Conecte-se agora

Jorge Viana garante que o PT não terá chapa pura em Rio Branco

Publicado

em

20160324081007

Estive conversando com o senador Jorge Viana (PT) no seu gabinete, em Brasília, sobre a turbulência política no país. Jorge Viana falou sobre os reflexos que o quadro político nacional poderá ter nas eleições municipais do Acre. Um outro ponto destacado pelo senador acreano é que está descartada a hipótese do atual prefeito da Capital, Marcus Alexandre (PT), tentar a reeleição com uma chapa pura, ou seja, com um vice do PT. Numa recente reunião entre o governador Tião Viana (PT), Marcus e Jorge ficou decidido que o vice será de um dos partidos aliados da FPA. Assim a possibilidade do deputado estadual Daniel Zen (PT), líder do partido na ALEAC, integrar a chapa majoritária está descartada.

Veja o que o senador acreano argumentou sobre a chapa pura e o nome do líder do PT, deputado estadual Daniel Zen (PT) que seria o vice.

Jorge Viana – Daniel Zen é um garoto novo que nos enche de orgulho. Essa turma nova do PT nos enche de orgulho, o deputado federal Léo Brito (PT), o presidente da ALEAC Ney Amorim (PT) e o prefeito Marcus Alexandre (PT). Mas nós temos conversado muito, principalmente, com o governador Tião Viana (PT). E o Marcus tem dialogado com os dirigentes de partidos da FPA e existe uma preocupação com essa piora do ambiente político nacional que a gente está vivendo. Então, até um tempo atrás, havia um consenso que o nome do Daniel Zen seria o vice. Mas eu diria que o governador Tião Viana e o prefeito, que conduzem o processo com a ajuda da gente, depois de terem ouvido os partidos da FPA, estão pensando em procurar a composição de uma chapa que não seja pura. Está prevalecendo essa tese. E eu particularmente acho que eles estão certos. Nós do PT que sempre trabalhamos por aliança, não consideramos isso uma questão de vida ou morte. Já tivemos chapas puras, chapas abertas. Então eu diria que a tendência de hoje, a partir da própria visão do Tião e do Marcus, é de que a chapa não será pura.

Perguntei ainda ao senador qual seria o perfil desse candidato a vice e partido. Veja a resposta.

Jorge Viana – Acho que as conversas do Marcus, que reservou um tempo para manter o diálogo aberto com os partidos, definirão essa questão. Dentro da FPA o Tião e o Marcus estão fazendo uma boa condução desse processo e fazendo essa opção de não ter uma chapa pura. Naturalmente virá um nome e o partido para compor. Isso sinalizará positivamente para o conjunto de partidos da FPA na hora da definição.

Argumentei ainda que a tese da chapa pura foi gerada pelo fato do governador Tião Viana, ao final das eleições de 2014, ter lançado o nome de Marcus Alexandre ao governo em 2018. O PT não gostaria de perder para outro partido da FPA a gestão da prefeitura de Rio Branco, no caso de uma eventual vitória em 2016. A minha pergunta: No caso de uma chapa não pura essa tese do Marcus candidato em 2018 será descartada?

Jorge Viana – Não é assim. Eu acho que o governador, o Marcus, os dirigentes do PT e as lideranças partidárias da FPA estão numa jornada a favor da constitucionalidade no Brasil, a favor da presidenta Dilma (PT). Não há outra preocupação no momento. E me pego com aquilo que já conversei com o Marcus, que devemos adotar a teoria do ex-técnico, já falecido do São Paulo, Telê Santana. Eu não gosto dessa tese que dá pra ganhar antes do tempo. É preciso ter os pés no chão. Quando perguntaram para o Telê: O São Paulo no final da semana vai disputar um jogo da Libertadores, mas no meio de semana tem um outro jogo contra um time do interior de São Paulo, qual o jogo mais importante? O Telê respondeu que o mais importante é sempre o próximo jogo. Mais do que nunca, nós da FPA, temos que fazer valer essa tese do Telê Santana. O jogo mais importante é o próximo, ou seja, as eleições de 2016. Passadas as eleições e, se a gente for vitorioso, eu acredito que vamos ver com tranquilidade os próximos passos em relação ao governo do Acre.

 

Coluna do Nelson

Jarude, a política do martelo

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

Recurso para assentado da reforma agrária será via cartão magnético em seu nome

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

MDB e PDSB devem travar uma “briga” intensa por secretário da ALEAC

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

Depois de 20 anos, prefeitura de Cruzeiro terá a parceria do Governo

Publicado

em

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.