Conecte-se agora

Consenso de Tião Viana (PT) define que FPA terá candidatura única, do PT, à prefeitura de Rio Branco

Publicado

em

Foi batido o martelo. O governador Tião Viana (PT) e o prefeito Raimundo Angelim (PT), definiram na tarde desta segunda-feira, 12, que a Frente Popular do Acre terá apenas um candidato a prefeitura municipal de Rio Branco, nas eleições 2012. A decisão da cúpula petista foi comunicada em reunião com os 12 partidos que integram a FPA, na residência oficial do governador do Estado.

O “acordo”, firmado entre as legendas integrantes da FPA, sinaliza com um ponto final nas pretensões do PC do B, em lançar Perpétua Almeida. Debaixo do julgo petista, os partios delegaram a Viana e a Angelim a condução do processo que vai definir o candidato a prefeito e seu vice, assegurando ao PT o direito de apresentação do nome da cabeça da chapa majoritária da coligação.

Os cardeais petistas asseguram que o nome que deve disputar a sucessão municipal em Rio Branco  será apresentado aos rio-branquenses em breve. PV e PCdoB, que já haviam apresentado seus pré-candidatos, se renderam ao comando petista e também firmaram o pacto em torno de um único nome à disputa eleitoral do ano que vem.

Na reunião os presidentes de partidos assinaram a nota “Unidade pela integridade de Rio Branco”, laborada pelo PT. O documento destaca as duas últimas administrações petistas, que de acordo com o texto teria recuperado uma prefeitura falida, deixada pelo ex-prefeito Isnard Leite, negando qualquer possibilidade de uma candidatura que não seja do PT.

Ray Melo, da redação de ac24horas – raymelo.ac@gmail.com

Leia a seguir a nota na íntegra:

Nota da Frente Popular do Acre

Unidade pela integridade de Rio Branco

A Frente Popular, sempre agradecida ao povo pelas vitórias e oportunidades de servir ao Acre, pede a participação da sociedade, do movimento social e da sua militância na construção de uma nova luta pelo bem da nossa capital Rio Branco.

Com trabalho, ética e humildade, procuramos corresponder à confiança dos acreanos. Resgatamos nossos valores históricos e a autoestima do nosso povo, recuperamos a credibilidade do Estado e fizemos mudanças que melhoraram o Acre, criando a plataforma para a emancipação econômica e o desenvolvimento social da nossa sociedade.

Rio Branco exige uma reflexão especial. Entre 1997 e 2004, os nossos opositores tomaram conta da prefeitura, quebraram o município e deixaram minguar os salários dos funcionários e a cidade numa crise urbana onde o lixo e os buracos tomavam conta das ruas.

Em 2005, o prefeito Raimundo Angelim recebeu uma prefeitura falida, mas, com o apoio do Governo do Estado e do Governo Federal, saneou as finanças do município e fez a cidade voltar a crescer, com serviços essenciais atendendo às famílias e obras beneficiando todos os bairros.

Agora é nosso dever lutar para que nem as desastrosas administrações do passado, nem a corrupção que tanto sugou o Acre, voltem pelas falsas promessas de uma oposição sem projeto, mas com muita sede de poder.

A Frente Popular tem um projeto em execução em Rio Branco, com Angelim; no Governo do Acre, com Tião Viana; e no Brasil, com a presidente Dilma. A união desses esforços, com o apoio da nossa base parlamentar e a participação da sociedade, garante as melhores condições, práticas e compromisso ético para fazer Rio Branco seguir melhorando cada vez mais.

Buscando um novo jeito de fazer caminhar as mudanças iniciadas, os partidos da Frente Popular já iniciaram o debate com vistas às eleições municipais de 2012, tendo resolvido:

— confirmar a unidade da Frente Popular, com candidatura única para a prefeitura de Rio Branco;

— e fortalecer a via democrática de construção da candidatura única, constituindo o governador Tião Viana e o prefeito Raimundo Angelim como coordenadores desse processo.

Vamos redobrar o trabalho nos partidos, na sociedade e nas ruas, buscando a participação do movimento social e mobilizando, desde já, a militância que forma a principal força da Frente Popular.

Rio Branco, 13 de setembro de 2011.

PT, PCdoB, PSB, PRB, PDT, PTB, PTN, PR, PSDC, PTC, PV e PRP.

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

“Vou esperar minha vez”, diz Gladson sobre não ser vacinado

Publicado

em

O governador Gladson Cameli se pronunciou por meio de suas redes sociais nesta quinta-feira, 21, tirando dúvidas de internautas desde que a CoronaVac, vacina usada contra os efeitos da Covid-19, chegou ao Acre. Em tom bem humorado, Cameli garantiu em vídeo que ainda não foi vacinado, como muitos especulavam.

O chefe do Palácio Rio Branco foi enfático ao dizer que não faz parte do grupo prioritário de imunização nesta Fase I da campanha, que é destinada aos profissionais de saúde que estão na linha de frente de combate ao coronavírus, indígenas e idosos.

“Assim como todos, vou esperar minha vez chegar para receber a dose da vacina. Alguns me questionaram se eu já havia tomado. Não tomei porque ainda não me deram”, brincou.

O governador diz estar “doido” para ser imunizado. “Mas estou seguindo uma regra que serve para todos. Não tomei, mas estou à disposição. Que a gente possa seguir uma regra, não sou melhor do que ninguém. Se me derem, eu tomo”.

Ele finalizou o pronunciamento ressaltando que a população siga tomando as medidas sanitárias contra a contaminação do vírus. “Apesar de a vacina ter chegado, devemos manter todos os cuidados de prevenção conta o coronavírus”.

Continuar lendo

Acre

Bocalom nega dinheiro a empresas de ônibus: “vamos colocar vans”

Publicado

em

O prefeito Tião Bocalom (Progressistas), em entrevista ao Jornal do Acre, na manhã desta quinta-feira, 21, afirmou que o papel da Prefeitura de Rio Branco em relação aos salários dos trabalhadores do transporte coletivo que estão atrasados é unicamente na condição de mediador e esclarecedor das competências.

“A responsabilidade do pagamento dos salários dos funcionários é das empresas, e nunca foi e nunca será da prefeitura de Rio Branco. Ontem, foi feita uma reunião com a equipe da RBtrans, a categoria e as empresas e ficou acordado que as empresas irão pagar os atrasados. Nós estamos aqui para intermediar”, afirmou.

Bocalom informou que caso as empresas comecem com as greves irá abrir concessões para novos modais de transporte como: Vans. “Greve é só prejuízo para nossa sociedade. E se continuarem insistindo que vão fazer greve, não vai ter nenhum problema, a gente abre o transporte para outras empresas, abre transporte para vans. Eu não vou aceitar como prefeito que a população sofra esse prejuízo. Essas greves que tiveram no final do ano, não eram pelo sindicato. Nós vamos pra cima. Não dá para a população andar com ônibus velho e sem ar-condicionado”, afirmou.

Por fim, o prefeito rechaçou o envio de Projeto de Lei (PL) à Câmara de Rio Branco de socorro às empresas de transporte coletivo, e salientou que em 30 dias a RBtrans emitirá um parecer acerca dos contratos das empresas do transporte coletivo da capital.

“Ficou decidido que em 30 dias, a RBtrans vai dar um diagnóstico e analisar esses contratos antigos para a gente tomar uma decisão acerca das empresas que estão trabalhando no transporte coletivo. Não vamos colocar o dinheiro suado do nosso povo nas mãos de empresários”, afirmou.

Continuar lendo

Acre

Seguro DPVAT indenizou 1.046 acidentes no Acre em 2020

Publicado

em

O Seguro DPVAT pagou 1.046 acidentes ocorridos ao longo de 2020 no Estado do Acre. Em dezembro, foram 117 indenizações. O número é o 2º menor do país, ganhando apenas do Amapá, que pagou 674 seguros.

Em todo o Brasil, o DPVAT informa que pagou mais de 310 mil indenizações para vítimas e beneficiários de acidentes de trânsito, um número 13% menor que 2019. Somente no mês de dezembro, foram mais de 28 mil sinistros pagos, número 29% maior que o registrado em novembro.

Entre o perfil de vítimas mais indenizado, os homens seguiram concentrando o maior número de pagamentos do Seguro DPVAT, com 76% do total. A faixa etária mais atingida no período foi a economicamente ativa, de 18 a 34 anos, com 48% das indenizações do período, sendo mais de 148 mil pagamentos para estas vítimas.

Os motoristas foram os que mais receberam indenizações em 2020, representando 59% do total de pagamentos (182.566), enquanto os pedestres ficaram em segundo lugar, com mais 89 mil sinistros pagos pelo Seguro DPVAT.

As motocicletas, assim como nos anos anteriores, continuaram como destaque nas indenizações pagas: quase 80% de todos os sinistros pagos em 2020 foram direcionados para acidentes envolvendo as motos: 245.551 indenizações. Deste total, 71% das vítimas (175.371) ficaram com algum tipo de sequela permanente.

Os dados fazem parte de um balanço da Seguradora Líder, que gerenciava o DPVAT até o fim do ano passado, divulgado nesta quarta-feira (20).

Continuar lendo

Acre

Mãe de crianças carbonizadas pode pegar até 12 anos de prisão

Publicado

em

O promotor de justiça, Júlio César, do Ministério Público do Acre (MPAC) denunciou a mãe das três crianças carbonizadas, Jociane Evangelista Monteiro, pelo crime de abandono de incapaz com agravantes. Os três irmãos: Caio Evangelista Monteiro e Diogo Evangelista Monteiro, de 2 e 4 anos, e a bebê Vitória Sofia, 8 meses, morreram carbonizados após a mãe sair para um bar e deixá-los trancados dentro do imóvel.

A morte ocorreu no dia 19 de dezembro do ano passado, no bairro Portal da Amazônia, em Rio Branco. Vizinhos ainda tentaram socorrer as crianças ao ouvir os gritos, mas não foi possível retirar os três irmãos.

A denúncia foi enviada à 4ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco no último dia 12 de janeiro. No documento, o promotor pede a citação da acusada para responder à acusação dentro de 10 dias, além da intimação de duas testemunhas e a condenação de Jociane. A pena de reclusão varia de quatro a 12 anos.

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 22h20 e chegou no local em cerca de quatro minutos. No entanto, nada pode fazer para salvar as crianças. Os médicos do SAMU choraram ao constatarem o óbito das três crianças.

À época, o delegado plantonista Yvens Moreira, responsável pelo interrogatório da mãe, Jociane Evangelista Monteiro, revelou que ela decidiu pelo direito constitucional de permanecer em silêncio para evitar a autoincriminação.

“Durante interrogatório Jociane não demonstrou nenhuma reação emocional, não chorava, não perguntava pelas crianças ou o que tinha acontecido a elas. Somente declarou que ficaria em silêncio”, afirmou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas