Conecte-se agora

Sebastião gastou quase um milhão de reais com diárias, viagens e eventos

Publicado

em

unnamed

Sebastião Viana gastou quase um milhão de reais com diárias, viagens e eventos

A gastança com as benesses do governador Sebastião Viana desmonta seu discurso de economia de cada centavo para honrar os compromissos com os servidores públicos até o final do ano. A Casa Civil comandada pela “dama de ferro” Marcia Regina – autora da tese de que o Acre é modelo sustentável para o mundo – é uma das que mais gasta no governo petista no Acre, em média, R$ 317 mil por mês para atender despesas com carros, voos executivos, almoços e jantares nos melhores restaurantes, internet e telefones ilimitados. Em maio deste ano, essas despesas autorizadas pelo Palácio Rio Branco ultrapassaram a cifra de meio milhão de reais (R$ 575 mil). Apenas setores como educação, saúde e segurança pública que têm repasses federais garantidos gastam mais do que a Casa Civil. Nos primeiros oito meses desse ano, o governador Sebastião Viana aplicou 53% a mais em sua estrutura de gabinete (R$ 2.536.295) do que em investimentos autorizados para agricultura e pecuária (R$ 1.040.911). E olha que somos modelo em desenvolvimento sustentável. Isso é apenas a parte visível da farra com o dinheiro do contribuinte. O governo tem despesas que atendem também o funcionalismo do segundo e terceiro escalão, além dos poderes Judiciário e Legislativo. Entre as demais secretarias, a Seaprof derrama dinheiro pelo ralo quando o assunto é diárias. Foram R$ 239 mil desembolsados com essa rubrica até o mês de agosto. Tudo leva crer que técnicos do setor aderiram à campanha lançada pela Secretaria de Turismo: #partiuAcre!

Governador viaja muito e gasta muito

O surpreendente nesta pesquisa não é a quantidade de viagens feitas por Sebastião Viana, acumulando vinte em apenas oito meses de seu segundo mandato, até porque sabe-se que a maioria delas foi para tratar de assuntos de interesse do estado, em Brasília, para onde o petista acreano embarcou quatorze vezes. A necessidade de viajar para tratar de acordos que visam o desenvolvimento econômico é compreensível. O que não é compreensível é como a Casa Civil conseguiu gastar em um ano de crise, quase um milhão de reais com viagens e eventos.

Dos R$ 2.536.295 de despesas feitas nos primeiros oito meses deste ano pela Casa Civil, cerca de 40% foram empenhados e pagos para duas empresas: a AFA Hotéis e Turismo e a Kampa Viagens, Serviços e Eventos. Outras duas, o Restaurante Tempero no Norte e o Restaurante Inácios completam essa fatia com participações bem menores no bolo.

Enquanto muitos empresários de setores importantes como a Construção Civil vêm reclamando da falta de repasses do governo por mais de três meses, a Kampa tem em média, generosos R$ 77 mil pagos todos os meses pela Casa Civil. Foram R$ 616 mil destinados a essa empresa. Outros R$ 276 mil foram pagos a AFA Hotéis e Turismo. Somados os recursos quase chegam à cifra de um milhão de reais.

A Casa Civil sabe, ou deveria saber, que a Kampa Viagens, Serviços e Eventos esteve envolvida no escândalo conhecido como UTI no Ar que desviou comprovadamente dos cofres públicos, no apagar das luzes do ex-governador Binho Marques (PT), mais de 1 milhão de reais através de um consórcio com outras duas empresas do mesmo ramo. Esse fato foi amplamente investigado pela Procuradoria Geral do Estado.

MARCIA REGINAProcurada, a assessoria de imprensa do governo não deu resposta. Marcia Regina, embarcou para Brasília onde foi tratar da situação dos haitianos e manter audiência no Ministério Público de Trabalho. Na agenda, está incluída ainda, uma visita ao escritório de projetos do Rio de Janeiro.

Não é somente com relação aos seus negócios com a Kampa que o governo prefere manter silêncio. Em janeiro deste ano, um decreto governamental tornou a casa do governador Sebastião Viana, localizada no Conjunto Ipê e da vice-governadora Nazaré Araújo, como residências oficiais. Embora a publicação tenha determinado a Casa Civil como órgão responsável pelas medidas necessárias para manutenção dos ambientes não está disponível no Portal da Transparência quanto o estado gasta mensalmente para bancar as duas residências. Segundo a Procuradoria Geral do Estado, entre as obrigações do poder público estão à manutenção das casas, pagamento de empregados, quitação da conta de luz e compras para a promoção de Cofre Break e jantares oficiais.

Quem bancou a viagem de Sebastião Viana em busca de tecnologia na Terra Santa é outro mistério guardado a sete chaves pelo Palácio Rio Branco. Essas e outras despesas secretas que, não são publicadas no Portal de Transparência, deixam todos de orelha em pé. Até onde vai a gastança do governo? Quem paga as viagens feitas por Sebastião Viana no avião modelo Cessna Caravan quando ele se desloca ao interior do estado?

FARRA DAS DIÁRIAS

Até o mês de agosto o governador do Acre recebeu R$ 30.510 em diárias. Somados aos dias em que acompanhou a comitiva de empresários e deputados pela Europa e no Oriente Médio, Sebastião ficou praticamente 40 dias fora do estado.

Investimentos em Agricultura e Pecuária foi 53% menor do que os de benesses do governador

CARLOS REISNo Estado que, segundo a chefe da Casa Civil, Marcia Regina, é modelo em desenvolvimento sustentável, os investimentos para manutenção do gabinete do governador são maiores do que os disponibilizados para o setor agrícola e de pecuária. Pelo menos é isso que fica claro quando analisamos o pagamento de despesas da Casa Civil e da Secretaria de Agricultura e Pecuária (SEAP). O investimento no setor de produção é 53% menor.

O Estado desembolsou R$ 1.040.911 para o setor. Nos dois primeiros meses do ano, nenhum centavo foi investido na SEAP que tem à frente, uma das pessoas de extrema confiança do Palácio Rio Branco, José Carlos Reis da Silva, que foi remanejado da Secretaria de Pequenos Negócios para administrar sabe-se lá o que.

Entre as despesas disponibilizadas no Portal de Transparência para a Secretaria de Agricultura e Pecuária, não existem, com recursos próprios, nenhum investimento em programas específicos, e sim, o pagamento de diárias, suprimentos de fundo, fornecedores e prestadores de serviços.

BIRD, BNDES e Governo Federal bancam praticamente tudo na SEAPROF

A reportagem teve o cuidado de pesquisar os investimentos feitos através da Secretaria de Estado de Extensão Agroflorestal e Produção Famíliar (SEAPROF) – um outro braço – do setor agrícola dentro da gigantesca estrutura de governo. Quando observamos um total de R$ 8.220.525 investidos em oito meses analisados, até pensamos que estamos em um estado como o Matro Grosso, maior produtor de grãos do país, porém, desse montante um total de R$ 2.626.025 é oriundo dos empréstimos feitos pelo governo do Acre com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES) em contratos através do ProAcre.

O Banco Internacional paga quase tudo na SEAPROF, inclusive consultoria, um total de R$ 186.831 foi desembolsado com essa finalidade. Outros R$ 2.205.930 do orçamento de R$ 8,2 milhões da SEAPROF, foram de convênios entre o Ministério de Desenvolvimento Social e o Ministério de Desenvolvimento Agropecuário, recursos do governo federal.

Assim como a Casa Civil a SEAPROF não tem poupado caneta para liberar recursos próprios no pagamento de diárias. Em oito meses, o setor investiu R$ 239.585 nesse elemento de despesa. O BIRD também paga diárias. O montante é tão grande, que não foi possível separar quais foram pagas com recursos de empréstimos e quais tem recursos próprios envolvidos. Tem servidor que recebeu R$ 3.348 em diárias em um único pagamento para realizar treinamento com técnicos em escritórios da SEAPROF no PDSA Fase II.

MEU DOCE MEL – Nesse derrame de dinheiro do contribuinte com o pagamento de diárias é possível ver alguns apadrinhados do Palácio Rio Branco beneficiados. Um deles, Anselmo Forneck, recebeu em um dos pagamentos de diárias, R$ 2.753. Ex-gerente do Ibama, no Acre, Forneck tem dado treinamento no interior sobre meliponicultura. Ele garante que o estado está numa situação privilegiada em relação à oferta do serviço ambiental gerado pelas abelhas.

OS RESULTADOS POSITIVOS – Nem tudo foi gastança. As sucessivas viagens de Sebastião Viana à Brasília tiveram resultados positivos. A SEAPROF adquiriu junto ao MDA e MDS cinco tratores agrícolas de 85 cv, 04 caminhões com carroceria e 11 motores a diesel potencia 18 HP. Qual mágica o governo fará para atender com toda essa estrutura cerca de 40 mil produtores rurais? Bem, talvez o porta voz oficial do Palácio Branco – cargo ressuscitado na nova estrutura de governo – possa vir a público explicar.

O governo do Acre conseguiu cadastrar 28 mil propriedades no cadastro ambiental obrigatório. A maior parte das propriedades cadastradas no Acre (97%) têm até quatro módulos fiscais, ou seja, são pequenos proprietários que dependem quase que exclusivamente de políticas de incentivo.

OUTRO LADO

No dia 15 de setembro a assessoria de imprensa do governador recebeu e-mail solicitando informações a cerca dos fatos relatados. Jannice Dantas, jornalista que atendeu a reportagem até a última sexta-feira (18) respondeu pelo whatsapp que não conseguiu falar com a chefe da Casa Civil, Marcia Regina. Até a edição desse material não foi enviada nenhuma resposta à redação.

Destaque 2

Polícia é recebida a bala em rota do tráfico entre Acre e Peru e troca tiros com traficantes

Publicado

em

Militares do Grupamento de Operações Especiais, da Polícia Militar de Cruzeiro do Sul, chegavam a uma localidade no Rio Juruá Mirim, no último sábado, 14, quando foram recebidos à bala por quatro homens que estavam em uma residência. O local é conhecido como rota do tráfico na divisa entre Acre e Peru, onde os traficantes buscam a droga que entra no estado.

Os disparos aconteceram quando a guarnição se aproximava do local conhecido como Chico da Quelé. A equipe também atirou contra os indivíduos, que se embrenharam em área de mata e conseguiram fugir.

O objetivo da missão no Rio Mirim era inibir o tráfico de drogas. A área onde aconteceram os disparos, segundo os militares do GOE, já é próxima ao Peru e é conhecida como rota do tráfico.

No Registro feitos pelos policiais e entregue na delegacia de Polícia Civil e para o comandante da PM eles afirmam que “mesmo após buscas pelo raio aproximado, afim de encontrar algum dos indivíduos, até mesmo um deles atingido, não foi possível. Avistamos material que usam para o transporte e acomodação da droga, e também os suprimentos dos indivíduos. Como nada mais contundente foi encontrado, deixamos o local”, citaram os militares.

O comandante da Polícia Militar de Cruzeiro do Sul, tenente coronel Edvan Rogério, disse que novas operações serão feitas no local. “Nossa atuação naquela região é continua e será reforçada. Não vão intimidar a Polícia Militar do Acre com tiros”, afirma.

Continuar lendo

Acre 01

Governo investe R$ 350 mil e reinaugura Delegacia de Flagrantes em Rio Branco

Publicado

em

Fotos: Sérgio Vale

Ao lado de autoridades, o governador Gladson Cameli, Progressistas, reinaugurou em solenidade no fim da tarde desta segunda-feira, 16, a nova e moderna sede da Delegacia de Flagrantes (Defla), localizada no bairro Estação Experimental, em Rio Branco.

A Defla havia sido desativada em novembro do ano passado e, na ocasião, foi transferida para a unidade da Cidade do Povo. O governo investiu na obra cerca de R$ 350 mil.

O governador Gladson Cameli, usou o dispositivo e fez um pronunciamento elencando as ações estruturantes realizadas na sua gestão. “Eu tenho uma responsabilidade com mais de um milhão de pessoas onde não vou colocar em risco a folha de pagamento. Houve um aumento na época de 30% e causou atraso no repasse aos servidores”, declarou.

O chefe do executivo acreano fez questão ainda de alfinetar os opositores políticos que semeiam discórdia. “Quem quiser reclamar, vai reclamar e quem quiser ajudar vai ajudar. Todos têm sua parcela de contribuição [governadores]”, argumentou, relembrando as obras deixadas pós-pandemia – como o Hospital de Campanha.

O delegado-geral de Polícia Civil, Henrique Maciel, disse que a reforma do espaço é um marco na gestão de Cameli. Segundo ele, a iniciativa do Poder Executivo nas sedes da delegacia de Polícia Civil era uma reivindicação do governo desde o início do mandato. “Hoje estamos entregando um conforto aos polícias e para quem busca atendimento. O senhor [Gladson] já está na história como o governador que mais apoiou a segurança pública”, ressaltou.

O coordenador-geral da Delegacia de Flagrantes, delegado Emylson Farias, contou que a inauguração é muito importante e deve proporcionar bom atendimento à população. “Esse ambiente vai acolher com recepção 24 horas por dia. Cerca de 70% da população utiliza esse espaço. Outro viés importante é o local de trabalho dos polícias”, declarou, rasgando elogios ao governador Gladson Cameli.

Farias disse ainda que o governo também criou na delegacia uma sala moderna que visa atender às mulheres vítimas de agressão domiciliar. “Vamos ter acolhimento à mulher vítima de estupro, violência doméstica. Ela vai ser muito bem acolhida”, ressaltou.

O governo do Estado também atendeu um pedido da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Acre (OAB/AC) e colocou na Delegacia de Flagrantes (Defla) uma sala de atendimento, que tem o objetivo de proporcionar um espaço confortável para a execução do trabalho dos advogados.

O pedido já havia sido feito há algum tempo pela classe de advogados criminalistas e, por várias vezes, chegou para a Comissão de Prerrogativas. Sobre a iniciativa, Socorro Rodrigues, presidente em exercício da OAB-AC, enalteceu o atendimento da gestão da solicitação. “A OAB fez uma reivindicação antiga. Agora vão poder falar e conversar com seus clientes. Os funcionários precisam de um ambiente limpo e com humanidade. Obrigado por atender a nossa reivindicação, pois essa criação da sala vem tornar humano para as vítimas da agressão domiciliar”, comemorou.

Alan Rick, deputado federal, fez questão de parabenizar a iniciativa da reforma da nova sede da Defla pelo governo do Estado. “Fico feliz em ajudar a segurança e a Polícia Civil. É uma satisfação ajudar a segurança pública. O governo Gladson Cameli é o que mais ajudou o Acre no melhoramento da segurança. É uma marca que ninguém pode tirar”, comentou.

O deputado estadual José Bestene, Progressistas, relembrou que há um pouco tempo atrás, estava precisando de atendimento na Defla e se deparou com as péssimas condições e falta de combustível. “Eu tirei do bolso e a gente conseguiu achar os bandidos”, encerrou.

Fotos de Sérgio Vale/ac24horas

Continuar lendo

Acre

Pré-candidato ao governo, Jenilson quer investir no setor agrícola

Publicado

em

O pré-candidato a governador do Acre pelo PSB, deputado estadual Jenilson Leite, tem se dedicado a conhecer as plantações agrícolas de moradores da zona rural de Rio Branco. Uma das propriedades que visitou foi a do ex-secretário de Produção e Agroindústria, José Carlos Reis, onde ele mantém, 3m 15 hectares de terra, plantações de banana, açaí e café.

Além das cultivares, Reis pretende ainda desenvolver a criação de abelhas. No caso do açaí, ele cultiva o nativo e o de plantação, modelo de desenvolvimento que Jenilson aposta como saída econômica para o Acre. Algo que já ocorre no estado do Pará, onde o pré-candidato esteve recentemente, e gera uma economia de cinco bilhões reais, resultando em uma boa participação no Produto Interno Bruto (PIB).

Na conversa com o pré-candidato, o produtor agradeceu a visita. “O Jenilson é um amigo de longas caminhadas, e é uma pessoa que pensa no Acre mais produtivo e mais desenvolvido, com a participação dos pequenos produtores que possuem as maiores propriedades. E o Jenilson é um político atualizado com esse tema, buscando resolver esses problemas da agricultura familiar através da política. O Jenilson é um dos políticos que está nos bons caminhos”, diz o ex-secretário, que aposta na capacidade de crescimento do Acre a partir do setor agrícola.

Entendendo a importância da agricultura e pecuária, Jenilson Leite tem percorrido o Acre e outros estados para conhecer as formas de produção agrícola para construir um plano de Governo que possa colocar o estado do Acre no caminho do desenvolvimento. Para ele, que também é técnico em agropecuária, a agricultura foi e continua sendo um dos principais setores da economia brasileira. O setor agrícola tem produzido a maior parte do produto nacional bruto e é através dele que é gerada uma grande parte das oportunidades de emprego e exportação.

“Nos últimos anos o nosso setor produtivo voltado para a agricultura não avançou, temos uma participação tímida desse setor, assim como a pecuária que hoje representam, juntos, apenas 8% do PIB acreano”, observa Leite.

O pré-candidato ainda destacou que José Carlos Reis vai ajudá-lo na construção do plano de Governo. Com sua experiência como gestor e como produtor, poderá contribuir muito nessa área.

“O Reis é um amigo nosso que muito contribuiu com o Acre, desde quando esteve à frente da SEPA e da Secretaria de Pequenos Negócios, e hoje aposta na agricultura familiar como forma de geração de renda. Agradeço por estar se colocando à disposição para auxiliar no projeto de Governo, na parte do setor agrícola. Para gerar emprego, o Estado precisa de investimentos no setor agrícola. Quando dermos o apoio necessário aos pequenos produtores, com ajuda na mecanização, incentivos fiscais e capacitação técnica, vamos conseguir avançar “, afirma Leite.

Continuar lendo

Acre 01

Segurança Pública do Acre pode perder R$ 14 milhões, alerta senador Petecão

Publicado

em

O coordenador da bancada federal do Acre, senador Sérgio Petecão (PSD), alertou o governo estadual, nesta segunda-feira, 16, sobre a possibilidade da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) perder quase R$ 14,8 milhões em verbas, vindas do Ministério da Justiça, para o aparelhamento das forças de Segurança Pública do Estado.

A verba faz parte de emenda da bancada federal, no valor de R$ 20 milhões, destinada a aquisição de veículos, viaturas, aparelhos de informática, armamento e munições, dentre outros itens para equipar as forças policiais e o Corpo de Bombeiros do Acre.

De acordo com o ofício enviado pelo Ministério da Justiça, grande parte dos recursos viabilizados pela bancada federal em 2019 está sem processos licitatórios e pode ser cancelado em 31 de dezembro deste ano, caso o governo do Estado não cumpra o cronograma estabelecido pelo órgão.

Petecão voltou a fazer duras críticas ao governo estadual pela demora nos processos de licitação. De acordo com o parlamentar, a bancada destinou verbas para a Segurança Pública no Acre, em 2017, no valor de R$ 39 milhões e 2019, no valor de R$ 20 milhões, e boa parte não foi licitada.

“Do valor que a bancada destinou em 2017 para a segurança pública do Acre, quase 9 milhões de reais estavam praticamente perdidos por falta de licitação, conseguimos contornar a situação no Ministério. Agora, há a possibilidade de perder outros R$ 14 milhões de 2019 pelo mesmo motivo, falta de licitação”, afirmou Petecão.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!