Conecte-se agora

Militante do PT promete queimar bíblia em frente a reitoria da Ufac

Publicado

em

unnamed (1)

Ateu, Zanon tem uma extensa ficha de problemas com a lei

Em entrevista a reportagem do ac24horas, o organizador da 4º edição do Encontro Nacional de Ateus (ENA), Felipe Zanon, explica que o ato de queimar a bíblia sagrada não tinha como objetivo incitar qualquer sentimento de intolerância religiosa, mas de repudiar “o mal causado pela igreja no que diz respeito aos massacres ocorridos ao longo da história do cristianismo”. Ele diz não ter presenciado o ato, mas autorizou o feito. Zanon é formado em história e estuda o 3º período do curso de Direito da Universidade Federal do Acre (Ufac).

Saiba mais:
>>>Militante do PT, Felipe Zanon é preso com drogas em Rio Branco
>>>Bíblia Sagrada é queimada em sarau da UFAC

A reportagem tentou contato com o autor do ato, o estudante do curso de filosofia e vocalista da banda Violação Anal, Roberto Oliveira, mas não obtivemos resposta. Ele queimou um exemplar da bíblia em meio a apresentação da sua banda, na 4º edição do Sara(te)u – Uma noite dionisíaca realizada na Ufac.

Questionado quanto ao fator fé x intolerância religiosa, Felipe Zanon é categórico: “Eu acredito em mim mesmo, no que sou, no que posso! Respeito os demais, suas crenças…Não temos problema nenhum em quem crer ou não em Deus. Nós buscamos a laicidade do Estado, queremos um estado sem religião, todos merecem o mesmo respeito, inclusive falam em perseguição, mas nós é quem sofremos perseguição por sermos ateus, porque somos minoria. Nossos cartazes foram rasgados aqui nas dependências da Ufac, até o outdoor com a divulgação do nosso evento foi retirado”.

Com relação aos atos de depredação ocorridos no dia do evento, Zanon destacou que não é a primeira vez que isso ocorre e que outros eventos culturais ocorriam na mesma noite, não podendo, segundo ele, a culpa recair sobre os frequentadores e organizadores do Sara(te)u . Ele alega que em eventos anteriores atos de vandalismo e brigas sempre ocorrem, porém a administração da universidade nunca havia tomado nenhuma medida cabível e diz se sentir perseguido.

“Somente agora a reitoria da Universidade Federal do Acre decidiu tomar uma atitude mais drástica, aproveitaram o que aconteceu (queimação da bíblia) para pegar carona e nós colocarem como culpados”, disse Felipe Zanon, que aproveitou para mandar um recado nada amistoso ao reitor da Ufac, Minoro Kimpara. “Se a reitoria não aclarar e rever a situação que levou a suspender os eventos, bem como a real motivação acerca da proibição de novos eventos musicais, eu mesmo vou tocar fogo em outra bíblia, desta vez na frente da reitoria. Daí sim, terão motivos para me culpar realmente porque até agora estou sendo culpado por algo que não fiz”.

Por fim, Zanon explica que o evento não contou com o patrocínio, nem apoio de políticos. Ele afirmou que alguns foram convidados para o debate que antecedeu a programação, no dia 30 de abril, mas que alguns deles não puderam comparecer ao evento, onde seriam palestrantes, entre eles, Francisco Nepomuceno, o Carioca do PT, que cancelou sua participação no debate devido a agenda governamental.

Conhecido por fazer parte de uma das alas mais radicais do PT no Acre, Felipe Zanon, que é estudante de direito na Universidade Federal do Acre, já foi policial militar, mas foi expulso da corporação por indisciplina.  Em julho do ano passado,  o petista foi preso preventivamente acusado de agredir e chantagear garotas com vídeos íntimos. Ao menos quatro jovens, com idades entre 16 e 21 anos, denunciaram o rapaz.

Reitor afirma que medidas administrativas estão em curso e culpados serão punidos

unnamed (2)

Reitor Minoru Kimpara lamenta ação ocorrida na Ufac

O reitor da UFAC, Minoru Kimpara, afirma que a suspensão foi adotada em virtude de atos de vandalismos e não, especificamente, pela queima da bíblia. Entre os atos de vandalismo foram registrados a quebra de vidros de janelas, portas, veículos e outros prejuízos ao patrimônio público. Kimpara disse que a suspensão das atividades culturais, especificamente as de apresentação musicais e de bandas, foi a forma mais sensata até que sejam discutidas alternativas para evitar novas ocorrências envolvendo vandalismo e consumo de bebidas alcoólicas nas dependências da universidade. As demais atividades culturais seguem conforme calendário da instituição.

Ele destacou ainda que está em curso um processo administrativo, que irá apurar as responsabilidades e identificar os autores dos atos de vandalismo ocorrido nas dependências da universidade. Ele assegurou que será dado o direito à ampla defesa dos envolvidos. Os encaminhamentos do processo culminará com uma Resolução Interna que irá impor regras, limites e responsabilidades aos acadêmicos, bem como as medidas punitivas de acordo com casos específicos àqueles que cometerem atos de vandalismo ou forem enquadrados em práticas ilícitas dentro da instituição de ensino superior.

”Essa medida preventiva (proibitiva) tem como objetivo evitar que ocorram novas brigas ou maiores incidentes e até casos de agressão nas dependências da universidade. É preciso que haja um controle maior na segurança dos estudantes que participam das atividades culturais e de lazer. Nossa meta é oferecer um ambiente atrativo dentro do espaço acadêmico, mas para isso é preciso atentar para cuidados com a segurança na realização desses eventos. Esses cuidados não são somente visando o bem patrimonial, mas principalmente a preservação da vida dos nossos acadêmicos e daqueles que visitam e participam das atividades culturais ofertadas na instituição”.

Reitor lamenta a queima da bíblia e diz que ato é um desrespeito as demais crenças

Quanto à queima da bíblia, Minoru disse lamentar e considerou o ato uma agressão às demais crenças. “É lamentável agredir a crença das pessoas, eu fiquei triste porque as pessoas tem o direito de crer ou não, de defender suas posições políticas, suas convicções, mas para tudo isso é importante o respeito. A Ufac é um espaço plural, lugar de cristãos e das pessoas de diferentes religiões, dos que creem e dos ateus também. Eu defendo uma Ufac uma sociedade e um estado laico que garanta a convivência respeitosa entre ateus e cristãos de diferentes religiosidades. A intolerância precisa ser exercida, sim, mas contra a corrupção e a miséria que a assola nosso pais e grande parte do mundo”.

Destaque 3

Homem é preso após matar capivara para comer na Baixada da Sobral, em Rio Branco

Publicado

em

Com a atual situação de crise em que vive muitos Brasileiros, com o aumento da inflação e o desemprego, muitos cidadãos vêm passando por momentos de dificuldade não tendo até mesmo o que comer com sua família, restando apenas arrumar um ‘bico’ para tentar conseguir algum dinheiro, ou até mesmo apelar para fauna na tentativa de matar algum animal silvestre. Foi o que aconteceu com Vagner de Campos Júnior, de 33 anos, preso na tarde deste domingo, 15, na rua João Amâncio, próximo as Torres da Estação Floresta, no bairro João Paulo II, na região da Baixada da Sobral, por ter matado uma capivara para comer.

Uma guarnição da Polícia Militar estava fazendo um patrulhamento de rotina pelo bairro Cabreúva, quando resolveu adentrar em uma área de mata, onde é bastante usada para esconder objetos ilícitos e principalmente motocicletas roubadas. Os policiais ouviram vozes vindo de dentro da parte densa da mata e avistaram quatro caçadores juntamente com seus cachorros, com um terçado e uma capivara abatida dentro de um saco de fibra.

Perante a situação, os policiais perguntaram aos homens quem teria matado o animal silvestre (capivara) e Vagner confessou o delito, relatando aos Policiais que sempre caça na área de mata densa para comer o animal com sua família.

Mesmo se explicando que matava o animal para comer, Vagner recebeu voz de prisão e foi encaminhado juntamente com o animal morto à Delegacia de Flagrantes (Defla) para os devidos procedimentos, onde responderá por crime contra a fauna.

Continuar lendo

Destaque 3

Alerta de frio intenso no Acre: temperatura poderá chegar a 9ºC a partir desta segunda, 16

Publicado

em

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SEDEC), por meio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD), com base nas informações meteorológicas geradas pela Rede Nacional de Meteorologia (INMET, CPTEC e SIPAM), emitiu neste fim de semana alerta de frio intenso que deverá chegar a Rondônia e ao Acre nesta semana.

A partir deste domingo (15), uma intensa massa de ar frio (de origem polar) deverá avançar pela Região Sul do Brasil e no decorrer da semana influenciar as temperaturas nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e sudoeste da Região Norte, onde o declínio significativo de temperatura deverá ocorrer a partir desta segunda, 16, podendo atingir os estados do Acre e Rondônia.

De acordo com o site O Tempo Aqui, do pesquisador Davi Friale, a segunda-feira, marcará o início da incursão do frio no Acre e nas áreas vizinhas, que durará a semana inteira, com noites “geladas”, principalmente entre quarta-feira e sexta-feira próximas, cujas temperaturas mínimas, em Rio Branco e Brasiléia, poderão atingir 9ºC ao amanhecer.

Segundo Friale, pelo menos durante 10 noites seguidas as temperaturas mínimas vão ficar abaixo de 16ºC na maior parte do Acre, mas é muito provável que as noites continuem frias até o fim de maio. Durante o dia, entretanto, somente a segunda-feira e a terça-feira é que estarão com muitas nuvens e temperatura máxima inferior a 22ºC, em todos os municípios acreanos.

A partir de quarta-feira, os dias ficarão secos e ensolarados, mas com noites estreladas e frias. A última vez que houve frio intenso neste mês, no Acre, foi no dia 23 de maio de 1990, quando os termômetros oficiais registraram 8,2ºC, em Rio Branco. Entretanto, no ano passado, em 2021, a menor temperatura, em Rio Branco, foi 11,5ºC, registrada no dia primeiro de julho, e, no Acre, 9,5ºC, ocorrida em Assis Brasil, no dia 31 de julho.

O frio mais intenso no Acre, em todos os meses, foi no dia 19 de julho de 1975, com 6,0ºC, em Rio Branco. Mais recentemente, em 2013, nos dias 23 e 24 de julho, uma poderosa onda polar atingiu o Acre, com registros inferiores a 9ºC, em Rio Branco, e abaixo de 6ºC, em Epitaciolândia e Brasiléia.

Continuar lendo

Destaque 3

Gladson toma chá de Ayahuasca com os índios e diz que vai ganhar eleição no 1º turno

Publicado

em

Foto: Sandra Assunção/ac24horas

O governador Gladson Cameli (Progressistas), que esteve na Serra do Divisor e dormiu na Terra Indígena Nukini, em Mâncio Lima, chegou na manhã desta sexta-feira, 13, em Cruzeiro do Sul, animado e afirmando que vai vencer a eleição de 2022 no primeiro turno, em outubro.

Sobre a escolha do seu vice na chapa, Cameli disse que acertou com Deus, de até o mês de junho, ter tudo definido e que não aceitará imposições. “Meu amigo passar o que estou passando e persistir no erro é burrice. Por isso o vice não tem acordo e só eu que decido”.

Para a Expojuruá, que será realizada em Cruzeiro do Sul de 1° a 4 de setembro, o gestor disse que haverá cavalgada, rodeio e show sem nomes ainda definidos. Ele acredita que apesar da saída do governo de políticos e grupos que o apoiaram na primeira eleição, vencerá sem necessidade de segundo turno .

“Eu estou com Deus e com o povo e é nisso que confio. Eu não me afastei das pessoas, não deixei de cumprir acordos . Mas quem não quiser e não estiver satisfeito tchau e boa viagem que eu fico com o povo”, afirmou.

Passou a noite na Terra Indígena

Nesta quinta-feira, 12, o governador foi de helicóptero ao Parque Nacional da Serra do Divisor. Lá entregou aos moradores, o Plano de Desenvolvimento Sustentável do Parque, que é um plano de gestão e ação que visa fortalecer a Serra como produto turístico sustentável. O Plano foi financiado pelo Programa REM/KFW e construído em parceria com a comunidade.

Ele dormiu na Terra Indígena dos Nukini, que fica no pé da Serra e conta que participou de uma cerimônia com o uso do chá da Ayahuasca e outras medicinas da floresta. Ele voltou à Cruzeiro do Sul de helicóptero e falou com exclusividade ao ac24horas no estacionamento do Teatro dos Náuas, ainda paramentado com colares e uma tiara indígena.

“Tomei Ayahuasca e participei do ritual deles com tudo que eu tinha direito e estou renovado. Agora é vestir o terno e partir para Assis Brasil”, contou ele citando que as belezas locais e a cultura dos povos indígenas, vão gerar emprego e renda no Acre com o ecoturismo e o etnoturismo. “O turismo tem potencial para a gente deixar de ser o rabo pra ser a cabeça do cavalo”, concluiu.

Continuar lendo

Destaque 3

Bocalom sanciona novo Refis 2022 com desconto de 90% em débitos de empresários

Publicado

em

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressistas), sancionou na manhã desta sexta-feira, 13, o projeto de lei que trata do Programa de Recuperação Fiscal (Refis) 2022, que concede descontos de até 90% para regularização de débitos de pessoas físicas e jurídicas que estejam inadimplentes com o fisco municipal. O PL foi aprovado no início da semana na Câmara Municipal.

Em seu pronunciamento, o prefeito Tião Bocalom fez questão de defender a importância dos empresários na cidade. Segundo ele, a classe empresarial é responsável pela geração de emprego e renda. “O que a gente está fazendo é entender que não se pode quebrar empresários. Eu nunca pensei assim, porque são eles que gera emprego e renda. Estou feliz em sancionar essa lei”, declarou.

Bocalom também anunciou que deverá encaminhar um projeto de lei para a Câmara Municipal de Vereadores que visa isentar pessoas jurídicas no Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). O secretário de finanças, Cid Ferreira, contou que vai atender apenas aos empresários que residem no Parque Industrial. “É uma isenção para os empresários que se encontram instalados dentro do Distrito Industrial de até 100% em 2022 e de 50% no próximo ano”, explicou.

O gestor explicou que com o projeto sancionado, a gestão faz uma renúncia de receita em torno de R$ 16 milhões. “No ano passado muita gente não aderiu a iniciativa e a gente entendeu isso. Por isso, apresentamos a nova proposta. O município não vive só de repasses federais. A nossa gestão tem feito um bom trabalho”, disse.

O secretário de finanças, Cid Ferreira, lembrou que a proposta é superior ao do ano passado e que isso é um marco que beneficia os grandes e pequenos empresários. “A prefeitura este ano torna, novamente, a levar esse benefício para àqueles que se encontram inadimplentes junto ao fisco municipal, e possam se regularizar. Espero contar com o apoio de todos”, destacou.

O empresário Marcelo Moura, presidente da Associação Comercial, Industrial, de Serviço e Agrícola do Acre (ACISA), exaltou a iniciativa da prefeitura na concessão de descontos à classe empresarial. “Essa união é muito proveitosa. No ano passado muitos empresários aderiram, e infelizmente todos os segmentos foram afetados. Temos que abrir oportunidade para os empresários saírem da crise.”

Moura, disse ainda que a proposta deverá aquecer a economia local, beneficiando a população. “O empresário começa a apostar mais. Isso vai ter reflexo na geração de emprego e a população vai ficar satisfeita”, ressaltou.

O presidente em exercício da Federação da Indústria e Comércio ( FIEAC), João Paulo Pereira, disse que o novo Refis será de fundamental importância para os empresários. “Essa proposta representa um fôlego para que empresários e demais cidadãos consigam quitar seus débitos com o municípios”, comentou.

O novo Refis vai beneficiar tanto pessoas físicas quanto jurídicas, que estiverem em débito com a prefeitura e aderirem ao projeto. As Microempresas Individuais (MEI) e as Empresas de Pequeno Porte (EPP), também poderão aderir ao Refis, com descontos que variam entre 65% a 90%.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!