Conecte-se agora

Rio+20: Jorge Viana defende manejo florestal que é questionado em dossiê do Conselho Indigenista Missionário

Publicado

em

O senador acriano Jorge Viana (PT) defendeu nesta segunda-feira (18) na conferência ambiental Rio+20 o manejo madeireiro implantado no Acre desde o seu primeiro mandato, iniciado em 1999, como governador do Acre. Para ele “não há possibilidade de conservar as florestas tropicais sem manejá-las”.
Contudo, um dossiê de 44 páginas titulado “O Acre que os mercadores da natureza escondem” produzido pelo Conselho Indigenista Missionário especialmente para a Cúpula dos Povos, evento que realiza-se paralelamente a Rio+20, questiona as ações de ‘majeno’ implantadas no estado e que recebem financiamento internacional.
O documento coloca o Acre, tendo como  ponto de partida a morte de Chico Mendes, como pioneiro em uma espécie de “laboratório” de um suposto capitalismo verde, provavelmente elaborado a partir dos Estados Unidos.
O tiro [que sofreu Chico] de largada para uma nova geração de grandes projetos na Amazônia, a corrida das ONGs ambientalistas pelos recursos da cooperação internacional que os financiava e pela apropriação do mito que havia se criado acerca da pessoa de Mendes no momento da sua morte”,diz trecho do dossiê.

Segundo a agência de notícias do estado, “o Acre foi um dos primeiros projetos que contou com o auxílio japonês através da ITTO (Organização Internacional de Madeiras)”. Para Manoel Sobral, presidente do ITTO na década de 1990, “Não existe desmatamento ilegal no Acre. O manejo florestal é perfeitamente sustentável como o Acre tem provado”. Mas, segundo o dossiê,  parte da população acriana das áreas de manejo desconfiam do projeto.  “Para mim eu considero plano de destruição. Eu prefiro que o incentivo seja dado para exploração da borracha“,  teria relatado um morador acriano citado  no texto do Conselho Indigenista Missionário.


Edmilson Alves, de Rio Branco-AC
[email protected]

Acre

Pacientes esperam até 5 horas e denunciam “fura-filas” no Into

Publicado

em

Alguns pacientes, que aguardam até 5 horas no Into para fazerem o teste da Covid-19, denunciaram ao ac24horas neste sábado, 15, que enfermeiros e médicos estão passando amigos na frente para o atendimento no Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into).

Além disso, segundo eles, estão sendo tratados com ‘grosseria’ por parte dos atendentes e das enfermeiras. De acordo com Odicleyson Amaro, de 32 anos, que está no Into com dois irmãos, uma sobrinha e o esposo da sua outra sobrinha, sendo esse último portador de doença crônica, com problemas respiratórios devido ter apenas um pulmão funcionando, há uma desorganização por parte dos funcionários do Into para atender às pessoas com sintomas da covid-19. Ele alega ter chegado ao local às 8h da manhã e o único atendimento que teve foi o da classificação de risco, onde aferiram a pressão e pediram para aguardar.

Observando a confusão para o atendimento, Odicleyson diz ter sugerido a enfermeira atendente que pegasse a ficha de quem já fez o exame e já testou positivo e colocasse para um lado e quem não fez o teste e que não sabe se está positivo, colocasse para o outro. Conforme relatos do paciente, o local não ficaria muito tumultuado. “Ela falou que essa é forma dela trabalhar, que eu não precisava está ensinando ela, que ela sabia sim quem era positivo e quem não era e foi grossa e falou assim ‘ah, você está muito alterado”, declarou.

O jovem rapaz diz que ao tentar informar a imprensa do que estava ocorrendo para buscar amenizar a agonia das pessoas que estavam aguardando junto com ele, chegou um senhor que nem mesmo passou pela classificação de risco e, mesmo assim, já foi encaminhado para dentro do Into, o que causou muita revolta nos que estavam aguardando há horas.

“É alguma panelinha, ou deve ter algum conhecido, porque ninguém é melhor que ninguém, se todo mundo está aqui são pelos mesmos sintomas, então por que o cara vai entrar primeiro que as outras pessoas?”.

E continuou: “Muito fácil, só chegar aqui e ter um conhecido, dizer o que está sentindo e passar na frente. Chegou uma médica, saiu lá de dentro, pegou os documentos de duas pessoas e entrou. Uma médica, veio aqui nesta tenda aqui de fora. É difícil, a pessoa fica 4 horas, 5 horas sem atendimento e por ter algum conhecido o cara já entra na frente, tem que ter alguma fiscalização com relação a isso”, desabafou.

A reportagem do ac24horas tentou contato com a direção do hospital, no entanto, devido ao grande número de pessoas, não pode dar maiores informações sobre o caso.

Continuar lendo

Acre

Gladson faz visita deputada Jéssica e deseja sucesso na recuperação

Publicado

em

A deputada federal Jéssica Sales (MDB), que faz tratamento contra um câncer de mama em São Paulo, recebeu na sexta-feira, 14, a visita do governador Gladson Cameli (Progressistas) que resolveu prestar solidariedade e apoio ao tratamento da parlamentar na sexta-feira, 14.

Gladson, em suas redes sociais desejou sucesso na recuperação de Sales. “Estive visitando minha querida amiga, a deputada Federal, Jéssica Sales e sua família. Estamos torcendo pela sua recuperação”, escreveu.

Também em suas redes sociais, Jéssica agradeceu o apoio do governador Gladson Cameli e se disse emocionada com a surpresa. “Meus queridos, que noite especial! Recebi a pouco a visita surpresa do meu primo governador, Gladson Cameli. Fiquei muito feliz e emocionada. O verdadeiro sentimento é aquele que expressamos em ações e pequenos gestos! Seguiremos firmes, unidos e fortes! Com Deus no controle e guiando nossos passos”, comentou.

Inclusive, recentemente, a parlamentar já realizou a primeira cirurgia para a instalação do chamado “Port-A-Cath”, um cateter.

Continuar lendo

Acre

Acre recebe mais de 7,2 mil doses de vacinas contra Covid para crianças

Publicado

em

Na noite de sexta-feira, 14, o voo da Latam chegou ao Aeroporto de Rio Branco, com o primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 destinada à imunização de crianças de 5 a 11 anos.

Segundo informações repassadas pelo governo, nessa primeira remessa do Ministério da Saúde, o Acre receberia 7,2 mil doses do imunizante, o que representa somente 6% do público de crianças que devem ser vacinadas no Estado. A estimativa da Secretaria de Saúde do Estado (Sesacre) é imunizar aproximadamente 120 mil crianças.

Em recente entrevista ao ac24horas, quatro representantes de família afirmaram que deverão imunizar os filhos contra o coronavírus. Um deles, que não teve a identidade revelada, disse que os pequenos precisam da vacina para não correr o risco de morte.

Após a chegada na Central, em Rio Branco, as doses vão estar disponíveis para os municípios do interior do estado de 24 a 48 horas, é o que informou a coordenadora do Plano Nacional de Imunização no Acre, Renata Quilles que que ainda garantiu que a imunização dará início na próxima segunda-feira, 17.

Na madrugada de quinta, às 4h38, o primeiro lote da vacina da Pfizer contra Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. A remessa com 1.248.000 doses desembarcou no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP).

O imunizante, que saiu de Amsterdam, na Holanda, foi descarregado em Viracopos com auxílio da Receita Federal e da Polícia Federal e seguiu, em caminhão, para o centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos (SP), às 8h18. Agora, as doses serão distribuídas para os estados.

A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, no dia 16 de dezembro, a vacinação de crianças desta faixa etária. Em 5 de janeiro deste ano, o Ministério da Saúde informou que não será exigida receita médica para vacinar o grupo.

Critérios no Acre

O Acre não vai exigir prescrição médica para vacinar crianças entre 5 e 11 contra a Covid-19, segundo a Sesacre. Em dezembro do ano passado, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, chegou a afirmar que recomendaria a cobrança do documento.

No último dia 5, o Ministério da Saúde divulgou as regras para a vacinação de crianças de 5 a 11 anos – e abriu mão da exigência de receita médica para imunização desta faixa etária.

Continuar lendo

Acre

Morador de rua é encontrado morto a facadas em Rio Branco

Publicado

em

Um morador de rua cuja a identidade ainda é desconhecida foi encontrado morto na madrugada deste sábado, 15, por populares que passavam em um terreno localizado na rua Pedro José, no bairro Triângulo Novo, região do segundo distrito de Rio Branco.

Segundo informações da Polícia, os moradores que encontraram a vítima acionaram uma equipe militar. Quando os militares chegaram ao local, encontraram o homem morto  com uma perfuração de faca nas costas.

A área foi isolada pela Polícia Militar para os trabalhos do perito em criminalística. Após a perícia, o corpo foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos e identificação.

No local do crime, nenhum morador soube informar o que aconteceu. O caso segue sob investigação pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Content is protected !!