em uma denúncia escrita num pedaço de papel. “Não se pode dar credibilidade a uma denuncia escrita num pedaço de papel; não há nada que ligue o tal bilhete a uma decisão de um membro da equipe de governo”, disse.

Jairo Carioca – da redação de ac24horas
[email protected]

Acre

Sem óbitos, Acre registra oito novos casos por Covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) informou nesta sexta-feira, 26, o registro de oito casos do coronavírus, elevando o número de infectados para 88.200, em todo o Acre.

Segundo o boletim, não foi registrado nenhum óbito nesta sexta-feira, 26 de novembro, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 mantivesse em 1.846 em todo o estado

Até o momento, o Acre registra 250.565 notificações de contaminação pela doença, sendo que 162.352 casos foram descartados e 21 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 86.136 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 5 seguiam internadas até o fechamento deste boletim.

Continuar lendo

Acre

Banco da Amazônia realiza webinar on-line sobre pecuária verde

Publicado

em

O Banco da Amazônia promoverá um grande Webinar para o pré-lançamento do produto financeiro Pecuária Verde, que acontecerá por meio de evento on-line em seu canal do YouTube, no dia 29/11/2021 (segunda-feira), às 10horas (horário de Brasília).

Segundo o Diretor de Gestão de Recursos e Portfólio de Produtos e Serviços, Luiz Otávio Monteiro Maciel”, este novo produto financeiro favorece a inovação, a sustentabilidade e a lucratividade e tem exatamente os ingredientes das oportunidades que hoje batem à porta da pecuária

No evento, será apresentado o produto na sua fase piloto, suas condições operacionais e seu direcionamento para a indução da aplicação de práticas e tecnologias que elevam a produção da pecuária na região Norte e, ao mesmo tempo, geram serviços ecossistêmicos, melhorando a rentabilidade do ciclo produtivo do pecuarista.

O projeto do produto financeiro verde foi desenvolvido em colaboração com um amplo consórcio de instituições a partir da seleção do Banco pelo projeto Finanças Brasileiras Sustentáveis (FIBRAS), uma cooperação dos governos da Alemanha e do Brasil, que patrocinou as consultorias especializadas e ainda contou com o apoio da Agência Francesa de Desenvolvimento.

Serviços:

Banco da Amazônia

Coordenadoria de Comunicação

Contato para mais informações:

Ruth Helena Lima (91-98568/7003)

Continuar lendo

Acre

No Acre, não haverá saída de reeducandos no período do Natal

Publicado

em

O juiz Hugo Torquato, titular da Vara de Execução de Penas no Regime Fechado, do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), informou nesta sexta-feira, 26, que não haverá saída temporária para nenhum reeducando do Acre.

Segundo o magistrado, no Acre não existe estabelecimento prisional para o cumprimento do regime semiaberto, de modo que os condenados que cumprem pena nesse regime já permanecem em prisão domiciliar, monitorados por meio de tornozeleira eletrônica.

“Não faz sentido qualquer preocupação, portanto, quanto aos efeitos de uma decisão de saída temporária no nosso estado, porque essas pessoas já não estão segregadas em estabelecimentos prisionais”, explicou o magistrado.

Portanto, é importante frisar que o Judiciário acreano não vai esvaziar os estabelecimentos prisionais no Natal. Não haverá decisões judiciais autorizando saídas temporárias, porque esse benefício não é cabível aos sentenciados ao regime fechado.

Continuar lendo

Acre

Familiares de presos fecham ponte em Sena cobrando volta das visitas

Publicado

em

Familiares e mulheres de presos fecharam nesta sexta-feira, 26, a ponte de Sena Madureira, interior do Acre, exigindo a volta das visitas nas unidades prisionais do estado, que estão suspensas desde o último dia 17 de novembro.

As imagens e vídeos foram enviados por internautas do ac24horas. A suspensão de visitas nos presídios ocorre devido à paralisação dos policiais penais, que estão em um movimento pela aprovação da Lei Orgânica que regulamenta a categoria.

O projeto foi enviado no último dia 8 para a Casa Civil depois de passar por reformulação pelo grupo de trabalho criado pelo governo do Acre, em julho do ano passado, no entanto, o PL segue parado na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), que consequentemente decidiram suspender o banco de horas.

Os policiais penais afirmam que o projeto não contempla todas as pautas deles, como equiparação de salários com as outras forças de Segurança, incorporação da gratificação aos salários e passá-los para nível superior.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas